Dicas animais do que fazer em uma viagem para a China

Sabia que tem muito o que conhecer em uma viagem para a China? Nesse artigo dou dicas do que conhecer em Pequim e Xangai, principais cidades do país.


83c7d46f2267b3467948759dc509165d

Juliana @virandogringa

Jan 09, 2019

Engenheira, tradutora e autora do Virando Gringa, segue lá! Gosta de falar de viagem muito barata (mochilão), dicas de intercâmbio e é uma caçadora...

Juliana e amiga que fez durante sua viagem para a China

Fui pra China por meio de uma bolsa de estudos, mas aproveitei pra dar uma viajadinha por Pequim e Xangai. 

Tanto Pequim como Xangai são particularmente interessantes porque permitem que a gente vivencie o encontro da antiguidade e da modernidade que tomou conta da China desde que começou a se abrir para o Ocidente.

Essa mistura é muito interessante. Por exemplo, no mapa do metrô de Pequim, você tem pontos de referência antigos, como a Cidade Proibida, ao mesmo tempo que no mapa de Xangai tem arranha-céus futuristas, como o World financial center - também conhecido como "aquele prédio que parece um abridor de lata". 


Por muito tempo, esse

Na San Li Tun, a rua dos bares de Pequim, tem desde um Starbucks até um senhorzinho fazendo frutos do mar numa churrasqueira improvisada. Do lado de templos milenares tem hotéis super caros. 

O mais legal de tudo isso é que você nunca vai ficar entediado andando por essas cidades, é confuso, mas é sempre uma surpresa!

Quando viajar pela China, aconselho a começar sua viagem para a China por Pequim

Pequim oferece tanto que você poderia facilmente passar um mês inteiro e não conseguir fazer tudo. Fiz um itinerário que leva você para os principais pontos, pra pegar a ideia geral. 

Esse roteiro de Pequim e Xangai é adaptável para quem tem menos tempo, basta você acelerar o passo e tentar não ficar o dia inteiro numa atração só. Como você vai ver, essa parte de acelerar é difícil porque os templos e os museus são muito ricos em detalhes, principalmente em Pequim. Mesmo fora dos templos, na vida comum das ruas e dos mercados, vale a pena olhar com calma, pois a China é um lugar muito único!

1. O que visitar em uma viagem para a China: Pequim

Nesse roteiro de Pequim pra mochileiros, coloquei informações de parques e museus em Pequim

Claro que também vou falar sobre como visitar a Cidade Proibida e a Muralha da China saindo de Pequim.

Tem muitas outras atrações além dessa lista. Tentar escrever tudo que tem pra ver em Pequim num post só é como tentar listar tudo que tem pra ver em Nova York. É coisa demais! Por isso fiz uma seleção especial aqui pra Worldpackers. Bora?

Mesmo sendo a quarta cidade mais populosa da China, Pequim ainda tem espaço para áreas verdes. É muito arborizada e dá pra fazer coisas à pé. O metrô também funciona muito bem, mas está sempre lotado. 

Falando nisso, se acostume a ver gente, muita gente, afinal, é a China!

Dá pra fugir da multidão conhecendo templos, museus muito bem estruturados e parques incríveis cheios de história! 

Vou começar pela atração mais famosa: a Muralha da China. Ela não fica exatamente em Pequim, mas se você estiver por lá vai querer visitá-la com certeza.

Como visitar a Muralha da China saindo de Pequim

Antes preciso te contar que a Muralha da China tem várias partes, sendo que algumas são "visitáveis" e outras não. Existem partes que são mais antigas e não foram restauradas, mas muita gente vai caminhar por lá, fazer trilha e tal. 

A seção mais conservada de todas é a Mutianyu, que foi a que eu visitei. Pra fazer esse passeio, pegamos uma agência. Tem como chegar de transporte público, mas eu estava num grupo de vários estudantes, então essa foi a opção mais prática no momento. Porém, conto sobre como chegar de Pequim até a Muralha da China de ônibus no Virando Gringa.


Viagem para a China: Muralha da China

O que fazer em Pequim

  • Forbidden City (Cidade Proibida) - É simplesmente incrível. A história da Cidade Proibida conta toda a história da China de certa forma e simplesmente não tem como explicar o tamanho! Tem guia de áudio, mas também tem tudo escrito em placas em inglês. O passeio dura uma manhã ou uma tarde, pois eles separam os horários que os turistas chegam. Sugiro fazer de tarde porque o passeio termina no alto de um morro e dá pra ver o pôr do sol. :)
  • Temple of Heaven (Templo do Céu) - A visita pode durar de duas ou três horas dependendo do quanto você se apaixonar pelo Parque. Já na entrada você entra num bosque e o templo principal fica no final. 


Viagem para a China: Templo do Céu

  • Lama Temple (Templo Lama) - É o templo budista mais visitado de Pequim. É um espaço amplo e que favorece uma visita introspectiva. Acima de tudo, respeite quem está lá pela religião, não tire foto das pessoas rezando!
  • Beihai Park - Uma marca de Pequim, esse parque fica praticamente ao lado da Cidade Proibida. Tem um pagode branco lindíssimo no topo de numa colina, um lago e muitas plantas. Recomendo ir bem de manhã ou no final da tarde.
  • Summer Palace (Palácio de Verão) - Na minha opinião, um dos lugares mais lindos de Pequim. Você pode fazer passeio de barco pelo enorme lago que tem logo na entrada e o preço não é abusivo.


Viagem para a China: Palácio de Verão

  • Silk Market (Mercado da Seda) - Tem de tudo que você quiser, mas tudo falsificado. Tênis, bolsas, casacos, “antiguidades” (imitações), chás, pérolas, eletrônicos. São cinco andares de pura quinquilharia. Vá pela experiência cultural. Ah, no topo do prédio dá pra ver o Templo do Céu.
  • Parque Olímpico de Pequim - a visita é bacana porque envolve atividades culturais relacionadas ao esporte. O estádio Ninho do Pássaro é uma atração turística famosa por lá. Para chegar é muito fácil, existe uma estação de metrô que deixa dentro do Parque.

Bares de San Li Tun - Falei ali em cima que era “a rua dos bares de Pequim”, mas também é o nome do bairro, que concentra outras áreas de barzinhos. Se tentarem te convencer a pagar pra entrar, não pague. Tem vários bares gratuitos e cheios de gringos, você vai se divertir do mesmo jeito sem pagar. Nós fomos num bar chamado Kokomo!



Transporte em Pequim

O táxi é o meio mais utilizado pelos turistas porque é relativamente barato. Uma corrida longa custa mais ou menos  R$ 6. 

Uma dica se for usar taxi na China: tente um contato por telefone com alguém que explique o destino em Chinês. Por exemplo, se for num restaurante, ligue para o restaurante e peça em inglês para falarem com o motorista pra explicar onde fica. Os taxistas de lá costumam ser enrolados e, infelizmente, eles te passam a perna mesmo (experiência própria).

Pra evitar a fadiga, o metrô em Pequim vale a pena porque é muito bem sinalizado, é moderno e abrange praticamente todos os pontos turísticos da cidade. Além de estar todo em inglês. O metrô custa 2 Rmb o bilhete (mais ou menos R$ 0,60).

2. O que visitar em uma viagem para a China: Xangai

Como eu falei no começo do texto, Xangai é uma cidade moderna e que faz questão de ser assim! É cheia de prédios muito altos e restaurantes chiques e gourmets. 

Eu separei aqui atrações de Xangai para mochileiros, até porque esse roteiro foi o meu próprio roteiro e eu não estava cheia da grana.

Mesmo sendo cheia de arranha-céus, a cidade encanta também no nível do chão, pois as ruas fervem com atividades variadas. 

Pra começo de conversa, a vida cultural é incrível: Xangai é famosa pelos espetáculos acrobáticos, porém eu não fui em nenhum. Você pode experimentar e vir aqui me contar depois! O mais famoso se chama Shanghai Acrobatic Troupe e fazem espetáculos quase toda noite no Portman Theatre.

Você vai reparar que estou colocando os nomes em inglês primeiro. Isso é porque será mais fácil você encontrar as coisas assim, já que as placas de transporte público foram traduzidas somente para inglês. Se você tem dificuldade ou medo de falar inglês, leia meu post sobre como aprender inglês no intercâmbio de trabalho. Vai, você consegue!

  • Old City God Temple (Templo Cidade de Deus) - é como se fosse o centro histórico de Xangai. Acredita-se que os deuses do Taoismo observam as pessoas que circulam nesse lugar e olham por elas, pois a história diz que o local foi construído para proteger as pessoas da cidade de Xangai.


Viagem para a China: Templo Cidade de Deus

  • Calçadão “Bund” - Também chamado de Zhongshan Dong Yi Lu (ou pra facilitar pra você pedir no hostel, em inglês East Zhongshan 1st Road), é um calçadão que foi considerado o símbolo de Xangai por muitos anos. É um lugar pra relaxar a ver a cidade a partir da vista do rio.
  • Comer na Huanghe Road - Essa rua fica perto da People Square, no centro de Xangai. Lá tem de tudo pra se comer, desde almoço baratinho até lanchinhos de todo tipo. Você vai notar que tem restaurantes grandes também, mas acima de todas essas delícias estão os dumplings (uns bolinhos servidos no vapor, que tem um gosto que eu nunca consegui encontrar fora da China).


Viagem para a China: conhecer a gastronomia local

  • World Financial Center - É aquele prédio que citei no começo (o tal abridor de lata) e tem deck de observação no centésimo andar. Ele é um dos prédios mais altos do mundo. Costumava ser o prédio mais alto de Xangai, até que construíram a Xangai Tower do ladinho dele. Ainda assim é o quarto mais alto da China e o oitavo mais alto do mundo! 
  • Passeio de barco no Rio Huangpu e Oriental Pearl Observation Deck: Ainda para quem gosta de visão de cima, o deck de observação da torre “Pérola Oriental” é mais um must-see de Xangai! O melhor horário para fazer esses dois passeios é durante a noite, começando logo depois que o sol baixa, pois a cidade fica muito iluminada e é encantador de ver, tanto de dentro do barco, quanto do topo da Torre!


Viagem para a China: Passeio de barco no Rio Huangpu

  • Nanjing Road (Rua de Nanquim) - Nanjing é a mais longa rua de comércio do mundo! Tem mais de 1 milhão de visitantes por dia e é exclusiva para pedestres. Antes, ela se chamava “Parker Lane”, hoje voltou ao idioma de origem. Esta rua começa no calçadão Bund, então é bom juntar dois passeios em um só.
  • Shanghai Urban Planning Exhibition Hall (Museu da História do Planejamento Urbano de Xangai) - Mostra como a cidade foi planejada ao longo dos anos (ou como ela cresceu sem planejamento por muito tempo e está sendo consertada agora). Nesse museu tem uma maquete enorme de Xangai que é muito legal, inclusive de noite ela acende e fica linda. Vá até o topo para tomar um café e curtir a vista. 
  • National History Museum of Shanghai (Museu de história natural de Xangai) - conta a história do desenvolvimento da China do ponto de vista biológico, contando sobre a natureza do país. 
  • YuYuan Garden (Jardim Yuyuan) - É um famoso jardim que costumava ser o espaço privado de uma família na época da Dinastia Ming. Foi construído em 1577 e tem um design único. É muito bom para relaxar e tirar fotos lindas, porque tem pontes, lagos com carpas, pequenas casas decoradas com todo tipo de artefato e até pagodes. Pra quem não sabe, pagode é um tipo de construção chinesa.
  • Massagem no pé em Xangai - Como os chineses acreditam muito nos efeitos benéficos da Reflexologia, tem muitos lugares para fazer massagem nos pés em Xangai. Tanto que acabou se tornando um clássico da cidade. Os preços variam bastante, mas em geral são acessíveis porque a população usa o tempo todo, não só os turistas.

Transporte em Xangai

Muito parecido com o transporte em Pequim. O transporte público é muito eficiente e tem tudo em inglês. Apenas acho legal observar que o táxi em Xangai era mais caro.

3. É seguro viajar pela China?

Nas capitais, é tão seguro quanto viajar pelo Brasil. Acredito que o nível de segurança seja bem parecido com o nosso. Diria que é até mais seguro que nosso país, pois vi muitos turistas caminhando de madrugada por Pequim sem a mínima preocupação. Tinha bastante policiamento nas áreas turísticas em qualquer hora do dia ou da noite.

A única coisa que não dá pra evitar são os pick pockets, aqueles que te roubam sorrateiramente, tiram a carteira do seu bolso ou pegam coisas da sua mochila sem você notar, mas esses tem em qualquer cidade turística, não tem muito como escapar, só ficar esperto mesmo!

Dentro do transporte público a sensação é de segurança todo o tempo, mesmo que o metrô seja lotadíssimo, o ônibus também. Quando for andar de transporte público, vire a mochila pra frente, não fique andando com a câmera no pescoço, não fique “exibindo” coisas caras, tenha as mesmas precauções que você teria andando por qualquer capital brasileira.

4. Dicas gerais para uma viagem para a China

  • A poluição nas grandes cidades da China não é segredo pra ninguém. Antes de viajar pra lá pensei que era um exagero, mas infelizmente é realidade. A população sofre muito, principalmente no inverno. No meu caso visitei em agosto/setembro, então estava aceitável. Não precisei de máscara, mas recomendo fortemente.

  • Leve seu próprio papel higiênico: tem poucos banheiros públicos por lá e não costuma ter papel disponível. Estava acostumada com a Europa, que tem banheiro a cada esquina (gratuito ou por algumas moedas) e quando cheguei em Pequim passei alguns pequenos apuros tentando achar um lugar.

  • Pode comer comida de rua na China de boa! Digo isso porque alguns amigos me perguntaram se tive intoxicação alimentar, já que a China tem essa fama, mas acho que é preconceito. O negócio é que lá eles fritam (deep fried) ou fervem tudo (dumpling), o que ajuda a evitar contaminações. 

  • Não beba água da torneira na China. Isso pode parecer preconceito, mas não é o caso. Digo para tomar cuidado com a água porque os próprios chineses me recomendaram isso! 

  • Leve suas informações escritas em Mandarim. Nem todo mundo vai entender inglês, mesmo que os destinos sejam bastante internacionais. Escreva o nome do hostel que você está ficando, o endereço, o ônibus que você precisa pegar, enfim, o nome de tudo que for importante. 

  • Coma insetos! Sério. Aproveita e faz isso pelo menos uma vez na vida!

Na China surgiram várias oportunidades como essa, que a gente fala "só uma vez na vida". 

Caminhei por uma cidade que eu não conseguia ler nenhuma placa, nem pedir ajuda para um guarda. Joguei peteca com senhorinhas dançando numa praça no meio de Xangai sem falar uma palavra em chinês ou inglês, conheci chineses que queriam tirar foto com meus amigos só porque eram loiros, comi várias coisas que até hoje não sei o que era (mas tava gostoso). 

Enfim, aconteceu tanta coisa nessa viagem que nem sei como começaria a explicar como foi legal. Definitivamente, recomendo que você visite a China pelo menos uma vez na vida!

Tem dúvidas? Deixe um comentário!


83c7d46f2267b3467948759dc509165d

Juliana @virandogringa

Jan 09, 2019

Engenheira, tradutora e autora do Virando Gringa, segue lá! Gosta de falar de viagem muito barata (mochilão), dicas de intercâmbio e é uma caçadora...


Did you like it? Don't forget to let Juliana @virandogringa know :-)


Leave your comment here

Write here your questions and greetings to the author