Quanto eu gastei durante meus 40 dias em Buenos Aires

Buenos Aires é uma das cidades que mais atrai brasileiros nos últimos anos, o seu cosmopolitismo e atmosfera europeia talvez sejam uma das justificativas para expressar tamanha adesão turística.


A9f00adae572facbdc72258f7d5b16bc

Karrô

Feminista e Ciclista urbana. Uma pessoa de personalidade forte e desbravadora de lugares comuns. ...

+ See More

Oct 15, 2018

O Caminito é um bairro turístico de Buenos Aires

O que não te falam é que Buenos Aires não é a mesma cidade barata de anos atrás no qual o câmbio brasileiro era muito valorizado. A cidade tem ficado cada dia mais cara devido a inflação argentina e o câmbio que tem seus altos e baixos.

Porém, mesmo com tudo isso, Buenos Aires ainda é uma cidade possível de se gastar pouco com alguns truques e artimanhas que todo viajante deve ficar por dentro.

1. Transporte

Promoções de passagens aéreas para Buenos Aires são facilmente encontradas com todas as partidas possíveis do Brasil, em especial saindo do Rio de Janeiro e São Paulo.

Primeira dica é, se você for com a intenção de passar um longo período na capital Argentina, compre somente a ida e depois a volta. Pelo contrário do que muita gente pensa, fazer isso faz você economizar alguns reais.

Gastei na passagem de ida, de Fortaleza a Buenos Aires, 800 reais. Na passagem de volta, também para Fortaleza, paguei 500 reais.

2. Alimentação

Eu optei por ficar em um hostel que fornecia pelo menos uma alimentação, assim eu já economizaria alguma coisa. O café-da-manhã não era uma despesa para mim, então eu só tinha a preocupação com o almoço e o jantar.

Acredito que essa será uma das suas maiores despesas na cidade, principalmente se você gosta de comer fora e explorar o setor gastronômico das cidades. 

Um combo de hambúrguer artesanal não sai por menos de 200 pesos argentinos (R$35) e um prato executivo era na média de 350 pesos argentino (R$60), em Palermo Soho, conforme o câmbio do período que fui (Dezembro/Janeiro 2017).

De supermercado eu gastava, semanalmente, 150 reais. o que totalizou 900 reais para os quarenta dias. Comendo fora gastei aproximadamente 300 reais

A dica para quem gosta de dar aquele tour gastronômico é procurar ir nos restaurantes durante a semana e nos horários próximos à abertura. Tem restaurante que oferece até 40% de desconto durante as primeiras horas de funcionamento.

Outro dica é nunca confiar que o preço do cardápio é o preço final, pois lá, diferente do Brasil, tem uma entrada de pães que é pago a parte e a gorjeta é obrigatória. Fora os restaurantes mais sofisticados que cobram uma taxa pela localização da mesa. Cuidado redobrado antes de se sentar nos lugares para não se surpreender com a conta. 


A Feira de San Telmo é outro ponto turístico fundamental para quem quer conhecer Buenos Aires

3. Locomoção

Em Buenos Aires eu só peguei dois táxis, um na saída do aeroporto quando estava chegando e outra vez foi no ano novo em direção a Puerto Madero. Fiquei surpresa com os valores que chegavam a ser mais baratos que o Uber em alguns momentos.

No geral, a cidade tem uma boa infraestrutura de transporte público. O cartão SUBE custa 20 pesos argentinos (R$4) e te permite ter acesso ao metrô, que é bem integrado a toda cidade e aos ônibus que funcionam 24H por dia.

As tarifas são bem menores que as do Brasil e o transporte é de excelente qualidade. A cidade lhe permite andar muito a pé e de bicicleta, sendo essa a minha escolha de locomoção na cidade.

Gastei com transporte aproximadamente 100 reais.

4. Diversão

Durante a minha estadia na cidade eu fugi de todos os passeios pagos e 100% das minhas atividades de lazer foram gratuitas. Existem muitas opções de Tour gratuita na cidade:

  • Buenos Aires Free Walks é uma opção de tour que você pode ou não dar uma gorjeta ao final. Eles têm saídas diárias e por todos os lugares turísticos da cidade. Os melhores são da Recoleta e Palermo.
  • Desfrute BA, é um aplicativo que tem absolutamente TUDO que você precisa para conhecer turisticamente a cidade, desde bares até teatros gratuitos. Eu basicamente olhava todos os dias o que tinha no app e ia me guiando por ele. A maioria dos eventos são gratuitos e em lugares incríveis. Foi assim que consegui assistir de graça a uma ópera no Teatro Colón. O aplicativo é desenvolvido pela secretaria de turismo da cidade então eles estão sempre atualizando tudo.
  • As baladas são, em maioria, gratuitas até às 2 horas da manhã. Muitas dão entradas de graça por meio de convites que são distribuídos nos bares e nas praças em hora de happy hour. As mulheres ainda conseguem drinks na faixa no início das festas, que têm previsão de começar às 2 horas da manhã, antes disso os salões ficam meio vazios, mas depois disso as filas começam a se formar e às vezes ficam quilométricas. A dica é pegar os convites e esperar a hora certa para entrar.

Meu gasto com bebidas e festas foi de aproximadamente 250 reais. 

Buenos Aires é, sem dúvidas, uma cidade encantadora e com muito a conhecer, independentemente do seu estilo, pois tem opções de todos os gostos. Espero que essas dicas te ajudem a conhecer a cidade de forma mais econômica e proveitosa. 



A9f00adae572facbdc72258f7d5b16bc

Karrô

Feminista e Ciclista urbana. Uma pessoa de personalidade forte e desbravadora de lugares comuns. ...

+ See More

Oct 15, 2018


Did you like it? Don't forget to let Karrô know :-)


Leave your comment here

Write here your questions and greetings to the author