10 oportunidades da Worldpackers para fazer trabalho social com famílias e crianças

Descubra entre 10 oportunidades incríveis da Worldpackers qual trabalho social com famílias e crianças combina com seu propósito.


E56e2ad24ca6a189efd54a2cfcd71838

Mar 12, 2019

Uma jornalista brasileira que escreve sobre pessoas. Eu viajo para conhecer histórias de vida e criei o projeto Sola no Mundo para compartilhá-las

Trabalho social com familias e crianças

O trabalho social com famílias e crianças não é a única forma de viajar e não precisa ser a sua. Porém, se você já pensou em viajar com um propósito maior e conhecer outras culturas, pessoas e comunidades de forma mais profunda, dê uma chance a experiência. 

Ensinar um idioma, um esporte, uma dança, ou uma habilidade sua pode fazer toda a diferença na formação de uma criança e, ao doar um pouco do seu tempo, você vai aprender muito mais do que imagina. 

4 dicas para seu trabalho social com famílias e crianças

1. Compre localmente

Escolha comer, fazer compras e passeios com as pequenas empresas e iniciativas familiares da comunidade. Assim você apoia a independência das famílias e da cultura local.  

 2. Tenha o apoio da comunidade

É muito importante que a comunidade aprecie e participe da ONG, escola ou projeto social. Assim, seu trabalho social ensinando esportes, matemática ou um idioma novo será mais fácil e poderá beneficiar mais gente. 

3. Entenda para onde vai o dinheiro

Algumas oportunidades pedem uma ajuda de custo aos voluntários. Normalmente, esta taxa serve para cobrir os gastos da alimentação e hospedagem. Vale a pena entender para onde vai o dinheiro arrecadado pela ONG, escola ou projeto social de uma forma global.

4. Converse com quem já teve a experiência

É importante escolher um projeto sério que esteja de acordo com seus valores. A melhor forma de tirar suas dúvidas é conversar com voluntários que já viveram a experiência. Na Worldpackers você consegue falar com outros viajantes que fizeram trabalho social com famílias. Sua resposta pode chegar no mesmo dia!



Confira agora uma volta ao mundo em 10 oportunidades de trabalho social com famílias e crianças em comunidades com diferentes propósitos, formas de trabalhar e benefícios. Fale com seu anfitrião e prepare suas malas!

1. Trabalho social com famílias e crianças no Sudeste Asiático

O Centro de Meditação e Monastério Thabarwa em Myanmar, no Sudeste Asiático, recebe voluntários do mundo inteiro para ajudar nas tarefas diárias. 

O Gustavo, viajante Worldpacker, conta que através da filosofia budista do monastério aprendeu a aceitar e cuidar de todo ser vivente que necessite de ajuda ou cuidado.

Como você pode ajudar:  caminhar com pacientes, cuidados básicos, aulas de inglês para crianças, cozinhar para os voluntários. 

O que você recebe: hospedagem, todas as refeições, meditações guiadas e aulas de Birmanês. 



2. Voluntariado na América Latina só para mulheres

A oportunidade do Instituto Cultural de Idiomas de Cusco, na América Latina, é voltada para mulheres que queiram ensinar línguas, inclusive português, e visitar Machu Picchu

As aulas acontecem de segunda à quinta e duram em média uma hora e meia. Conhecer a cultura local e visitar cachoeiras, museus, fontes termais e trilhas incríveis pouco conhecidas fazem parte da vivência.

Como você pode ajudar: aulas de inglês, português, italiano ou japonês.

O que você recebe: hospedagem, almoço, trilhas e passeios.



3. Trabalho social com famílias e crianças no Sul da Ásia

Prashna, 28, trabalha como assistente social no Nepal, Sul da Ásia. Ele cresceu em uma escola de órfãos e quer devolver o que recebeu ajudando crianças na mesma situação. 

Ao cuidar das crianças, ensinar esportes ou dar aulas de idiomas em Aniko, você vai impactar famílias e toda a comunidade de uma forma mais ampla. 

Como você pode ajudar: cuidar de crianças, ensinar esportes e idiomas.

O que você recebe: hospedagem, almoço, jantar e curso de permacultura.

Taxa extra: 5 dólares por dia para alimentação e acomodação.



4. Trabalho social com famílias e crianças na África Subsaariana

A África do Sul é o país mais visitado da África Subsaariana, porém, muitos viajantes querem conhecer outros países e não sabem por onde começar. A organização Beyond Child Smile, na Tanzânia, pode ser a resposta. Os anfitriões Marko Silas e Sam Justo acreditam que:

 "O sucesso futuro da criança e o avanço na vida são grandemente influenciados pela sua experiência educacional inicial."

Por isso, incentivam as crianças a frequentarem a escola cedo, a aprender a se relacionar em grupos e expressarem seus sentimentos e ideias através da construção, dança e desenho.

O brasileiro Victor Braga Costa, 23, que passou um mês em Sanawari, conta que a aldeia está localizada em Arusha, que é um ponto turístico conhecido por sua proximidade com o Monte Kilimanjaro e com os Parques Nacionais Tarangire, Serengeti e Ngorongoro, muito famosos pelos Safaris.

Como você pode ajudar: aulas livres. Desde assuntos como ciência, física e idiomas estrangeiros até desenho, canto, dança e conversas sobre a vida em geral com as crianças que têm entre 3 e 16 anos. 

O que você recebe: hospedagem em casas de família, todas as refeições e certificado da experiência.

Taxa extra: a família que vai te receber cobra em média 10 dólares que englobam as refeições e acomodações



5. Trabalho social com famílias e crianças na Amazônia

A Escolinha Itacoatiara fica a quatro horas de ônibus de Manaus e oferece aulas de idiomas, esportes e cultura em geral para as crianças da comunidade Eduardo Braga I. 

Conheci Dona Maria, que cuida hoje da Escolinha, em janeiro de 2019. Ela me contou um pouco da história do Alex, que chegou da Alemanha com 17 anos e não imaginava que um dia, depois de uma experiência no meio da selva com a família de Dona Maria, compraria uma casa onde viajantes se tornam professores. 



Eu vivi por uma semana com outros voluntários da França, Itália e outros estados do Brasil. Minha aula era sobre "como escrever uma história". As crianças me receberam muito bem e a cada dia alguma reforma na casa ou melhoria na parte pedagógica acontecia.

A Escolinha é tocada totalmente por viajantes, que vivem e constroem esse sonho junto ao Alex e toda a comunidade, que apoia a iniciativa. 

Como você pode ajudar: aulas de idiomas, matérias e esportes. Brincadeiras, artes, leituras e oficinas musicais

O que você recebe: hospedagem e dias livres. 



6. Trabalho social com famílias e crianças na Bahia

Itacaré, na Bahia, é uma cidade de surfe muito visitada. A ideia do programa da ETIV  é dar aulas de inglês gratuitas para crianças e adolescentes, principalmente dos bairros de baixa renda, que quiserem trabalhar no setor do turismo, o principal da cidade. 

“Nossa missão é apoiar o desenvolvimento e a conservação ambiental no Brasil, conectando voluntários e estagiários com as comunidades locais."

Como posso ajudar: aulas de inglês, empoderar crianças, preservar recursos naturais

O que você recebe: hospedagem, dois dias livres, trilhas e passeios

Taxa extra: menos de quatro meses - 10 dólares por dia. Mais de quatro meses - 5 dólares por dia. 



 7. Trabalho social com famílias e crianças na América do Norte

A Surfing the Nations é uma comunidade de surfistas, artistas e músicos em Honolulu, no Havaí. A sede está localizada a 20 minutos de North Shore, onde acontece o World's Premier Surfing Competition. A iniciativa, que funciona também em outros países do mundo, apoia pessoas em situação de rua, crianças e oferece aulas de surfe. 

Como posso ajudar: manutenção, construção em geral, TI e web design. 

O que você recebe: hospedagem, dois dias livres, pranchas à vontade

Taxa extra: 50 dólares iniciais + 5 dólares por dia para cobrir as despesas da STN.  



8. Trabalho social com famílias e crianças no Leste da Ásia

A Fábrica de Inclusão é um projeto que oferece primeiros empregos a pessoas com deficiências mentais ou intelectuais na China. 

“Nosso principal objetivo é facilitar a inclusão de pessoas com deficiência na sociedade por meio de empregos significativos, programas de treinamento vocacional de alta qualidade e desenvolvimento pessoal.” 

A iniciativa ajuda jovens, suas famílias e a comunidade.

Como posso ajudar: organizar atividades e dar aulas variadas durante mais ou menos 6 horas por dia. 

O que você recebe: hospedagem, todas as refeições e aulas do idioma.



9. Trabalho social com famílias e crianças no Leste Europeu

Este Jardim de Infância de Budapeste recebe viajantes do mundo todo que ensinam idiomas e ajudam  22 crianças entre 2, 5 e 7 anos com suas tarefas diárias. 

A Worldpacker Sílvia, 27, da Suíça, conta que a acomodação é muito boa e as refeições húngaras oferecidas também. Além dela, outros voluntários que viveram a experiência disseram que adoraram as crianças. 

Como posso ajudar: ensinar idiomas e atividades diárias das crianças.

O que você recebe: hospedagem, dois dias livres, café da manhã e almoço.



10. Trabalho social com famílias e crianças na África do Norte

O MSA, projeto inovador e local de empoderamento da população em Salé, no Marrocos, busca promover a saúde e a prevenção de doenças através do movimento e do esporte. Yoga, alongamentos e outras práticas são dadas por equipes pluridisciplinares e multiculturais.

Como posso ajudar: aulas de esportes.

O que você recebe: hospedagem, 2 dias livres, almoço, jantar, wifi e limpeza. 

Taxa extra: são 300 euros/mês para missões de 3 semanas a 2 meses e 280 euros/mês para missões de 3 meses a 1 ano. Além de um depósito de 50 euros no início para alojamento, wifi, comida e limpeza. 



Eaí, já escolheu uma oportunidade que combina com o que você acredita? 

Um dos ensinamentos que tirei das minhas experiências de trabalho social com famílias e crianças pode ser expresso pela frase:

"Sou humano, nada do que é humano me é estranho" de Terêncio, lá da Roma Antiga. Interprete como preferir, por favor. 

Mas para mim, ela funciona quando o medo do novo vêm ou quando assumo que conheço outra cultura e que vai ser difícil, antes mesmo de ter vivido. 

A verdade é que nada deve ser encarado como estranho, só como diferente e como uma grande chance de aprender com outras experiências humanas. 



 Quer saber mais? Tem alguma viagem em mente? Vem falar comigo pelo face ou pelo insta do meu projeto, o Sola no Mundo, viagens por histórias e culturas. Te espero lá! 

 
 


E56e2ad24ca6a189efd54a2cfcd71838

Mar 12, 2019

Uma jornalista brasileira que escreve sobre pessoas. Eu viajo para conhecer histórias de vida e criei o projeto Sola no Mundo para compartilhá-las


Gostou? Não esqueça de deixar Raquel saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor