Categorias

A Chapada Diamantina como Worldpacker

Logo após voltar de uma viagem à Chapada dos Veadeiros, que me trouxe diversos conhecimentos e expandiu minha mente para muitas coisas, estava disposta a vivenciar aventuras, sair da zona de conforto, conhecer pessoas e ter novas experiências. Logo conheci o site Worldpackers, amei e já comecei a verificar as possibilidades de interagir com pessoas e conhecer novos lugares.


Bf5915b101170546565f2add5a1970e0

Juliana @ju.almaviajante

Turismóloga por formação e viajante por opção, sempre tive sede pelo novo, o diferente e o exótic...

Mar 30, 2018

vista panorâmica da Chapada Diamantina

Sempre fui muito apaixonada por natureza e depois do sentimento na volta da Chapada dos Veadeiros. Estava empolgada e queria vivenciar algo parecido envolvendo natureza e decidi me aventurar novamente por alguma Chapada.

A partir daí comecei a buscar, olhei, favoritei muitos hostels. Enviei mensagem para o HI Hostel Caminhos da Chapada, localizado na cidade de Palmeiras, na Chapada Diamantina, Bahia. Voilà, deu tudo certo!

De repente estou sobrevoando uma mata verde sem fim e o comandante anuncia: "Tripulação preparar para o pouso". Eu olho pela janela, de um lado para o outro tentando encontrar algum vestígio de asfalto, pista ou estrada… e nada, sem sucesso. Penso "onde será que ele vai pousar?".

Após uns cinco minutos, já estou no aeroporto de Lençóis, uma espécie de rodoviária de tão pequeno - mas isso não tira seu charme, apenas deixa o início da viagem mais instigante. Todos esperam ansiosos pelos turistas da cidade grande, que vêm em busca de paz, natureza ou muita aventura.

Assim foi o início. Depois de ter passado o dia inteiro voando, com duas conexões e estar morta de cansaço, o pessoal do hostel já estava me esperando no aeroporto, para mais uma curta viagem de carro até a cidade de Palmeiras.

Chegando ao hostel todos foram muito receptivos, aos poucos fui me adaptando, conhecendo as pessoas, interagindo e aprendendo.

Ao longo das duas semanas que fiquei por lá, tive a oportunidade de ajudar em diversas áreas do HI Hostel Caminhos da Chapada: na recepção, na organização e contagem dos produtos e utensílios do hostel, na cozinha e também no restaurante. Foi uma das melhores experiências que tive a oportunidade de vivenciar até hoje. No período em que estive por lá, também conheci lugares maravilhosos.

Fui a cachoeiras, fiz trilhas, subi morros, comi moqueca de jaca, me aventurei em uma gruta, passei mal depois de comer acarajé, vi cobras (sim, no plural!). Senti a natureza de perto. 

cachoeira na chapada diamantina

Voltei pro hostel com os pés cheios de bolhas, mas com a alma lavada. Tinha vivenciado a experiência que eu esperava e precisava vivenciar!

O contato mais próximo com a cultura e povo local foi o que mais me marcou! Os hosts do Hostel eram incríveis e, além de me receberem super bem, me acolheram de uma forma sem igual. Me senti em casa no meio da Chapada Diamantina!

Essa forma de ajudar os hostels, conhecer lugares novos e fazer laços que podem durar a vida toda é uma experiência inexplicável. Sem contar toda a vivência que possibilita aprender de dentro pra fora de acordo com as diferenças culturais, com os traços gastronômicos, tradições e, principalmente, com as pessoas. Acredito que esse choque de cultura e realidade abre a nossa mente.

A maior barreira, mas que sempre busco ver como algo que só depende de mim para melhorar e crescer com este aprendizado, é lidar com a diferença das pessoas. Suas rotinas, seus hábitos e como já estão acostumadas a viver.

Como sou de São Paulo, capital, ritmo frenético, parece que a gente sai da cidade, mas a cidade não sai da gente.

Aprendi muito a respeitar o tempo de cada pessoa na Chapada.

Essa viagem mudou tudo em mim! Porque a cada experiência eu sei que tenho uma nova oportunidade de aprender mais, de conhecer mais pessoas e suas histórias, de não cometer os mesmos erros, de ser mais aberta às diferenças, de me renovar sempre e de me reconectar com o mundo!

Através desta viagem pude perceber isso, que a vida é muito mais do que apenas bens materiais, são experiências que vivenciamos e guardamos como histórias para serem compartilhadas.

Assim que voltei, continuei trabalhando como consultora de vendas em agência de viagens, mas logo descobri que aquilo realmente não era para mim, que eu precisava de algo maior, viver por um propósito e conseguir motivar as pessoas.

Após eu ser demitida em plena crise, nasceu o blog Alma Viajante (expliquei em detalhes no post anterior), onde tento mostrar que não é necessário gastar muito ou ir para lugares muito longe e turísticos para ter experiências inspiradoras e enriquecedoras, pois tudo depende do nosso olhar sobre o mundo.

Ficar uns dias no meio do mato, desacelerar do ritmo da cidade de São Paulo, conhecer lugares e pessoas novas, esquecer qual é o dia da semana, se deixar levar pelo desconhecido, esquecer dos assuntos mais comentados pela mídia, se jogar de cabeça em algo novo, renovar, inovar com coragem em busca de novas experiências e crescer muito interiormente… detox de alma, paixão por experiências e pela vida! Assim foi a Chapada Diamantina, intensa!

Na volta o ritual foi semelhante, após fazer o check-in e despachar a mala, fiquei ali sentada observando a mini rodoviária charmosa, o aeroporto de Lençóis, cheia de fotos da Chapada Diamantina, com cachoeiras, trilhas e muitos animais. Fiquei ali por horas, escutando o silêncio, sentindo a energia do lugar e o meu pensamento era um só… ”Eu ainda vou voltar pra esse lugar…”

Espero mesmo voltar. (:


Bf5915b101170546565f2add5a1970e0

Juliana @ju.almaviajante

Turismóloga por formação e viajante por opção, sempre tive sede pelo novo, o diferente e o exótic...

Mar 30, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar jualmaviajante saber :-)


Comentários