Categorias

A primeira vez é inesquecível

Ah, Worldpackers! Que belo momento para se viver, não? Temos que agradecer a tecnologia e as mentes brilhantes de hoje em dia por terem desenvolvido a economia colaborativa e gerado tantas oportunidades bacanas por aí.


7e4920df11e041a3ceb38aa7b2a92c54

Vitor

Living the moment. After all we are the sum of our experiences.

Mai 21, 2018

Amigos feitos durante experiência em Búzios

E tu, ainda pensando se vale a pena esse mundo novo? Entendo. Muitas vezes essa história de “sair viajando fazendo trabalho voluntário” pode soar um tanto quanto radical.

É mais simples do que imaginamos.

Se está com dúvida, que tal dar um tiro curto e certeiro?

Foi o que fiz na minha primeira experiência como Worldpacker

Na verdade, havia tomado decisões importantes na época. Larguei meu emprego (adivinhem? não estava me fazendo feliz), comecei a trabalhar de freela na minha área e senti que precisava de novos ares.

Quando descobri a plataforma, em pleno verão e a cidade deserta, pensei: por que não passar um mês na praia? Dentro de tantas coisas que estavam acontecendo na minha vida, esse era um planejamento bem simples.

Pesquisei possíveis lugares de ir, fiz algumas aplicações, bati um papo com os proprietários, jogo aberto para tirar maiores dúvidas.

Cara, uma vôo doméstico em uma viagem de 30 dias. Não tem nada de ousado nisso. Dá pra fazer isso até em um período de férias!

Digo com tranquilidade que é uma experiência muito mais agregadora de que uma mera viagem turística. Aliás, mesmo com uma bagagem de alguns mochilões e intercâmbio nas costas, digo que a experiência como Worldpacker é única e bastante especial.

Ajudar o The Search House nos seus primeiros meses de vida a manter essa vibe incrível em Búzios, recepcionando os hóspedes e participando dos seus eventos não foi uma má ideia, certo?

Eu sei, é um trabalho árduo. Por isso nas grandes folgas tinha que me desestressar de alguma forma em algum canto qualquer.

Vista da Praia de Armação de Búzios

Deixando a ironia de lado, meus objetivos eram bem simples: curtir o verão e aprender novas habilidades. Voltei com todas as expectativas superadas, em um lugar incrível com muitas pessoas inspiradoras.

Foi assim que voltei plenamente satisfeito e já pensando nas próximas viagens (inclusive estou escrevendo esse texto já em outro hostel).

Em uma próxima oportunidade conto mais detalhadamente sobre como era meu dia-a-dia lá, como me virei e o que consegui explorar nas redondezas. 

Viajar sozinho é sempre muito enriquecedor! O que posso dizer no momento pra vocês é que vale muito a pena.

Não precisa traçar planos mirabolantes, revoluções internas e mudanças drásticas. Muitas vezes projetamos algo muito gigantesco na nossa cabeça justamente como forma de auto-boicote para dificultar nosso primeiro passo. As coisas podem ser bem mais fáceis.

A única coisa que precisa ter é o desejo de ter uma experiência como essa, vivendo o momento, disposto a aprender e a ajudar. Se identificou? Então foca numa opção viável e te joga! Os anfitriões estão te esperando. 



7e4920df11e041a3ceb38aa7b2a92c54

Vitor

Living the moment. After all we are the sum of our experiences.

Mai 21, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar vitorwp saber :-)


Comentários