Ajude um projeto social enquanto conhece o sul da Bahia

Fazer um voluntariado já é massa, imagina então poder trocar suas habilidades em prol de um projeto social? O projeto Gatinho Zen abre suas portas para voluntários interessados.


C63b0dde9f775bc2162d23ccba6e9e2a

Mariana

Expert em viajar gastando pouco, nomadismo digital e voluntariado pelo Worldpackers. Instagram @...

+ Ver mais

Nov 12, 2018

Voluntariando em um projeto social na Bahia

Vou contar para vocês como foi minha experiência no projeto Gatinho Zen e como todo o lugar funciona. 

Voluntariei em Arraial d'Ajuda durante aproximadamente um mês. Me inscrevi para a função de fotografia, vídeo e mídias sociais, que é minha área de formação.

1. Entenda melhor o projeto



Abraçando a causa pelos gatos de rua

O Gatinho Zen é um projeto social que visa melhorar a vida de gatos que estão em situação de abandono, vivendo nas ruas de Arraial d'Ajuda e das cidades próximas como Porto Seguro, Trancoso e Caraíva. 

Atualmente vivem no projeto 18 gatinhos que foram resgatados, não conseguiram lar e acabaram sendo adotados pelo responsável do projeto, o Daniel. Esses gatos hoje em dia não estão mais para adoção, mas ainda contam com a ajuda do projeto para serem alimentados e cuidados.

Além dessa tarefa diária, uma das principais funções do projeto é fazer a ponte entre novos gatos que aparecem em situação de abandono e famílias responsáveis que queiram adotar um gatinho. 

Todo gato adotado por intermédio do projeto já vai para a sua nova família castrado, ou, se ainda não pode receber a castração, é custeada 50% dela no futuro. Essa missão norteia o projeto afim de diminuir as taxas de animais de rua em um futuro próximo. Em média 300 gatos já foram castrados na região pelo Gatinho Zen.

Conscientização da população, dúvidas em relação a criação de gatinhos, cadastro para ser lar temporário, instrução para uma adoção responsável, entre outras atividades são realizadas pelo projeto.

Em resumo, o projeto Gatinho Zen promove o bem estar para gatos em situação de abandono e conscientiza a população, afim de se manter uma boa convivência para e entre todos os seres.

2. A troca



Como você pode ajudar sendo um voluntário

Tudo isso que eu citei acima que é realizado pelo projeto é feito por apenas uma pessoa, o Daniel. Então toda a ajuda é e sempre será bem vinda

É por isso que aqui na Worldpackers tem diversas vagas para o projeto Gatinho Zen, desde limpeza, pintura e plantio, até cuidados animais, marcenaria e comunicação, que foi a troca que eu fiz. Tudo que for feito em prol da melhoria da casa, da vida dos gatos e da otimização do tempo do Daniel, é feito em prol do projeto.

Por exemplo, dentro da casa onde o Gatinho Zen acontece também se aluga um quarto para hóspedes e todo o dinheiro arrecadado com essa hospedagem é revertido para o projeto. Então, se alguém mandar bem de pinturas e der um super up no local, o projeto ficará mais lindo, poderá receber mais hóspedes e arrecadará mais fundos.

No meu caso, fui para ajudar com mídias sociais, fotografia e vídeo. O trabalho em si foi muito tranquilo, geralmente trabalhava durante as manhãs ou aproveitava algumas noites chuvosas para adiantar algumas coisas. No final, acabei produzindo um vídeo e refazendo todo o site do projeto, que estava com informações e um layout mais antigo.

São inúmeras as formas de contribuir com o projeto e todas elas serão muito bem vindas, com certeza alguma irá se encaixar ao seu perfil, então entre em contato e não perca tempo para ajudar.

3. A casa do projeto



Limpeza e organização são as leis do local

Aposto que muitas pessoas ao lerem o anúncio do Gatinho Zen ficaram com um pouco de receio de voluntariar em um local onde vivem 18 gatos. Então fiquem muito tranquilos, pois eles não podem colocar nenhuma de suas patinhas dentro da casa. Essa é uma das regras para os hóspedes e voluntários: é proibido entrar com os gatos ou deixar eles entrarem dentro da residência. 

Os gatinhos vivem em um bom espaço pelas varandas e quintal em volta da casa, além de ter o acesso livre ao quarto do Daniel. Cozinha, sala, banheiro e quarto dos hóspedes e voluntários são apenas para uso das pessoas que estão no projeto. Isso deixa o ambiente muito mais limpo e organizado.

Algumas outras regras existem afim de manter a energia do local sempre em ordem, como não se poder carne dentro do projeto, não usar o mesmo calçado da rua e área externa dentro de casa, sempre deixar a cozinha o mais limpa e organizada possível após seu uso, entre outras. A regra principal, para voluntários e hóspedes, é que a pessoa goste de gatos. Se você não se sentir confortável com essas e as outras regras, procure outro lugar para voluntariar.

Para mim foi tudo extremamente tranquilo, em muitos dias fiquei com o quarto só para mim, o que facilitou manter tudo em ordem. O fato dos gatos ficarem do lado de fora da casa facilita muito na limpeza do ambiente e o projeto sempre fica todo nos conformes.

4. O anfitrião


Voluntária e anfitrião aproveitando o tempo livre

Companhia garantida pra todas as horas

Se você é daquelas pessoas que adora ter a ajuda de um nativo para conhecer o melhor da cidade, o Gatinho Zen é o lugar certo. O Dani é mega ativo e ama se fazer de guia turístico para os voluntários e hóspedes, apresentando as melhores opções de Arraial d'Ajuda.

É muito legal que a pessoa saiba e goste de andar de bike, porque isso facilita demais a estadia. O Gatinho Zen fica a cerca de 15 minutos do centro da cidade, porém de bicicleta esse caminho pode ser feito em metade do tempo ou menos. No projeto tem algumas bikes disponíveis e, escolhendo a melhor para você, ela será sua companheira inseparável nos tours em Arraial.

Dentro de casa o Dani também é uma ótima companhia, se deixar ele cozinha para você todos os dias e também lhe apresentará as melhores opções para comer e beber fora de casa (pela cidade pode se comer carne a vontade).

Um ponto legal é que, além de comandar o projeto, o Daniel também trabalha com massoterapia e terapias holísticas, como reiki, então, se você tiver afim, isso também pode fazer parte da troca.

Resumindo, o Dani será uma ótima companhia para você, e em sua hospedagem com certeza você irá conhecer o melhor de Arraial d'Ajuda.

5. A cidade

Vida noturna todos os dias.

Já vou logo adiantando que se você é uma pessoa mais diurna que noturna (como é o meu caso), muitos dias em Arraial d'Ajuda não seja uma boa. A cidade tem lindas praias, porém todas fazem parte de uma faixa de areia só, ou seja, é só ir caminhando pela mesma orla que se conhecem todas as praias. A natureza em volta delas muda um pouco, e elas também ficam diferentes em cada maré, porém nada além disso.

O foco de Arraial d'Ajuda é mesmo a vida noturna. O centro da cidade é um charme, cheio de lugares bem bonitinhos e arrumados, onde se pode comer algo, beber e ouvir uma boa música. As bandas também tocam nas praças e em palquinhos espalhados pelas ruas, isso faz o centro da cidade sempre ficar com aquele ar de festa e boemia.

Conhecer as cidade em volta também é ótimo, pois ali na região ainda temos Porto Seguro, Trancoso e Caraíva. 


Conhecer as cidades da região também vale a pena

De Arraial d'Ajuda tem o transporte necessário para se conhecer cada uma delas, e com vários horários disponíveis por dia. Aproveite suas folgas no projeto para conhecer a região e curtir todas as belezas naturais e noitadas.

6. Finalizando o relato


voluntária em Arraial 

Ajudar um projeto social é pura gratidão

Ser voluntário com um propósito maior traz um sentimento muito feliz para a viagem. Digo isso porque tudo que é vivido no projeto é refletido na vida dos gatinhos diariamente, e isso faz nos sentirmos em uma conexão de gratidão. Eles são gratos pela nossa ajuda e nós somos gratos pela oportunidade, essa troca não tem preço.

Viajar e voluntariar é ótimo para conhecer novos lugares e pessoas, mas muitas vezes já pensei que talvez isso tudo tenha um propósito um pouco vago. Pois bem, quando voluntariamos em um projeto social é diferente, o propósito é claro e a missão da troca fica ainda mais bonita.

Aconselho a todos os viajantes incluírem em seus planos de viagem todas as oportunidades possíveis: hostels, hotéis, pousadas, guest houses, fazendas, projetos sociais, entre outros. Isso amplia os caminhos, enriquece a experiência e aumenta as chances de descobrimos qual o nosso propósito. Afinal, estamos viajando para isso, conhecer o mundo e se conhecer. 


Aproveite a experiência de voluntariar na Bahia



C63b0dde9f775bc2162d23ccba6e9e2a

Mariana

Expert em viajar gastando pouco, nomadismo digital e voluntariado pelo Worldpackers. Instagram @...

+ Ver mais

Nov 12, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Mariana saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor