Planejamento é a palavra chave para um bom ano sabático

Você já pensou, repensou, pesquisou e chegou à decisão: é hora de passar um ano inteirinho viajando, vivendo daquilo que você mais ama e construindo memórias incríveis. Tirar um ano sabático é o sonho de muita gente, mas para essa vontade tornar-se realidade, é preciso muito foco, planejamento e dedicação.

Eu vivi meu ano sabático em 2017, viajando pela Europa, e posso assegurar que não existe fórmula perfeita para preparar-se, mas existem sim alguns pontos que merecem uma atenção especial. Por isso, montei um guia passo-a-passo de como planejar um sabático e aproveitar ao máximo essa experiência incrível. Vamos lá?

1. Especifique seu objetivo: o que pretende fazer?

Esse é, sem dúvidas, o passo mais importante. Primeiro, porque sem saber aonde quer chegar, é praticamente impossível definir qual será seu caminho. Lembre-se de que o sabático é uma oportunidade única e é imprescindível que você aproveite esse momento para fazer algo que realmente faça sentido para você.

Outro motivo importante é o fato de que essa decisão impactará diretamente no seu orçamento; um curso semi-intensivo de inglês, por exemplo, tem um custo muito mais baixo do que um curso de história da arte em um renomado instituto. Da mesma forma, um trabalho voluntário será muito menos custoso do que uma viagem de turismo gastronômico.

2. Defina seu destino e estilo de vida

Depois que seus objetivos estiverem claros, é preciso definir para onde ir e como viver: será uma viagem nacional ou internacional? É melhor compartilhar hospedagem ou morar sozinho? Vou cozinhar ou prefiro comer fora?

Eu fiz as minhas escolhas baseadas em diversos fatores. Primeiro, escolhi viajar pela Europa porque é uma região de fácil locomoção, extremamente segura para mulheres que viajam sozinhas, com boa recepção a estrangeiros e com uma cultura bastante similar a minha. Depois, decidi que queria trabalhar voluntariamente em hostels, pois assim poderia reduzir significativamente os custos da viagem e teria a certeza de sempre estar rodeada de pessoas. Para mim, também era importante treinar o inglês e espanhol, algo que acontece 24h por dia quando se trabalha com turismo.

Essas decisões foram essenciais para eu estabelecer meu orçamento e, inclusive, enfrentar momentos de dificuldade. Nem sempre dividir quarto com alguém é fácil, mas eu sabia que era algo que eu havia escolhido e necessário para realizar meu objetivo.

3. Prepare o orçamento da viagem

Seu orçamento deve considerar a quantia que usará na viagem, um extra para emergências e um pouco de dinheiro para sua volta. Invista bastante tempo pesquisando sobre os fatores que podem influenciar sua conta: avalie a economia do país que vai visitar e as taxas de câmbio, conheça o custo de vida do seu destino (você pode utilizar o The Big Mac Index como referência), veja quais são as opções de transporte e se existem mais formas de economizar com itens básicos.

Durante minha viagem, eu estive em alguns hostels que também ofereciam refeições aos voluntários e gorjetas, o que foi maravilhoso.

É importante também que você estabeleça uma meta de gastos, mas não deixe que isso te limite.

Explico: eu defini para mim que 15 euros por dia era suficiente e, na grande maioria dos dias, nunca ultrapassava isso. Mas, se eu queria fazer algo especial que custava mais, fazia e descontava a diferença de outros dias. Então, se eu gastei 22 euros na segunda-feira, de terça a sexta o meu budget seria de 13,25 euros. Simples, não?

4.Invista e economize

Juntar dinheiro suficiente pode ser um grande desafio, mas alguns truques ajudam. Definir uma meta real de economia é o primeiro passo para seguir com o plano, já que poupar com frequência é mais efetivo que tentar poupar tudo de uma vez. Outro ponto importante é avaliar junto a seu gerente do banco opções de investimento para que você possa resgatar seu dinheiro antes de viajar ou também para deixar dinheiro rendendo durante o seu sabático e, assim, ter uma quantia quando voltar.

Lembre-se também de que sonho justifica o esforço: venda itens que não usa mais e faça trocas inteligentes. Um rodízio em um restaurante japonês tem o mesmo custo de uma noite em um hostel no centro de uma capital europeia. O que vale mais a pena?

as experiencias e momentos de um sabático são inesquecíveis

5. Conheça suas habilidades

Todo mundo tem um talento especial (ou vários!) e é importante que você conheça os seus e os considere no seu planejamento. Quando eu estava me preparando, muita gente me dizia que “qualquer coisa eu poderia arranjar um trabalho de garçonete por aí” e, na real, isso me apavorava. Eu sou uma pessoa bastante desastrada e, fora isso, não sou cara de pau o suficiente para chegar em outro país pedindo emprego. Em compensação, o fato de falar três línguas me ajudou muito a voluntariar em hostels como recepcionista e a fazer muitas amizades.

6. Invista em aparatos que te ajudem a manter a comunicação

Viajar é maravilhoso e você vai conhecer tanta gente incrível que às vezes nem vai parecer que aquele não é seu habitat natural. Também vão ter dias em que a saudade vai bater e vai ser forte.

Fora isso, durante esse período, seu celular se tornará seu melhor amigo, guia, tradutor e câmera fotográfica, então tenha certeza de que ele não vai te deixar na mão. O meu me abandonou poucas horas depois de chegar à Croácia, eu me vi ali sem falar aquele idioma, sem saber o caminho até o hostel e sem ter como ligar pra alguém. O resto dessa história sou eu com um joelho ralado, porque caí enquanto procurava o caminho e com 300 euros a menos que gastei em um celular novo.

7. Prepare toda a documentação necessária e faça um seguro de viagem

Certifique-se de que tem todos os vistos, vacinas e outros documentos que podem ser necessários. Também fique atento ao vencimento do seu passaporte, já que em alguns países isso pode ser um problemão.

Para ter certeza do que vai precisar, acesse o site da embaixada brasileira no país que pretende visitar, pois é ali que estarão as informações oficiais de entrada.

Não se esqueça também do seguro viagem, mesmo que em seu país de destino não seja obrigatório. Imprevistos acontecem e não estar segurado pode te custar quatro ou cinco vezes mais o valor da viagem inteira. Verifique se é possível consegui-lo gratuitamente junto à sua operadora de cartão de crédito ou pela empresa de seguro saúde. Se não, consulte a página de descontos da Worldpackers, pois o portal oferece 5% de desconto para os membros verificados no seguro viagem da World Nomads.

Lembre-se de dividir o número da apólice e telefones de contato com a sua família e anfitriões para o caso de uma emergência em que você esteja inconsciente.

8. Encerre seus assuntos no Brasil

Peça demissão, feche contas de banco, entregue o apartamento alugado, encerre o seguro saúde, corte a linha telefônica... Enfim, certifique-se de que não terá nada pendente durante a viagem, assim você diminui as suas preocupações e evita gastos desnecessários. Também, se possível, faça uma procuração em seu nome para alguém de confiança.

9.Esteja preparado para enfrentar questionamentos

Muita gente vai opinar sobre a sua viagem, seja porque não concordam com o momento que você escolheu, porque não entendem seu objetivo ou porque não viveriam da mesma forma que você. Leve em consideração o que for necessário, mas não deixe que ninguém te desencoraje.

A vida é uma só, não é mesmo? E viver sem a mala nas costas e nenhuma grande história para contar, na minha opinião, não é viver. Se joga que no fim tudo acaba bem.

Boa viagem! 


5c3ac302eb4c22f28c43744a1174b392

Estela

Half Brazilian, half Spanish, completely into discovering the world. I left my Public Relations c...

+ Ver mais

Ago 21, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Estela saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor