As melhores profissões para ser um nômade digital

Que tal trabalhar enquanto conhece o mundo? Veja profissões ideais para viver como um nômade digital e aproveitar uma rotina diferente da de escritório.


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Mar 07, 2019

Cinco intercâmbios e viagens por mais de 30 países me ajudaram a superar inseguranças e “abrir as janelas” pra o mundo. Desde 2012 compartilho no w...

Dicas das melhores profissões para ser um nômade digital

Viver viajando parece um sonho pra você? Cada vez mais gente tem trocado o endereço fixo e o emprego tradicional por um estilo de vida mais flexível, que permite conhecer o mundo e ganhar dinheiro ao mesmo tempo

A boa notícia é que existem várias profissões pra quem quer ser um “nômade digital”. 

Esse termo é usado para descrever quem trabalha remotamente através da internet e aproveita isso pra ter um estilo de vida nômade, ou seja, sem base fixa. As possibilidades de áreas de trabalho são muito variadas, e é disso que esse artigo vai tratar. Mas antes de mais nada, vale lembrar que:

a) Nem sempre é preciso "largar tudo" para ter esse estilo de vida: talvez seu empregador atual tope sua mudança para um emprego remoto, ou talvez você possa exercer uma função parecida com a atual, mas como autônomo ou freelancer.

b) Por outro lado, não é preciso se restringir ao que você faz atualmente. Com força de vontade e dedicação, você pode criar um negócio próprio que possa ser administrado remotamente ou aprender uma nova profissão. Afinal, não faltam cursos, muitos deles online e gratuitos, pra capacitá-lo nas mais diversas áreas. 

c) Com disciplina e jogo de cintura, muitas vezes é possível conciliar o trabalho como nômade digital com um work exchange (troca de trabalho por hospedagem). Assim você reduz consideravelmente seus gastos e fica mais fácil passar mais tempo na estrada. Se tiver interesse, dê uma olhada nas vagas disponíveis na Worldpackers no Brasil e no mundo.

Quer ver algumas das funções que você pode exercer pra trabalhar sem endereço fixo? Olha só:

As melhores profissões para ser um nômade digital

1. Redação

Se você escreve bem, as possibilidades na área de redação sem precisar estar alocado numa empresa tradicional são praticamente infinitas.

É possível trabalhar online produzindo textos para blogs, newsletters e outras ferramentas de marketing de conteúdo; produzir conteúdo publicitário para mídias off-line e digitais; escrever textos técnicos para indústrias específicas; produzir guias e e-books; escrever artigos para sites, jornais e revistas e muito mais.

Ter experiência na área obviamente ajuda muito, mas se não for seu caso, é possível criar um portfólio com textos escritos por iniciativa própria, que sirvam de referência para possíveis clientes. 

Já trabalhei nessa área tanto como contratada em jornais e agências de publicidade quanto como freelancer e acho ótimo poder escolher a quais projetos me dedicar e como organizar meus horários. Caso você seja novo no ramo, sugiro fazer cursos como os da RockContent e Hubspot.


Profissões para nômades digitais: criador de conteúdo

2. Tradução

Para quem leva jeito com idiomas, uma possibilidade é se especializar em tradução. Nesse caso, alguns diferenciais são a fluência em idiomas com oferta mais reduzida em relação a outros mais populares (como inglês e espanhol) e o domínio de vocabulário técnico de áreas específicas, como direito, medicina e tecnologia.

É importante lembrar, no entanto, que não basta ser proficiente em um idioma estrangeiro para ser um bom tradutor. Recomenda-se fazer capacitações na área e aprender a utilizar softwares específicos, por exemplo. Assim como no caso da redação, montar um portfólio pode ajudar.

3. Design 

Outra profissão muito comum entre nômades digitais é a de designer gráfico ou ilustrador.

Esses profissionais podem exercer um amplo leque de tarefas, como criação de logomarcas, diagramação de materiais como ebooks e revistas, criação de peças gráficas para redes sociais, design de layout de sites ou interfaces de aplicativos, design de cartões de visita e materiais de divulgação para pequenas empresas e empreendedores, criação de ilustrações para revistas e livros, entre outras.

Também é possível investir na produção de produtos próprios, desde fazer ilustrações para sites de bancos de imagens a criar quadros ou camisetas para venda online, por exemplo, ou empreender em ramos como moda ou decoração.

Se você tem talento com artes visuais e habilidade ou disposição para aprender a usar os softwares adequados, vale a pena investir nessa carreira como nômade digital.

4. Lojas online

Falando em empreendedorismo, que tal abrir uma loja virtual? É cada vez mais comum fazer compras pela internet, e muitas empresas já não têm loja física. Existem várias plataformas de e-commerce que podem ser usadas pra vender seus produtos e toda a divulgação pode ser feita online.

Pra quem trabalha com revenda, é possível articular todo o processo entre fornecedores e clientes pela internet. Outra opção é comprar produtos locais onde estiver morando no momento e vendê-los online pra o resto do mundo.

Caso você tenha produtos próprios e esteja sempre na estrada, precisará desenvolver uma logística pra enviar os itens aos clientes. Mas isso pode ser resolvido com um funcionário ou equipe contratados pra cuidar do estoque e entrega, por exemplo.

5. Projetos autorais

Blogueiros, Youtubers e Instagrammers profissionais já não são mais uma novidade. Esse tipo de trabalho não é o mais indicado pra quem vai começar “do zero” e tem pressa pra obter uma renda suficiente para se manter, já que geralmente leva tempo pra se obter uma audiência razoável. 

Criar um blog e ganhar dinheiro com ele dá mais trabalho do que pode parecer, como posso atestar por experiência própria. Mas é sim uma ótima opção pra quem gosta de produzir conteúdo e tem informações relevantes pra compartilhar. Acho um trabalho extremamente recompensador.

Blogs e redes sociais podem ser monetizados de diversas formas, incluindo anúncios de exibição automática do Google Adsense, posts patrocinados, marketing de afiliados e outros tipos de parcerias e publicidade, além de projetos paralelos que podem surgir quando você criar autoridade. 


Profissões para nômades digitais: projetos autorais

6. Infoprodutos

O desenvolvimento de infoprodutos, por exemplo, pode ser tanto um “emprego” por si só quanto uma consequência do trabalho como produtor de conteúdo digital em um projeto autoral. Cursos, congressos e e-books são exemplos de produtos que podem ser vendidos pela internet.

A melhor parte é que depois do esforço inicial para produção do conteúdo, configuração da plataforma de vendas e lançamento, o trabalho dedicado ao produto é reduzido consideravelmente. Nas fases seguintes, você só precisa se preocupar com manutenção e divulgação do infoproduto, que passa a gerar uma renda passiva.

Além de criar produtos próprios, você pode ainda vender cursos e outros materiais feitos por terceiros, ganhando uma comissão sobre as vendas efetuadas.

7. Aulas online

Tem conhecimentos específicos em alguma área com boa demanda e leva jeito pra dar aulas? Além de gravar videoaulas e disponibilizá-las online, como mencionado no tópico anterior, você pode dar aulas virtuais para uma ou mais pessoas ao mesmo tempo.

Idiomas, escrita criativa e preparação para concursos e vestibulares são alguns exemplos de temas pra aulas virtuais. Para isso, é possível usar ambientes online como o Google Classroom e softwares de videoconferência como o Skype.

8. Desenvolvimento web

Programadores, desenvolvedores de software e webdesigners são profissionais muito valorizados atualmente. Essas profissões costumam ter muitas vagas para trabalho remoto e, para quem tem bastante conhecimento e experiência, é relativamente fácil encontrar jobs bem remunerados.

9. Fotografia e vídeo

É muito bom em fotografia, ou em gravação e edição de vídeos? Diversos tipos de empresa mundo afora precisam de profissionais capacitados pra produzir fotos ou vídeos de campanhas promocionais ou divulgar seus estabelecimentos.

Muitos nômades digitais entram em contato com agências de turismo e hotéis pra oferecer fotos ou vídeos em troca de passeios, hospedagem ou remuneração.

Também é possível trabalhar nessas áreas de forma inteiramente online, seja vendendo fotos para bancos de imagem, editando vídeos produzidos por terceiros ou criando animações, por exemplo.

10. Gerenciamento de redes sociais

Hoje em dia muita gente se considera capacitada pra gerenciar as redes sociais de uma empresa, mas o trabalho não é tão simples quanto parece. Para que o marketing nas mídias digitais surta os efeitos desejados, é importante que o profissional responsável tenha capacitação na área.

Afinal, o trabalho vai muito além de produzir textos ou fotos e apertar “publicar”. A gestão de redes sociais também inclui funções como responder comentários, monitorar estatísticas, gerenciar anúncios e avaliar seus resultados, articular campanhas com influenciadores e alinhar tudo isso com estratégias de marketing a curto, médio e longo prazo.


Profissões para nômades digitais: gerenciar redes sociais

11. Outras profissões liberais

Não se identificou com nenhuma dessas funções? Sem problemas. Afinal, as profissões acima são só referências de áreas que costumam ter bastante demanda pra trabalho remoto. No entanto, existem muitas outras profissões para ser um nômade digital.

Hoje em dia, muitos trabalhos não exigem a presença física de quem os exerce, ou podem ser adaptados pra um ambiente online. Usando recursos como softwares de videoconferência e de gerenciamento de tarefas, não é difícil manter contato com clientes ou com uma equipe inteira através da internet.

Alguns exemplos de profissionais liberais que podem trabalhar virtualmente são arquiteto, coach e contador. Também vale a pena investir em consultoria, seja na sua área de trabalho ou em outros assuntos nos quais você tenha experiência, como produtividade, empreendedorismo ou planejamento de viagens.

Capacitação para ser um nômade digital

Qualquer que seja a profissão escolhida, o importante é se capacitar pra fazer um trabalho de qualidade, além de se dedicar ao networking e ao marketing pessoal para obter clientes.

Felizmente, é possível encontrar muitos cursos online que ajudam tanto a adquirir habilidades específicas para o trabalho escolhido quanto a se desenvolver como empreendedor.

Alguns exemplos são os cursos disponíveis em plataformas como Coursera, edX, iVersity, Veduca, Udacity e Udemy, entre outras. Além disso, recomendo entrar em contato com profissionais da área de seu interesse e procurar indicações específicas. 

Também existem muitos nômades digitais que compartilham suas experiências e aprendizados, abordando importantes detalhes desse estilo de vida. 

Eles fornecem dicas pra encontrar trabalho online, viajar só, identificar as melhores cidades para viver assim, viajar gastando pouco, cuidar da saúde na estrada, entre outras questões com que você provavelmente vai se deparar na vida nômade. Um exemplo é o livro do Casal Partiu, que trabalha online há muitos anos.

E você, tem outras dicas de profissões pra ser um nômade digital, ou alguma dúvida sobre o que falamos aqui? Conta aí nos comentários!


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Mar 07, 2019

Cinco intercâmbios e viagens por mais de 30 países me ajudaram a superar inseguranças e “abrir as janelas” pra o mundo. Desde 2012 compartilho no w...


Gostou? Não esqueça de deixar Luisa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor