Barreirinhas e os Lençóis Maranhenses: dicas do que fazer por lá

Em Barreirinhas fica o único deserto do mundo com areia branca e cheio de lagoas com águas cristalinas. Confira um guia completo desse paraíso e planeje sua viagem.


412ce93f0d4edde2449c03a61b5b22f8

Lisiane

Out 25, 2019

Historiadora e jornalista, resolvi dois meses antes de completar meus 30 anos, partir para uma aventura de um ano. Deixando de contar apenas as hi...

Barreirinhas e os Lençóis Maranhenses

Areia branca fininha, sol que aquece o ano inteiro e lagoas com águas frias para amenizar o calor. Tudo isso faz parte do incrível Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. 

O nome dado à reserva federal se deu porque as diversas dunas criadas pela força dos ventos lembram um emaranhado de lençóis, que criam uma paisagem desértica com lagoas sazonais de águas cristalinas.

Criado em 1981, o parque tem área total de 156, 5 mil hectares, com um rico ecossistema e um deserto gigante de areia branca. O destino já foi considerado uma das sete maravilhas naturais do mundo, não por acaso!

Vale muito a pena planejar uma visita a esse cantinho especial no Maranhão, criado pela natureza e que está muito bem preservado. Não é necessário pagar nenhuma taxa de acesso aos Lençóis, que foi recentemente incluído pelo Governo Federal no plano de privatização que está tramitando.

O acesso ao Parque pode ser feito por três pontos diferentes para quem está saindo de São Luís, são eles: Barreirinhas, Atins e Santo Amaro.

Veja um guia de como chegar e o que fazer no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses:

1. Barreirinhas


Lençóis Maranhenses em Barreirinhas

Barreirinhas é a principal porta de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Conhecer esse paraíso no Maranhão é mais fácil do que se imagina e o acesso pode ser feito de várias formas. 

Geralmente os visitantes saem da capital São Luís até a cidade de pescadores, localizada a 260 km. A viagem de carro dura cerca de quatro horas, seja em veículo particular ou transporte público. Também é possível voar até o pequeno aeroporto de Barreirinhas com aviões fretados, que é bem mais caro.

Barreirinhas é uma cidade marcada pela rotina de pescadores e o movimento de agências de turismo, com  hotéis, pousadas e hostels que ficam na região central.  

São necessários no mínimo dois dias para conhecer as dunas, suas lagoas e percorrer o Rio Preguiças. Os passeios para o Parque dos Lençóis Maranhenses custam em média R$ 50 a R$ 70 por pessoa. Apenas veículos credenciados entram no parque.

Não é necessário pagar nenhuma taxa para entrar e o acesso é feito sempre por veículos 4x4, para facilitar o passeio pelas enormes dunas de areia. Esses transportes são conhecidos também como “jardineiras”. Adaptados, eles levam os visitantes em bancos na carroceria.

Para chegar até o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, as jardineiras geralmente saem do centro da cidade de Barreirinhas e vão até a margem do escuro Rio Preguiças. 

O passeio começa na  curta travessia de balsa, logo após o caminho é feito por estradas de terra e areia até chegar ao parque. O trajeto dura em média de 30 a 40 minutos, dependendo do tipo de caminhonete que faz o percurso.

Uma vez dentro do parque e em meio as grandes dunas, parte do caminho se faz caminhando, com a ajuda de um guia que leva os visitantes até as principais lagoas, que são a Lagoa Azul e a Lagoa Bonita, por serem as maiores. O passeio termina com um pôr do sol incrível que você pode ver sentado em uma das enormes dunas do lugar.

O segundo dia em Barreirinhas é uma oportunidade para conhecer um outro lado do parque, com manguezais e muito verde em um trajeto feito de lancha pelo Rio Preguiças. O passeio se inicia pela manhã e vai até o fim de tarde, custa em média R$ 70 por pessoa.

Durante o passeio, há algumas paradas estratégicas em bancos de areia para quem gosta de mergulhar e quer se refrescar. 

O Farol Mandacaru também faz parte do trajeto, ele fica em um pequeno povoado de mesmo nome nas margens do rio. No local os moradores vendem cocada, sorvetes de frutas da estação e artesanato. Por ser uma parada rápida, o indicado é seguir direto para o farol e só na volta até o barco ir vendo os demais atrativos no caminho.

A parada seguinte é no povoado Vassouras, ou Ilha dos Macacos. Lá tem algumas dunas e no meio das árvores macacos-prego a espera de alguma comida. Os animais podem ser observados e estão sempre prontos para interagir. 

Depois a lancha segue para Caburé, onde há o encontro do rio com o mar, e é possível desfrutar da paisagem formada por areia branca, vegetação e a mistura da água doce com a salgada.

Essa é a programação para uma visita de dois dias, porém é possível visitar o Parque Nacional dos Lençóis com mais calma e ver outros pontos que não estão muito na mira dos turistas.

Se você quiser ficar na cidade por mais tempo, tem a possibilidade de fazer um voluntariado por lá. São algumas horas de trabalho voluntário em troca de acomodação e outros benefícios. Confira alguma das oportunidades de voluntariado em Barreirinhas:

2. Atins


Vila de Atins, no município de Barreirinhas

Atins é um vilarejo de pescadores às margens do Rio Preguiças, que fica no território da cidade de Barreirinhas e dentro do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. 

Esse é um ponto que merece ser visitado por quem tem mais tempo para explorar a região. A pequena vila rodeada de dunas e praias também é um acesso fácil para o principal circuito feito pelos visitantes: as dunas e lagoas do parque.

As paisagens são incríveis e vale a pena passar um dia ou mais nesse paraíso que ainda não é tão explorado. Quadriciclos são usados como táxi pelas ruas de areia, no centrinho há pequenas lojas, restaurantes e pousadas.

Quem for passar mais de um dia em Atins deve saber que no local não há banco, por isso é importante se preparar com dinheiro em espécie. Os mercadinhos são pequenos e não têm muita variedade de produtos, o local é perfeito para se desconectar, já que é difícil encontrar sinal de operadora.

O circuito de lagoas de Atins também vale muito a pena, a mais visitada é a Tropical, com água transparente e todo o trajeto é encantador.

Esse também é destino certo de praticantes de kitesurf, que aproveitam os fortes ventos e a atmosfera propícia para velejar.

Para chegar até o vilarejo é preciso pegar um transporte saindo do centro de Barreirinhas, modelo 4x4 que faz o trajeto diariamente com moradores e é o mais barato, aproximadamente R$ 25, ou de lancha chamada voadeira. Existem também passeios bate-volta que são feitos por agências e podem custar até R$ 130 por pessoa. 

3. Santo Amaro


Lagoas cristalinas de Santo Amaro

Outra porta de entrada para os Lençóis Maranhenses é Santo Amaro, localizada há 240 km de São Luís, e onde está a maior parte do território do parque. 

É possível chegar até a cidade de carro de passeio. O veículo deve ficar em um estacionamento municipal durante o período em que o proprietário estiver na cidade. 

Bem mais simples que  Barreirinhas e com pouca oferta de hospedagem, é nesta cidade que  estão localizadas as maiores lagoas do parque, então se o seu foco é ver as lagoas, saiba que Santo Amaro fica ao lado dos Lençóis. 

Até às dunas é permitida somente a entrada de veículos credenciados, que demoram apenas 10 minutos para chegar até a primeira lagoa e depois seguem até às demais. A Lagoa das Andorinhas é uma das maiores e mais visitadas, vale a pena dar um mergulho nas águas geladas ou sentar na areia a espera do pôr do sol. 

Se tiver tempo, vale a pena explorar a cidade durante a noite, que tem uma rotina simples e tranquila.

É recomendado visitar as lagoas durante o fim primeiro semestre até a metade do segundo, porque as lagoas estão cheias devido ao período chuvoso, que termina entre abril e maio. Junho até agosto é a melhor época para encontrar lagoas cheias, entre outubro e novembro elas começam a secar por causa do sol forte.  São necessários três dias inteiros de caminhada para cruzar os lençóis de uma ponta a outra.

Vale a pena conhecer esse pedacinho do paraíso localizado no Maranhão, que é fácil de explorar e com um custo ainda acessível para todos os tipos de visitantes!


412ce93f0d4edde2449c03a61b5b22f8

Lisiane

Out 25, 2019

Historiadora e jornalista, resolvi dois meses antes de completar meus 30 anos, partir para uma aventura de um ano. Deixando de contar apenas as hi...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor