10 cidades para viajar na Alemanha e dicas de como economizar nelas

Que tal conhecer lugares interessantes e charmosos ao viajar para a Alemanha e gastar pouco? Veja as minhas sugestões de cidades e aprenda maneiras de economizar.


412ce93f0d4edde2449c03a61b5b22f8

Mar 19, 2019

Historiadora e jornalista, resolvi dois meses antes de completar meus 30 anos, partir para uma aventura de um ano. Deixando de contar apenas as hi...

Dicas de cidades para curtir ao viajar para a Alemanha

Na lista dos sete maiores países da Europa, a Alemanha é, sem sombras de dúvidas, um lugar incrível! Uma das principais nações do mundo, com uma economia de destaque no continente em que está localizado.  

Em alguns lugares do país a cerveja é considerada um alimento importante, o que faz todo o sentido no país considerado o segundo maior consumidor da bebida no mundo. 

Especialista em sustentabilidade, é líder em políticas climáticas e energéticas, com projetos que garantem energia verde. Por isso faz todo o sentido que um terço do país ainda seja coberto de florestas e bosques.

Por lá você encontra um dos sistemas de transporte mais eficientes do mundo e infraestrutura que facilita bastante a vida dos turistas. Sem contar que é um lugar de fácil acesso para quem está viajando pela Europa pois faz fronteira com outros noves países, entre eles está Dinamarca, Polônia, Suíça e Holanda, por exemplo, que podem ser acessados de avião, trem e ônibus.

Bom, o fato é que são inúmeras as qualidades que a Alemanha desenvolveu ao longo dos anos e apesar do passado triste do período da Segunda Guerra Mundial, esse é um local que eu acrescentaria na lista de destinos imperdíveis. 

Não pense que só as grandes cidades como Berlim, Frankfurt e Munique são interessantes e com atrativos, tem muita cidade linda no interior do país e com oportunidades de trabalhos voluntários pela Worldpackers em hostels, projetos sociais e fazendas, ou seja, mais um motivo para passar um tempo maior explorando o máximo possível.

Além de uma lista com 10 cidades interessantes na Alemanha, você também vai poder conferir dicas de como economizar enquanto viaja pelo país.

10 cidades para viajar barato na Alemanha:

1. Berlim


Viajar para a Alemanha: Berlim 

É impossível começar a dar dicas sobre as cidades da Alemanha sem começar pela multicultural Berlim. A capital é um dos primeiros destinos de muitos viajantes.

Com um ritmo frenético, a cidade tem atrativos para todos os gostos, que vai de rotina corrida das grandes metrópoles, noites badaladas, florestas, parques e rios. Além de ser um hub para transportes diversos e abrigar indústrias criativas com destaque no mundo todo.

Recomendo ter um planejamento inteligente e prático, principalmente se você não tem muito tempo para poder conhecer as principais atrações de Berlim, que não são poucas.

Comece o primeiro dia na capital visitando pontos que posso chamar de impactantes para a história do país, por isso vá ao Reichstag Building, com estilo imperial e onde funciona o Parlamento Federal da Alemanha. 

Perto dali está o Brandenburg Gate, com estilo neoclássico com grandes colunas ao estilo grego, uma verdadeira obra de arte que vale muito a pena conferir, a noite o lugar ganha luzes especiais. 

Também dá para visitar o Memorial do Holocausto construído para lembrar seis milhões de judeus mortos entre 1933 e 1945. A entrada é gratuita e há algumas exposições com fotografias.

Pode terminar o dia no Pergamon Museum, localizado na Ilha dos Museus, que é patrimônio da UNESCO. O prédio externamente já é uma atração, e na parte interna estão expostos trabalhos com arte da antiguidade clássica. 

Se ainda tiver tempo pode ir a Catedral de Berlim, que tem um lindo trabalho de arquitetura e você pode encerrar o dia por lá.

O seu segundo dia pode começar no Muro de Berlim, na East Side Gallery, localizada em um espaço aberto, com murais e pinturas coloridas que representam paz e uma sociedade sem violência e preconceito. A Berlin Wall é dos pontos turísticos mais visitados por ano na Alemanha.

Para continuar em um dia tranquilo e colorido, sugiro caminhar ou pedalar pelo Tiergarten, é uma das atividades relaxantes da cidade, lá você vai encontrar muita gente pegando sol e saboreando cerveja com salsicha.

Se gosta de coleções de discos raros, roupas e objetos vintage, sugiro ir aos domingos ao mercado Mauerpark e ainda ver apresentações de músicos nas ruas e quem sabe arriscar um karaokê.

  • Como economizar em Berlim

A cidade não é lá tão barata, mas uma dica infalível é caminhar até os pontos que pretende visitar. Tente fazer uma rota que permita passar por várias atrações pelo caminho, assim evita pagar tickets de metrô ou ônibus e até mesmo táxi.

Dê preferência aos pontos turísticos gratuitos e se for pagar para algumas atrações na Alemanha, verifique a diferença de valores dos tickets online e no local, pela internet é mais barato, porém é bom ter certeza do que vai pesar menos no bolso. 

Dependo da sua programação e interesses em Berlim, vale a pena usar o Welcome Card para os museus, ele te dá direito ainda ao transporte público e custa a partir de 20 euros, garante descontos em atrações e pode ser válido por até cinco dias depende do tipo que escolher, você também pode viajar da capital até Brandemburgo de ônibus e trem. É bom destacar que tem vários museus com entrada gratuita nas cidades alemãs, verifique na internet o dia antes de sair para explorar.

Para comer a dica é aproveitar as opções de rua e fazer refeições nas barracas de comidas indianas e turcas em Berlim. Evite restaurantes ou deixe essa opção para o seu último dia de viagem, assim terá uma noção de quanto tem sobrando para gastar. Sempre busque comer como um local, essa dica vale para qualquer lugar que for visitar.

2. Bingen am Rhein


Viajar para a Alemanha: Bingen am Rhein

As margens do famoso Rio Reno, a cidade faz parte de uma região que é considerada Patrimônio da Humanidade, daí você pode imaginar como deve ser charmosa. A arquitetura é um dos principais atrativos, junto com os festivais culturais que acontecem várias vezes ao ano. 

Muito conhecida pela produção de vinhos, o local recebe muitos apreciadores o ano todo. Degustações são realizadas sempre em tabernas e adegas, se você gosta da bebida vale muito a pena participar dessa programação. No outono é realizado o Festival de Vinho durante onze dias.

Durante a visita permita-se se perder no tempo ao caminhar pelas ruas históricas, tenha uma visão total da cidade ao visitar as ruínas do Castelo Ehrenfels, que tem uma área verde incrível ao redor.

Visite a romântica e geralmente florida Boosenburg, que é um castelo em um vale e data do século 12. Conheça a Torre dos Ratos, que tem uma interessante história. 

Caminhe na Drusus Bridge, que, segundo relatos, foi construída antes de Cristo e serviu para delimitar espaço na época do Império Romano na região e aproveite para caminhar no calçadão do rio Reno, inclusive explore pontos que não fazem parte da rota turística.

Se gosta de compras, bares e cafés agitados a dica é a região de Drosselgasse.

  • Como economizar em Bingen am Rhein

Em relação a hospedagem, que é um dos grandes gastos de uma viagem, sugiro tentar couchsurfing ou hostel.

Beba água da torneira, em toda a Alemanha a que está disponível é potável e por isso não tem risco. Se preferir comprar água nos supermercados, a dica é verificar se na embalagem tem o selo “Pfand” e depois que estiver vazia pode trocar e receber alguns centavos de euros de volta pela embalagem. Essa dica vale para várias cidade do país.

3. Bremen


Viajar para a Alemanha: Bremen

Localizada no Norte da Alemanha, essa é uma das mais importantes cidades do interior do país, tanto no que diz respeito à área comercial quanto turística, e abriga uma das universidades mais buscadas da Alemanha. 

Por que você deve incluí-la no seu roteiro? Bom, se você gosta de arquitetura é lá que vai encontrar um dos ícones do estilo gótico que é a prefeitura, o prédio de tijolos enorme e que atrai visitantes pela imponência e história. Ela fica na praça comercial, o Marktplatz, onde poderá ver muitas coisas interessantes no entorno. 

Reserve um fim de tarde para caminhar e tomar um café no Schnoor, um bairro antigo que era de pescadores e com o tempo foi se transformando e ganhando lojas, cafés e restaurantes.

Visite a Catedral Dom Pedro Bremen, localizada em uma das praças mais movimentadas da cidade, é uma igreja evangélica muito linda durante o dia e a noite.

Quando se fala nesta cidade, vem em mente “Os músicos de Bremen”, dos irmãos Grimm, pois saiba que é possível tirar uma foto com a estátua em homenagem a eles a região central. 

Inclua ainda a Rua Böttcherstraße no roteiro, que é histórica, tem um arquitetura interessante e é um dos pontos turísticos de referência na cidade.

A natureza é um ponto forte da cidade, se gosta de áreas verdes e longas caminhadas, vai ter muita opção em Bremen. O Rhododendrom-Park, por exemplo, tem uma enorme coleção de azaleias, muitas árvores e cafés.

  • Como economizar em Bremen

Visite os pontos turísticos caminhando. A cidade tem pequenas lojas de comida, por lá vai encontrar bastante coisas em conta, não só industrializadas mas também frutas, então se quiser comprar algo para um lanche rápido, essa é uma boa opção.

Se quiser experimentar a gastronomia local sem abrir mão de gastar pouco, a dica é o restaurante Ratskeller, no prédio da prefeitura, que tem preços razoáveis se comparados a outros pela cidade.

4. Colônia


Viajar para a Alemanha: Köln

Localizada do ladinho das fronteira da Holanda e Bélgica, essa metrópole alemã é um destino ideal para quem gosta de arte, com muitos museus e galerias. 

A cidade também é famosa pelo carnaval de rua, que tem um período longo começando em novembro e terminando em meados de fevereiro ou março, com pessoas fantasiadas pelos bares e ruas da região do Centro Histórico.

Para começar um roteiro pela cidade recomendo iniciar pela a Catedral de Colônia, que é muito, mas muito famosa, uma construção ao estilo gótico que data de 1248.  O Museu Romano-Germânico, Museu Ludwig, Museu do Perfume na Casa Farina e o Museu do Chocolate, entre outros, são sugestões que estão na rota dos turistas. 

Descubra a origem da Água de Colônia visitando a loja 4711, que deu início a produção do perfume e que era a casa do criador da marca. Grave o seu nome e da pessoa que gosta em um cadeado e deixe na ponte do amor, a Hohenzollern Bridge, o local está repleto deles e ajudam a deixar a paisagem mais interessante.

Encerre ou inicie a sua visita no Old Market, que reúne bares, restaurantes e lojas, e não deixe de passar uma tarde no Flora und Botanischer Garten, que é um parque botânico municipal.

  • Como economizar em Colônia

Em Colônia você pode encontrar um cartão de descontos da cidade, o KölnCard, com validade entre 24h e 48h e que inclui descontos para atrações, lojas, restaurantes e transporte público gratuito.

Para chegar até a cidade ou sair dela, além dos trens, que se reservados com antecedência podem trazer uma economia significativa e é a opção mais tradicional, você pode usar o aplicativo Carpooling, que é uma carona solidária onde motoristas disponibilizam espaço no carro para outras pessoas que sigam para o mesmo destino compartilhando os custos da viagem.

Economize nas refeições comendo nas barracas de ruas: além de carrinhos de salsicha, tem outras sugestões de comidas simples que podem sair por 1 a 4 euros.

Economize com acomodação voluntariando em um hostel da cidade por duas semanas.

Faça Free Walking Tour de duas horas pela cidade e assim vai ter um roteiro mais trabalhado e quem saber ver algo que não estava na sua lista.

5. Dresden


Viajar para a Alemanha: Dresden

É uma das cidades alemãs que mais sofreu com os efeitos da Segunda Guerra Mundial, mas Dresden mantém a essência arquitetônica com a reconstrução pós guerra e o charme que impera no interior do país.

A capital do estado da Saxônia foi residência de muitos reis, uma especial lembrança desse tempo está no imenso e barroco Palácio de Zwinger. O local era destinado a festas e torneios no passado, atualmente é possível visitar e explorar os museus que estão na parte interna. A noite o lugar merece uma rápida visita por causa da iluminação em volta do palácio que gera um ar especial. 

Na sua lista acrescente ainda a Catedral da Santíssima Trindade, a Igreja Frauenkirche, que é linda por fora, a Old Masters Picture Gallery, o castelo da cidade e parques como o grande jardim de Dresden.

Algo que gostaria de destacar é que você nem precisa visitar muitos museus ou galerias para ver arte, porque há uma variedade espalhadas pelas ruas, como o mural com a obra chamada de Procissão dos Príncipes, perto da Praça do Palácio.

Já em Neustadt, arquitetos transformaram fachadas de prédios em verdadeiras obras de arte, com decoração em alto relevo. No Hof Elements, canos de metal que saem das paredes têm a função de um instrumento musical, é possível escutar música quando chove. Em outro ponto animais interagem entre si, nas pinturas enormes e coloridas. 

No Hof der Lichts telas de projeção e espelhos metálicos projetam arte nas paredes de prédios e fachadas. Mosaicos e pinturas podem ser encontrados no Hof der Fabelwesen.

Grafites também são uma das atrações dessa parte nova da cidade, tem até um trabalho feito pelo italiano Blu, que quebra o sólido marrom comum nos prédios com cores vivas e leves de um de suas obras. Outros desenhos podem ser encontrados ao caminhar por essa parte da cidade que tem uma vida noturna agitada e com diversas opções de bares e restaurantes.

  • Como economizar em Dresden

Para começar, a dica para economizar com acomodação é aplicar para está vaga de work exchange em um hostel em Dresden, que está cadastrado na plataforma Worldpackers. Você ficar até três semanas morando na cidade. 

Para ir até Dresden, além das opções de transporte, você pode economizar pegando carona, o custo é de cerca de 5€ para cada 100 km com o aplicativo Blablacar, além do Carpooling já citado acima.

Se preferir usar ônibus, pode buscar passagens em uma empresa que cruza muitos países da Europa, a Flixbus e, dependendo do destino, as passagens são bem em conta.

Se estiver planejando visitar vários pontos da cidade e não quer caminhar, uma dica para economizar com transporte é comprar uma passagem diária e que pode ser usada várias vezes durante 24h e custa cerca de 6€ para uma pessoa 9€ familiar e 15€ para um grupo de até cinco pessoas.

Se quiser ver uma ópera na cidade e o preço do ingresso estiver caro, sugiro ir na bilheteria minutos antes da atração começar e se o local ainda tiver bilhetes você pode comprar por um valor menor.

6. Frankfurt


Viajar para a Alemanha: Frankfurt

Centro financeiro da Alemanha, é famoso por ter um dos maiores encontros editoriais do mundo e que acontece há vários anos, a Feira do Livro de Frankfurt. 

Este é um destino um pouco caro no país, mas que merece atenção no seu roteiro pela Alemanha, principalmente porque vários voos que saem do Brasil fazem conexão no aeroporto da cidade. 

Outro lado positivo é que o transporte público é referência mundial, com a estação central de trens eficiente e que atende toda a cidade e arredores, assim fácil se locomover.

O interessante contraste do antigo e moderno pode ser visto ao visitar o bairro de Altstadt - cidade antiga - que tem casas charmosas ao estilo característico alemão e que se misturam com os arranha céus da região central no bairro de Innenstadt. 

Nessa parte histórica está a praça Römerberg, a prefeitura de Römer e edifícios de meia-idade reconstruídos após a Segunda Guerra Mundial. Se seguir caminhando pela região vai encontrar a vermelha Catedral de São Bartolomeu e a Paulskirche, a sede de curta duração da Assembléia Nacional Alemã nos anos 40.

A luxuosa casa de um dos maiores escritores alemães, Johann Wolfgang von Goethe, está aberta para visita e vale muito a pena conhecer um pouco da vida dele.

Ao lado do rio tem um enorme calçadão que é ideal para uma caminhada no fim de tarde. Por lá também está o Museumsufer, uma região só de museus, são cerca de 12 com diferentes exposições e foco, aos fins de semana é possível ver apresentações musicais.

Para provar comida tradicional, as tavernas são a dica perfeita com um estilo bem original, os cafés com mesas ao ar livre, ou passar algumas horas no Kleinmarkthalle, que tem mais de 60 quiosques com comidas e bebidas, mais em conta.

  • Como economizar em Frankfurt

Evite frequentar bares e restaurantes na região de Romerplatz, região histórica e praça mais movimentada da cidade, porque são focados diretamente nos turistas e portanto mais caros. Vá ao mercado local de Kleinmarkethalle e a feira de Konstablewache para encontrar comida em conta.

Se for interessante para você, assim que chegar ao aeroporto faça um cartão da cidade, que dá direito a transporte público gratuito, incluindo a ida ou saída do aeroporto, e 50% de descontos em museus. O cartão custa a partir de 10€. É importante destacar que dá para visitar muitas atrações a pé.

Evite visitar Frankfurt e as demais cidades da Alemanha durante as férias escolares de verão e inverno, porque o custo de muitas coisas aumenta e atrações turísticas ficam lotadas.

7. Hamburgo



Museus e igrejas fazem parte da rota turística de Hamburgo, como em praticamente todas as cidades da Alemanha. Porém, se está afim de explorar a cidade de uma forma diferente, eu recomendo começar pela região do porto, que é um dos maiores do mundo e dá para fazer um passeio de barco e conhecer um pouco da história da região onde está o píer de Landung Brucken. 

Vale a pena fazer uma parada na “praia” de Ovelgone, que na verdade é uma pequena faixa de areia em uma região muito bonita e que merece algumas horas do seu dia.

O Elbe Tunnel, com mais de 400 metros de comprimento e localizado a 24 metros abaixo do rio, é uma obra interessante e é possível atravessar a pé, de bicicleta e carro. 

Se gosta de caminhar a dica é deixar se levar em um passeio pela região de Speicherstadt, rodeada pelo rio Elba e que abriga vários armazéns antigos e museus. 

A natureza é outro atrativo da cidade, um dos passeios que podem fazer parte da sua lista é o Platen Un Blomen Park, que tem lagos, jardins e programações com músicas ao vivo. Se quiser ver o pôr do sol, a sugestão e finalizar o dia no Lago Alster. A noite pode visitar o Reeperbahn, uma rua cheia de entretenimento em Hamburgo.

  • Como economizar em Hamburgo

Em Hamburgo, para um passeio econômico pelo rio, eu sugiro o barco número 62, que custa 3, 50 euros e faz o mesmo trajeto que os privados. Você tem a facilidade de comprar o ticket no pier e ainda pode fazer algumas paradas pelo trajeto.

Se quiser ter uma experiência local e com comidas e produtos em conta, eu sugiro ir ao lendário Mercado de Peixe de St. Pauli, que funciona aos domingos entre as 7h e 20h e atrai muitos locais.

Aproveita o Free walking tour oferecido na Town Hall Square e conheça gratuitamente pontos turísticos da cidade.

8. Marburg


Viajar para a Alemanha: Marburg

Lembra dos irmãos Grimm? Os escritores de Branca de Neve e Bela Adormecida e muitos outros contos? Então, eles estudaram nesta pequena e charmosa cidade universitária. Se tiver interesse é possível visitar o local onde eles escreviam as histórias e tirar fotos em uma rota especial com esculturas de personagens das histórias criadas por eles. 

Para seguir no clima de contos de fadas, uma boa opção é o Castelo de Marburg, que fica no topo de uma colina. Ele está localizado em Schlossberg, onde é possível fazer um tour interno pelo castelo e ter uma visão da cidade.

Vá até a cidade velha em Altstadt e visite o mercado Marktplatz, perto do Rathaus, e veja como é a rotina e comércio na região, que é movimentada e bem cara.

 Aproveite o clima histórico e siga até a Igreja de Santa Elizabete, que é uma verdadeira obra de arte e umas primeiras no estilo gótico. Tenha uma visão da cidade e faça uma caminhada pela região do Spiegelslustturm. Visite também a pequena área de Garten des Gedenkens, Jardim Botânico e museus.

  • Como economizar em Marburg

Se ficar em hostels na cidade, saiba que em muitos deles pode preparar sua própria comida e essa pode ser uma alternativa econômica se você for para passar dois dias ou uma semana. As padarias da cidade são ótimas para comprar sanduíches e algumas tortas salgadas que podem salvar seu almoço durante um passeio.

Se for do tipo aventureiro e quiser gastar menos com hospedagem, saiba que pode buscar um camping e montar a sua barraca por cerca de 5 euros, tem vários deles em Marburg.

9. Munique


Viajar para a Alemanha: Munique

Uma das cidades mais movimentadas do país, onde é possível encontrar uma vida noturna agitada e a famosa e tradicional Oktoberfest. Quem gosta de cerveja e for visitar Munique fora do período do festival, que ocorre em setembro, pode ir na Hofbäuhaus, a cervejaria mais famosa da cidade. Além da bebida, durante a visita você vai se deparar com decoração clássica e atendentes com roupas características de época.

Para aqueles que gostam de pedalar, a cidade tem uma ótima estrutura para isso, é possível inclusive explorar os pontos turísticos e fazer um passeio pelo Englischer Garten e até um piquenique.

Na região de Marienplatz está a parte histórica com igreja, prefeitura e o famoso relógio da cidade com bonecos dançando ao ritmo Baviera sempre que toca. Perto está o mercado de Viktualienmarkt, neste espaço há artesanato e em diversas ruas tem restaurantes com todos os tipos de comida. 

Na região do Kunstareal estão vários museus, precisaria de pelo menos uma semana na cidade para ver tudo ou quase tudo. Hpa também galerias de arte como a Alte Pinakothek, uma das mais antigas do mundo.

Não deixe de visitar a prefeitura da cidade na mesma região e a igreja barroca de Asamkirche. O Flaucher é um popular parque ao lado do rio que é quase como uma praia local. O Siegestor é uma espécie de Arco do Triunfo de Munique, onde é permitida a entrada de visitantes.

  • Como economizar em Munique

Aos domingos muitos museus de Munique têm entrada reduzida e o valor pode chegar a até 1€ por pessoa. Não deixe de conferir as excursões gratuitas na cidade e que geralmente começa na praça Marienplatz. 

Para apreciar cerveja boa e barata a dica é ir até o Max Emanuel Brauerei, o lugar preferido dos estudantes da cidade. Experimente comer nos restaurante turcos, geralmente são mais em conta. 

Faça ou compre sua refeição em lugar bem barato e vá comer no Hirschgarten, um jardim da cerveja. Se quiser cerveja quase de graça o lugar é o Bratwurst Glockl am Dom, mas não o restaurante principal e sim o que fica na lateral dele, no lado esquerdo do prédio tem um porta e é só abrir e ser feliz.

10. Quedlinburg


Viajar para a Alemanha: Quedlinburg

Com um ar romântico e características medievais preservadas, a cidade foi a primeira capital alemã e parece que parou no tempo mantendo a maioria das residências o estilo de séculos, o enxaimel.

Passear pelas ruas de pedras do centro histórico preservado é como viajar no tempo sem sentir nenhuma pressa de voltar a agitação das grandes cidades. As casas de madeira de séculos estão intactas. Aproveite para visitar a Fachwerkmuseum, que é uma casa no estilo enxaimel construída em 1310 e que hoje é um museu com uma proposta original e bem diferente dos demais.

Entre os pontos que podem ser acrescentados à sua lista durante uma visita, eu posso destacar a Igreja de São Nicolau, a prefeitura em estilo renascentista que tem flores em toda a fachada, a abadia de Quedlinburg, cervejaria Ludde, o castelo da cidade e outros pontos cheios de história e charme e que merecem pelo menos dois dias da sua programação.

  • Como economizar em Quedlinburg

A cidade é pequena, então foque nas caminhadas para explorar os pontos de seu interesse. Dá até para reservar hostels fora da região central, que são mais baratos e não tão distantes.

Eu espero que essas dicas te ajudem a desfrutar da melhor forma possível essa oportunidade de viajar para a Alemanha e conhecer mais dessa cultura que passou por tanto e hoje se mostra uma das mais desenvolvidas do mundo.

Tem mais alguma de cidade ou como economizar para dar? Deixe nos comentários e ajude outros viajantes! 


412ce93f0d4edde2449c03a61b5b22f8

Mar 19, 2019

Historiadora e jornalista, resolvi dois meses antes de completar meus 30 anos, partir para uma aventura de um ano. Deixando de contar apenas as hi...


Gostou? Não esqueça de deixar Lisiane saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor