12 coisas que você precisa saber se vai viajar sozinho por muito tempo

Há três meses iniciei meu mochilão pelo mundo. Porém, a verdade é que já comecei a viajar antes disso, no momento em que eu estava me planejando para cair no mundo.


F9525b94ecf5982d9935a9b606f07375

Felipe

Viciado em viagens e esportes, sai do interior de São Paulo em 2007 e me mudei para a capital par...

+ Ver mais

Nov 21, 2018

Dicas para viajar sozinho por muito tempo

Para me preparar para me jogar nesse mundão, usei vários recursos possíveis: tive inúmeras conversas com meus pais e irmãos, assisti vários vídeos no youtube dos mais diversos assuntos, fui em algumas palestras, workshops de viagens em pleno feriado no Rio de Janeiro (cada escolha uma renúncia), meetup organizado pela Worldpackers, cursos online, conversa com amigos que acreditam em você e por aí vai.

Enfim, o ponto que eu quero aqui chegar é que, com tudo que estudei, todos os conselhos e conhecimento que suguei das pessoas e, principalmente todas as experiências que vivi até aqui, estão me ajudando a criar uma bagagem de conhecimento e experiência gigantesca sobre tudo que envolve o tema viagens, principalmente quando se trata de viajar sozinho.

Porém, no meu ponto de vista, todo esse conhecimento e bagagem de nada vale a pena quando não é compartilhado com os outros.

Neste momento que escrevo este texto estou em um hostel em Lagos, região de Algarve, Portugal, um dos lugares mais incríveis que já estive na minha vida. Lugar o qual não imaginava estar hoje no início deste ano, quando ainda não tinha coragem para seguir o meu próprio caminho, a viver com os meus próprios termos e propósitos, sem deixar que a opinião dos outros e da sociedade influenciasse o que seria da minha vida.

Por isso, gostaria de compartilhar com vocês todas as dicas que eu poderia te dar, para caso você esteja planejando sua próxima aventura, estar preparado.

Então vamos lá:

1. Saiba curtir sua própria companhia

Antes de cair no mundo sozinho, eu te aconselharia a começar por pequenas experiências na sua própria companhia, aí na sua cidade/país mesmo, para ir já se acostumando e ver como você se sente. Como por exemplo:

Você já saiu para almoçar na rua em um daqueles domingo de sol, que geralmente você sai com famílias e amigos para almoçar e tomar uns drinks, em um dos seus restaurantes/bares favoritos, mas sozinho (a)?

Já saiu para tomar uma cerveja sozinho? Já pegou o carro/ônibus/avião e fez uma viagem sozinho(a)? Já foi ao cinema sozinho(a)?

Se sim, como você se sente? Está confortável com sua própria companhia?

Procure começar com essas pequenas experiências. Assim você vai saber como curtir cada momento com você mesmo. 

Não estou falando que nossos amigos e famílias são dispensáveis, mesmo porque isso é impossível de acontecer, apenas estou querendo dizer que, às vezes, apenas sua companhia pode fazer aquele programa que geralmente faz com alguma companhia, ser suficiente para o programa ser sensacional.

Caso você ainda precisar de um empurrãozinho para fazer isso, pense em quantos programas você já deixou de fazer porque simplesmente não tinha companhia para tal.

2. Não tenha vergonha de pedir ajuda, mas saiba onde pedir

Não saia pedindo ajuda para qualquer um que você vê na sua frente, nem nos piores momentos que você estiver passando. Não estou julgando ninguém, quem sou eu para julgar alguém, mas se eu puder dar um conselho, mantenha a calma e procure por ajuda em lugares públicos, como restaurante, bares, supermercados, lojas. É mais seguro.

3. Tenha aplicativos úteis no seu celular

Este é um conselho bem básico que nós viajantes temos para te dar e que você irá encontrar em todos os sites e redes sociais, porém nunca é demais ressaltar mais uma vez.

Hoje em dia podemos fazer tudo com um celular, e quando estamos em uma viagem, em um lugar desconhecido onde não conhecemos ninguém, aplicativos bons podem te salvar muito. 

Inclusive, tem alguns aplicativos (como o primeiro exemplo abaixo) que você consegue usar offline. Portanto, tenha sempre aplicativos úteis em seu celular. Abaixo alguns exemplos que eu tenho no meu:

  • Maps.me: Este você pode fazer o download da cidade que você está e depois usar ele offline. O aplicativo te ajudará a chegar de um ponto a outro na cidade e também mostrará todas as opções possíveis para o trajeto e como realizá-lo.
  • GoEuro: Este é um ótimo aplicativo se você está fazendo uma viagem pela Europa. O que você precisa fazer é apenas colocar a origem e o destino, quais as datas que você quer e o aplicativo irá trazer para você a comparação de preços entre ônibus, trem e avião e os respectivos horários disponíveis. Particularmente, eu acho excelente se você quer otimizar o seu tempo e não quer ficar abrindo infinitas abas no seu computador na hora de pesquisar.
  • BlaBlaCar: Um dos melhores e mais conhecido aplicativo de carona do mundo. Na Europa, o aplicativo funciona muito bem e é uma boa maneira de viajar gastando pouco. Você consegue achar uma carona com pessoas que estão fazendo o trajeto que você gostaria de fazer e pagar super barato. O melhor disto é que os motoristas ofertantes das caronas recebem uma avaliação da pessoa que já pegou a carona com o mesmo, permitindo assim checarmos se a pessoa é boa motorista, gente boa, confiável. Logo, procure por pessoas que tenham bastante “reviews” (avaliações), tornando assim a sua viagem mais segura e tranquila.

4. Se não sabe o idioma local, aprenda a falar pelo menos algumas frases básicas

Lembre-se, você está em um país diferente, onde nós é que somos estranhos lá. Logo, recomendo altamente que você aprenda apenas algumas coisas básicas, como: 

Olá tudo bem? Estou bem e você?

  • Obrigado.
  • Com licença.
  • Por favor.
  • Por favor, pode me ajudar?
  • Desculpe, não sei falar a sua língua.
  • Como que faço para chegar em “tal lugar”?

Coisas simples assim irão te ajudar muito, especialmente se estiver em países que não têm o costume de falar pelo menos o inglês. Além do que, pessoas irão tentar te ajudar de alguma forma. Os locais geralmente nos surpreendem muito!

5. Procure conhecer a cultura local

Não seja um daqueles turistas que viaja para certos lugares apenas para conhecer os famosos pontos turísticos que você viu na mídia ou nas redes sociais dos famosos, apenas para tirar uma foto ou outra em um lugar bonito e turístico.

Sério, não seja essa pessoa!

Procure saber como é a cultura daquele país, o que as pessoas costumam fazer, o que costumam comer, onde costumam sair, quais restaurantes/bares costumam ir, o que costumam vestir... faça o que os locais fazem!

É muito mais interessante quando você viaja e entra em um processo de imersão na cultura local ao invés de ir para tal lugar apenas para uma foto bonita e postar nas suas redes sociais.

Além disso, você poderá economizar uma boa grana e sair mais satisfeito. Principalmente se você está procurando por uma boa comida. Existem vários restaurantes não turísticos e poucos conhecidos que podem oferecer uma comida melhor e bem mais em conta do que você está acostumado a receber de dicas.

6. Seja econômico na sua bagagem

Opte por levar roupas leves, apenas o necessário e o que você realmente usa. Eu mesmo trouxe uma backpack de 100L que deu 19 quilos e já troquei por uma de 50L. Doei algumas roupas, deixei umas pelo caminho. 

Se importe muito mais com sua coluna do que aparecer nas fotos sempre com a mesma roupa. Acredite, você vai andar muito e será muito melhor para você carregar uma mochila de 10 a 12 quilos do que uma mala com um monte de coisas desnecessárias.

Além disso, você consegue pegar os voos low cost das companhias baratas e não precisa despachar bagagem.


Economize no tamanho da mala

7. Seguro viagem e remédios

É o tipo de coisa que não queremos nunca utilizar e geralmente não compramos um seguro viagem porque não queremos gastar dinheiro. Eu era assim até precisar nas minhas férias na Califórnia em 2016.

Particularmente não gosto de confiar nestes seguros viagem que o próprio cartão de crédito oferece. Conheço alguns casos de que quando a pessoa precisou e estava fora do país, foi uma super burocracia para iniciar o processo de ajuda e resolver o problema. Olha que a pessoa possuía um daqueles cartões black master infinity plus e o que mais tiver de nome para esses cartões em um só.

Portanto, o meu conselho é que você procure por um bom seguro viagem e de preferência conheça alguém que já teve que utilizar algum antes e teve um bom atendimento. Além disso, existem seguros personalizados que se encaixa com o tipo de viagem que você faz, por exemplo, se é de aventura, esportes radicais, turismo.

Dica importante: muitos países exigem um seguro viagem para você entrar no país.

Outro ponto, tenha com você algum estoque básico de remédios. Eu sou o tipo de pessoa que não gosta mesmo de usar remédio, raramente uso, sempre prefiro a cura natural (boa alimentação, descanso e muita água), mas em uma viagem sabemos que nem sempre é possível ter isso, logo, pelo menos o básico (anti-inflamatório, antibiótico e um antialérgico) sempre levo comigo. Fica a dica.

8. Se perca na cidade pelo menos um dia

Não faça apenas roteiros já conhecidos e planejados. Planeje pelo menos um dia para sair pela cidade sem planos.

Coloque um tênis confortável, na sua mochila traga somente as coisas básicas para deixar ela leve (um snack, garrafa de água, câmera, carteira, celular) e saia com o objetivo de conhecer cada canto, cada esquina, cada rua, cada pub, cada cenário.

Quando estiver perdido, não tenha aquele pensamento “acho que não tem nada depois daquela rua, vamos voltar”. Eu te garanto que você vai se surpreender. São nestes momentos que você vai conhecer aqueles lugares que ninguém te falou antes.

9. Saiba lidar com a ressaca

Meus amigos que gostam de uma festinha assim como eu, este ponto é importantíssimo!

Se você gosta de sair pra night, tomar uns bons drinks e/ou umas cervejas (no meu caso), um bom conselho é tentar planejar o dia que for ir para a festa/pub/bar e que você já sabe que vai beber bastante para então estar preparado para o dia seguinte.

Geralmente, quando acordamos na ressaca, a primeira coisa que queremos é estar em casa, na própria cama, tomar banho no próprio banheiro, ter sua família/namorada(o)/amigos por perto, ficar sem fazer nada o dia inteiro e quando estiver se sentindo melhor no meio da tarde comer uma boa comida, certo? Pois então meus amigos, tenho que te dizer uma coisa: quando se está viajando sozinho(a), você vai ter no máximo a cama do seu hostel, pessoas que acabou de conhecer, o banho vai depender das condições que o hostel oferecer e você ainda terá que cozinhar sua própria comida se quiser economizar ou comprar qualquer coisa barata no mercado. E ai, em um dia desses você pode jogar todo o seu plano por água abaixo.

Então tenha mente que este dia da ressaca vai chegar e esteja preparado para isso. Ou então saiba a hora de parar de beber.

10. Inclua a atividade física na sua rotina de viagem

Sabemos que praticar qualquer tipo de atividade física sempre faz bem para a nossa saúde mental e física.

No entanto, se assim como eu, pagar uma academia não está dentro do seu budget durante uma viagem, eu gostaria de deixar um conselho bem grande para você que está lendo este artigo: procure alternativas para que você possa manter algum tipo de atividade física na sua rotina, seja treinando no parque, na rua, no hostel ou em qualquer lugar que tenha um mínimo de espaço para você manter o seu corpo e mente em atividade.

Quer uma dica?

Coloque um tênis de corrida e saia para conhecer a cidade praticando uma corrida. É saudável, é mais interessante e você não precisa pagar nada para isso. Pelo contrário, você ganha mais qualidade de vida.

11. A saudade vai bater

Se você assim como eu é bem apegado à família e amigos e está planejando alguma viagem com mais de dois ou três meses, acredite, a saudade vai bater pesado.

Quando morei na Austrália, em 2010, a saudade bateu forte quando fez três meses. Agora que estou há um pouco mais de três meses viajando, a saudade bateu forte de novo, mas dessa vez já estava preparado.

A má notícia é que a saudade não passa, de jeito nenhum. Porém a boa notícia é que você aceita e aprende a conviver com ela, você se conforta apenas sabendo que toda sua família e amigos estão torcendo para a sua felicidade e que você conquiste seus objetivos e isso traz um conforto e uma força incrível para continuarmos na jornada. 

Além disso, você agradece quase todos os dias aos gênios criadores de facetime, whatsapp, skype... pois estas ferramentas nos ajudam muito a diminuir um pouco a saudade.

12. Se joga com medo mesmo

Por último e não menos importante, aliás, o mais importante é: se joga. Caia de cara nessa aventura, aproveite cada momento, abra sua mente, se permita conhecer novas pessoas de culturas diferentes, aprenda novas línguas, não tenha vergonha caso não saiba falar a língua local direito (isso faz parte do processo de aprendizado), tire o máximo de proveito dessa nova experiência, se entrega de corpo e alma, mergulhe no mais profundo processo de autoconhecimento que você poderá ter na sua vida e você irá se surpreender consigo mesmo a cada dia.

Além disso, você vai ver com os próprios olhos que o mundo é muito mais bonito e melhor do que você vê pelas notícias.

Dito tudo isso, a última coisa que tenho pra te dizer é que você é sua única e última esperança! Depende apenas de você arregaçar as suas mangas, colocar a coragem no peito e na mochila e se jogar nesse mundão.

Uma coisa eu te garanto, viajar sozinho vai ser uma das melhores experiência da sua vida!


F9525b94ecf5982d9935a9b606f07375

Felipe

Viciado em viagens e esportes, sai do interior de São Paulo em 2007 e me mudei para a capital par...

+ Ver mais

Nov 21, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Felipe saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor