Como conheci Maragogi gastando quase nada

Esse artigo mostra como foi minha experiência como recepcionista em um hostel em Maragogi, algo que eu nunca havia feito antes, e como os benefícios de ser voluntário me ajudaram a economizar e curtir ao mesmo tempo.


96d4019e31cdb4200697f1efad9b6f82

Cadu

Olá, meu nome é Cadu Cassaú, sou Biólogo, Mestre em Engenharia Ambiental e atualmente viajo o mun...

Set 03, 2018

Viajar e economizar dinheiro não é o bicho de sete cabeças que você pode estar imaginando. A economia colaborativa mostra que podemos fazer mais com menos, e o work exchange é uma das inovações dessa nova economia que, não só proporciona experiências únicas, mas contribui para reduzirmos os custos das nossas viagens.

Passar uma temporada em um paraíso, conhecer gente nova todos os dias e ainda economizar dinheiro pode parecer um sonho muito distante, mas não é.

Plataformas de voluntariado e volunturismo, como a Worldpackers, me fizeram mudar o meu conceito sobre viagem. Antes eu pensava que para poder estar em um lugar como Maragogi, por exemplo, um paraíso brasileiro localizado em Alagoas, eu teria que ter e estar disposto a gastar muito dinheiro.

O que eu não sabia é que, ao contrário do que eu imaginava, eu poderia sim viajar sem ter muita grana e, mais do que isso, economizar mais dinheiro do que se estivesse na minha própria casa.

Parece surreal, mas não é.

Antes de fazer meu primeiro voluntariado eu não acreditava que eu poderia estar economizando ao viajar, mas através das minhas experiências como voluntário eu vi que isso é sim muito possível!

1. Minha experiência como voluntário em um hostel em Maragogi

Durante minha viagem de quatro meses pelo nordeste brasileiro, uma das experiências que tive foi a de trabalhar na recepção do Maraga Beach, um hostel em Maragogi, Alagoas.

Eu nunca havia trabalhado como recepcionista antes, mas isso não foi problema. Além do trabalho ser bem intuitivo e rápido de pegar, era baixa temporada na região e não havia muito movimento de hóspedes no hostel, o que fazia o trabalho ser mais tranquilo do que em alta temporada.

Consegui pegar toda a rotina de trabalho em apenas um dia, e as dúvidas que iam aparecendo no caminho eu perguntava aos donos do hostel ou aos voluntários que estavam lá a mais tempo.

Quando o local já está acostumado a receber voluntários as coisas ficam bem mais fáceis, pois eles já conhecem os desafios de trabalhar com pessoas que não tem experiência e isso deixam as coisas mais tranquilas e confortáveis.

Sempre dê o seu melhor, afinal, durante aquele período você faz parte da equipe.

2. Rotina de trabalho

Cada anfitrião trabalha de uma maneira e tudo também vai depender de que tipo de trabalho você vai realizar no local.

Na minha experiência como recepcionista no hostel a rotina funcionava da seguinte forma:

  • O dono do hostel fazia uma escala de serviço para a semana, então no começo da semana você já sabia os dias e horários de trabalho e os seus dias de folga.
  • Os voluntários da recepção trabalhavam sete horas por dia, três dias por semana, em turnos que se dividiam na parte da manhã e da tarde.
  • O turno da manhã começava às 8h e ia até às 15h, o turno da tarde iniciava às 15h e encerrava às 22h.
  • O trabalho era bem tranquilo, basicamente se resumia a fazer check-in/check-out dos hóspedes, reservas/alterações de datas e atender telefonemas.

Mesmo durante o trabalho, quando não estava fazendo nenhum tipo de atendimento, podia trabalhar nos meus projetos de trabalho. O dono do hostel permitia isso e ainda me incentivava fazer alguma atividade, como leitura, estudo ou mesmo meu trabalho no computador quando não houvesse movimento de hóspedes na recepção.

Não é necessário ter experiência para fazer esse tipo de trabalho, a não ser que o anfitrião exija isso no anúncio da vaga. Se você já tiver vai ajudar muito, tanto para você aprender a rotina de trabalho, quanto pra você ser selecionado para a vaga de voluntário.

Se você não tem experiência, mas é uma pessoa comunicativa e costuma aprender rotinas com facilidade, não vai encontrar nenhum problema nesse tipo de trabalho.



3. Como eu economizava durante o voluntariado

No Maraga Beach Hostel, além do horário ser muito bom para que eu pudesse aproveitar minha temporada por lá, eu também tive vários benefícios como voluntário.

O principal benefício foi a acomodação, afinal, é o que me fez economizar mais dinheiro durante minha estadia por lá. Eu economizei aproximadamente 350 reais só em acomodação.

Eu fiquei em um quarto compartilhado, junto com outros voluntários e hóspedes. O banheiro era compartilhado, mas sempre estava muito limpo e organizado.

O hostel também oferecia café da manhã para os voluntários, o que me fez economizar ainda mais dinheiro. O café da manhã era realmente muito bom e bem reforçado, com direito a tapioca, ovos mexidos, bolos, pães e várias outras coisas.

Além disso, os voluntários do hostel também tinham direito a usar os equipamentos de mergulho, stand up paddle e podíamos também usar a lavanderia.

Todos esses benefícios fizeram que eu economizasse muita grana.

4. O que fazer em Maragogi?

Maragogi é também conhecido como o caribe brasileiro, confesso que fiquei impressionado com a beleza natural daquele lugar.

Areias brancas e água azul turquesa compõem a paisagem de Maragogi e as praias em torno da região são realmente de tirar o fôlego.

As piscinas naturais e barreiras de corais são um espetáculo da natureza. O passeio acontece sempre de acordo com a variação da maré, quando a maré está alta não há passeio para as piscinas naturais, então é bom checar a previsão da maré para os dias em que você estiver por lá, é realmente um passeio imperdível.

As praias próximas à Maragogi são igualmente lindas e podem ser acessadas através de uma boa caminhada ou de transporte público que sempre sai do centro da cidade e custa bem baratinho.

Se você estiver de carro você pode visitar destinos um pouco mais distantes e que tem um acesso um pouco mais difícil através do transporte público, São Miguel dos Milagres é um deles, outro paraíso em terras alagoanas.

Há também a possibilidade de fazer passeios de buggy, existem diferentes roteiros para você fazer por lá, os preços variam e você fecha diretamente com o motorista.

Quanto ao lazer urbano, Maragogi ainda é uma cidade pequena, apesar de ser bem turística, e não conta com muitas opções de bares, restaurantes e atividades noturnas.

A dica é aproveitar ao máximo o dia conhecendo as praias paradisíacas e a noite curtir em algum evento entre amigos.

Maragogi é realmente um destino que todos deveriam conhecer. Voluntariar nesse paraíso é uma experiência única, seja em alta temporada para curtir a agitação do turismo no verão, ou então na baixa temporada para aproveitar a tranquilidade das praias paradisíacas e relaxar com a calma de uma cidade pequena.

Nas suas próximas férias tente fazer algo fora da caixa, se jogue em uma aventura e vá descobrir as belezas espalhadas por esse nosso Brasil.



96d4019e31cdb4200697f1efad9b6f82

Cadu

Olá, meu nome é Cadu Cassaú, sou Biólogo, Mestre em Engenharia Ambiental e atualmente viajo o mun...

Set 03, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Sejogacara saber :-)


Comentários