Como economizar, onde ir e o que fazer na sua viagem para Portugal

Informações, dicas e histórias em um guia colaborativo de viajantes para quem está programando uma viagem para Portugal.


5877ccaf6703ee62237807df98d7474c

Luiza

Jornalista e passarinho! Viajar, conhecer novas culturas e me conectar com novas pessoas e experi...

+ Ver mais

Set 27, 2018

Durante sua viagem para Portugal, Porto é uma parada obrigatória

Portugal é um dos destinos mais procurados por brasileiros que querem conhecer a Europa. As lindas paisagens, a cultura riquíssima, a comida tradicional e a receptividade do povo português tornam lá uma ótima opção para quem quer viajar a turismo, morar em outro país por um tempo ou dar uma passada durante o mochilão.

Seja qual for o motivo da sua viagem para Portugal, é muito comum que dúvidas em relação à adaptação ao país, o choque cultural, a relação com o idioma, a visto e, claro, qual melhor lugar para ir ou roteiro de acordo com seu perfil.

Por ter colonizado o Brasil, muito da cultura portuguesa se assemelha com o nossa, então a adaptação ao novo país pode ser menos truculenta do que em outros países europeus, por exemplo. Porém, como cada cultura é única, é preciso estar aberto a isso. Faça amigos portugueses, esteja aberto ao novo e tudo se sairá bem.

Um motivo importante de muitos brasileiros irem à portugal é o idioma, que também é o português, facilitando, para quem não se sente seguro em relação ao inglês, a comunicação ou conseguir um emprego. Apesar do sotaque ser bem diferente, depois de alguns dias ou semanas você já consegue entender muito bem o que eles falam e quando menos esperar vai estar falando algumas gírias portuguesas.

Para te ajudar, também pedi para experts e viajantes da Worldpackers me contar como foi a experiência e dicas de Portugal para economizar viajando, o que fazer nas cidades e onde conhecer aos arredores.

Confira as dicas para sua viagem para Portugal enviada por viajantes worldpackers:

1. Lisboa


Lisboa é uma das principais cidades para conhecer durante sua viagem para Portugal

Enviado por Karina Sgarbi

Economizar viajando

Portugal, por si só, já tem um custo de vida mais baixo do que a média europeia. Ainda assim, com o euro tão caro, é sempre bom economizar, ainda mais em Lisboa, que, por ser a capital, é também a cidade mais cara. Para isso, além de garantir a hospedagem sendo worldpacker, a dica é comprar alimentos no mercado e cozinhar a própria comida. Eu fiz isso durante minha estadia por lá, que totalizou 25 dias, e mantive uma média de gasto de apenas 10 euros diários (incluindo a cervejinha e eventuais idas a restaurantes para provar a comida local, é claro).

Há muitos restaurantes perto da Rua Augusta, porém é sempre bom dar aquela avaliada no preço antes de entrar (alguns são “pega-turista” e caríssimos). Bacalhau e vinho se encontram em qualquer mercado a preços moderados, então não há desculpa para não provar os sabores lusitanos.

Dentro da cidade a melhor opção para se deslocar é usar o metrô, que é mais barato e rápido, ou caminhar. Apesar das ladeiras serem super íngremes, cada rua tem um encanto próprio e é incrível se perder andando por elas.

Quanto ao lazer, a grande pedida é o Bairro Alto, repleto de bares sempre cheios de turistas e locais, com cervejas a um euro. Lá, a malta se reúne na rua mesmo, em grupos. Entretanto, a festa acaba às 2 horas, então todo mundo anda até a Pink Street, onde a festa não tem hora pra acabar. Como Lisboa é muito segura, tudo é feito a pé, o que ajuda muito a economizar.

Durante o dia há muitos lugares lindos para se explorar, como o Jardim da Estrela, Cais do Sodré e o Cais das Colunas. Além disso, é imperdível visitar espaços como a Casa Fernando Pessoa e a Fundação Saramago, que têm parceria no ingresso (se você visita uma, paga menos na entrada para a segunda). O Chiado é o bairro mais conhecido, mas Alfama, com suas ruelas pequenas e muita área residencial, é o espaço mais antigo da cidade, que resistiu ao terremoto que destruiu Lisboa quase que por completo no século XVIII. Vale a pena andar por lá.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

Em Lisboa é imperdível visitar Belém e comer os tradicionais pastéis de Belém (no restante do país são chamados apenas de pastéis de nata, somente os originais e feitos lá é que ganham o título de pastéis de Belém). Eles são realmente os melhores.

Lá, há ainda a Torre de Belém, que é mais bonita por fora do que por dentro, e o Mosteiro dos Jerônimos, que é bonito, mas um pouco caro para entrar. A igreja que fica junto a ele não cobra ingresso e já vale a visita, o jardim que fica logo à frente é lindo. Há ainda a visita tradicional ao Padrão dos Descobrimentos e, claro, uma vista incrível do Tejo. O Museu Coleção Beraldo, que dependendo o dia tem entrada gratuita, também vale a visita. Lá estão Picasso, Monet, Dalí e muitos outros.

De volta ao centro da cidade, a Praça do Comércio, Cais das Colunas e a Rua Augusta são ponto de parada obrigatória. Mais adiante, em Alfama, há o Castelo de São Jorge, meu lugar preferido. Além de ser um ponto histórico e estar muito bem preservado, oferece uma ampla vista, ideal para ser visitado à tarde, assim você pode apreciar o sol cair atrás do Tejo enquanto degusta uma taça de vinho. Experiência imperdível.

Há ainda a Livraria Bertrand no Chiado, que fica bem à frente da estátua de Fernando Pessoa. É a livraria mais antiga do mundo ainda em atividade, com recorde garantido pelo Guinness Book.

Como Lisboa é uma cidade-poesia, não deixe de visitar a Casa Fernando Pessoa, que tem pertences do poeta e ainda seu quarto replicado tal qual era. Os amantes da literatura também precisam visitar a Casa dos Bicos, que sedia a Fundação Saramago. Em uma oliveira logo em frente estão as cinzas do escritor, o único de língua portuguesa a ganhar o Nobel.

Weekend trips e arredores para conhecer

A segunda maior cidade de Portugal, o Porto, é cheia de atrativos e fica a apenas uma hora de avião de Lisboa, ou somente três horas de trem. Lá, além de provar o tradicional vinho, que pode ser degustado diretamente em uma cave, há ainda muito o que aproveitar. A noite na Rua das Galerias de Paris é super animada e não tem hora para acabar. Os jardins do Palácio de Cristal são lindíssimos e a Ribeira do Douro, com seus vários restaurantes e bares, é outro ponto essencial.

Perto dali, a pouco mais de uma hora de trem, está a pequena cidade de Guimarães, considerada o berço de Portugal, pois ali teria nascido seu primeiro rei. Charmosa e antiga, é um belo passeio pela história do país, com direito a visita ao castelo e caminhadas diárias e noturnas por suas ruas estreitas.

Enviado por Diógenes Oliveira

Economizar viajando

Transporte:

Existe uma diversidade fascinante de meios de transporte em Lisboa. Tem o elétrico, metro, comboio e autocarros. A opção a ser escolhida depende muito de onde você sai e para onde você vai. Acredito que há um equilíbrio quanto ao uso, mas talvez o metrô seja o mais usado.

De modo geral acredito que o metrô e o autocarro são os mais econômicos e custam o mesmo valor.

Lazer:

Há muitos miradouros na cidade e sempre estão cheios de pessoas. Há também bairros boêmios, de baladas e bares como o Bairro Alto. É uma cidade muito turística, então sempre vai esbarrar com um turista, principalmente no centro da cidade.

Atrações culturais:

Acredito que Alfama é um dos lugares mais tradicionais de Lisboa, o berço do fado, onde você pode encontrar muitas pessoas locais, muita comida típica e música tradicional. Vale muito a pena visitar. Há centenas de museus interessantes, oceanário, parques, zoológicos e incríveis castelos, vale conhecer o castelo de São Jorge, mesmo que tenha que pagar para entrar, é muito bacana. Há imensos festivais no verão todas as semanas e boa parte deles são gratuitos, várias atrações e diversidade musical, desde de jazz a músicas regionais.

Dicas gerais:

A cidade é pequena, então, quando for explorar, tente encontrar atrações e locais interessantes que estejam próximos um dos outros, assim você poderá conhecer vários lugares de uma vez e sem gastar com o transporte. Compre os alimentos ou produtos para compartilhar com os amigos, assim todos pagam pouco e comprar mais. Leve sempre consigo água, frutas e lanches na mochila.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

Na cidade de Lisboa não tem praias, portanto, tem que se deslocar para cidades vizinhas próximas onde as praias são fascinantes. Os miradouros são incríveis, sempre tem música, a malta, pôr do sol e muita interação. O percurso de barco para a margem sul também é muito bonito.

Weekend trips e arredores para conhecer

Eu adoro praias e montanhas. As praias de Cascais são deslumbrantes e eu super recomendo. Outro passeio que indico é ir à Sintra, uma cidade vizinha sobre as montanhas com muita histórias, castelos impressionantes. Há muito o que desfrutar dessa cidade incrível.

2. Porto


Não deixe de conhecer Porto durante sua viagem para Portugal

Enviado por Camila Cunha

Economizar viajando

Transporte:

Os portugueses fazem quase tudo a pé. Basta um bom par de tênis. Se ficar bem localizado poderá aproveitar bastante.

Se vai usar o transporte público tem que comprar um cartão passe. Existe um cartão só para ônibus (autocarro), um para metrô e um que serve para os dois. Pode comprar em qualquer estação de metrô e trem. Esse cartão é recarregável e sempre que for entrar em um transporte público é importante passá-lo pelo leitor (um poste amarelo), caso contrário corre o risco de ser abordado por um fiscal que poderá multá-lo por não descontar o valor da passagem no cartão.

Para recarregar basta ir a uma estação de metrô ou trem que você encontra as máquinas de auto atendimento. Em Porto não há desconto se comprar grande número de passagens, porém uma vez que passar o cartão no leitor, terá o prazo de uma hora corrida para entrar em quantos transportes forem necessários.

Alimentação:

Na ribeira (a beira do rio) há uma grande quantidade de restaurantes, por ser um ponto turístico a maioria cobra caro, mas com uma rápida pesquisa é possível encontrar pratos tradicionais a um preço justo. A melhor forma de economizar com alimentação é comer nas grandes redes de supermercados. A maioria deles tem combos de lanches com bebida e para almoço e janta tem opções de comida tradicional pronta. Mais barato ainda é comprar e cozinhar.

Lazer:

Há vários pubs e bares na cidade. Em frente a livraria Lello, por exemplo, há um pub bem bacana. Experimente a cidra de maçã verde. Outro local muito frequentado é a ribeira. A vista para o Rio é fantástica.

Atrações culturais:

Porto tem muita história para contar. Para saber mais sobre a história da cidade participe do passeio guiado do free walking tour. O ponto de encontro é em frente a estação de trem São Bento. A própria estação é um passeio gratuito, com seus azulejos contando um pouco da história de Porto.

A maioria dos museus e igrejas têm entrada gratuita uma vez na semana e os parques são todos de graça. Há belíssimos parques como os jardins do Palácio de Cristal, que valem a pena para passar uma manhã inteira. Há também a ponte D. Luis, que é um dos pontos turísticos da cidade e pode ser atravessada a pé.

Dicas gerais:

Beba água da torneira. Separe uma garrafa e encha sempre das torneiras. A água é potável para consumo. Se for a um bar ou restaurante e pedir água, especifique que quer da torneira. Nos parques tem bebedouros gratuitos. Pegue um mapa da cidade no aeroporto ou estação São Bento e faça os percursos a pé. Participe do Free walking tour. Compre comida nos supermercados.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

Não deixe de comer uma francesinha completa, tomar uma taça de vinho do Porto na Ribeira, assistir ao pôr do sol da Ponte D.Luís e passar uma manhã no Jardim do palácio de cristal.

Weekend trips e arredores para conhecer

A praia do senhor da pedra foi eleita uma das praias mais bonitas de Portugal e lá você encontra uma pitoresca capela construída sobre as rochas à beira do mar. É possível chegar de trem rapidamente. A cidade é uma graça e a praia muito bonita.

Braga também é uma belíssima cidade a se conhecer, a segunda cidade mais antiga de Portuga le com inúmeras igrejas banhadas por ouro vindo do Brasil. Também é possível participar do Free walking tour de Braga. Muito interessante.

4. Arcos de Valdevez


Viagem para Portugal: Arcos de Valdevez

Enviado por Fernanda Rodrigues

Economizar viajando

Transporte:

A cidade é bem pequena, conheci os principais pontos a pé mesmo. Como eu estava no vale, em um bairro há sete quilômetros da cidade em si, a família que me acolheu me levava de carro até o centro de Arcos de Valdevez. Fomos sempre de carro porque não existe transporte do local onde se situa o anfitrião até a cidade.

Alimentação:

Tem um mercado com muita variedade de produtos, tanto alimentares quanto não-alimentares, que fica bem no centro da cidade.

Já em relação a restaurantes e comidas locais, não tive a oportunidade de conhecer, pois a família que me hospedou tinha um sítio onde eles produzem frutas e legumes e a alimentação deles é toda a base dos produtos que plantam. No jantar de despedida os anfitriões fizeram um tipo de embutido bem comum e apreciado na região, cujo nome é farinheira.

Lazer:

Bom, eu fui no verão e as temperaturas estavam altíssimas. Das poucas vezes que fui até a cidade, vi que os locais costumam ir à beira do Rio Vez, estender a toalha e aproveitar “o dia de praia”. Tem até areia, fica bem com climinha de praia mesmo, só não tem onda. Ah, e o cenário é lindo! É uma mistura bem interessante entre costumes modernos, como tomar sol com pouca roupa, em meio a um ambiente que tem uma ponte medieval.

Outra opção local é ir a um clube para tomar sol e curtir a piscina, mas lembrando que esta não é a opção econômica, uma vez que é cobrada a entrada. Para tomar uma cervejinha, eu recomendo o Origens Lounge. Não fui em nenhum outro, mas este tem um preço bom e tem vista para “praia” do Rio Vez.

Atrações culturais:

Para uma imersão na cultura local, eu recomendo escolher uma casa de família mais para o interior da cidade, em algum bairro que não seja no centro. Eu fiquei em uma quinta (espécie de sítio) e lá pude conhecer o dia a dia da família, observar o jeitinho do português do norte de conversar, de pensar... Na casa em que fiquei nem tinha internet, nem sinal de celular pegava direito. Isso foi estranho no início, mas nos proporcionou momentos enriquecedores. Conversamos muito sobre ambas as culturas, de como nos parecíamos em diversas áreas e de como éramos tão diferentes em outras.

Dicas gerais:

Bom, minha dica pra economizar não seria só para Arcos de Valdevez, mas uso isso pra todos os lugares que vou, que é fazer do supermercado seu grande aliado na viagem. A viagem sai bem mais em conta, você sempre vai ter alguma coisinha pra beliscar durante o dia e sem contar que, pelo menos pra mim, é bem curioso dar uma olhadinha nos produtos do locais. Eu particularmente adoro dar uma conferida nas prateleiras e descobrir as diferenças e semelhanças nos produtos.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

Uma dica imperdível é subir até a Serra do Soajo e fazer uma trilha. No topo é onde tem o Parque Nacional da Peneda-Gerês, uma área protegida com muito verde e paisagens incríveis. Tem trilhas de diversos níveis de dificuldade e é possível contratar um guia local. Uma ótima opção para conhecer as belezas naturais da região.

5. Alvor-Portimão


Viagem para Portugal: Pedra da Rocha, em Portimão

Enviado por Bruna Aires

Economizar viajando

Transporte:

A galera usa bastante transporte público. É um preço bom e frequência consideravelmente boa. O problema é que a partir de um certo horário o serviço inter-regional não é mais oferecido, o que complica. Se for ficar apenas na cidade, andar a pé, é bem tranquilo, já que a cidade é pequena e a praia é uma delícia para passear. O uso de uber lá também não é problema nenhum, mas é bem mais fácil encontrar táxis e a diferença de preços não é exorbitante.

Alimentação:

Ir ao mercado sempre ajuda a economizar, principalmente se o acesso e uso da cozinha do hostel é permitida. Para comidas locais é legal perguntar para o anfitrião ou outros trabalhadores do local. Os melhores restaurantes são sempre aqueles longe das zonas turísticas. Filé de peixe em Alvor é muito gostoso e vale a pena ser experimentado.

Lazer:

Em Alvor há uma rua cheia de bares e que está sempre lotada (R. Dr. Frederico Ramos Mendes). Há um bar muito legal cheio de locais que se chama Bolan Bar. Preço justo e atendimento rápido. Com certeza meu favorito da cidade.

Atrações culturais:

Sempre há atrações na cidade como feiras de artesanato ou feira do livro. O que vale muito a pena é passear na praia. Tire o dia para andar e conhecer as pedras e cavernas de Alvor, são lindíssimas. Ver o pôr do sol enquanto toma um vinho sentada no topo das cavernas não tem preço.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

Passeio de barco nas pedras é um must go. É uma experiência imperdível e não se compara com nada que eu já tenha feito antes.

Weekend trips e arredores para conhecer

Lagos é uma cidade incrível que vale a pena ser conhecida.

6. Braga


Braga, Portugal

Enviado por Bruna Prospero Dani

Economizar viajando

Braga é a terceira maior cidade do país e tem muitas influências romanas na sua concepção, fato que a torna praticamente um museu a céu aberto. Hoje em dia é uma cidade universitária, então não faltam alternativas de bares com cervejas baratas e comidinhas com preços acessíveis aos bolsos dos estudantes e dos turistas (ufa!). Em todo quarteirão do centro da cidade tem uma boa opção.

Para mim, a melhor forma de explorar tudo que Braga oferece foi passear a pé. Dá para dispensar ônibus e bondinho fácil! Caminhar pelas ruas de Braga já é uma baita atração, além de economizar com passagem, é um ótimo jeito de conhecer (no seu tempo) as inúmeras igrejas, castelos, construções romanas e museus (muitos não pagam para entrar ou tem um valor máximo de 2 euros) espalhados pelo centro histórico.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

Como atrações, destacaria o Jardins de Santa Bárbara, gratuito e dizem que é florido em qualquer época do ano, e a livraria Centésima Página, que foi indicação dos locais, um lugar charmoso e ótimo para descansar os pés, tomar um café e ler algumas sinopses antes de partir para mais uma construção romana.

Também quero destacar as festas de rua! A cidade é famosa por duas delas e que valem a pena conhecer. No final de agosto rola a Noite Branca, que na verdade são três dias de programação cultural pelas ruas de Braga, incluindo instalações em castelos e museus e palcos espalhados pela cidade. Durante as noites, que são embaladas por shows de muitos artistas portugueses e internacionais, todas as pessoas circulam de branco (por isso o nome). Os brasileiros podem se sentir até "virando o ano" em pleno final de agosto. Falando em brasileiros, pelos palcos da festa já passaram alguns artistas tupiniquins, Seu Jorge foi um deles.

Outra festa muito famosa na região é a de São João (23 de junho). Ouvi dos moradores de lá que "o São João de Braga é o melhor do país", mas também me disseram isso em Lisboa e Porto, o que me faz acreditar que o importante é curtir o São João português, seja em qual cidade for!

Weekend trips e arredores para conhecer

Há poucos minutos de Braga está o Parque Nacional dos Gerês, o único parque nacional português e, por incrível que pareça, ainda não muito conhecido e explorado. A região é repleta de natureza bruta e de construções muito, mas muito, antigas, como abrigos de pedras feitos pelos pastores que ordenhavam os animais por lá.

Além de encontrar montanhas, rios, cachoeiras e lagoas surpreendentes, você pode cruzar com cavalos, vacas e até ovelhas pelo caminho. É possível fazer um trajeto curto de apenas um dia, mas se tiver tempo pense com carinho na possibilidade de acampar por um final de semana lá, afinal são 72.000 hectares a serem explorados.

Se não estiver muito acostumado a explorar regiões assim, recomendo que procure um guia, pois as trilhas não são demarcadas. Além de ser mais seguro, é uma forma de conhecer a história do local e cachoeiras e lagoas pouco conhecidas e mais difíceis de chegar.

Importante: levar água e comida suficientes para o tempo em que for ficar por lá, já que não existe nenhuma infraestrutura do tipo.


Importante ponto turístico para conhecer durante viagem para Portugal

Enviado por Mirelly Dayanna

Quando me perguntam qual o meu local preferido em Portugal, eu sempre faço referência ao Norte. Lá as pessoas são muito simpáticas e solidárias. Falam inglês, espanhol e têm prazer em ajudar. A cidade é linda, antiga e com algumas opções culturais muito interessantes durante todo o ano.

Economizar viajando

Transporte:

A cidade não é tão pequena. Sua infraestrutura é excelente. Muitos se locomovem com seus próprios carros, mas as pessoas costumam também andar de ônibus (Autocarro em Portugal) e é bem tranquilo. Andei quando fui ao Prado, à Universidade e para lugares mais distantes como o shopping. O valor era 1,90 euros.

Todos os ônibus que tomei vinham com uma tela digital informando o nome da parada (paragem em Portugal) e comunicavam também o nome da próxima parada. Não precisava nem ficar perguntando, o google maps dizia quantas paradas haveria até chegar no local desejado e eu ia acompanhando em ambos. Muito simples!

Em Braga há também a estação de comboios e a estação de ônibus. Para me deslocar para as cidades vizinhas ao norte andei de ônibus intermunicipais porque saía mais barato e mais rápido. O comboio é de grande utilidade, mas às vezes acaba por demorar demais.

Utilizei táxi apenas um dia, que foi quando cheguei, estava em Santa Maria da Feira e havia chegado em Braga diretamente de ônibus. Como não conhecia ainda a cidade, tomei um táxi, mas negociei antes o valor. (Brasileira, né?)

Não usei o uber porque em Portugal só deixam pagar com cartão de crédito, não tinha a opção em dinheiro e eu iria pagar IOF e variação cambial por usar o cartão com uma corrida de valor pequeno, não valia a pena.

Alimentação:

Eu fui a Braga interessada em um curso na Universidade do Minho. Fiquei por lá três semanas e como precisava economizar com alimentação, não sai comendo em restaurantes. Poderia cozinhar no hostel que estava hospedada como voluntária, então comprava comida no supermercado Pingo Doce ou no Continente. Tinham muitas opções e os preços nesses dois mercados eram melhores.

Como eu estava próxima ao centro histórico, também experimentei algumas comidas por lá, na rua do Arco da porta nova, há muitas opções deliciosas, mas é bom conferir porque, por se tratar de uma área turística, há restaurantes e cafeterias mais caros.

Também fui à um restaurante em Monsul, no distrito de Braga, comi um delicioso Bacalhau na brasa com o vinhão (um vinho tradicional produzido no local), a sobremesa foi o típico bolo de bolacha, meu Deus, uma perdição de tão saboroso!

Isso sem mencionar os pastéis de nata, as cerejas e os doces portugueses. Engordei três quilos. hahaha

Lazer:

Visitei este local no mês de julho, era verão e estava muito quente! No Bom Jesus do Monte tem muitas possibilidades de fazer piquenique e tem alguns restaurantes no alto. A vista panorâmica da cidade é espetacular. O Santuário do Sameiro proporciona uma excelente vista do pôr do sol, é simplesmente divino.

Há muitas igrejas antigas, fui em quase todas elas. São lindas! A minha favorita foi a Basílica dos Congregados. A Sé de Braga é belíssima também.

Bem no meio do centro histórico da cidade há um jardim enorme: O Jardim de Santa Bárbara, excelente local para tomar algo e bater papo com os amigos.

Eu sempre fazia minhas caminhadas e exercícios físicos ao ar livre no parque da Ponte ou subia as escadarias do Bom Jesus do Monte até o Sameiro.

Dá para conhecer muitas cidades vizinhas, como Guimarães, Viana do Castelo, Terras de Bouro, mas o melhor local para mim foi o parque Nacional Gerês.

É preciso muitas idas ou alguns dias para desbravar aquele local. É lindo demais, com natureza intacta, animais selvagens, cachoeiras, várias atividades esportivas e praias fluviais também.

Outro local ideal para lazer são as praias fluviais do Prado e de Adaúfe.

Atrações culturais:

Há muitos atrativos esportivos e festivais de música e comida durante todo o ano. Todo o centro histórico de Braga é gratuito. Esses passeios supracitados também são. Exceto o Gerês, pois os esportes aquáticos e trilhas são pagos. Não são tão baratos, mas acredito que vale a pena. O mais caro custa 50 euros e tem duração de 5h, mas depende da empresa que oferece esses serviços.

Alguns museus pagam uma taxa de 2 a 3 euros para entrar. Eu não paguei na Igreja da Sé, já ia assistir à missa. Não haveria necessidade de pagar.

Weekend trips e arredores para conhecer

Isso depende da época do ano. No verão tem mais possibilidades, festivais de vinho em julho, a festa branca em agosto, e tem as praias fluviais. As cidades vizinhas são uma boa pedida também, como as que citei acima: Guimarães, Viana do Castelo, Porto. Ahh, Porto é demais. Eu gosto de imergir na parte histórica e cultural dos locais.

Se recebesse um amigo, com certeza levaria para o Parque Gerês, um final de semana lá é um espetáculo. Mas para deslocamento não dá para ir de ônibus, tem que ter carro próprio, pois tudo é muito longe.

No inverno gostaria de conhecer as piscinas térmica do Gerês, fica bem na divisa com a Espanha. Tem o festival de papas em Amares e a festa de Trás-os-Montes que vai do natal até o carnaval.

O Distrito de Braga é tudo de bom!

7. Faro


Viagem para Portugal: Vista da torre de Faro 

Enviado por Talita Oliveira

Economizar viajando

Transporte:

Como Faro e uma cidade pequena, nos deslocamos a pé ou de bike na maioria de tempo. Transporte público apenas para ir a praia.

Alimentação:

Depende muito do que se come. Existe o mercado municipal que dá para encontrar bastante opções para cozinhar em casa e alguns restaurantes locais fora da região central que se acha refeições mais baratas e muito saborosas.

Lazer:

Faro é uma cidade universitária com varias opções baratas para sair pela cidade. Bar do Fernando onde a cerveja é muito barata para começar o esquenta para a noite, baladas como call in ( com mais de 100 opções de shots entre 1 e 3 euros ) e muita música local, brasileira e latina (portugueses adoram esse tipo de música ).Ah, e toda segunda e sexta tem um tipo de art gallery chamada Fábrica, no qual pessoas vão para relaxar, beber e curtir uma atmosfera alternativa

Atrações culturais:

A cidade velha e a Igreja dos Ossos são lugares imperdíveis, de fácil acesso e gratuito. Também os passeios pela Ria Formosa de ferry são bem legais e devem ser feitos.

Dicas gerais:

Não é necessário transporte público, Uber é bem em conta também caso vá para mais longe. Restaurantes mais próximos da marina são um pouco mais caros porém vale a pena ter pelo menos uma vez a experiência.

Dicas do que não deixar de fazer na cidade

  1. llha do Farol, 5 euros ida e volta. O ferry (barco usado para transporte) se pega próximo a cidade velha.
  2. Cidade velha próximo ao centro.
  3. Fábrica, o bar que é uma galeria de arte muito incrível, como é mais afastado turistas não conhecem muito.
  4. Pôr do sol no deck da marina.
  5. Ir no centro de música, na cidade velha, onde artistas se inscrevem e podem se apresentar lá. Toda quarta tem a chamada “Jam Session”, onde eles se apresentam gratuitamente para as pessoas.

Weekend trips e arredores para conhecer

  1. Praia da Marinha e Caverna de Benagil (um é quase do lado do outro), que é uma das coisas mais lindas que já vi pelo mundão a fora.
  2. Cachoeira Pego do Inferno, em Tavira.
  3. Praia da Carrapateira e Sagres (uma hora e meia de Faro).
  4. Ilha do Farol (40 min de ferry saindo de Faro).
  5. Pizza night, festival pra quem gosta de eletrônico numa cidade próxima chamada Monchique.
  6. Lagos, uma cidade próxima com muitas rochas e paisagens maravilhosas, é um ótimo local para comer e sair de noite.

Essas são algumas dicas de lugares em Portugal que você pode conhecer de forma barata através da Worldpackers.

Espero que esse guia te ajude a tirar o seu plano de viagem para Portugal do papel e te incentive a se jogar em uma experiência única de lindas paisagens, novos amigos e boas histórias para contar. 


5877ccaf6703ee62237807df98d7474c

Luiza

Jornalista e passarinho! Viajar, conhecer novas culturas e me conectar com novas pessoas e experi...

+ Ver mais

Set 27, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Luiza saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor