Categorias

Como foi a minha primeira experiência usando a Worldpackers

Nesse artigo completão eu vou te mostrar como foi a minha primeira experiência Worldpacker e um pouco do que aprendi no Hostel Canasvieiras, em Florianópolis.


B681bc8581bc93d7c3c2f45c7348cef6

Vivendo de Viagens ✈️

Sou um Nômade Digital desde 2013, desejo ajudar você a viajar melhor, mais barato e ainda ganhar ...

Mai 22, 2018

Frente do Hostel Canasvieiras

A primeira oportunidade que tive foi no Hostel Canasvieiras, onde fiquei por aproximadamente dois meses, depois segui viagem à La Serena, no Chile.

Nesse relato você vai saber mais sobre:

  • Como foi a minha carga horária de trabalho;
  • Como é a estrutura do hostel;
  • Como foi a minha relação entre voluntários e anfitrião;
  • Quais os benefícios que o hostel oferece;
  • Como é a localização do hostel;
  • O que eu fazia no meu tempo livre;
  • A minha relação com um novo idioma (espanhol);
  • As minhas dicas de ouro para prosperar no seu voluntariado.

1. Carga de trabalho

A minha carga horária de trabalho era muito justa e flexível. Eu trabalhava um dia sim e outro não, dá 00h às 8h.

O meu trabalho era bem simples, eu só precisava fazer o check in dos hóspedes que chegavam pela madrugada (que era quase zero) e controlar a recepção, enquanto os hóspedes faziam a maior farra com músicas e bebidas.

O hostel é sempre muito movimentado e uma ótima escolha para quem gosta de noites agitadas. Com toda certeza eu voltaria.

2. Estrutura do hostel

A estrutura é impecável, parecido com um hotel, podendo abrigar mais de 120 hóspedes.

Tem uma cozinha gigante, banheiros com água quente e alguns quartos tinham até ar condicionado.

O quarto dos voluntários era o mesmo que dos hóspedes, porém quando o hostel está em alta temporada, somos transferidos para uma pousada do mesmo dono, a cerca de quatro quadras do hostel.

Eu gostava mais de ficar na pousada, porque tínhamos mais privilégio e privacidade para se comportar sem medo de encontrar um hóspede.

3. A relação entre voluntários e anfitrião

O hostel vivia sempre com uma média de oito voluntários, os homens para cuidar da recepção e as mulheres da limpeza e café da manhã.

A minha relação com eles era bem tranquila, até mesmo porque eu adoro socializar e conhecer pessoas.

A Telma e seu marido são pessoas incríveis e extremamente acolhedoras, foi uma grande honra poder ajudá-los em meu primeiro voluntariado pela Wolrdpackers.

A única parte chata é ter que me despedir do pessoal na hora de ir embora. Uma tristeza sem fim! 

4. Benefícios que o hostel oferece

Além do alojamento gratuito, eu também tinha direito ao melhor café da manhã do mundo.

Sinceramente, eu nunca havia visto um café da manhã tão rico como aquele.

Realmente, o hostel se parece muito com um hotel!

Isso sem contar que todos os voluntários tinham direito a almoço também.

O jantar ficava por nossa conta, mas como costuma acontecer em todos os hostels, a casinha vivia sempre cheia de sobras de comida dos hóspedes.

Eu mesmo não gastava quase nada com comida, apenas cozinhava o que tinha disponível e complementava com algumas frutas e legumes. 

5. Sobre a localização do hostel

O hostel está localizado em um dos lugares mais badalados de Florianópolis, em Canasvieiras, cerca de 10km da famosa Jurerê Internacional e menos de 3 quadras da praia de Canasvieiras.

É um lugar recheado de comércios, vendedores ambulantes e muitos imigrantes que aproveitam o turismo para ganhar a vida.

A única parte chata é pegar transporte público. Não que não tenha, mas as rotas são bem curtas.

Para você fazer uma viagem que na sua cidade só precisaria pegar um ônibus, em Floripa você precisará pegar de 4 a 6. Fora isso, é tudo maravilhoso.

Para quem gosta de “bailar”, a região é dominada por Argentinos, Uruguaios e Chilenos.

Então você já até imagina o que vai encontrar nas baladas, cultura latina escorrendo pelas paredes.

Resumindo, em Canavieiras tem tudo, desde supermercados até lojas de roupas e artigos de praia. 

praia em Florianópolis

6. O que eu costumava fazer no meu tempo livre

Antes de qualquer coisa você precisa entender um pouco mais sobre mim.

Eu sou um nômade digital e viajante profissional, que durante 5 anos atuou organizando excursões comerciais em São Paulo.

A minha vida se resume basicamente em viajar e trabalhar online, mas hoje eu não organizo mais viagens e sim ensino pessoas a fazerem o que eu fazia.

Indo direto ao ponto, o tempo que eu passei no hostel foi trabalhando na produção e lançamento do meu curso chamado a Fórmula de Viajante, onde eu ensino pessoas comuns, assim como você, a viver de viagem, ganhando dinheiro e podendo viajar até quatro vezes por mês.

Isso não significa que eu não tenha curtido a região, porque eu curti e muito. O meu trabalho era basicamente fazer vídeos e estruturar campanhas de marketing.

Como eu citei anteriormente, no hostel o meu trabalho era ficar na recepção de madrugada, em um tempo completamente ocioso quando todos iam dormir.

Então eu trabalhava pra mim e para o hostel ao mesmo tempo, e quando eu acordava, ia mergulhar, caminhar, conhecer pessoas e olhar o pôr do sol sumindo diante do mar.

7. A minha relação com o idioma espanhol

Olha, pra ser sincero, no começo foi um pouco difícil, porque eu nunca tinha aprendido espanhol ou tampouco conversado com alguém.

Conforme o tempo foi passando, eu fui estudando na prática, usando o Duolingo, lendo e consumindo conteúdos em espanhol.

Quase dois meses depois eu me via falando espanhol quase que fluente.

Por exemplo, agora quando escrevo esse texto, estou em um outro voluntariado pela Worldpackers no Chile e consigo me relacionar normalmente, tudo pelo meu contato de Floripa.

8. Minhas dicas de ouro para você se dar bem

Eu sou uma pessoa muito observadora, ao longo de mais de dois meses que trabalhei com a Telma e seu marido percebi que existe muita coisa para fazer além do trabalho do voluntário.

Infelizmente, devido ao meu projeto Vivendo de Viagens estar a todo vapor na produção e lançamento do meu curso Fórmula de Viajante, eu não pude ajudá-los com mais do que o combinado.

Agora se você está indo com total tempo livre e deseja talvez até conseguir um trabalho para ter uma pequena renda extra para continuar viajando, eu recomendo que você se mostre interessado.

Essa é uma dica que vale pra tudo na vida. A reciprocidade pode te levar a lugares inimagináveis.

Boa sorte na sua viagem! 



B681bc8581bc93d7c3c2f45c7348cef6

Vivendo de Viagens ✈️

Sou um Nômade Digital desde 2013, desejo ajudar você a viajar melhor, mais barato e ainda ganhar ...

Mai 22, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Maicon saber :-)


Comentários