Categorias

6 Lições Aprendidas de Como Viajar Gastando Pouco

Existem vários tipos de viajantes, mas eu sou a do tipo que quanto mais conseguir economizar melhor!


Baa87ca5cd5be49d8666ebbed126da41

Camilla

escritora | produtora | espírito livre | exploradora de universos

Ago 07, 2018

viajar gastando pouco indo em cachoeiras gratuitas

Me chamo Camilla Pires e há 6 meses atrás entrei em uma jornada worldpacker ao redor do Brasil, e descobri que existem milhões de maneiras de fazer um mochilão com pouco dinheiro, e até mesmo ganhar mais, enquanto conheço cada canto desse país na maior aventura que já me propus a entrar.

Se você está pensando em viajar a curto, médio ou longo prazo, ou até mesmo já está na estrada pensando qual será o próximo destino, e procurando maneiras de economizar, assim como eu venho fazendo, aqui estão algumas das minhas dicas de como viajar gastando pouco.

Algumas delas podem parecer um pouco absurdas ou até mesmo óbvias demais, mas lembrem-se que, para um viajante que tem a coragem de carregar o seu mundo nas costas, nada é impossível e dá sim para tornar a experiência de viajar muito mais económica, humana e divertida!

Então, vem comigo e já anota aí todas as dicas para fazer da sua viagem, uma das mais econômicas possíveis!

1. PEÇA CARONAS E SOFÁS EMPRESTADOS

Um dos meus primeiros destinos como worldpacker foi Foz do Iguaçú, decidi começar o meu “tour” por lá pelo simples fato de ser um sonho de infância conhecer as Cataratas, e nossa...como é lindo!

A viagem já começou muito econômica pois ao invés de pegar um avião em São Paulo, optei por fazer o trajeto de ônibus. Foram 12 longas horas lendo livros, assistindo séries e tirando vários cochilos, mas só fazendo essa escolha já pude economizar bastante grana.
Ao chegar lá no hostel o qual moraria pelas próximas semanas, conheci a Nat, uma worldpacker colombiana cheia de histórias para contar.

Em um dos nossos papos ela me contou que havia feito um mochilão sozinha pela América do Sul somente pedindo caronas. Sim, caronas na estrada mesmo.

Conforme vamos tendo contato com mais viajantes ao redor do mundo, descobrimos que pedir carona é mais comum do que imaginamos, principalmente para quem está viajando sozinho e quer gastar pouco.

Quando perguntei à ela se algo de ruim havia acontecido nessa aventura, ela disse que não, e que hoje em dia só viaja dessa forma, que basta:

Colocarmos um sorriso no rosto, seguirmos nossa intuição, se posicionar estrategicamente (em grandes avenidas, ou até mesmo em postos de gasolina), escrever em um papel, de forma grande e legível, o destino o qual você quer chegar e mentalizar energias positivas, que daí não tem erro.Se para você pedir caronas na estrada ainda é um passo muito além, sem crise!

Eu mesma ainda não tomei coragem para isso, mas quem sabe em breve. Com certeza, o relato da Nat me incentivou a isso, mas hoje o que não faltam são grupos de carona no facebook, assim como aplicativos que facilitam esse processo.

É o caso do Blá Blá Car, onde você pode agendar caronas por um preço muito mais justo do que se estivesse viajando de ônibus ou avião. E no fim das contas pode ser que você acabe fazendo grandes novos amigos na estrada, afinal todos tem uma história para contar, né?

Além de pedir caronas, uma ótima maneira de economizar é também “pedir um sofá emprestado para alguém”.

No passado isso seria bem difícil de ser feito, imagina chegar em uma cidade desconhecida, tocar a campanhia das pessoas e pedir um lugar para ficar? Soaria muito estranho, né? Mas com a tecnologia e a vinda da nossa amada internet hoje isso é mais do que possível e de uma maneira super segura.

Se você ainda não se arriscou a criar uma conta no Couchsurfing e procurar anfitriões que queiram recebê-lo, você está perdendo tempo (e dinheiro! =P).

A ideia basicamente é essa mesmo: você dorme na casa de pessoas ao redor do mundo sem pagar nada por isso.

A troca no caso é feita com base nas experiências, nas histórias que você tem para contar, no tempo que vocês irão passar juntos, pois geralmente quem abre suas casas para receber viajantes são pessoas que também tem um amor por viajar, por mostrar a cidade para você, por dar as melhores dicas.

Minha primeira experiência com o Couchsurfing foi em Curitiba, e não poderia ter feito uma escolha melhor.Fiquei na casa de um casal que me recebeu incrivelmente bem, com uma energia super parecida com a minha, que me deram dicas ótimas da cidade, saímos juntos, tivemos altos papos, e hoje viramos grandes amigos, (beijo Alê e Carol <3)!

Mas, caso pedir o sofá de alguém emprestado, ainda seja algo que você não se sente a vontade em fazer, tudo bem também. Pesquisar opções de quartos compartilhados em hostels é sempre uma ótima saída, vai te fazer economizar e, de quebra, conhecer uma galera animada!

2. FIQUE DE OLHO NOS PREÇOS DAS PASSAGENS E FUJA DAS ALTAS TEMPORADAS

Uma das primeiras coisas que aprendi quando decidi economizar para viajar é: o preço das passagens mudam bastante de um dia para o outro e podem subir demais, ainda mais se tratando de épocas de temporada.

Se você quer viajar gastando pouco é muito importante ficar sempre de olho no preço das passagens, que costumam ser a parte mais “cara” de uma viagem, mas não precisa ser se conseguirmos nos planejar para isso.

Existe um site que eu amo e sempre me ajuda nisso, que é o SkyScanner. Ele literalmente “escaneia” todas os sites de companhias aéreas e te entrega os melhores preços, incluindo quais são os meses mais baratos para se viajar dependendo do destino que você quer e da flexibilidade de datas que você tem.

E claro, se possível evitem viajar em alta temporadas, pois além de passagens, hospedagens e tudo sairem mais caros, as cidades costumam estar mais cheias e isso pode atrapalhar muito a experiência.

3. FAZER DINHEIRO ENQUANTO VIAJA? SIM, POR QUE NÃO?

A minha dica número três vale para aqueles que estão, assim como eu, nessa de viajar sozinha por muitos meses gastando pouco e querem fazer um dinheiro extra para continuar na estrada ou simplesmente guardar essa grana para o que quer que seja.

Eu, por exemplo, enquanto estive em Foz do Iguaçú, produzia brigadeiros para vender entre os hóspedes. Como a maioria deles eram de fora do Brasil, eles achavam sensacional o sabor, queriam saber como é feito, ficavam realmente apaixonados e eu me divertia muito explicando, com certeza fiz grandes amigos por conta disso, mas o melhor mesmo era a cara que cada um fazia ao dar a primeira mordida, impagável! rs.

Existem outras maneiras de tirar uma graninha extra, claro. Basta explorar a sua criatividade!

Você pode dar aulas de idioma pessoalmente ou por skype, vender geladinhos (em São Paulo é assim que a gente fala!) na praia, criar um blog de viagem, se tornar guia local, organizar eventos, trabalhar como garçom, recepcionista de hotel… as possibilidades são infinitas para quem realmente tem vontade de fazer acontecer! Só vai!

E uma dica importante: não tenha medo de se vender e explicar o motivo pelo qual você está fazendo o que faz, muitas pessoas se sentem fascinadas quando você explica que está em uma volta ao mundo e querem ajudar como podem!

economize cozinhando na viagem

4. SEJA A PESSOA LOUCA DOS CUPONS, DESCONTOS E DIAS GRATUITOS

Seja mesmo essa pessoa, sem medo de ser feliz! Além da já conhecida negociação boca-a-boca na hora de pedir aquele descontinho em algo, a maioria das cidades turísticas possuem sites e serviços que disponibilizam cupons de desconto para você economizar em passeios, restaurantes e até mesmo cinema. É o caso do, já conhecido, Peixe Urbano. Eu sou usuária assídua desse site, sempre caçando promoções envolvendo coisas que eu queira fazer na cidade em que estou.

Outra dica boa é ficar de olho no dia mais barato dos mercados locais, pois sempre existe um dia em que as coisas estão mais baratas do que o normal, ou até mesmo existem produtos sendo vendidos por preços menores devido ao fato de estarem perto da data de validade (saudades queijo brie na promoção), vale também pegar aqueles panfletinhos de desconto, ir no horário da xepa na feira e claro, cozinhar sua própria comida, pois comer na rua sempre é mais caro do que fazer sua comida.

Ter uma alimentação leve, natural e que não leve muitos produtos e alimentos processados é uma belíssima maneira de economizar, além de te deixar mais disposto ainda para sua viagem, acredite!

Ah, não poderia me esquecer dos dias gratuitos dos museus!

Como assim? Pois é. Muitas cidades ao redor do Brasil e do mundo possuem um dia da semana em que os museus possuem entrada gratuita, vale ficar atento às datas e horários nas próprias páginas de cada lugar, mesmo porque assim como existem dias gratuitos, existem também os dias em que eles estão fechados e não existe nada mais frustrante do que planejar uma ida ao museu, chegar lá e dar de cara com ele fechado né?

gastando pouco no seu mochilão

5. AR LIVRE E FREE WALKING TOURS!

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer em viagens é descobrir parques, trilhas, praias, lugares ao ar livre que você não precisa pagar nada para acessar e ainda acaba o dia com fotos lindas, afinal tem coisa melhor do que assistir ao pôr-do-sol depois de uma caminhada? Isso tudo a natureza nos dá de graça e é também uma oportunidade de nos conectarmos com ela. Eu sou a mestra em explorar aquela cachoeira que ninguém conhece, aquele parque lindo do lado do hostel, e sou a primeira a ajudar os amigos a bolar roteiros gratuitos.

Mas caso natureza não seja muito a sua pegada, aqui vai outra dica: Em muitas cidades, no Brasil e no mundo, existem os tour gratuitos, onde você conhece pontos turísticos de cada lugar na companhia de guias afiadíssimos, e ao final do passeio você paga para eles o que acha que deve, simples assim!

O tour é free, mas acho de bom grado levar pelo menos uns trocadinhos, né? Já fiz Free Walking Tours no Rio de Janeiro, Chile, NY, SP (sim, Sampa é a minha cidade natal, mas nunca é tarde para conhecê-la de outro ponto de vista), e simplesmente amei!

free walking tour para gastar pouco na viagem

6. DICA EXTRA PARA VIAJAR GASTANDO POUCO: PRATIQUE O ESCAMBO!

Tem algo muito valioso que eu descobri ao longo da minha jornada worldpacker, que é o escambo. Você não sabe do que eu estou falando? Peraí que eu explico!

Nós somos condicionados a acreditar que a única moeda de troca possível é o dinheiro, mas não é.

O escambo também é uma outra moeda de troca muito mais valiosa que o dinheiro, quando se trata de espíritos livres e viajantes. Nada mais é do que a possibilidade de você trocar suas habilidades pelo que quer que seja, e com isso economizar muito dinheiro, além de colecionar novas experiências para o seu diário de bordo viajante.

Eu por exemplo, quando passei pelo Rio de Janeiro, sabendo que eu ficaria mais meses ali, fui atrás de algumas escolas de audiovisual para fazer cursos livres os quais eu tinha me interessado, mas como eu não poderia gastar com isso, decidi enviar e-mails dizendo que eu poderia oferecer minhas habilidades profissionais para ajudá-los no que eles precisassem, e deu certo.

Já dizia aquele ditado: “Quem tem boca vai a Roma”, certo? no caso hoje em dia quem tem um pouquinho de coragem, cara-de-pau, acesso a internet e muita vontade de fazer acontecer, chega sim onde quiser!

Depois que eu descobri o escambo, minha vida mudou, literalmente!

Espero que mais pessoas se abram para essa prática tão maravilhosa e transformadora, com certeza você tem algum talento aí dentro e pode fazer algo por alguém e vice-versa.

Um bom exemplo de escambo é a Worldpackers, né? Esse intercâmbio cultural, todo o work exchange, é uma forma de trocar talentos, aprender, ensinar, e isso é muito lindo, mas esse papo de work exchange fica para outro post!

É isso pessoal! Espero que tenham gostado das minhas dicas, se vocês também tem dicas de como viajar gastando pouco para compartilhar com a gente, envie para nós pelo twitter e não deixem de acompanhar minhas aventuras por aí lá no meu Instagram e blog.

Um beijo,
Camilla Pires

viajar com pouco dinheiro brasil


Baa87ca5cd5be49d8666ebbed126da41

Camilla

escritora | produtora | espírito livre | exploradora de universos

Ago 07, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar camillapires saber :-)


Comentários