Categorias

Dia a dia no La Maison Du Vert

Por um mês, tive como casa a linda pousada em Ticheville chamada La Maison Du Vert e vou contar como era meu dia a dia de voluntária lá.


9ecc6d6a1cba30af79a9f2bdf59e3ca4

Amanda

Amanda, 23 anos, Arquiteta e Urbanista fora da caixa. Vegetariana, viajando sozinha, tentando m...

Jun 26, 2018

Grupo de voluntários no La Maison du Vert

No primeiro dia alguém te apresenta toda a propriedade, que tem quatro casas, sendo uma delas dos voluntários Worldpackers, um imenso jardim, hortas e a casa dos pássaros. Nesse dia, confesso que fiquei assustada com todas as regras que o lugar tinha!

O casal recebe ajudantes de todo o mundo há mais de seis anos e sabem bem como lidar com tudo, desde o momento da aprovação todos recebem um arquivo com regras de convivência.

As regras como “não usar o celular” ou “estar às 18h todo dia para o jantar” fazem com que todos socializem de forma que eu não via há tempos! Gerando união e não deixando ninguém de fora, o que faz toda a diferença na hora do trabalho. 

Todos fazem sua parte em prol da equipe e, principalmente, dos donos - Debbie e Daniel, sempre preocupados em dar o que têm de melhor para os ajudantes, e assim, eles recebem a gratidão em forma de bom trabalho. É um ciclo de amor sem igual! 

1. Funções, horários e tarefas

Ninguém tem um trabalho fixo todo dia, existe uma rotatividade bem planejada pela Debbie, que nos é informada na noite anterior - quando todos se juntam para comer chocolate, beber vinho e jogar, sim, todas as noites! Essa é, sem dúvida, a melhor parte, haha. Então, toda noite recebemos um quadro com os horários de cada um e ao menos a primeira tarefa do dia, podendo esta ser:

  • Cuidar da mãe da Debbie (minha principal tarefa que jamais vou considerar como trabalho);
  • Alimentar os pássaros;
  • Fazer o café da manhã dos hóspedes;
  • Trabalhar na cozinha;
  • Jardinagem;
  • Limpar o hotel ou a casa dos ajudantes;

Para entender melhor, a propriedade possui quatro casas:

  • Hotel: em quatro andares temos a cozinha, a lavanderia dos hóspedes, o restaurante, a cozinha para café da manhã (a qual os hóspedes podem usar), os quartos dos hóspedes (apenas quatro) e o loft - dois quartos e um banheiro para as meninas.
  • Casa dos Worldpackers: Apesar de dormir no loft, todos devem usar essa casa para passar o dia, comer, jogar... Nela temos a sala de jantar, sala de estar com TV, DVD, computador (com internet), cozinha, nossa lavanderia, quatro quartos e um banheiro.
  • Casa da Esme: casa de dois andares onde mora a mãe da Debbie.
  • Casa dos donos.

Não preciso nem falar que a nossa relação com os anfitriões é a melhor possível, né? Um dos melhores e mais divertidos casais da face da terra! Sempre felizes, animados, gentis e preocupados com cada um em sua grande pousada.

A pousada não tem funcionários, os dois cozinham para os hóspedes e restaurante, fora isso são apenas os Worldpackers! Apenas quem fala francês trabalha no restaurante e têm contato com os hóspedes.

Em um mês recebi muito mais que eu poderia imaginar, melhorei meu inglês em 100%, fiz amigos para a vida, inclusive os anfitriões e a Esme (quem tiver o privilégio de conhecer essa velhinha maravilhosa vai entender o que eu tô falando!), aprendi muito sobre veganismo, aprendi a cozinhar na marra, aprendi que nem sempre devemos guardar tudo dentro da gente e que é sempre bom compartilhar com amigos e receber carinho e suporte para seguir em frente - vou parar por aqui porque já fiquei sentimental de novo falando daquele lugar mágico chamado Ticheville

Voluntários durante o jantar

2. Proximidades

Quanto a supermercado, minha gente, digamos que você tem que andar uma hora e meia para achar um! O mais próximo fica em Vimoutiers, um Carrefour bem grande com preços até acessíveis (olhem SEMPRE as promoções, dica para toda a Europa tá?).

A estrada é maravilhosa! Quase sem carros e, sim, andar sozinha por aquele lugar era um dos meus hobbies preferidos, quilômetros e quilômetros de uma linda estrada florida (fui na primavera), perfeita e com um ar de liberdade.

Ps.: você não tem que ir no supermercado, o que mais tem no La Maison Du Vert é comida, acredite! Além de toda comida provida, temos uma lista extra de aproximadamente cinco euros por semana (que dá para pedir coisa a beça - chocolates, cookies, iogurtes, frutas, batatas). Se você precisar de qualquer coisa é só pedir o Daniel e pagar depois, ele está sempre saindo umas três vezes por semana - dica para carona também, quando você quiser ir para algum lugar. 

Estrutura da pousada

3. Tempo livre

Meu primeiro dia off foi a maior experiência possível! Depois de muita resistência e muita persistência da galera, fui com duas alemãs para Cabourg. 

Como, Amanda? De carona(s)! Coisa que eu JAMAIS pensei em fazer na vida.

Os dias livres são muito bem organizados, assim como tudo naquele lugar. A Debbie sempre faz com que tenha uma ou duas pessoas que falem francês, para a carona ser mais fácil.

Em Ticheville só tem um ônibus escolar que sai de manhã e volta a tarde. Mesmo quando podíamos pegar ônibus ou trem, todos preferiam continuar na carona para economizar! 

Dentre as cidades mais legais e próximas para um dia livre, temos: Pontchardon, Lisieux, Camembert, Honfleur, Deauville, Caen, Argentan, L’aigle e várias outras menores. 

Momento de lazer no entardecer

4. Preciso falar inglês para trabalhar lá?

Eles pedem nível intermediário de inglês, e mesmo eu, que achava que saberia lidar bem com essa questão, no começo tive bastante dificuldade com as inúmeras novas palavras relacionadas a limpeza, à pousada, jardinagem e outras coisas, mas adivinhem só como foi? Maravilhoso de novo!

Todos sabiam falar inglês muito bem, e mesmo eu me sentindo mal no começo, fui relaxando e me soltando aos poucos, ganhando professores fofíssimos que me ensinaram metade do que eu sei hoje! Sério!

Curso de inglês nos dá uma base, mas essa primeira experiência foi o que me fez falar o inglês que falo hoje. Expressões, gírias, formular frases, a gente aprende é na marra!

Dica para se dar bem em Ticheville?!

Seja você mesmo, socialize bastante, dê amor e receberás o melhor em troca.

#TichevilleÉAmor



9ecc6d6a1cba30af79a9f2bdf59e3ca4

Amanda

Amanda, 23 anos, Arquiteta e Urbanista fora da caixa. Vegetariana, viajando sozinha, tentando m...

Jun 26, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar amandabernardes saber :-)


Comentários