7 dicas de como inserir atividade física na sua rotina de viagens

Quer manter seu corpo ativo enquanto viaja e não sabe como? Separei pra você sete dicas que eu aprendi ao longo do tempo viajando com a Worldpackers.


2840beb6344e4d67355b4f821ff1b665

Jun 05, 2019

I believe that if the world can change us, we can change the world. I quit my job to start make the impossible be possible. Let's start little revo...

Dicas para se exercitar enquanto v

Que viajar é bom, todo mundo sabe. A gente conhece cada lugar e pessoas incríveis, a gente inventa de subir montanhas, acampar em serras, nadar em lagos, fazemos trekkings nas cordilheiras. Mas é só pegar um resfriado (ou qualquer outra doença) que vemos todos nossos planos serem cancelados pela incapacidade do nosso corpo.

Nosso corpo viajante é nossa casa, é nossa fonte de novas experiências e merece todo cuidado e respeito que possamos dar. 

Ao longo dos meses viajando, começamos a perceber que a coisa mais importante para que a viagem continue é de longe a nossa saúde e o condicionamento físico de nosso corpo. 

Podemos estar no melhor hostel, com dinheiro no banco, com as melhores condições climáticas possíveis para subir aquela montanha, mas não adianta, quando nosso corpo reclama, não existe aventura.

Quando viajo, eu gosto de ter uma rotina bastante saudável, tendo alimentação e exercício físico como fonte de energia para minhas aventuras. 

Confere aqui as 7 dicas para colocar exercício físico de forma gratuita na sua rotina de viagem:

1. Escolha bem o seu anfitrião

Antes de escolher o seu anfitrião, sempre cheque quais benefícios ele garante para você.

Aulas de yoga, aulas de dança e bicicleta à vontade são alguns benefícios oferecidos, que além de gratuitos, vão te ajudar a se manter em movimento sem gastar um real por isso.

As aulas gratuitas são, na maioria das vezes, oferecidas no próprio espaço do hostel, ou seja, você não precisa nem se deslocar para poder fazer as aulas. De quebra, você acaba interagindo mais com as pessoas ao seu redor, fazendo assim novas amizades.

O benefício da bicicleta à vontade é melhor ainda, além de se exercitar, você pode conhecer toda a cidade em que está voluntariando com essa companheira de duas rodas. Você vai ver que sua resistência física vai melhorar aos poucos.


Bicicletas à vontade são ótimas oportunidades de se exercitar 

2. Após receber sua grade semanal de trabalho, separe pelo menos meia hora por dia para seu exercício

Essa dica vai para aquelas pessoas que aplicam para voluntariados em locais que não oferecem tantos benefícios como os citados na primeira dica.

Lembrando que um hostel não é melhor ou pior por oferecer (ou não oferecer) tantos benefícios. A gente ama e respeita cada um deles!

Porém, não podemos usar como desculpa de não nos exercitar o fato de o hostel não nos oferecer benefícios como bicicletas.

Após receber sua grade semanal de trabalho, tente encaixar na sua rotina pelo menos meia hora pra praticar alguma atividade física.

Vários aplicativos hoje em dia oferecem, de forma gratuita, treinos de diversas intensidades para praticar de onde você estiver.

Usar aplicativos de exercício é muito válido para quem está em locais de clima frio, ou em época de inverno, podendo se exercitar dentro do próprio hostel.

Meia hora por dia de exercício físico já é de bom agrado para ajudar na circulação sanguínea do seu corpo.

Quando eu estava voluntariando em locais praianos, eu sempre fazia uma leve caminhada de meia hora pela orla ou na areia da praia. Meus horários favoritos eram nas primeiras horas da manhã ou no fim da tarde. Horários em que a exposição aos raios solares não é tão forte.

3. Qual sua pressa em chegar em certo lugar? Curta a vista, vá a pé, se mova

Voluntariar em cidade grande te faz ter mil e uma atrações para ir todos os dias. São vários pontos turísticos que você coloca no seu caderninho de “cantos que preciso visitar”. 

Porém, qual a pressa de chegar lá? Precisa mesmo gastar com transporte? 

Tudo bem, alguns locais ficam longe do seu hostel, às vezes tem um horário de funcionamento, ou até mesmo já é noite e você irá passar por cantos perigosos. Nesses casos, a gente realmente precisa de ajuda de transporte pra se deslocar (tá perdoado).

Porém, se o Google Maps diz que são 30 ou 40 minutos a pé, por  que não se deliciar em conhecer a cidade e ir andando? Não existe forma melhor de conhecer bem uma cidade do que andar a pé pelas ruas. Você tem mais liberdade de olhar os monumentos, a arquitetura, lojinhas, e o melhor, você vai estar se exercitando de graça!

Quando a gente é turista, não existe caminho certo ou errado na rota, toda rua é uma novidade, a cada esquina é uma nova experiência. Quer coisa melhor que virar uma rua e não saber o que te espera?

Aprenda a viver a cidade em que você está passando, ela tem muita história pra te contar. 

4. Fique de olho nos eventos de atividade física gratuitos na cidade

Sempre fique de olho nos eventos gratuitos na cidade em que você está, além eventos como aulas de dança, yoga e treinos funcionais de graça, você pode achar outros diversos tipos de entretenimento para fazer ao longo do dia.


Procure por atividades gratuitas na cidade que está voluntariando e se exercite 

E caso você não ache eventos, você ainda pode procurar academias e escolas que ofereçam aulas gratuitas experimentais.

 Enquanto eu estive em Montevidéu, Uruguai, fiz uma semana de aula experimental de Beach Tennis e hoje sou uma praticante apaixonada do esporte.

5. Use sua posição de voluntario em hostels ao seu favor

Que tal ganhar aula de graça em troca de divulgação? Foi o que eu fiz enquanto estava voluntariando em Pipa.

 Como recepcionista de hostel, eu era responsável em indicar diversas atividades para os hóspedes. Pensando nisso, fiz uma parceria com uma escola de surf da cidade. Enquanto recebia aulas de graça para aprender a surfar, eu indicava a escola para meus hóspedes. 

Eu me sentia tão bem praticando o surf que fazia questão de indicar para todo mundo. Você ganha se exercitando e ajuda os empreendedores locais!

6. Medite 

Não adianta cuidar do corpo do lado de fora se a saúde começa de dentro. 

Medite, trabalhe a concentração, sua respiração. Tire um tempo todo dia pra meditar, existem aplicativos que te oferecem meditação guiada de até mesmo só um minuto.

Essa prática mudou minha forma de viajar. Comecei, além de conhecer novas cidades, conhecer a mim mesma. Quando você se conhece, você sabe o que é e o que não é bom pra seu corpo, aprende a tomar decisões que respeitam o seu interior e exterior.

7. Tenha consciência

Essa dica na verdade é mais um alerta.

Fazer atividade física é uma das sugestões de todo médico para melhorar sua saúde, mas isso não quer dizer que você tenha que fazer qualquer atividade física sem orientação. Mantenha seus exames em dia, não viaje sem saber como está sua condição física. 

Viajar é bom, mas não tem coisa pior do que ter que parar ela no meio por problemas de saúde evitáveis. Alguns esportes não são indicados caso você tenha problemas de saúde, procure sempre fazer atividades com professores certificados.

Além disso, separe um espaço na mochila com roupa versátil para se exercitar (roupas que possam ser utilizadas em outras ocasiões). Não esqueça nunca do protetor solar, e se for correr ou caminhar, tenha consigo um tênis adequado para essa prática. Problemas de coluna vão te acompanhar a vida toda, seu tênis não.

Vamos colocar nossos corpos em movimento, a gente tem muito que viajar ainda! Chega de desculpas e bora viajar!


2840beb6344e4d67355b4f821ff1b665

Jun 05, 2019

I believe that if the world can change us, we can change the world. I quit my job to start make the impossible be possible. Let's start little revo...


Gostou? Não esqueça de deixar Gabriela saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor