Dicas de São Francisco: principais atrações da cidade

Quer saber o que fazer numa das cidades mais charmosas dos Estados Unidos? Veja nossas dicas de São Francisco!


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Jan 02, 2019

Cinco intercâmbios, um mestrado no exterior e rolês por 30 países me ajudaram a superar inseguranças e “abrir as janelas” pra o mundo. Desde 2012 c...

Dicas de São Francisco para viajar barato

São Francisco é uma das cidades mais charmosas da Califórnia – quiçá dos Estados Unidos. Abraçada por uma baía de águas azuis, a cidade é repleta de bonitos prédios em estilo vitoriano e também cheia de história, com papel importante pra formação de movimentos como o hippie e o LGBTQ+.

O ponto negativo da cidade é que ela é uma das mais caras do país, e a hospedagem por lá costuma ter preços bem salgados. Por outro lado, é um dos poucos destinos nos Estados Unidos onde dá pra circular a pé ou de transporte público facilmente. 

Por isso, uma ótima forma de conhecer bem São Francisco gastando pouco é trocar trabalho por hospedagem. A cidade é tão interessante que depois de conhece-la como turista fiquei morrendo de vontade de voltar pra lá e passar mais tempo como voluntária num hostel. 

Quer saber o que me cativou? Confira essas dicas de São Francisco e veja quais são as principais atrações turísticas dessa belezinha californiana.

Dicas de São Francisco: principais pontos turísticos

Bondinho

Começo a lista por algo que não é bem um "ponto turístico", mas é um dos principais ícones de São Francisco: o bondinho, ou Cable Car. Além de ser um charme, ele leva os passageiros em bonitos percursos pela cidade. 

São três linhas, sendo que a mais interessante pra turistas é a Powell-Hyde, que sai da estação Powell Street e dá direito a belas vistas. Dica: chegue cedo se não quiser pegar fila e fique atento pra não embarcar na linha errada (como eu fiz na minha primeira vez, haha).


Dicas de São Francisco: Lombard Street

Lombard Street

Dá pra descer do bondinho (na linha Powell-Hyde) perto da Lombard Street, dando de cara com outra imagem super clichê (e linda) da cidade. Essa rua é uma das mais famosas do mundo, devido às suas curvas mega acentuadas e cheias de verde. Muito legal!

Ghirardelli Square

Ali perto, dá pra ir andando pra Ghirardelli Square, uma espécie de praça à beira-mar que abriga estabelecimentos interessantes, com destaque pra uma chocolateria de mesmo nome. 

Além de ver o chocolate sendo feito (e curtir o cheiro maravilhoso), uma visita à loja garante até uma mini sobremesa grátis: os visitantes costumam ganhar um chocolatinho de presente.

Pier 39

Ali pela Ghirardelli Square tem início o bairro Fisherman’s Wharf, uma das regiões mais turísticas de São Francisco. Entre os destaques dessa área estão as barraquinhas que vendem clam chowder, comida típica de lá que é basicamente uma sopa de mariscos.

Também é difícil passar despercebido pelo Pier 39, que concentra lojas, restaurantes e lanchonetes e um carrossel. O lugar é BEM turístico, mas vale a visita, nem que seja pra se divertir olhando os simpáticos leões marinhos que ficam deitados ao lado. Fedidos, mas fofos!


Dicas de São Francisco: Pier 39

Passeio de barco

Junto do Pier 39 ficam também os pontos de partida de alguns passeios de barco pela Baía de São Francisco. Fiz o da empresa Blue and Gold Fleet, que dura uma hora, e adorei passar por baixo da ponte Golden Gate e ver a cidade de outro ângulo. 

Difícil não se apaixonar! Só acho que não vale o rolê se a baía estiver muito encoberta pela névoa, como acontece com frequência por lá.


Dicas de São Francisco: passeio de barco 

North Beach

Numa pegada um pouco mais “local” e menos pega-turista, o bairro North Beach rende uma caminhada delícia, sendo cheio de lojas interessantes. 

Vale a pena conferir as lojinhas da Grant Street e passar um bom tempo fuçando a livraria City Lights, que fica junto ao coloridíssimo (e tradicionalíssimo) bar Vesuvio Cafe. O bairro também abriga muitos restaurantes italianos.

Chinatown

Perto de North Beach você encontra a Chinatown de São Francisco, que é a mais antiga dos Estados Unidos. 

Além de dar uma olhada no Dragon’s Gate, "portão de entrada” do bairro, recomendo conhecer a loja de chás Vital Leaf e a fábrica de biscoitos da sorte Golden Gate Fortune Cookie Factory. Dizem, inclusive, que esses biscoitos foram criados por lá!

Presidio Park

Esse parque de nome curioso é bem grande, mas uma das partes mais conhecidas é a Woodline, obra do artista Andy Goldsworthy que forma um caminho serpenteante no meio de uma floresta de eucaliptos. Achei incrível!


Dicas de São Francisco: Woodline

De lá, dá pra conferir outras obras do mesmo artista, ir até o mirante Inspiration Point e, se você for fã de Star Wars, dar uma olhada na fonte do mestre Yoda que fica na frente do escritório do Lucas Film. 

Na parte mais baixa do Presidio Park, conhecida como Main Post, você encontra o Walt Disney Family Museum, que conta a história de Walt Disney. Não entrei, mas dizem que a visita só compensa pra quem entende bem inglês.

Palácio de Belas Artes

Perto dali fica outro dos lugares mais fotografados de São Francisco: o Palácio de Belas Artes (Palace of Fine Arts), um conjunto arquitetônico belíssimo com um lago e gramado na frente. Nem cheguei a entrar, mas só pela parte externa o lugar já vale a visita.

Ilha de Alcatraz

Quando falei em "Presidio" ali em cima, talvez você tenha pensado na Ilha de Alcatraz, onde fica a famosa prisão de segurança máxima que hoje é atração turística. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas a ilha é, sim, uma boa opção de passeio em São Francisco.

Só fique ligado: é bom comprar ingresso com antecedência, especialmente em alta temporada, pelo site da Alcatraz Cruises. O passeio começa com um percurso de balsa partindo do Píer 33.


Dicas de São Francisco: Ilha de Alcatraz

Union Square

Um dos principais pontos de referência de São Francisco, a Union Square já recebeu vários eventos e manifestações. Nos seus arredores, você encontra muitos hotéis e dezenas de lojas, desde redes de fast fashion a marcas de luxo, e também alguns museus, como o de Arte Moderna e o Museu do Sorvete (que parece ser ótimo pra fotos coloridas pra o Instagram).

Ferry Building Marketplace

Localizado numa região portuária, o Ferry Building Marketplace é um mercado coberto cheio de estandes com comidinhas de várias partes do mundo, lojas de souvenirs e uma livraria super legal. 

Recomendo comprar uns queijos, vinhos e pães e ir comer numa das mesas de piquenique do mercado ou num dos bancos que ficam de frente pra baía.

Atravessar a Golden Gate de bicicleta

Um dos meus passeios preferidos em São Francisco foi atravessar a ponte Golden Gate de bicicleta

O rolê não é difícil mesmo pra quem (como eu) não tem muito preparo físico, porque boa parte do caminho é plana. Se tiver dificuldade nas ladeiras, é só descer e empurrar! Na volta você ainda pode pegar uma balsa com a bike e tudo.

Várias lojas alugam bicicletas perto do Fisherman’s Wharf e a maioria das pessoas vai pedalando de lá até Sausalito, cidadezinha charmosa que fica do outro lado da ponte e tem alguns restaurantes e lojas simpáticos.


Dicas de São Francisco: Golden Gate de bike

Golden Gate Park

Além de dar nome à ponte, Golden Gate é também a alcunha do maior parque de São Francisco. O Golden Gate Park tem 4 km² e abriga várias atrações, a maioria delas paga: tem um museu de arte, um museu de ciências, um jardim japonês, um lago com pedalinhos, um jardim botânico e tours guiados de bicicleta ou Segway, entre outras coisas.

Uma das partes mais conhecidas do parque é a Hippie Hill, uma pequena colina onde os hippies costumavam se reunir na época do Summer of Love. Hoje, você encontra de famílias com crianças a jovens estudantes curtindo o sol por lá nos dias de clima bom.


Dicas de São Francisco: Hippie Hill

Haight-Ashbury

Juntinho da Hippie Hill fica a saída do Golden Gate Park, que dá acesso ao bairro Haight-Ashbury, epicentro do movimento hippie na década de 1960. Até hoje essa região é cheia de lojas com uma vibe riponga, além de brechós, cervejarias artesanais e restaurantes legais.


Dicas de São Francisco: bairro Hippie

Alamo Square

Tá achando que acabaram os “cartões postais” de São Francisco? Então é porque você não lembra das Painted Ladies, conjunto de casas vitorianas que são vistas desde a praça Alamo Square, com o skyline de prédios modernos ao fundo. O cenário é bem representativo dos contrastes arquitetônicos da cidade, e a praça é bem gostosa pra curtir uma preguicinha.

Mission District

Outro bairro muito legal de São Francisco é o Mission District, que reúne uma forte influência latina (em especial mexicana) e uma vibe hipster igualmente marcante. 

A Valencia Street, por exemplo, é cheia de lojas, cafés e restaurantes bem trendy, enquanto a 24th Street é ocupada por lugares com pegada mexicana (e preços mais baixos).

Quando caminhar por lá, não deixe de dar uma olhada nas ruelas Clarion Alley e Balmy Alley e no prédio Women’s Building, espaços cobertos de murais coloridos e politizados. Depois, vá descansar as pernas no gramado do Mission Dolores Park, que costuma ficar lotado de piqueniques aos finais de semana.


Dicas de São Francisco: Mission District

Castro

O Mission Dolores fica próximo a outro bairro massa, o Castro, conhecido pela sua importância na história do movimento LGBTQ+ na cidade. 

Harvey Milk, famoso ativista gay cuja vida deu origem a um filme estrelado por Sean Penn, tinha uma loja de câmeras ali. Hoje, o prédio abriga uma loja da Human Rights Campaign, organização que luta pelos direitos LGBTQ+.

Pra conhecer um pouco da história do bairro, sugiro fazer um tour guiado. Você também pode visitar por conta própria alguns lugares importantes pra o contexto do ativismo por lá, como o memorial Pink Triangle Park, construído em homenagem aos gays assassinados pelos nazistas.

Também recomendo conferir o cinema Castro Theatre, que além de ter um letreiro lindo, costuma ter bons títulos em cartaz, e a famosa faixa de pedestres com as cores do arco-íris, que fica na intersecção entre as ruas Castro e 18th Street.


Dicas de São Francisco: Castro

Outro ponto muito importante por lá é o Twin Peaks Tavern, que foi o primeiro bar gay da cidade a ter janelas de vidro – até então, os bares frequentados por esse público costumavam não ter janelas, pra que os clientes não fossem vistos desde o lado de fora.

Twin Peaks

Além do bar, Twin Peaks é o nome de duas colinas “gêmeas” que dão direito a belas vistas de São Francisco e da baía que circunda a cidade. 

A dica é deixar o rolê pra o final do dia, porque pela manhã a cidade costuma amanhecer coberta por uma névoa que não permite apreciar a vista tão bem.

Ficou a fim de ir conhecer São Francisco como um morador? Então dá uma olhada nessas vagas de work exchange disponíveis por lá: dá pra escolher, por exemplo, entre o espaço de coworking e coliving Startup Basecamp, o hostel Pacific Tradewinds, em Chinatown, e o Fun Party Hostel, em Mission District.

Você tem outras dicas de São Francisco? Compartilha aí nos comentários!


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Jan 02, 2019

Cinco intercâmbios, um mestrado no exterior e rolês por 30 países me ajudaram a superar inseguranças e “abrir as janelas” pra o mundo. Desde 2012 c...


Gostou? Não esqueça de deixar Luisa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor