Categorias

A forma mais barata (e animal) de conhecer São Paulo

A maior metrópole do continente tem muito para oferecer a seus turistas, por isso é preciso ficar atento para não perder nenhum detalhe. Para que isso não aconteça, juntei algumas dicas para quem quer aproveitar a cidade da melhor forma possível.


Ea3dc39ca0b2f6b5f17abddec1f0e9a4

Nathalia

Eu viajo. É disso que eu vivo e eu vivo para isso. Não posso imaginar minha vida de outro jeito ...

Jul 03, 2018

Avenida Paulista, popular avenida de São Paulo

Conhecer São Paulo pode parecer fácil e intuitivo, afinal, uma cidade tão grande deve ter milhares de opções de coisas para fazer, hostels para se hospedar e lugares incríveis para conhecer.

É justamente por conta da quantidade absurda de atrações que, muitas vezes, os turistas acabam se perdendo na metrópole mais populosa do continente americano. Não estamos falando apenas de se perder nas ruas dessa cidade gigante, mas na escolha das atrações que serão visitadas e do roteiro que será feito.

A primeira dica é: vá com tempo, fique vários dias e desfrute o que os paulistanos tem para te oferecer!

1. Transporte

O jeito mais fácil e mais barato (ou seria menos caro?) de chegar aos lugares sempre vai ser de metrô, ou pela CPTM (trem), dependendo do ponto que você quer chegar. 

O sistema é integrado e funciona muito bem, mas procure evitar os horários de pico, pois pode ser bastante tumultuado e, às vezes, perigoso tentar entrar em um vagão lotado.

Mesmo assim, é possível chegar em praticamente qualquer parte da cidade e, mais importante, qualquer ponto turístico, usando o metrô de São Paulo. Você pode inclusive baixar o aplicativo, colocar em qual estação vai embarcar e em qual pretende descer (pesquise a estação mais próxima de onde você quer ir antes pelo Google) e ele te dará todas as indicações facilitando demais a sua vida.

Se você não é uma pessoa muito fã do metrô ou ônibus, há ainda a opção de Uber, que não é tão caro quanto táxis e geralmente você não precisa esperar tanto. Aliás, essa é a melhor opção caso você esteja indo embora da balada!

Tenha sempre o endereço do hostel salvo no seu celular para qualquer necessidade e também o mapa da cidade salvo no Google Maps para uso offline. Como é uma cidade bem grande, é impossível que o motorista do Uber conheça tudo, pode ser que você precise ajudá-lo com as direções, já aconteceu comigo inclusive.

Usar o transporte público é uma boa alternativa para conhecer São Paulo

2. Alimentação

Para comer em São Paulo é bem fácil. A cidade tem opções para todos os gostos e bolsos, geralmente 24h por dia. Se estiver no hostel e quiser economizar, recomendo comprar comida e cozinha lá mesmo, a economia é absurda.

Se quiser comer alguma coisa mais específica da região, ou se estiver na rua no meio do dia e bater a fome, uma dica é visitar o Mercadão da cidade, onde você pode provar o famoso (e turístico) pão com MUITA mortadela, mas também deliciosos pastéis super recheados e caldo de cana.

Evite cair na tentação de franquias como Starbucks, Mc Donalds e coisas assim, os produtos são caros e nunca representam a cultura da cidade. Se você vem de muito longe, procure sempre provar o que os locais comem.

Uma dica é perguntar ao pessoal do hostel onde eles costumam ir para comer comidas tipicamente paulistanas e também tomar bons drinks depois de expediente (é meio que uma tradição da galera que vive numa cidade que respira trabalho e compromissos).

O famoso lanche de mortadela do Mercado Municipal de São Paulo

3. Festas

Também tem para todos os gostos, bolsos e estilos. A graça é sair da sua zona de conforto no quesito festas, alguma de um tema diferente do que você está acostumado, com músicas diferentes do seu perfil e pessoas novas que podem se tornar grandes amigos de viagem e até uma companhia/guia para seus próximos dias na capital.

Se você é uma pessoa mais de barzinhos e conversas, na Vila Madalena é possível encontrar centenas de opções, uma do lado da outra, literalmente.

Outra opção super legal, principalmente para quem não está acostumado, são os bares de Karaokê. A galera que já frequenta se joga mesmo e se diverte a noite toda nesses bares, o pessoal que não conhece com certeza vai amar.

Em todos esses lugares, além do hostel, é possível fazer amizades para conhecer a cidade junto com você. Está para nascer um pessoal mais disposto a mostrar o que São Paulo tem de melhor do que os Paulistanos, eles têm orgulho dessa cidade linda, charmosa, animada, que nunca dorme e que é uma das mais influentes no mundo inteiro.

Sampa e seus habitantes respiram cultura: é o MASP, Pinacoteca, Jardim Botânico, Parque do Ibirapuera e centenas de outros lugares que enchem os olhos.

Para começar que tal uma boa caminhada pela Avenida Paulista num domingo? La as ruas são interditadas aos domingos para que os pedestres e toda a família desfrutem de diversas apresentações artísticas de locais, viajantes e pessoas de todos os estilos e culturas.

Esse passeio tem se transformado em uma tradição de gente de todas as idades, assim como visitar o Beco do Batman e tirar fotos nos lindos grafites, programa obrigatório para qualquer turista que se preze. 

Inclusive, ali perto sempre rola uma feira de antiguidades (o famoso Flea Market, ou mercado de pulgas), onde você vai encontrar objetos antigos, históricos e vários senhores engraçadinhos cheios de tempo e de histórias para contar sobre seus objetos. Nem tudo é barato, o mercado acaba sendo mais para um passeio e fotos mesmo, mas não deixe de ir, você com certeza vai aprender algo novo por lá.

Para conhecer São Paulo também é preciso conhecer as festas que a cidade proporciona

4. Regiões

Além da Vila Madalena que é super badalada, você também pode aproveitar os restaurantes mais tranquilos da Vila Mariana, ou comprar literalmente quaisquer coisas nas famosas ruas comerciais da Santa Ifigênia e na Rua 25 de Março, que fica bem próximo.

Se seu estilo de viagem é fazer tudo a pé, talvez seja uma boa idéia descer um pouco mais e visitar a Catedral Metropolitana, ou como é popularmente conhecida, Igreja da Sé (também dá para ir de metrô e descer bem em frente).

Uma das regiões mais visitadas diariamente é a China Town de São Paulo, ou o bairro da Liberdade. Lá estão concentradas a maior parte da população imigrante, não só japonesa mas também chinesa e coreana. 

Além das dezenas de lojinhas com produtos de papelaria e utensílios com design fofo, você vai encontrar restaurantes e mercados com comidas típicas orientais, geralmente trazidas dos próprios países pelos imigrantes.

Além de lindos cenários para fotografar sua viagem, no Bairro da Liberdade você poderá comprar lembrancinhas e muitas tranqueiras que não precisa e com certeza vai passar um dia inteirinho conhecendo cada canto dessa região que, inclusive, é bem fácil de chegar: basta descer na estação que tem o mesmo nome do bairro, na linha 1 (azul).

Liberdade é um dos bairros mais turísticos de São Paulo

5. Clima

Não se assuste se você sair cedo da manhã cheio de blusas e no meio da tarde já sentir que está no deserto. É que em São Paulo é fácil passar pelas quatro estações no mesmo dia!

Portanto, tenha sempre com você: uma camiseta leve, uma blusa, um guarda chuva e alguns snacks caso opte pelo Uber e fique preso no trânsito, isso é normal acontecer.

Ah, se sobrar uns dias de folga, que tal juntar a galera e fazer uma coisa tipicamente paulistana? Depois do “trampo”, junte os “mano” e desce para a praia, mesmo que o clima não pareça dos melhores logo cedo! Não esquece a roupa de banho, o chinelo e o protetor solar, pode ter certeza que em algum momento o sol vai sair “rachando”. 

O clima de São Paulo pode ir do verão ao inverno em algumas horas

6. Onde ficar

Se você não vê a hora de correr para essa metrópole que é mais que uma mãe para todo mundo que passar por ali, que tal aplicar para algumas vagas nos melhores bairros da cidade? A quantidade de opções é quase infinita e com certeza você vai acabar estendendo a estadia mesmo! Confira as localizações:

Esses bairros são apenas alguns dos mais divertidos e com coisas interessantes para fazer, a cidade toda em si tem muita arte, cultura e algo para te ensinar em cada cantinho, por isso, para não perder nada, o ideal é fazer muitos amigos que vivem lá e deixar que eles te mostrem o que a cidade tem de melhor. Boa viagem!


Ea3dc39ca0b2f6b5f17abddec1f0e9a4

Nathalia

Eu viajo. É disso que eu vivo e eu vivo para isso. Não posso imaginar minha vida de outro jeito ...

Jul 03, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar generoso saber :-)


Comentários