Os 10 golpes mais aplicados em turistas na Ásia

Se você achava que os famosos golpes de turismo eram aplicados só na Europa, vou te mostrar os mais frequentes na Ásia e te dar dicas de como se prevenir deles.


C26fec2dc4057e094af1a0a287e940aa

Abr 05, 2019

Nascida em Taiwan, criada no Brasil, morando atualmente em Taipei. Estou viajando e me mudando por esse mundão há cerca de três anos. Enfermeira, a...

Dicas de como se prevenir dos golpes aplicados na Ásia

Das coisas que podem dar errado em uma viagem, os famosos golpes aplicados aos turistas podem mudar completamente a sua experiência em um lugar paradisíaco. 

Pagar valores exorbitantes a ter o seu passaporte retido, os golpes são famosos no mundo inteiro e não seria diferente na Ásia. Nesse artigo vou mostrar como evitar se tornar uma vítima deles.

Esses são os 10 golpes mais populares entre turistas na Ásia:

1. Programas de voluntariado em orfanatos

A procura por esses programas são bastante comuns entre americanos e europeus durante as férias da faculdade ou após se formarem. Em busca de um destaque extra no currículo deles, vão de coração aberto e muita boa vontade para trabalhar como voluntários em orfanatos pensando no quanto vão poder contribuir e deixar a sua participação em tornar esse nosso mundo um lugar melhor para se viver. Mas cuidado, muitos desses programas existem com foco em atrair o viajante bom samaritano.

Condições socioeconômicas precárias facilitam que muitas famílias entreguem as suas crianças aos cuidados dos orfanatos. Com o auxílio, suporte e doação que os orfanatos recebem, as crianças muitas vezes se beneficiam com o cuidado oferecido, sendo muitas vezes muito mais do que poderiam obter se permanecessem com a sua própria família. É importante compreender que muitas famílias enviam as suas crianças aos orfanatos acreditando que eles serão bem alimentados e cuidados, além do acesso que muitos deles terão a outras culturas e idiomas quando em contato com voluntários de outros países.

O golpe encontra-se principalmente no lucro que essas instituições obtêm através das crianças. Muitas organizações solicitam grandes quantidades de doação para que o voluntário possa participar do programa alegando ser destinado aos custos de alimentação e moradia. Suspeite se o valor for exorbitante, se não existir muito controle sobre quem está em contato direto com as crianças e se parece ser aberto demais à visitação aos turistas. 

Em algumas situações, os ditos orfanatos lucram tanto com a situação que chegam a pagar as famílias para que deixem as crianças sob os seus cuidados por tempo indeterminado. Por isso, todo o cuidado é pouco quando forem se aplicar a esses programas, pesquisem a fundo sobre a instituição, busquem referências externas e procurem entrar em contato com alguns voluntários prévios para saber de suas experiências.

2. Fórmula infantil

Bastante comum na Ásia, esse golpe consiste em mães solicitando ajuda aos turistas para que as ajudem a comprar as fórmulas infantis para os seus bebês. Pessoalmente, confesso que eu seria alvo fácil desse golpe, uma vez que sempre fui muito contra entregar qualquer tipo de ajuda em dinheiro, mas sempre me disponibilizei a comprar quaisquer alimentos ou os produtos que fossem necessários.

Mas é só uma fórmula infantil e após o produto ser pago, que mal pode fazer? O que frequentemente acontece depois é a mãe devolver o produto à loja em troca de dinheiro e sabe se lá o que é feito com o valor exorbitante que todos nós sabemos que essas fórmulas custam.

Todo cuidado é pouco, pode ser pouco dinheiro, mas a sensação de ser enganado certamente não será agradável. A dica é oferecer ajuda contribuindo com outro produto com o valor mais reduzido e observe a reação da mãe: se a insistência na fórmula for excessiva, as chances de serem parte do golpe são grandes.

3. Cocô de passarinho


Estátua suja de cocô de passarinho

Truque frequentemente aplicado pelo mundo inteiro, onde o turista vai ser avisado sobre uma mancha de cocô de passarinho na sua roupa por uma pessoa aparentemente super amigável. Aí você, na maior inocência, baixa a guarda, foca a tua atenção e esforços para limpar a sua camiseta e é exatamente nesse momento em que os seus pertences são roubados.

Como evitar se tornar mais uma vítima desse golpe? Ter conhecimento de que ela existe é fundamental, suspeite se a insistência para que você limpe o cocô seja excessivo e procure não engajar e encorajar muita conversa, apenas agradeça e continue andando até encontrar um local seguro onde possa verificar e limpar a sujeira, caso exista.

4. Scooter, bicicleta e jet ski

O aluguel de scooter, bicicletas e jet ski com defeito prévio disfarçado com tinta tem sido bastante popular pela Tailândia. Quaisquer defeitos ou danos causados após a retirada do veículo da loja é de responsabilidade total do locatário e é exatamente nessa situação onde o locador lucra com o golpe. 

Já tive casos de ter o assento da scooter cortada com uma faca, sendo necessário comprar um novo e já ouvi histórias em que a scooter havia sido roubada pelo próprio dono e o locatário foi obrigado a pagar pelo veículo.

Como evitar se tornar mais uma vítima desse golpe? As dicas para evitar ser enganado e obrigado a desembolsar um valor exorbitante para cobrir os custos dos danos é sempre tirar fotos do veículo antes, inspecionar minuciosamente cada canto e detalhe, procurar usar o próprio cadeado (o dono muitas vezes pode possuir uma cópia da chave facilitando o golpe), evitar informar onde estará hospedado, manter o veículo estacionado em local seguro e caso ocorra algum acidente, procure evitar que o reparo seja feito no local recomendado pelo locatário. E o mais importante de todos, lembre-se de jamais deixar o seu passaporte como garantia no momento da locação, dê preferência a documentos sem grande importância e ofereça cópias dos mesmos. Se a insistência pelo passaporte for grande, procure outro locador, você estará se poupando de uma enorme dor de cabeça.

5. Tuk Tuk, táxi e moto táxi


Os tuk tuk são um meio de transporte turístico e bem mais caro

O golpe do Tuk Tuk é famoso na Tailândia, mas pagar tarifas exorbitantes em meios de transporte pela Ásia não é novidade, principalmente próximo a aeroportos, estações de trem e terminais de ônibus. 

A não ser que andar de Tuk Tuk seja um atrativo turístico para você, não recomendo utilizar desse meio, acredite, você estará pagando um absurdo comparado ao valor do transporte público.

Caso você opte pelo táxi ou moto táxi, faça questão de que o taxímetro esteja funcionando. Jamais entre num táxi sem o taxímetro ligado e não caia na desculpa de que o taxímetro está quebrado, assim você evita que o taxista te cobre valores aleatórios ao final da viagem.

O transporte público muitas vezes não é dos melhores, principalmente pelo Sudeste Asiático, então a melhor alternativa é usar os aplicativos de táxi, sendo Grab o mais utilizado. Caso você esteja em uma cidade onde o aplicativo seja ainda restrito, aconselho combinar o valor da viagem com o motorista previamente para evitar maiores surpresas e não tenha vergonha de barganhar, e bastante! Afinal, é a sua viagem e o seu dinheiro, foque em gastar com comes, bebes e passeios.

6. Acompanhantes em bares

Esse tópico é voltado principalmente aos homens. Existem inúmeras formas de enganar vocês e esvaziar os seus bolsos; vou relatar duas situações extremamente comuns pela Ásia.

Em alguns bares, existem mulheres que trabalham para o bar com a intenção de servirem como distração aos viajantes com a intenção de mantê-los no bar bebendo, mas existem também situações em que as moças trabalham por si. 

Outra situação bastante comum é se encontrar em bares suspeitos, escuros e ser abordado por moças pedindo para que você pague uma bebida a ela. Você, muito educado, se pergunta por quê não e paga uma bebida à charmosa moça. Aí, em seguida, surge a amiga dessa moça pedindo uma bebida também, e surge a terceira, quarta amiga e assim vai. Acredite, a situação sai do controle e o resultado é uma conta bastante salgada para pagar ao fim. Se você ainda estiver com dúvidas, todas essas moças costumam trabalhar para o bar.

7. Drogado no Japão

O método é bastante similar ao discutido no item anterior: você será abordado por uma pessoa bastante atraente te oferecendo alguma bebida, ocorrendo geralmente com homens. A próxima coisa que você se lembrará é acordar em algum canto da cidade sem os seus pertences de valor e sem um centavo. 

Acredite ou não, esse golpe tem sido frequentemente aplicado no Japão, país super conhecido por ser extremamente seguro. Então, todo cuidado é pouco e as dicas mais simples e básicas que a sua mãe dava quando você saía de casa para a balada super valem aqui: nunca, jamais aceite bebida de estranhos, nunca tire os olhos da sua bebida e lembrem-se que com segurança não se brinca.

8. Saiba barganhar

A ideia de que você, por ser turista, tem muito mais dinheiro do que os moradores de determinado local é extremamente explorada. 

"Ah, mas eu sou worldpacker, tenho um orçamento super limitado, mentalizo que estou fitness e vivo de banana com aveia e tantos outros truques só pra economizar uma grana extra para poder comprar mais uma passagem de avião. "

Você acha que a moça vendendo bolsas vai se importar com isso? Nem pensar! Ela vai achar que poderá cobrar o dobro do que seria cobrado dos moradores locais pelo simples fato de você ser turista.

Por isso, aprenda a barganhar. A moeda valerá menos e tudo parecerá bem mais barato, mas é assim que você verá o seu precioso dinheirinho suado desaparecendo aos poucos. 

Pra você ter uma ideia, maços de cigarro, cerveja, utensílios básicos do cotidiano são muitas vezes vendidos pelo dobro do preço. Se o mesmo valor fosse aplicado aos moradores locais, o salário deles teriam que ser triplicados para conseguirem sobreviver!

Se você tiver vergonha, procure enxergar a barganha como uma oportunidade de treinar o seu poder de persuasão. Não se preocupe em pensar que você será mal visto, uma vez que negociar o preço justo está presente no dia a dia de quase todos os países asiáticos e a prática é super comum.

9. Santuários de elefantes e tigres


Cuidado com santuários de animais que só visam visita de turistas e lucros

Uma das minhas metas era visitar um santuário de elefantes na Tailândia. Fiz uma busca enorme quanto aos inúmeros tours disponíveis, ao tratamento dispensado aos elefantes, quantos turistas em média visitavam o local e li várias experiências prévias relacionadas à atividade. No fim, decidi não ir. No geral, hoje em dia, evito visitar até zoológicos e procuro manter o meu contato aos animais focado em trabalhos voluntários em abrigos de animais.

Caso você queira visitar algum dos santuários, certifique-se de que o local trabalha focado no bem estar dos animais ao invés do retorno financeiro gerado pelo turismo e procure não se deixar enganar pela aparência: lembra do caso dos santuários de tigres na Tailândia onde os monges estavam explorando desses magníficos animais? O turismo gerado nesse caso rendeu milhões ao monastério com base no valor cobrado aos turistas para terem contato com os tigres e evidentes casos de tráfico de animais selvagens.

Sim, esses animais são magníficos e ter a oportunidade de estar próximo a eles é sensacional, mas te garanto que ver elefantes carregando turistas pelo quarteirão é de quebrar o coração. Por isso, pesquisem muito antes de visitarem determinados lugares e certifiquem-se de que vocês não estarão contribuindo financeiramente para que tais práticas se perpetuem.

10. Entre fronteiras

O golpe é particularmente famoso na fronteira entre Camboja e seus países vizinhos. Quem viaja na região, costuma passar entre Vietnã, Laos, Camboja e Tailândia e chegar ao seu destino por terra é mais comum do que se imagina.

O golpe ocorre no momento em que você cruza a fronteira na obtenção do visto de turista. Se você optar cruzar a fronteira da Camboja por terra, procure evitar entregar o seu passaporte a indivíduos alegando que se encarregarão em obter o visto para você com uma taxa extra de $10. 

Na verdade, o processo em si é bastante simples, chegando na fronteira, ande até onde as cabines com os guardas se encontram, esteja preparado com duas cópias de fotos de passaporte recentes, preencha a documentação e pronto. O único detalhe é que mesmo assim, ao economizar os $10, existem chances grandes de que você ainda tenha que desembolsar um valor extra de aproximadamente $2 só para ter o seu precioso passaporte de volta.

Para evitar passar nervoso em situações sem muita fiscalização, você pode preferir chegar no país de avião. Nos aeroportos, as chances de algo assim acontecer são menores, mas ainda assim existem relatos de cobrança de uma taxa extra apenas para devolver o seu passaporte. Lembrem-se sempre em ter ao menos duas fotos 3x4 recentes e o valor do visto sempre em dinheiro em espécie.

Viajar é sempre maravilhoso e ter a oportunidade de explorar outras culturas é impagável, mas ter ciência do que esperar e saber evitar situações complicadas podem fazer uma grande diferença na sua aventura. Então, procure estar sempre atento e lembrem-se que a segurança vem sempre em primeiro lugar. 


C26fec2dc4057e094af1a0a287e940aa

Abr 05, 2019

Nascida em Taiwan, criada no Brasil, morando atualmente em Taipei. Estou viajando e me mudando por esse mundão há cerca de três anos. Enfermeira, a...


Gostou? Não esqueça de deixar Torisa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor