Inglaterra: como economizar no país mais caro da Europa

Quer melhorar seu inglês e conhecer o Reino Unido, mas tá com pouca grana? Ser Worldpacker na Inglaterra é a oportunidade mais barata que você vai ter, amigo! Eu fui em setembro de 2017 para o Art Hostel, em Leeds.


A94de3575f30c71e99546aa33cc4add7

Josane

Two years ago I left Brazil to live around the world. I've been to Colombia for 6 months, now I'm...

+ Ver mais

Ago 20, 2018

Fachada do Art Hostel

Já estava viajando por outros países da Europa, então o custo com passagens foi mais em conta. Se não for o seu caso, é só aproveitar quando tiver aquelas megas promoções do Brasil para Londres e se planejar. Aqui te dou a receita para se dar bem nessa viagem, você vai precisar de:

1. Uma dose de investimento inicial com passagens aéreas

Essa parte não dá pra substituir, se você está fora do Reino Unido, basicamente terá que tomar um voo pra lá (exceto quem está em Paris, que há opção de trem também). 

O jeito é ficar de olho para tentar o menor preço possível, pegar uma promoção e evitar ao máximo alta temporada europeia (verão), quando os preços triplicam, especialmente nos meses de julho e agosto.

Dependendo da origem e período, passagens de ida e volta do Brasil para o Reino Unido custam em média R$ 3.000. Já partindo de outras capitais europeias cerca de € 100 euros, que foi o que paguei de Madrid para Londres.

Chegando em Londres você ainda vai precisar pegar um trem para a cidade de Leeds. O preço do trem varia de acordo com o horário da viagem que você vai escolher. Da estação King Cross de Londres para a cidade de Leeds paguei £ 20 libras a ida no horário mais barato. 

Também há opção de ir de ônibus, que sai em média a metade desse valor a depender do horário também. O trem leva duas horas e o ônibus quatro.

Aqui, alguns sites para fazer busca de preços e promoções:

2. Alguns quilos de comida

O Art Hostel oferece café da manhã todos os dias. O famoso café da manhã continental inglês, que é basicamente leite, chás, suco de caixinha, iogurte, corn flakes, pão de forma, geleia e manteiga. 

Se quiser complementar o seu café por algo mais nutritivo do que a alimentação inglesa, terá que fazer comprinhas no mercado.

Eu sofri um pouco para me adaptar à alimentação no Reino Unido em geral. Não sou nenhuma Bela Gil, mas prezo muito por comida fresca e de qualidade. Esqueça! Especialmente no norte da Inglaterra, quase tudo é industrializado, ou pior, processado. Fruta boa e fresca é luxo. 

O hostel tem uma micro cozinha com apenas um frigobar para todos (hóspedes e voluntários), o que torna difícil cozinhar, mas tendo coragem e força de vontade tudo dá (confesso que não tive muito e apelei mais para restaurantes).

A solução que encontrei foi fazer ao menos uma das refeições fora em restaurantes ou lanchonetes (no caso escolhi o almoço).

Gastos com supermercado vão depender do que você come, mas em média £ 20 libras por semana. Como a geladeira não tem espaço, a compra terá que ser feita diariamente.

Restaurantes: média de £ 8 libras uma refeição, mas há muitos lugares com comidas tipos kebabs que você pode ter uma refeição por £ 4 libras. Em restaurantes mais caros como o do Jamie Oliver (italian), média de £ 15 libras com bebida, vale a pena de vez em quando.

3. Uma colher de chá com o transporte

Uma das vantagens de estar numa cidade pequena (e nem tanto assim) é que a economia com transporte é grande. O hostel fica super bem localizado, em uma das principais regiões da cidade onde tudo acontece, passeios, shoppings, vida noturna. Você vai poder fazer tudo a pé. Inclusive da estação de trem para o hostel, você vai precisar andar só dez minutos :)

Gastos com transporte só se você quiser fazer passeios para cidades vizinhas, como Manchester, por exemplo. Um passeio bate-volta de trem de Leeds pra lá fica em média £ 25 libras. 

Eu infelizmente não cheguei a visitar nenhuma cidade porque no meu tempo livre tinha que trabalhar, pois sou nômade digital e as principais horas do meu dia são dedicadas a isso.

Você pode consultar preços de passagens por datas e horários aqui.

Um dos vários pubs de Leeds

4. Pitadas de diversão

Como muitos já sabem, o principal entretenimento no Reino Unido é ir aos pubs

Em Leeds não é diferente, mas essa brincadeira sai cara para brasileiros que ganham em reais, porque uma cerveja em média vale £ 4 a £ 5 libras. 

A dica de ouro é um pequeno e discreto pub que tem ao lado do hostel, onde a cerveja vale £ 1,90 (na época que fui). O lugar é bem legal, com uma vibe mais hispter. Chegando lá é só perguntar pra galera do hostel que vão te mostrar onde é. 

Se quiser economizar mais ainda, só comprar a cerveja no supermercado e beber no hostel mesmo. Eu como bebo no máximo umas duas cervejas por vez, saiu mais em conta para o meu orçamento.

5. Dinheiro à gosto

Bem, como viram, a maioria dos gastos extras com comida e diversão vão depender muito do seu estilo de vida, uma média de £ 100 a £ 150 (recomendado) libras para se manter por mês.

A dica é aproveitar que não vai gastar com hospedagem (que acredite, é o que há de mais caro no Reino Unido) e ficar no mínimo um mês para valer seu investimento com passagens e tudo mais.

Eu fiquei apenas duas semanas porque fui para outro hostel na Inglaterra como Worldpaker, que também é um boa opção para explorar o país. Muitos voluntários ficam três meses ou mais lá no Art Hostel, o hostel está aberto à isso, só negociar com eles.

O Reino Unido dá permissão de até seis meses para turistas brasileiros e não é necessário visto. Sempre justifique o motivo da viagem como férias na imigração. Faça as contas e boa viagem! :)


A94de3575f30c71e99546aa33cc4add7

Josane

Two years ago I left Brazil to live around the world. I've been to Colombia for 6 months, now I'm...

+ Ver mais

Ago 20, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Josane saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor