É curioso como não fomos educados para trilhar outro caminho que não o tradicional: estudar, prestar vestibular, escolher uma profissão padrão (ser artista não pode, psicologia é coisa de doido, jornalismo não dá dinheiro), entrar no mercado de trabalho acreditando que vai passar a vida profissional inteira na mesma empresa até aposentar depois de 25 anos, sabendo que nada mais se pode fazer para se sentir realizado, já que "você tá velho e não presta pra mais nada".

Vida bandida!

Será mesmo que tem que ser assim?

Louca, fora da caixinha, idealista, sonhadora.

Ouvi tanta coisa quando resolvi compartilhar que passaria um tempo viajando sozinha, sem data para voltar e com o conforto de uma vida programada.

Às vezes me sinto peixe fora d'água, mesmo durante as viagens. É tanta gente indo e vindo, querendo aproveitar até a última gota a sua estadia (que logo vai acabar), que me pego pensando se não deveria estar fazendo o mesmo, já que também "sou turista".

O que me ajudou a manter os pés no chão e aproveitar a passagem do tempo de maneira mais espaçada - e equilibrada - foi criar uma realidade de vida e trabalho no mesmo lugar. Assim, não preciso ter tanta sede ao pote e consigo desfrutar e absorver com calma o que a cultura local tem para me ensinar. Sem contar a experiência de viver, todos os dias, a dor e a delícia de cada escolha.

A Worldpackers foi uma ponte para todo esse aprendizado. Me ajudou a encontrar um trabalho (na minha área) fora de casa, que consequentemente me proporcionou um montão de coisas boas, para além da experiência de uma viagem à lazer. Anota aí tudo o que vem nesse combo:

Você aprende que sair do piloto automático não é tão assustador quanto se pensa

A vida é feita de mudanças e muitas vezes ficamos presos aquele emprego, aquele crush, àquela roupa que não serve mais. Ao invés de insistir nesse conforto desconfortável, você vai aprender que investir em uma viagem é dar a chance para que novos desafios apareçam e que novos aprendizados lhe sejam proporcionados.

Melhora a convivência com os outros porque melhora a convivência consigo mesmo

É impressionante como, quando estamos sozinhos, a nossa relação com nós mesmos se intensifica. E dependendo da maneira como nos expressamos, seremos bem recebidos ou não.

Durante a viagem, com certeza você terá que rever comportamentos, que, no conforto do lar não são colocados em pauta. Se você tá acostumado a receber tudo de mão beijada, por exemplo, você vai perceber que a vida exigirá um esforcinho a mais da sua parte quando você estiver com pessoas desconhecidas. Elas podem simplesmente não entender o que você tá querendo comunicar e nem darão bola.

Respeita hábitos e pensamentos diferentes dos seus e entende que o mundo é diverso

Quando nascemos, somos moldados pela educação que recebemos dos nossos pais, que foram moldados pela educação que lhes foi dada pelos nossos avós. A nossa identidade é moldada, de certa forma, em nossas raízes culturais. Podemos ou não nos identificar completamente, mas assim é. Por isso, não tem nada melhor que abrir a mente para conhecer outros padrões de vida, pensamentos e se dar a chance, inclusive, de se reconectar com a sua própria essência a partir de experiências novas.

Constrói sua felicidade, já que pode criar a sua própria realidade todos os dias

Todo dia é um novo dia. E todo dia você poderá escolher o caminho que desejar trilhar. Aproveite, então, para criar experiências únicas, afinal, tudo na vida passa.

Aprende novos idiomas, gírias, risadas e manifestações de afeto

Nada melhor que conhecer gente nova, se comunicar através de mímica, gargalhar junto, conversar em outro idioma. Vale muito mais do que passar anos pagando as aulas de inglês em que você só interage com os professores e os alunos da sala.

Aumenta o senso de autorresponsabilidade, resiliência e solidariedade

Como estamos mais suscetíveis, passamos a observar mais, a ponderar as escolhas, a nos responsabilizar por tudo o que acontece conosco, afinal não tem essa de se vitimar o tempo inteiro. Aprendemos a equilibrar os pontos, a confiar nas pessoas e nos tornamos mais solidários, já que nos colocamos no lugar do outro a todo instante.

Faz o tempo e o dinheiro valerem mais

Viajar é um investimento para a vida toda. E aqui, tempo e dinheiro valem mais porque são melhores aproveitados. Ao invés de passar o dia sentado no escritório vendo fotos de lugares paradisíacos na internet enquanto espera a hora de bater o ponto, que tal começar a pensar em como fazer para transformar esse sonho em realidade?

Mantém a mente sempre trabalhando e atenta

Quando viajamos à lazer, tudo o que queremos fazer é: não pensar em nada. Diferente de uma viagem a trabalho, em que você vai necessariamente precisar pensar - ótima forma de você colaborar para a cultura local com os seus conhecimentos, não acha?

Se você está sentindo que essa é a hora de reprogramar a sua vida e criar um futuro diferente, mais conectado com você e com o todo, pode contar com a Worldpackers na hora de fazer aquela viagem dos sonhos!

Quer saber como está sendo a minha experiência? Me segue lá no instagram: @mayaracastro


8a6d70700baf09469887d0c038ee07cf

Mayara

Jornalista e locutora de formação, empreendedora de coração e viajante por natureza. Nômade digit...

+ Ver mais

Ago 20, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Mayara saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor