5. Qual é a melhor forma de trocar dinheiro para a moeda local?

É melhor trocar antes ou durante a viagem? Entenda todas as diferentes possibilidades e cenários para trocar o seu dinheiro pela moeda local.

5c3ac302eb4c22f28c43744a1174b392

Estela

Abr 17, 2020

4min

melhor-forma-de-trocar-dinheiro-para-a-moeda-local

É melhor trocar o dinheiro antes, na chegada ou durante a viagem?

Não há como definir uma única maneira que seja melhor para trocar dinheiro, já que existem vários fatores que influenciam nessa decisão. 

O ideal é avaliar os prós e contras de cada tipo de câmbio e escolher aquele que se adequa mais ao seu orçamento, estilo de viagem, destino e segurança pessoal. 

Além disso, é preciso também considerar o IOF, imposto aplicado em todas as operações realizadas por instituições financeiras brasileiras dentro ou fora do país.

Abaixo, listamos todas as opções de troca de dinheiro disponíveis para que você escolha a que se adeque mais ao seu perfil.

1. Dinheiro em espécie

Vantagens

  • O câmbio por papel-moeda é o que possui o menor IOF, de apenas 1,1%. Isso quer dizer que, ao comprar euros, dólares ou qualquer outra moeda em espécie, você pagará um adicional de 1,1% sobre o valor total. 
  • Outra grande vantagem de escolher esse tipo de câmbio é que ainda existe a possibilidade de negociar o valor da moeda de acordo com a quantia que você deseja comprar. O site que recomendo para fazer isso é o Melhor Câmbio, que é bastante intuitivo e confiável. 

Desvantagens

  • A grande desvantagem de levar o dinheiro em espécie é a segurança, já que em caso de perda ou roubo, não há maneira de recuperar a quantia. 
  • Outro risco é o de receber dinheiro falso na hora de fazer o câmbio. Portanto, fique atento!

2. Cartão de crédito ou débito

Vantagens

  • Fazer compras diretamente com um cartão brasileiro é a forma mais cômoda, uma vez que não é preciso fazer nada além de avisar o banco das datas da sua viagem para que ele seja habilitado no exterior. 

Desvantagens

  • Como é de praxe, o mais cômodo sai mais caro também: o IOF sobre cada transação com cartão é de 6,38% e o valor de conversão é flutuante, o que significa que cada compra será convertida considerando o valor da moeda no dia de fechamento da fatura. Assim, é praticamente impossível calcular quanto a sua compra custará de verdade e é bastante fácil gastar muito mais do que o necessário.

3. Cartão de viagem pré-pago

Vantagens

  • No quesito IOF, o cartão de viagem se equipara ao cartão de crédito com 6,38% de imposto sobre o valor depositado. A grande vantagem é que, nessa modalidade, o valor do câmbio é definido no momento da recarga, portanto você já sai do país sabendo exatamente o quanto vai gastar. 
  • Outra grande vantagem do cartão de viagem pré-pago é a segurança, pois em caso de perda ou roubo é possível bloquear o cartão, pedir um novo e recebê-lo em qualquer lugar do mundo sem nenhum custo adicional.

Desvantagens

  • Como falamos, a maior desvantagem é o alto valor do IOF, especialmente se você usar o cartão com muita frequência.

Devo ter uma conta internacional antes de ir?

Abrir uma conta internacional é um processo super burocrático e, dependendo do banco, pode significar também um gasto bastante significativo. 

Não existe nenhum país que exija que os turistas tenham conta internacional, portanto se você não quiser fazer uma, não haverá nenhum problema nisso em relação à imigração. 

Também não é um requisito obrigatório para levar dinheiro ao exterior. Por isso, eu recomendaria enfrentar esse processo apenas se você for passar uma longa temporada ou morar no exterior, ainda mais porque essa nova conta estará sujeita à cobrança de impostos no Brasil.

No território nacional, existem dezenas de bancos que permitem a criação de contas internacionais, como o Santander, o Banco do Brasil e o Bradesco. 

A grande vantagem de abrir uma conta em uma dessas instituições mais tradicionais é a sua solidez no mercado, já que é quase impossível que um desses bancos quebre e você acabe ficando sem dinheiro. Porém, as taxas de manutenção desses bancos são bem altas e podem, inclusive, chegar a 100 dólares por mês.

Existem também os bancos eletrônicos, como o N26, WB1 e o próprio Paypal, que não cobram nenhuma taxa de manutenção e permitem que você abra a sua conta em menos de 10 minutos pelo seu celular. O único problema é que são poucos os que permitem a abertura da conta no Brasil e menos ainda os que oferecem atendimento em português.

Como evitar cobranças de taxas por uso de cartão ou saque?

Para levar dinheiro ao exterior eu sugiro os itens abaixo:

  • Metade de todo o dinheiro em espécie: tente achar alguma pessoa na sua cidade de origem querendo vender dinheiro espécie daquela moeda para fugir das altas taxas das instituições financeiras. Cuidado para não ser assaltado ou perder, hein?
  • Metade de todo o dinheiro em Transfer Wise ou Western Union: o Transfer Wise é a forma mais barata de transferir dinheiro de um país ao outro, porém requer que você tenha uma conta corrente no país de destino, e como na maioria das vezes esse não será o caso, você deverá achar uma pessoa de confiança no país para transferir e pedir que ela saque o dinheiro para você (cuidado: tenha certeza que a pessoa é de confiança!). Se não estiver seguro em usar o Transfer Wise, recomendo então avaliar utilizar o Western Union, visto que muitos países têm ATM (caixa eletrônico, com taxas para saque) deles.

Caso não consiga utilizar as alternativas acima, ou quando o dinheiro destas alternativas acabar, deixe os cartões de crédito/débito do seu banco brasileiro disponíveis para usar. Dessa forma você diminui o montante pago de taxas e juros.

Planejamento e economia na viagem

Acesse agora esse conteúdo e mais 210 aulas da trilha exclusiva da Academy e aprenda como ter um estilo de vida com mais liberdade e propósito.