Categorias

Meu dia a dia no 70 30 Hostel

Em 2017 resolvi aproveitar o meu período de férias para fazer aquele tão sonhado mochilão pela América Latina. O primeiro destino escolhido foi Buenos Aires.


0332f70c31d0b92608658a60e1b69a45

Karrô

Feminista e Ciclista urbana. Uma pessoa de personalidade forte e desbravadora de lugares comuns. ...

Jun 07, 2018

hóspedes em habitação coletiva no 70 30 Hostel

Eu já vinha pesquisando alguns hostels na cidade pela plataforma Worldpacker e separei alguns que eu senti que a atmosfera ia de acordo com a minha personalidade. Uma vez aplicada a vaga, fui escolhida para ser staff no 70 30 Hostel.

As minhas funções foram literalmente tudo que estava descrito na vaga (recepção, nightshift, limpeza, cuidar e arrumar), lá os staffs são escalados de formas e horários diferentes durante a semana.

Assim que cheguei já tinha uma agenda com os dias, horários e funções que eu desempenharia durante a minha primeira semana de estadia. 

A forma de trabalho escalonado é muito boa, pois permite uma maior organização caso a pessoa não tenha compromissos fixos na cidade, mas se você tiver compromissos fixos também pode pedir a mudança prévia dos horários. Eles são bem flexíveis quanto a isso.

O hostel é um casarão antigo reformado no meio do badalado Palermo Soho, reduto de festas e bares cool bacaninhas em Buenos Aires. O 70 30 é incrivelmente grande e conta com uma estrutura completa de salão de jogos, salão de tv, cozinha, refeitório e bar.

Nos dias de quinta, sexta e sábado se tem a tradição da noite dos drinks (noche de los tragos), momento de interação entre os hóspedes e os staff que ganham um desconto especial na cartela de drinks.

Os staffs são acompanhados por uma pessoa ao longo de toda a estadia e ele é o responsável pelos staffs, mas os donos do hostel também são muito presentes e estão diariamente no hostel para acompanhar as atividades e trabalhar no que for preciso. Todos eles colocam a mão na massa, assim como os staffs, e são uns excelentes anfitriões que proporcionam reuniões e aulas de espanhol grátis para os staffs.

Também ganhamos descontos em festas e nos empreendimento dos donos (um bar e uma cervejaria de mesmo nome, 7030 bar e 7030 cervejaria).

Palermo Soho foi o bairro que eu mais amei em Buenos Aires. Cercado por arte urbana, bares descolados, parques e baladinhas descoladas. 

recepção do 70 30 Hostel

O hostel fica a poucos metros da quadra mais agitada de Buenos Aires, a Plaza Serrano, que contém feirinhas e bares dos mais diversos gostos que vai do Rock in Roll ao Jazz. Também possui estações de bicicleta que permitem dar uma pedalada até o Roseiral e o Bosque de Palermo para fazer um piquenique ou simplesmente desfrutar o pôr-do-sol.

A noite as baladas começam a distribuir convites para as festas que costumam começar por volta das duas horas da manhã. As entradas de boa parte das boates é gratuita até às 02h e a programação é vasta de segunda à segunda.

A localização do hostel me permitiu desfrutar dos parques de Buenos Aires, realizar cursos na Universidade de Buenos Aires e explorar as galerias de artes próximas a Palermo.

Além disso, consegui curtir bastante a noite e conhecer a cena noturna da cidade. O fato de não ter o espanhol fluente não foi um problema, pois conseguia me comunicar bem com os staffs e os anfitriões, que me ensinaram espanhol sempre que possível.

Acredito que a chave do sucesso na experiência Worldpackers é você conciliar a sua personalidade e do lugar que você vai. Palermo Soho e o Hostel 70 30 exalam tudo aquilo que faz parte da minha essência: arte, verde, pessoas e boêmia. Por isso, durante as seis semanas que permaneci no lugar todas as experiências foram tão prazerosas e inspiradoras. 



0332f70c31d0b92608658a60e1b69a45

Karrô

Feminista e Ciclista urbana. Uma pessoa de personalidade forte e desbravadora de lugares comuns. ...

Jun 07, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Karro_Rodrigues saber :-)


Comentários