Meu voluntariado em uma obra social

A vida não teria a mesma quantidade de cores que enxergamos se não fossemos capazes de criar perspectivas para nosso futuro. Sejam os planos do que fazer no próximo final de semana, o das férias, ou mesmo aquele mais distante.


047ddf66e825f35b3d0e366d598e7976

Hudson

Um carioca com jeito simples, extrovertido, o riso solto e bom de papo. Seguindo cada vez mais le...

+ Ver mais

Ago 22, 2018

voluntário com mão na massa

No meu caso, não tenho dúvidas de que meu mundo tem milhares de cores graças a essa capacidade de fazer planos. Dos mais simples aos mais mirabolantes. Nunca apenas um, sempre aos pares e também nunca cabem em apenas uma das mãos.

Embora, agora aos 40, eu já comece a me conformar com a possibilidade de que tá meio inviável o projeto de virar astronauta…

Na minha vida de Worldpacker não seria diferente!

Estava em vias de terminar o meu primeiro voluntariado e comecei a planejar a próxima parada. Minha pegada de viagem tem o foco maior em experiências na área de bioconstrução, permacultura e o que for referente à sustentabilidade, mas sem ignorar que um pouco de turismo também faz parte.

Naquele momento eu estava na Serra do Cipó, Minas Gerais, com a intenção de encontrar lugares interessantes em direção à Extrema, na divisa de Minas com São Paulo, e fazer ao menos mais dois voluntariados antes de chegar lá.

Observei no mapa que São João Del Rei estava neste percurso, tendo a cidade de Tiradentes logo ao lado. Pronto, seria ali minha experiência em usar a Worldpackers com o viés de turismo.

Pois como era de se esperar, havia anfitriões por lá. Pesquisei os pontos turísticos, história da região, cachoeiras, trilhas… Coisas básicas de quem vai passear em algum lugar. Planejamento feito, vamos ao contato com o anfitrião escolhido: Amanda Carvalho – Pousada Campo Verde.

A vaga era para auxiliar na recepção e manutenção da pousada, 20 horas por semana, com duas folgas e café da manhã. Nada mal!

Fiz aquele preenchimento de informações como de praxe, falei um pouco das motivações de minha viagem, das minhas experiências profissionais e do meu perfil pessoal.

A Pousada Campo Verde tem instalações simples, quartos com banheiro, fica a 15 minutos do Centro Histórico e oferece um café da manhã excelente.

Se fosse somente isto, seria apenas mais uma viagem entre tantas outras possíveis pela Worldpackers. Mas de tédio eu não morro e a vida sempre me surpreende, apesar das horas dedicadas fazendo planos.

Acontece que ao ver meu perfil, a Amanda, minha nova anfitriã, me informou que estava começando uma outra atividade dentro do que é chamado de empreendedorismo social. Essa jovem que é arquiteta por formação e acumula mais um tanto de outras qualidades, juntamente com uma sócia, também arquiteta, criaram um projeto de pequenas reformas para famílias de baixa renda chamado "Arquitetas Nômades".

A primeira reforma a ser executada seria justamente na semana em que eu chegaria lá. Ela perguntou se eu gostaria de acompanhar essa etapa de perto e ajudar o projeto com algumas ideias ao invés de trabalhar na pousada. Siiiiiiiiiim, obviamente!

Foram dias maravilhosos de convivência com a família que estava sendo assistida e com todos os envolvidos. Realmente é algo mágico quando separamos um tempo para ajudar o próximo. No último dia da obra até eu e a Amanda metemos a mão na massa para pintar porta, teto e colocar os metais no lugar. 

voluntario em Tiradentes

Durante o período que estive lá, também visitamos outras famílias e analisamos a situação de cada uma. O projeto tem como objetivo prioritário atender famílias que estejam com o imóvel em condições de insalubridade, periculosidade ou em condições indignas.

Diferente de uma ONG, as famílias pagarão pelo serviço que recebem, mas num valor menor que o praticado no mercado e com um parcelamento dilatado que caiba dentro de seu orçamento.

Com isso, o meu voluntariado que seria no ambiente da Pousada Campo Verde acabou sendo nesse projeto mais do que especial e super alinhado com minhas convicções sobre o que é ser socialmente responsável. 

A carga horária foi maior do que a planejada, mas passaram sem peso e com muita alegria de ser parte daquele acontecimento. Como não poderia deixar de ser, essa identificação de ideias levou a criação de laços que continuam rendendo frutos.

Antes de partir, a Amanda me convidou para continuarmos em contato e ir prestando assessoria na definição das próximas etapas, principalmente no que envolvesse o planejamento do negócio, gestão e dinâmica das futuras obras.

Em março lançamos um financiamento coletivo que foi finalizado com sucesso há algumas semanas. Também conseguimos agregar muitos outros colaboradores de diversas localidades e com diferentes habilidades, mas todos imbuídos nesse esforço maior de impactar positivamente a vida de outras pessoas. Levantamos o valor suficiente para atender três famílias daquela comunidade e após esta etapa esperamos atender mais algumas outras.

E conforme parte do planejado, houve turismo sim! São João Del Rei e Tiradentes guardam muito da história e das belezas desse nosso Brasil.

Depois desta experiência, eu permaneço acreditando que devemos seguir fazendo planos, porém utilizando mais o lápis do que a caneta. A vida continua sendo uma caixinha de surpresas, e isso é muito bom!



047ddf66e825f35b3d0e366d598e7976

Hudson

Um carioca com jeito simples, extrovertido, o riso solto e bom de papo. Seguindo cada vez mais le...

+ Ver mais

Ago 22, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Hudson saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor