Céu azul em canela com casas e arvores ao fundo

Certa vez, quando retornei de uma ação voluntária no Peru, percebi que o trabalho já não me trazia mais tanta satisfação e aos poucos fui perdendo a vontade de desempenhar meu melhor. Parte dessa insatisfação era por causa da empresa na qual eu trabalhava, pois sentia que era um peso ter a obrigação de dedicar grande parte da minha vida aquele trabalho.

Não era momento de ficar me lamentando e sim de tomar atitudes. Antes de tomar alguma decisão, conversei bastante com meu gestor e, infelizmente, vi que a empresa era muito fechada e que não iria mudar. Decidi que então eu mudaria e pedi demissão.

Não considero largar tudo como sinal de fraqueza e sim de que você é capaz de ir atrás de novos desafios e daquilo que te faz bem. Tenho muitos sonhos, vários planos e muitas escolhas.

Eu precisava de um lugar que me trouxesse paz e que aliviasse a tensão do emprego que eu tinha acabado de abandonar. Para isso, nada como o contato com a natureza para amenizar a inquietude do espírito e fazer sobressair todo o bom que existe dentro de nós.

Comecei minha busca por um anfitrião e pouco depois me apliquei para um trabalho voluntário em um sítio repleto de arte e cultura, o Solar Azul do Galo Cantante, em Canela.

Como era o meu dia-a-dia como Worldpacker

Fui recebido pela anfitriã assim que cheguei na rodoviária. Gentileza e simpatia são as palavras que consigo achar para descrevê-la.

O sítio ficava bem próximo a Canela e desde o início eu soube que tinha feito a escolha certa.

Como parte da minha rotina, levantava cedo todos os dias para realizar meditação com a Kira. Foi uma experiência incrível, senti uma melhora no condicionamento físico, emocional e mental. Um exercício tão simples que podemos realizar todos os dias! Geralmente os passos são: encontrar uma posição confortável, fechar os olhos e focar na respiração, em como o ar entra e sai do seu corpo.

Após a meditação tomávamos um delicioso café da manhã e depois minhas atividades no sítio eram diversificadas durante a semana. Ajudei na manutenção do sítio, nos cuidados dos animais (umas ovelhas muito fofas), no plantio de uma horta orgânica e de uma cerca de árvores, auxiliei no atelier de arte e na drenagem de um lago.

A alimentação lá é muito saudável e deliciosa. Durante os dias que estive lá, fui privilegiado em comer ótimos pratos feitos pela Kira, além de um estilo de salada que ainda não conhecia, que são as plantas PANC – Plantas Alimentícias Não Convencionais.

Tive também a oportunidade de acompanhar a Kira ministrar aulas de arte para crianças e oficinas de Arteterapia. 

Quais lugares conheci no meu tempo livre

No tempo livre tive oportunidade de conhecer muito os lugares próximos, como vinícolas, cachaçaria e belos vales. Além de alguns pontos turísticos de Canela e Gramado, como a Catedral de Pedra, o Parque Estadual do Caracol, o Minimundo, o Lago Negro, a Rua Coberta, a Paróquia São Pedro e a Rua Torta.

 As duas cidades parecem cenário de filme, então é fácil se encantar com cada detalhe.

Catedral de Pedra em Canela - RS a noite

Quanto gastei com alimentação, transporte e passeios

De transporte, gastei R$105,00 na passagem de ônibus de Florianópolis até Gramado e R$4,00 na passagem até Canela.

Lá recebi café, almoço e jantar, então não tive custo com alimentação.

Os demais custos foram com algumas atrações turísticas - R$ 20,00 no Parque do Caracol e R$35,00 no Minimundo.

Para que tipo de viajante eu recomendo este anfitrião

Recomendo esse tipo de anfitrião para os viajantes que queiram contato com a natureza e realizar atividades voltadas a rotina de um sítio, que às vezes é totalmente diferente do que se está acostumado.

Lembre-se que ao fazer qualquer solicitação para um projeto, dedique-se por inteiro, caia de cabeça na experiência, procure fazer seu melhor e nada menos que isso. Tenha em mente que todas essas experiências farão com que veja a vida de várias formas, expandido sua visão. 

Não deixe de refletir que atualmente vivemos em uma era onde prevalecem o futuro e o amanhã, esquecemos de viver o aqui e agora. Deixamos de lado o presente, não desfrutamos do instante em que vivemos e nos perdemos em planos futuros que não nos permitem ver e valorizar o que possuímos ou fazemos.



Ea3dc39ca0b2f6b5f17abddec1f0e9a4

Cledson Luiz

Sou Cledson Mochileiro, Aventureiro, Voluntário e um desbravador desse mundão, natural de Rio Que...

+ Ver mais

Out 11, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Cledson Luiz saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor