Categorias

Minha experiência no Maraga Beach Hostel

Um relato detalhado dos meus dias como worldpacker em um hostel em Maragogi.


0c4c398d92ba1655f9b9c001f6a81eda

Claudia

Viajera e designer! Um dia decidi que a vida tinha que ser vivida e fui lá ver e fazer! Viajei 10...

Mar 23, 2018

Paisagem da praia de Maragogi

Por que você escolheu esse anfitrião

Eu já tinha feito minha primeira viagem como Worldpacker em Recife e lá eu trabalhei bastante como designer no hostel!

Claro que não era a mesma coisa que trabalhar 8 horas por dia dentro de um escritório, mas eu queria relaxar um pouquinho mais. Então, decidi procurar um lugar mais tranquilo e que tivesse café da manhã incluído, pois em Recife eu não tinha. No mesmo dia, vi o Maraga Beach Hostel com uma foto do quarto compartilhado e uma vista de frente para o mar.

Como era o seu dia-a-dia como worldpacker

Só de chegar na frente do hostel e ver aquele mar, eu já fiquei muito feliz! E entendi porque eles não tinham nenhum depoimento, pois eu era a primeira WP do hostel e ele era novinho! Tudo lindo!

Todo dia eu acordava às 9h, tomava um belo café da manhã e ia para a praia! Lá, eu meditava, fazia exercícios, caminhava horas e horas, tomava sol, entrava no mar 200 vezes, coisas que nunca fizeram parte da minha rotina! Aquilo para mim era relaxante e maravilhoso!

Às 12h eu voltava para o hostel, tomava banho e ia almoçar. Naquela época, o hostel oferecia o almoço também! Todo dia, um de nós do staff, preparava a comida.

Às 13h eu entrava na recepção, fazia os check-ins quando chegava alguém, organizava as roupas de cama, revisava a limpeza, auxiliava os hóspedes com dicas de passeios e qualquer problema que tivessem dentro do hostel.

Quando tudo estava tranquilo, eu conseguia fazer meus freelancers de design ali mesmo na recepção e ainda criava uns materiais gráficos para o hostel. Às 17h eu saia da recepção e podia descansar e fazer o que quiser. Dava uma volta na cidade à noite, caminhava na praia, ficava no quarto vendo filmes ou conversando com os hóspedes.

Fiquei no hostel por quase 1 mês, de 3 de janeiro a 10 de fevereiro de 2017.

Quais lugares conseguiu conhecer no seu tempo livre

Em Maragogi você não pode perder o passeio das Galés, a caminhada até o mirante e os shows do Ponto de Encontro, durante a noite.

Para conhecer as praias, você sai do hostel e vai para a esquerda ou para a direita, de bike, de van ou caminhando, se tiver disposição.

Para a esquerda, estão as praias Bugalhão, Barra Grande, Praia de Antunes (a famosa praia da Bruna), Xaréu e Ponta do Mangue.

Indo um pouco mais você pode chegar até a belíssima Praia de Carneiros e também Porto de Galinhas.

Saindo do hostel, para a direita, o mar não é tão azulzinho, mas as praias são lindas: Camacho, São Bento, onde tem as ruínas do Mosteiro de São Bento com uma vista linda para o mar, Japaratinga, com muitos restaurantes, bares e um mirante no finalzinho.

Mais um pouquinho, indo de van ou moto-taxi, dá para ir até São Miguel dos Milagres, Praia do Patacho e a Associação do Peixe-Boi.

A cada dia você tem uma praia diferente, pois a natureza faz um espetáculo no sobe e desce das marés.

Mulher em mergulho na praia de Maragogi

Quanto gastou (uma estimativa) com alimentação, transporte e passeios

- Passagem de Recife a Maragogi: uns R$35.

- Vans para as praias: a partir de R$2. As vans que percorrem Maragogi de ponta a ponta são baratinhas. Dá para ir para todas as praias andando, mas pegar a van compensa muito!

- Trajeto de Maragogi a São Miguel dos Milagres, ida e volta: moto-taxi + balsa + moto-taxi, uns R$20.

- Visita a Associação do Peixe-Boi: R$50.

- Show em Carneiros: R$50. Sertanejo, forró, frevo, e vários shows no Nordeste são muito bons e tem que ir! :)

- Cerveja: na orla, R$15. No bar da Dona Mara R$5, o litrão!

- Água de coco do Seu João: R$2.

- Passeio para as Galés: grátis. Ganhei o passeio pois indicava muitos hóspedes para fazerem passeio com uma empresa de Maragogi. Geralmente é de R$50 a R$100.

- Passeio para Carneiros: grátis. A primeira vez que fui, uma hóspede me deu de presente. E a segunda vez, fui de carona com um hóspede. Acredito que são R$50, mas dá pra ir de van.

- Café da manhã e almoço: grátis, oferecido pelo hostel.

- Alguns jantares: grátis. Às vezes eu ganhava um jantarzinho dos hóspedes ou podíamos comer o que sobrava do almoço. Acredito que gastei uns R$200,00, pois às vezes comia na rua! A cidade tem restaurantes, barraquinhas e comidas deliciosíssimas!

Mulher comprando coco na praia de Maragogi

Qual é a coisa mais incrível sobre esse anfitrião

A Brígida e o Marcelo, donos do hostel, são muito solícitos e me ajudaram bastante, se preocuparam em me passar informações de como chegar, me explicaram sobre o trabalho e o que fazer na cidade.

O hostel estava novinho e a localização é ótima! O trabalho foi bem fácil de realizar e eram apenas 5 horas por dia.

As duas alimentações do dia, fornecidas pelos anfitriões, me ajudaram bastante a economizar e a comer bem! Também podia lavar minha roupa lá no hostel mesmo.

Tudo isso fez eu perceber a troca saudável que estávamos fazendo.

Para que tipo de viajante você mais recomenda esse anfitrião

Maragogi é uma cidade pequena e bem tranquila, mas lá você encontra tudo o que precisa! Nos finais de semana a cidade recebe mais turistas e fica mais animada, mas para quem quer descansar, gosta de natureza e principalmente de praia, praia e praia, esse é o lugar!

Em Maragogi eu ganhei qualidade de vida, sempre estava de bem com a vida, aberta a conversas, festas, passeios e acredito que por isso também fiz muitos amigos por lá, que estão na minha vida até hoje! 



0c4c398d92ba1655f9b9c001f6a81eda

Claudia

Viajera e designer! Um dia decidi que a vida tinha que ser vivida e fui lá ver e fazer! Viajei 10...

Mar 23, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar clausuares saber :-)


Comentários