Bônus: Monetize suas histórias de viagens

Chegou a tão esperada hora de partir pra ação e começar a produzir e monetizar seus primeiros textos como produtor de conteúdos de viagem!

5c3ac302eb4c22f28c43744a1174b392

Estela

Abr 30, 2020

5min

monetizar conteudo de viagem

Os 3 primeiros passos para começar a trabalhar nessa área 

Para encontrar uma direção na hora de buscar seus primeiros trabalhos, definir quais assuntos você vai se especializar, qual será sua identidade como autor e investir em si mesmo são os primeiros passos. 

Depois de entender a importância de mergulhar no mundo da produção de conteúdo, e publicar seus primeiros artigos, você vai conseguir reconhecer-se como escritor profissional. 

1. Torne-se um expert

A grande vantagem de ser um produtor de conteúdo por conta própria é poder eleger com quais projetos trabalhar e fica muito mais fácil fazer essa escolha se você tem bem claro quais são seus interesses e suas limitações. 

É a partir daí que você poderá começar a especializar-se em grandes temas e tornar-se um expert em determinado assunto. Uma boa dica para se encontrar nesse meio é lembrar que absolutamente tudo pode ser pauta para um bom texto, o que nos leva ao próximo passo nessa jornada para virar um escritor de viagens: 

2. Seja observador 

As melhores histórias de viagem são aquelas que possuem boa ambientação e descrevem os acontecimentos sob uma ótica especial, que deixa o leitor intrigado e não só querendo visitar aquele lugar, mas também com vontade de enxergar o mundo com os mesmos olhos do escritor

Por isso, o segredo para tornar-se um narrador que se destaca é buscar diferentes enfoques para temas recorrentes. Depois de definir quem você é como produtor de conteúdo e o que você quer contar ao mundo, o terceiro passo é: 

3. Invista em si mesmo 

Invista no seu aprendizado e na sua técnica até que você tenha um portfólio do qual se orgulhe. Escrever é uma atividade que exige treino, estudo e repetição, igualzinho a qualquer outra atividade artística. 

Ninguém vira um Beethoven da noite pro dia, então não tenha pressa para tornar-se o melhor que pode ser. Aproveite essa fase para pedir a opinião de amigos, familiares e outros autores mais experientes e ouça com carinho todas as avaliações que receber.

Com o tempo, você vai aprender a mensurar a qualidade e a relevância de seus textos, além de ver que conhecer seu público e entender o que é interessante para ele é o que faz com que suas ideias sejam publicadas.

Sites e empresas para produzir conteúdo

Chegou a hora de partir pra ação e começar a produzir seus primeiros textos como produtor de conteúdos de viagem. Para ajudar, separei algumas plataformas e portais que pagam escritores autônomos por conteúdo produzido e fazem todo o processo online, permitindo que você seja um nômade digital


monetizar conteudo de viagem plataformas

Os pagamentos variam muito de acordo com o nível de experiência do autor, tipo de conteúdo e moeda de câmbio de cada um dos sites, mas todos eles oferecem ótimas oportunidades de remuneração que contribuem muito para que você possa seguir viajando enquanto recebe uma graninha extra. Confira:

  • Worldpackers

Além de ser uma plataforma fantástica para viajar por meio de trabalho voluntário no exterior - possui uma comunidade de bloggers que chegam a receber até R$200 pelos textos que produzem. 

Os focos principais dos conteúdos que eles escrevem variam entre experiências de viagem, como é viver no exterior, as descobertas de quem está na estrada e dicas para quem quer começar a mochilar por aí. 

Por ter um estilo mais leve que a grande maioria de plataforma para freelancers, essa é uma boa opção para quem quer aproveitar os benefícios desse mercado sem tantas formalidades. Ainda assim, é uma plataforma bastante séria e que exige pontualidade, qualidade e dedicação de seu escritores.

Essa é uma das maiores plataformas do mundo para freelas de diversos tipos, desde produção de conteúdo a planejamentos de marketing mais complexos. 

Seu grande diferencial é que ele funciona quase como um leilão: a pessoa interessada em contratar um freelancer publica as características do trabalho, o prazo, o valor máximo que pode pagar e o resultado que espera. Imediatamente, pessoas de todo o mundo podem fazer propostas para realizarem o serviço, definindo seu próprio preço, prazo e demonstrando suas capacidades criativas. 

No final, o contratante decide quem será aquele que realizará o trabalho de acordo com o que ele julgar ser a proposta mais adequada. O grande volume de publicações diárias no site é prova de que há trabalho para todo mundo e aquele dinheirinho extra chegará sem problemas.

A empresa é a maior agência da América Latina em marketing de conteúdo e seu site é recheado de informações relevantes para quem está começando a escrever, para quem quer aprofundar os conhecimentos, para quem gosta de aprender coisas novas e, claro, também para quem quer ganhar dinheiro escrevendo. 

Por meio da Comunidade Rock Content, a empresa conecta mais de 60 mil pessoas entre freelas, agências e empresas que se envolvem em aproximadamente 400 novos trabalhos publicados por dia. O mais bacana é que sempre há a possibilidade de receber um feedback completo ao final de cada trabalho, o que te permite ser um escritor melhor a cada dia. 

Toda essa grandiosidade tem um preço: para ser parte do time é necessário participar de treinamentos, fazer prova de conhecimentos técnicos e disputar seu lugar ao sol todos os dias com profissionais muito bem capacitados. Definitivamente não é o mais recomendável para quem não quer dedicar grande parte do tempo a esse ofício.

Os escritores afiliados da Textbroker de todo o mundo produzem mais de 100 mil textos por mês. É exatamente por este grande volume de trabalho que o site é uma opção viável para produtores de conteúdo com qualquer nível de experiência, já que existe demanda para a criação de textos bastante simples, como a descrição de produtos, e também para conteúdos de complexidade média ou alta, como artigos de viagem ou textos técnicos. 

Outra vantagem é que quanto mais você escreve, mais dinheiro ganha, já que o valor pago por palavra aumenta progressivamente à medida que o escritor entrega seus textos e atinge as expectativas do cliente. 

Se o seu estilo de escrita está mais para autor de livros do que para textos corporativos ou artigos de blog, também existe um lugar para você nesse mundo de produção de conteúdo. 

Tanto a Amazon (criadora do Kindle) quanto a Kobo oferecem plataformas de autopublicação que dão a oportunidade de publicar e vender e-books nestes que são os dois e-readers mais vendidos do mundo. Nos dois casos, é você quem decide o preço de venda do seu livro e também quem fica com mais de 65% desse valor. 

Um ótimo negócio para quem sonha em ver sua obra à venda em grandes livrarias.

  • Seu site preferido

Se você se identifica muito com tudo o que lê em um blog, site ou revista online e acha que seu estilo de texto tem tudo a ver com aquela plataforma, por que não criar uma oportunidade? 

Em geral, essas páginas possuem um e-mail de contato e não é problema nenhum enviar uma mensagem se apresentando como redator, contando sobre seu interesse e oferecendo ajuda para criar novos conteúdos. Enviar pequenas amostras de textos de sua autoria também é uma boa ideia para mostrar do que você é capaz. 

Ainda que não exista a certeza de poder trabalhar em parceria com o site, provavelmente você será lembrado imediatamente no dia em que essa possibilidade existir. É aquela velha história, se o “não” você já tem, o que custa perguntar?