Viajando no limite da grana #02: poupando no transporte

Ao fazer uma viagem, temos quatro gastos básicos: hospedagem, transporte, alimentação e lazer. Por isso, é importante encontrarmos alternativas que nos ofereçam boas experiências com baixo custo.


4a060279dd76f5620a7361d6bb1b148f

Caroline

Brazilian, SP, 24. | traveller ∙ advertising pro ∙ photography lover ∙ inspired by people ∙ World...

+ Ver mais

Ago 21, 2018

mulher andando de avião

Carol, como você poupou nas suas andanças?

1. Pesquisando muito!

Como conheci oito países e quase 30 cidades durante minha viagem, precisei de plataformas como o GoEuro para conhecer as melhores formas de me locomover entre meus destinos e comparar os preços das viagens de trem, avião e ônibus.

Nem sempre o meio mais barato era o meu escolhido, levava em consideração também o tempo de viagem, horários de chegada e saída, distância da estação/rodoviária/aeroporto em relação à hospedagem, horários de check-in e check-out na acomodação.

Dessa forma, a viagem fica muito mais confortável e às vezes, por uma diferença de 5 euros, você evita passar por apuros.

2. Comprando com antecedência

Se você tiver as datas de saída combinadas, já deixe suas passagens reservadas. Quanto antes você comprar suas passagens, mais baratas elas serão. 

Isso funciona, principalmente, para as viagens de avião, que representam alguns dos custos mais altos e que podem fazer toda a diferença na hora de tirar a sua viagem do papel.

É melhor sempre comparar os preços de plataformas como GoEuro com os anunciados nas páginas das próprias companhias, você pode encontrar valores mais baixos em uma ou na outra. 

Fique de olho também nas promoções oferecidas, as linhas aéreas chamadas de low-cost são muito conhecidas pelos bons preços-relâmpago.

onibus de londres

3. Caminhando e poupando e pegando busão (hehe)

Piadas à parte, caminhar pela cidade não só é econômico como também é a melhor forma de realmente conhecer o lugar. Prepare seu calçado e suas roupas mais confortáveis, faça o download de mapas offline em seu Google Maps e bote o pé na rua sem medo de ser feliz.

Se você tem um senso de direção duvidoso (assim como o meu), não se preocupe: com uns dias de prática, fica mais fácil andar por aí.

O transporte público também é um grande aliado da economia e muitas cidades oferecem tarifas promocionais ou turísticas (na Bélgica, por exemplo, pessoas com até 27 anos têm desconto nas passagens de trem) e, dependendo do seu tempo de estadia, vale a pena ter o cartão de transporte público da cidade (como o Leap Card, em Dublin).

Além disso, evite transtornos e sempre pesquise antes qual é a forma de pagamento do transporte público. 

Em Dublin, por exemplo, só aceitam o pagamento em dinheiro com o valor certo, já em Londres, você só pode pagar com seu Oyster Card (cartão do transporte público londrino) ou com cartão de crédito de contato – nada de pagamento em dinheiro!

Táxis e apps de mobilidade urbana são bem mais caros, então recomendo usá-los só em casos de emergência.

Acompanhe os artigos e conheça outras dicas de como fazer sua viagem mais econômica. Let’s travel! ☺


4a060279dd76f5620a7361d6bb1b148f

Caroline

Brazilian, SP, 24. | traveller ∙ advertising pro ∙ photography lover ∙ inspired by people ∙ World...

+ Ver mais

Ago 21, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Caroline saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor