O melhor da vida está nos clichês

E se eu te disser que o melhor da vida acontece quando menos esperamos? Que a sua vida pode mudar em apenas um instante? Parece clichê demais? Então vou te contar um pouco sobre a minha vida pessoal, a minha trajetória acidental a Vienna e como essa pequena mudança de planos mudou a minha vida afetando tudo o que tem me acontecido nesses meus últimos três anos pelo mundo.


C26fec2dc4057e094af1a0a287e940aa

Torisa

Nascida em Taiwan, criada no Brasil, morando atualmente em Taipei. Estou viajando e me mudando po...

+ Ver mais

Out 10, 2018

turma do Hostel Rutheinsteiner

Nasci em Taiwan, me mudei para o Brasil aos cinco anos de idade e desde criança sempre lidei com imensa dificuldade a diferença cultural vivenciada entre o meu dia a dia na escola com o ambiente familiar.

Desenvolvi uma crise de identidade ao longo dos anos e embora tenha adotado claramente comportamentos mais abrasileirados, para a minha família tradicional taiwanesa tudo isso era um tanto rebelde demais. Tantas brigas, discussões e desentendimentos resultaram na minha saída de casa aos 19 anos, mas o desgaste emocional e psicológico estavam só começando.

Com o tempo e o peso das responsabilidades que só tem quem se vê sozinha no mundo associado a traumas de infância e frustrações, decidi deixar a minha vida no Brasil e a minha carreira como enfermeira em busca da minha identidade perdida.

Após seis maravilhosos meses na Irlanda como intercambista aperfeiçoando o inglês, encontrei através da Worldpackers a oportunidade de viajar novamente para a França, de desenvolver novas habilidades e aprender francês numa cidade no interior a menos de uma hora de Paris.

Infelizmente, essa minha primeira experiência como Worldpackers foi extremamente decepcionante, uma vez que me deparei com alguns conflitos pessoais com o anfitrião juntamente com a divergência entre o que era oferecido e prometido no programa. Decidi então deixar o local e buscar novas oportunidades.

Sem muita esperança e com medo de ter a aplicação rejeitada devido a avaliação negativa que recebi pelo primeiro anfitrião, tive a imensa sorte de ter encontrado o Hostel Rutheinsteiner em Viena.

O anfitrião do hostel foi extremamente receptivo e compreensivo com a minha situação, porém só teria disponibilidade para receber um novo voluntário em três semanas.

Vi como uma ótima oportunidade para viajar pela Europa pela segunda vez, reorganizei então o meu orçamento e fui a caminho de Viena partindo de Paris.

Tendo três semanas pela frente com flexibilidade no roteiro de viagem e um orçamento limitado me trouxeram a oportunidade de ser criativa, me abriram portas e trouxeram novos significados e maneiras de experimentar cada lugar novo em que chegava.

Fui de Paris a Bruxelas de carona, visitei as principais cidades da Alemanha, segui viagem para a República Tcheca, Polônia e finalmente Hungria antes de chegar ao meu destino final, Viena.

Foi em Budapeste, de frente ao Parlamento, assistindo ao pôr do sol à beira do Danúbio, acompanhada de algumas latas de cerveja que me deparei com o instante que mudou a minha vida completamente.

Devido aos conflitos na minha família, passei os últimos dez anos da minha vida me vitimizando, angustiada e com raiva. Raiva do mundo, da minha família e procurando em bens materiais e em pessoas o pedaço para preencher o vazio que sentia. Tudo isso mudou em Budapeste, onde tive um momento de clareza, uma estranha sensação de leveza, paz, aceitação, perdão e muita gratidão.

Gratidão por todos os momentos bons e principalmente pelos ruins que me permitiram chegar onde estava e poder ter vivido os melhores meses da minha vida. Porque, embora pareça clichê, a verdade é que se a minha vida tivesse sido um segundo sequer diferente, eu provavelmente não estaria contemplando aquele maravilhoso pôr do sol em Budapeste e seria talvez uma pessoa completamente diferente.

Rio Danúbio

Dizem que sentir raiva requer muito trabalho e é um exercício diário relembrar e reviver os seus motivos. Já perdoar, por mais doloroso que pareça, é algo que precisa ser feito apenas uma vez e como recompensa se tem um peso a menos para carregar e nos permite estar um passo mais perto do processo do autoconhecimento e crescimento. São nesses momentos que as frases mais clichês do mundo, como “nada acontece por acaso”, passam a fazer todo o sentido.

Sem a Worldpackers essa minha pequena aventura teria sido tão diferente! Poderia ainda ter feito um tour pela Europa, mas talvez aquele momento mágico em Budapeste não tivesse acontecido.

O mais importante de tudo foi descobrir que posso aprender e fazer o que eu quiser da minha vida. Ter me formado enfermeira me proporcionou momentos gratificantes ajudando o próximo, mas por ser uma profissão tão específica tive medo de que ser enfermeira fosse a única coisa que tinha capacidade para fazer.

As experiências que vivi e ainda vivo pela Worldpackers tem me ensinado outros diversos clichês, como que o céu é o limite e que somos do tamanho dos nossos sonhos.

A experiência vai muito além do turismo em si, se tratando de explorar novas fronteiras e muitas vezes se surpreender com a espontaneidade e a intensidade com que se vive quando estamos fora da nossa zona de conforto.

Caso você ainda tenha dúvidas sobre a Worldpackers e se o programa faz parte do seu perfil como viajante, o voluntariado no Hostel Ruthensteiner é uma ótima opção para começar a aventura com o pé direito. Além de estar em uma cidade linda, você estará se imerso em diversos aspectos culturais com pessoas maravilhosas ao seu redor.

Como prova, quase todos os voluntários eventualmente retornam a Vienna, seja apenas por alguns dias para visitar, como eu, ou se apaixonam perdidamente pela cidade e buscam construir uma nova vida na capital da Áustria.

Se descobrir no meio desse mundão pode ser assustador, mas tenha a certeza de que a recompensa faz todo o medo valer a pena. Se você tem vontade e está buscando um sinal do universo para se jogar nesse mundo, não espere demais. Às vezes estamos tão absorvidos no nosso pequeno mundo que não conseguimos ver o tão grande e quantas oportunidades incríveis perdemos por medo e pela arte de prorrogar cada vontade que temos.

Quer uma dica? Só vá, se joga e o resto descobrimos juntos no meio do caminho. 


C26fec2dc4057e094af1a0a287e940aa

Torisa

Nascida em Taiwan, criada no Brasil, morando atualmente em Taipei. Estou viajando e me mudando po...

+ Ver mais

Out 10, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Torisa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor