Bandeira da Colômbia

Um país que reúne todas as opções para os mais diferentes tipos de viajantes, inclusive nós mochileiros!

De praias paradisíacas do Caribe até montanhas geladas na região central, a Colômbia vem se mostrado a cada ano um país com mais e mais motivos para ficar no topo da sua lista de viagens do sonhos, e a gente conta porque com esses 54 itens de coisas e lugares que você não pode deixar de fazer e conhecer:

Em Cali

  1. Conhecer o bairro Santo Antônio
  2. Passear pelo Parque dos Gatos
  3. Subir o Cerro de las Tres Cruces
  4. Aprender salsa
  5. Ir a um clube de salsa
  6. Observar as pessoas na Plaza de Cayzedo
  7. Conhecer o zoológico de Cali

Em Medellín

8. Andar de teleférico pelo morros

9. Visitar o Parque Arví

10. Passar um dia no Parque Explora

11. Conhecer o jardim Botânico

12. Tirar foto na Praça Botero

13. Conhecer o Pueblito Paisa

14. Comer Bandeja Paisa

15. Tomar suco de Lulo

16. Ir ao Parque de los Pies Delcalzos

17. Fotografar na Praça Cisneros

18. Tentar conhecer todos os parques

19. Visitar o museu Pablo Escobar

Em Bogotá

20. Visitar o museu do Ouro

21. Subir o Cerro Monserrate

22. Visitar a casa museu Simon Bolívar

23. Alimentar os pombos na Praça Simon Bolívar

24. Recorrer La Candelária

25. Tomar Chicha na Praza Chorro de Quevedo

26. Passar horas no museu Botero

27. Ir ao Parque Simon Bolívar

28. Ir ao Jardim Botânico de Bogotá

29. Subir na Torre Colpatria

30. Fazer o city tour e conhecer a história do lugar

31. Fazer trilha pela Quebrada La Vieja

32. Conhecer o Planetário de Bogotá

33. Fazer o tour de Grafitti

34. Ir às duas feiras de antiguidades no domingo

35. Visitar igrejas e o antigo convento

36. Comer croissant de chocolate no Tostao

37. Fazer o tour do café

Em Cartagena

38. Passar um dia em Baru

39. Dormir numa rede em Baru

40. Fazer o tour das ilhas do Rosário

41. Conhecer o centro histórico

42. Negociar com vendedores

43. Ir ao Castelo de San Filipe

44. Entrar no palácio da Inquisição

45. Ver o pôr do sol em cima das ruínas da muralha

46. Visitar o convento de Santa Cruz de la Popa

47. Tomar bons drinks em algum rooftopbar

48. Ver os barcos chegando no pier

49. Tomar sol na praia de Bocagrande

50. Conhecer o mercado Bazurto

51. Isla de Tierrabomba

52. El Totumo Vulcão

53. Guatapé e La Piedra del Peñol

54. Caño Cristales

Cali


Praça central de Cali, Colômbia

1. Conhecer o bairro San Antonio

Famoso não apenas por sua arquitetura colonial e com lindas casinhas tradicionais, mas também por ser residência do famoso escritor e poeta Jorge Isaacs, o bairro se tornou patrimônio cultura e área de preservação urbana no ano de 2000. Lá também estão concentradas a maior parte dos hostels da cidade.

  • Custo médio: menos de 40 reais para comer por ali.
  • Tempo médio: um dia inteiro.

2. Passear pelo Parque dos Gatos

O parque dos gatos foi uma idealização inicial do escultor Hernando Tejada, que doou a primeira escultura do lugar: El Gato del Río. Com o passar do tempo, outros artistas locais e internacionais decidiram dar suas contribuições artísticas, eles criaram várias esculturas de gatas que seriam as pretendentes do gato que vivia solitário próximo ao rio. Cada gata tem sua personalidade e características descritas ao longo do parque, o que torna o passeio muito mais interessante.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: cerca de 1 hora.

3. Subir o Cerro de las Tres Cruces

O morro de quase 1.500 altura é uma das atrações mais interessantes para quem gosta de caminhar. No topo é possível contemplar a beleza da cidade, além das três cruzes que protegem seus habitantes. Também há ali uma estação de polícia e dezenas de antenas de comunicação.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: cerca de 2 horas para subir.

4. Aprender salsa

Ir à Colômbia e não fazer algumas aulas de salsa pode ser considerado um crime! A cidade respira o ritmo caliente, são centenas de opções de aulas para sair e bailar como um profissional.

  • Custo médio: uma aula custa entre R$ 30 a R$ 60 dependendo do local.
  • Tempo médio: pelo menos uma semana de aulas diárias.

5. Ir a um clube de salsa

Os locais adoram mostrar aos estrangeiros porque são tão bons com esse ritmo, então, esteja preparado para dançar com todo mundo. A quantidade de opções de lugares é quase infinita e sempre terá algum clube perto de você. Fale com a recepção do hostel e peça indicações.

  • Custo médio: geralmente não se cobra entrada nesses clubes, mas a cerveja custa em torno de R$ 4.
  • Tempo médio: a noite toda.

6. Observar as pessoas na Plaza de Cayzedo

A praça principal de Cali, também conhecida como Plaza Mayor ou Plaza de la Constitución, contém uma estátua de Joaquín de Caycedo y Cuero, proclamador da independência do Vale de Cauca, mas também é sede de importantes e belos edifícios como o Palácio Nacional, o Edifício Otero e a Catedral de San Pedro, todos, juntos com a praça, são reconhecidos como monumentos nacionais.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: cerca de 1 hora.

7. Conhecer o zoológico de Cali

Com mais de 170 espécies de animais e um dos borboletários mais lindos da América do Sul, com quase 800 espécies de borboletas, o zoológico de Cali é uma boa opção de passeio pela natureza.

  • Custo médio: R$ 20 (também há uma opção do ticket com lanche incluso).
  • Tempo médio: meio dia.

Borboletário do zoológico de Cali

Medellín


Visto dos teleféricos de Medellín

8. Andar de teleférico pelos morros

Conhecido como Metrocable de Medellín, é um sistema composto por quatro linhas e 13 estações com quase 11 quilômetros de extensão. Ele foi idealizado para facilitar o transporte de pessoas que vivem em regiões com difícil acesso, como os morros da cidade, mas também serve para os turistas que desejam chegar às reservas ecológicas, como o Parque Arví.

  • Custo médio: R$ 5 cada ticket.
  • Tempo médio: variável de 10 a 30 minutos dependendo da estação.

9. Visitar o Parque Arví

O parque Arví conta com 16 mil hectares de bosques de conservação natural e, por ser tão grande, está localizado em cinco cidades do departamento da Antioquia. Dentro deste local se desenvolveram cinco parques onde só é possível chegar de carro ou de teleférico.

  • Custo médio: R$ 5 para o teleférico. Alguns dos parque dentro da reserva cobram entrada, as atrações variam de R$ 12 a R$ 20.
  • Tempo médio: o dia todo.

10. Passar um dia no Parque Explora

Cheio de programações com atividades para jovens e crianças, projetos, exposições e até um planetário, tudo voltado para a ciência interativa, o Parque Explora é um lugar para se perder e descobrir centenas de coisas no mínimo curiosas.

  • Custo médio: o valor médio do ticket é de R$ 40.
  • Tempo médio: é possível passar o dia todo explorando o lugar.

11. Conhecer o Jardim Botânico

O jardim botânico de Medellín fica bem em frente ao parque Explora e é, sem dúvida, um dos espaços mais agradáveis da cidade. A arquitetura do lugar é uma das mais inovadoras e a riqueza de fauna e flora vão te surpreender! Com certeza é palco para boas fotos.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: pelo menos 2 horas.

12. Tirar foto na Praça Botero

Outro ponto icônico da cidade é a praça onde estão localizadas as esculturas mais famosas do artista colombiano Fernando Botero. Conhecido por caracterizar suas obras com curvas mais generosas, o artista sem dúvida é um fenômeno em toda a Colômbia. Ali também é um lugar cheio de comerciantes, onde você pode comprar um chapéu com preço mais em conta para os dias mais quentes, com certeza você vai usar muito.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: 40 minutos.

Praça Botero

13. Conhecer o Pueblito Paisa

Um povoado colombiano super típico e muito visitado hoje em dia. A vila foi construída em 1976 no centro de Medellín e até hoje tem suas tradições conservadas. Ele fica no alto do morro Nutibara e tem uma linda vista da cidade e das montanhas ao redor. Tudo é muito bem cuidado e preservado: a natureza, as casas, os museus e as pessoas são amáveis e sempre dispostas a te dar informação.

  • Custo médio: apenas o valor do metro.

14. Comer Bandeja Paisa

Um prato derivado da tradição dos povos que vivem na região da Antioquia, muito tradicional, forte e que lembra um pouco a própria culinária brasileira. Composta de feijão vermelho, arroz, carne de porco, plátano (banana frita), ovo frito, chouriço, arepas, abacate e limão (entre outras variedades), com certeza é um prato para quem vai ter um dia cheio.

  • Custo médio: dependendo do lugar varia de R$ 9 à R$ 20 reais.

15. Tomar suco de Lulo

Já que vai comer um prato típico, que tal também beber um suco típico? A lulada é um suco ácido derivado da fruta do Lulo, muito comum na região. O sabor fica entre uma tangerina e um limão bem cítricos.

  • Custo médio: de R$ 4 a R$ 6.

16. Ir ao Parque de los Pies Descalzos

O parque também fica no centro da cidade e é uma opção diferente para quem quer ter uma experiência fora do comum. A intenção ali é ficar com os pés descalços, aproveitar as atividades sensoriais do lugar e se conectar com a natureza.

  • Custo médio: grátis.

17. Fotografar na Praça Cisneros

Uma verdadeira obra de arte arquitetônica, a praça Cisneros não tem muitas atrações além das belas fotos a serem tiradas e dos vendedores ambulantes que ficam por ali. A dica é subir no primeiro piso do shopping que fica bem em frente para uma visão mais panorâmica do lugar.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: 20 minutos.

18. Tentar conhecer todos os parques

Tarefa impossível para quem tem o tempo limitado em Medellín. A cidade tem espaços para todos os gostos sem precisar repetir por um bom tempo. Entre os mais recomendados, além dos que já citamos, existe o Piedras Blancas, Parque Lleras, Ciudad del Rio, Piez Descalzos, Parque Bolívar e Parque de la Bailarina.

  • Custo médio: quase todos são com entrada grátis, mas alguns tem atrações à parte com custos variados.
  • Tempo médio: pelo menos 15 dias para recorrer os parques.

19. Visitar a casa-museu Pablo Escobar

Um lugar de controvérsias: boa parte da população de Medellín quer esquecer os dias sombrios comandados pelo rei do tráfico, mas outra parte prefere manter a memória dele viva, alegando que, bem ou mal, ele ajudou no desenvolvimento de algumas comunidades mais carentes da cidade. Visitar a casa-museu de Pablo Escobar é entender um pouco mais da história e trajetória do homem que é considerado o salvador de alguns e a personificação do medo para outros. O lugar é administrado pelo irmão do próprio Pablo, Roberto, que também foi responsável por todo o acervo do local.

  • Custo médio: R$ 100 e só aceitam dinheiro.
  • Tempo médio: 2 horas.

Vista de Medellín no pôr do sol

Bogotá


Praça Bolivar, Bogotá

20. Visitar o museu do Ouro

Aproveitar os domingos, onde quase todos os museus de Bogotá têm entrada gratuita e conhecer um dos mais importantes e famosos: o museu do ouro. Vá cedo, geralmente a fila é grande.

  • Custo médio: grátis aos domingos.
  • Tempo médio: cerca de 2 horas.

21. Subir o Cerro Monserrate

Com três opções de subida (a pé, de funicular - um tipo de bondinho - ou de teleférico), o Cerro Monserrate é parada obrigatória para todos que visitam a cidade. Além de uma vista panorâmica incrível, o cerro conta com uma linda igreja e também várias lojinhas de tranqueiras e muita história para se aprender.

  • Custo médio: R$ 20 para subir e descer de funicular.
  • Tempo médio: você pode ficar o tempo que quiser lá em cima.

22. Visitar a casa museu Simon Bolívar

No mesmo dia que fizer o passeio ao cerro, você pode aproveitar para conhecer a casa museu e a incrível história de Simón Bolívar, um dos principais nomes no processo de independência da Colômbia. Sua casa fica logo ao lado da entrada do cerro e também é grátis aos domingos. A visita vale a pena porque muitos itens pessoais e de decoração da casa foram mantidos e é possível ter uma ideia de como todos viviam.

  • Custo médio: grátis aos domingos.
  • Tempo médio: cerca de 1h30.

23. Alimentar os pombos na Praça Simon Bolívar

O coração de Bogotá também recebe o nome do militar que teve tantos papéis importantes no decorrer da história da Colômbia. Ali na praça é possível não apenas alimentar os milhares de pombos que ficam por aí (você pode comprar saquinhos de milho lá mesmo), mas também admirar as lindas construções que ficam ao redor da praça, como o Palácio da Justiça, o Congresso Nacional, a Catedral Primada de Colômbia, a Capela do Sagrado e o Palácio Arzobispal.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: variável.

24. Recorrer La Candelária

Aproveitando que a praça Simon Bolívar fica no centro histórico, uma boa pedida é recorrer La Candelaria, a parte antiga e histórica de Bogotá, cheia de prédios coloniais, hostels, comércios de itens e alimentos típicos e muitas manifestações culturais. Uma dica é comprar doces tradicionais na loja La Puerta Falsa, uma das mais antigas dali.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: variável.

25. Tomar Chicha na Praza Chorro de Quevedo

Ainda na Candelária, é possível chegar na Praça Chorro de Quevedo usando a ruela principal. Ali estão geralmente os jovens, alguns restaurantes e cafés e vendedores ambulantes. A praça é um dos principais cartões postais da cidade devido à sua estrutura de arcos cor de rosa e esculturas de trabalhadores informais espalhadas pelos tetos.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: variável.

26. Passar horas no museu Botero

Para quem ama admirar arte, o museu Botero ,que também fica no centro histórico, tem dezenas de salas com exposições não apenas de Fernando Botero, mas também como Picasso e Monet.

  • Custo médio: grátis aos domingos.
  • Tempo médio: cerca de 2 horas.

27. Ir ao Parque Simon Bolívar

O parque metropolitano de Bogotá Simon Bolívar é uma das regiões com maior quantidade de natureza e variedade de atividades da cidade, sendo palco também de grandes eventos esportivos. Leve comida para um piquenique à beira do lago e desfrute algumas horas de natureza bem no centro da cidade.

Custo médio: grátis.

Tempo médio: é possível passar o dia todo e ainda não conhecer tudo.

28. Ir ao Jardim Botânico de Bogotá

O Jardim Botânico de Bogotá fica bem próximo ao parque Simon Bolívar, sendo possível fazer os dois passeios no mesmo dia. Com visitas guiadas ou não, o turista vai conhecer um pouco mais sobre a fauna e flora colombiana, além de aprender sobre as rosas, num jardim exclusivo para 70 espécies diferentes se desenvolverem, ou aproveitar um café em frente a um lindo lago ornamental.

  • Custo médio: R$ 3.
  • Tempo médio: variável.

29. Subir na Torre Colpatria

O arranha céu mais alto de Bogotá (e o oitavo da América Latina) tem 50 andares, fica bem no centro da cidade e tem 196 metros. Além das centenas de salas e escritórios, no terraço é possível apreciar uma das vistas mais incríveis da cidade. Durante a noite o prédio inteiro fica iluminado com luzes de LED.

  • Custo médio: R$ 6.
  • Tempo médio: cerca de 1 hora.


30. Fazer o city tour e conhecer a história do lugar

Também é possível fazer um city tour pela parte histórica, aprender sobre as lutas dos povos colombianos, conhecer frutas que você nunca viu antes e provar o verdadeiro café das terras colombianas. No centro histórico existe um ponto de informações turísticas e alguns tour saem de lá.

  • Custo médio: o serviço é grátis, porém baseado em gorjetas.
  • Tempo médio: de 3 a 4 horas de duração.

31. Fazer trilha pela Quebrada La Vieja

Quem ama estar em verdadeiro contato com a natureza precisa conhecer trilhas como a da Quebrada La Vieja, que recentemente passou por um processo de recuperação devido ao grande fluxo de praticantes de exercícios como corrida e caminhada. O lugar é um verdadeiro paraíso escondido bem no meio da cidade, um refúgio para quem busca um pouco de tranquilidade e calmaria.

Custo médio: grátis.

Tempo médio: variável.

32. Conhecer o Planetário de Bogotá

Para os interessados em ciência, o Planetário vai deixar sua imaginação ainda mais aguçada. Com várias atividades sazonais, o prédio conta com um Domo que reproduz o universo como se você estivesse bem no meio dele, essa é uma das principais atrações do local.

  • Custo médio: grátis quando não há eventos; a entrada ao Domo é a parte e custa R$ 10.
  • Tempo médio: cerca de 2 horas.

33. Fazer o tour do Grafitti

Bogotá também é uma cidade muito rica em relação à cultura do Grafitti e conhecer um pouco mais da história dos trabalhos dos diversos artistas que já passaram pelas ruas do lugar é uma ótima maneira de se conectar com as culturas e pensamentos do povo Bogotano.

  • Custo médio: grátis, porém baseado em gorjetas.
  • Tempo médio: 3 horas.

34. Ir às duas feiras de antiguidades no domingo

Todos os domingos acontecem dois grandes mercados de pulgas (ou feiras de antiguidades) em Bogotá: a primeira e mais conhecida pelos jovens fica ao lado do Planetário, a avenida principal fica fechada, assim pedestres e ciclistas transitam tranquilamente. O outro fica na praça de Usaquén e é mais tradicional para famílias e turistas. Ali também se concentram alguns restaurantes mais turísticos e os custos acabam sendo mais elevados.

  • Custo médio: entrada grátis.
  • Tempo médio: cerca de 1 hora para recorrer cada um.

35. Visitar igrejas e o antigo convento

Se um coisa não falta em Bogotá com certeza são as igrejas coloniais que resistem até hoje ao tempo e ao clima ameno da cidade. Um dos locais mais curiosos é o Convento de Santo Domingo, onde é possível conhecer mais sobre as lutas pela liberdade e a história da colonização do lugar.

Custo médio: grátis.

Tempo médio: cerca de 1h30.

36. Comer croissant de chocolate no Tostao

Literalmente em qualquer parte da cidade é possível encontrar uma unidade da cafeteria mais famosa de Bogotá (não, não é Juan Valdez!). A Tostao é o fast food de cafés e pães do povo colombiano, ali não tem muito lugar para sentar, justamente por se caracterizar como uma “grab’n'go” de café, chocolates quentes, croissant (recomendo o de chocolate) e chás. Tudo é muito barato e como a cidade tem sempre um clima mais fresco devido à altitude, pode ser uma boa opção esquentar as mãos e a barriga com algo delicioso e quentinho.

  • Custo médio: 500ml de café com leite sai po R$ 2,70. O Croissant sai menos de R$ 3.
  • Tempo médio: variável.

37. Fazer o tour do café

Um dos tours favoritos dos visitantes desta cidade que é rica em tantos aspectos, é o do café. Com ele você vai poder aprender mais sobre a qualidade dos grãos, a forma certa de preparar a bebida com excelência e vai descobrir até que, quando a qualidade é superior, o açúcar é completamente dispensável.

  • Custo médio: gratis, com base em gorjetas.
  • Tempo médio: de 2 a 3 horas.

Vista de Bogotá

Cartagena


Centro histórico de Cartagena

38. Passar um dia em Baru (Playa Blanca)

Pode não ser a primeira coisa a se fazer em Cartagena, mas sem dúvida você vai querer passar um dia nessa praia depois de pesquisar as fotos no google. É possível ir por conta própria, de ônibus ou de lancha, ou mesmo com um tour que sai do porto ou te busca no hostel.

Custo médio: de ônibus o valor fica cerca de R$ 10 e com empresas de tours varia de R$ 30 a 40.

Tempo médio: o dia inteiro.

39. Dormir numa rede em Baru

Se você for de ônibus por conta própria, recomendo passar uma noite lá e voltar no dia seguinte a tarde. Existem hostels na areia, bem de frente para o mar, você pode alugar um quarto ou até mesmo apenas uma rede com mosquiteiro na varanda por menos de R$ 15 e dormir sob a luz da lua e o som das ondas, é realmente mágico.

  • Custo médio: o quarto varia entre R$ 60 a R$ 100 dependendo da demanda e da temporada.
  • Tempo médio: variável.

40. Fazer o tour das ilhas do Rosário

Muito famoso pelas lindas fotos com palmeiras e suas águas cristalinas, o tour das ilhas do Rosário também é indispensável para conhecer verdadeiramente o caribe colombiano.

  • Custo médio: entre R$ 45 e R$ 60.
  • Tempo médio: o dia inteiro.

41. Conhecer o centro histórico

Passar o dia conhecendo lojinhas de artistas locais, casas com sacadas super decoradas e uma variedade de lembrancinhas prontas para serem compradas é um dos programas favoritos de quem se hospeda tanto dentro da cidade amuralhada, quanto em Getsemaní, a zona de bares boêmios da cidade. Ali também estão concentrados o maior número de hostels e vários deles com lindos bares no terraço.

  • Custo médio: grátis.
  • Tempo médio: variável.

42. Negociar com vendedores

A cidade amuralhada é o ponto forte dos vendedores ambulantes e também dos compradores. Um verdadeiro mercado a céu aberto onde é possível encontrar artesanato, pedras, decoração, chapéus, sandálias e bolsas wayuu, típicas dos povos indígenas colombianos e muitas outras coisas.

  • Custo médio: variável.

43. Ir ao Castelo de San Filipe

Para quem já conheceu toda a beleza do centro, o castelo de San Filipe de Barajas é uma boa pedida. Um forte que começou a ser construído em 1536 para antecipar e impedir ameaças que chegavam do mar.

44. Entrar no palácio da Inquisição

Um passeio que pode ser chocante para muitas pessoas, ali estão expostas algumas das ferramentas forjadas em ferro que serviam para torturar pessoas consideradas hereges, padres sedutores, bruxas, luteranos e qualquer outro que pudesse pôr em risco o poder e autonomia do Santo Ofício da Igreja Católica nos meados dos séculos 17 e 19.

  • Custo médio: R$ 20 o ticket.
  • Tempo médio: 1 hora.

45. Ver o pôr do sol em cima das ruínas da muralha

A cidade amuralhada, que já não é tão amuralhada assim hoje em dia, conta com algumas ruínas desta construção que antigamente separava os “ricos e importantes” do resto da cidade. Hoje ela não é uma lembrança dos tempos ruins, é também o melhor lugar para sentar-se e esperar o pôr do sol, uma das vistas mais lindas de toda Colômbia.

46. Visitar o convento de Santa Cruz de la Popa

Uma linda colina com cerca de 150 metros de altura é a casa do Convento construído pela primeira vez em 1607 com uma arquitetura colonial e paredes fortes para aguentar os constantes ataques piratas. Mesmo assim o lugar foi quase que completamente destruído em 1816 na guerra da independência.

  • Custo médio: a entrada custa R$ 10 para adultos e R$ 8 para crianças.
  • Tempo médio: cerca de 2 horas.

47. Tomar bons drinks em algum rooftopbar

Como mencionado no item 41, a cidade amurallhada e Getsemaní tem muitos bares e hostels com bares no terraço, boa parte deles têm entrada gratuita, cobrado apenas ao consumo. Essa é uma boa estratégia para fugir do calor, que não perdoa nem durante a noite, e tomar bons drinks com a galera!

  • Custo médio: a entrada geralmente é grátis e os bares sempre têm promoções de 2 por 1.
  • Tempo médio: variável.

48. Ver os barcos chegando no píer

O Muelle La Bodeguita, ou píer de Cartagena, fica localizado bem no centro, em frente à principal entrada da cidade amuralhada. É dali que saem os barcos para os tours.

  • Custo médio: não paga nada para ficar ali e também é possível assistir ao pôr do sol.
  • Tempo médio: variável.

Porto de Cartagena

49. Tomar sol na praia de Bocagrande

Se seu negócio é ter um dia bem relax na praia, sem pensar em nada, apenas tomando bons drinks e aproveitando a água quentinha do caribe, seu lugar é a praia de Bocagrande. A região mais desenvolvida de Cartagena, com grande prédios que cobrem boa parte da areia e centenas de pessoas por toda a parte. Só fique esperto com seus pertences, também é o lugar mais caro para comer.

  • Custo médio: passar um dia na praia de bocagrande, com aluguel de tenda e consumo de bebidas, custa em torno de R$ 50 a R$ 90.

50. Conhecer o mercado Bazurto

Independente do que você precisar comprar, é certeza que tem no mercado Bazurto. Uma feira a céu aberto de proporções gigantescas onde é possível encontrar desde peixes e carnes até temperos, roupas e decoração. Com várias lojas que foram se agregando com o tempo, o local se tornou um complexo de labirintos que te levam - ou não - até o item desejado.

  • Custo médio: entrada grátis.
  • Tempo médio: cerca de 2 horas para recorrer quase tudo.

51. Isla de Tierrabomba

Só é possível chegar lá de barco, mas eles são baratos e rápidos, afinal a ilha fica bem próxima de Cartagena. Bem parecida com o esquema de Baru, os turistas vão para passar o dia e desfrutar da linda paisagens dos prédios na praia de Bocagrande.

  • Custo médio: R$ 8 reais para ser levado de barco.
  • Tempo médio: menos de 10 minutos para chegar à ilha.

Outros lugares para conhecer na Colômbia

52. El Totumo Vulcão

Também existem diversas opções de passeios de um ou mais dias fora da rota óbvia de turismo, como na selva colombiana, passeios pela Amazônia e até vulcão, como o caso de El Totumo, que fica na cidade de Santa Catalina.

  • Custo Médio: R$ 150 saindo de Cartagena.
  • Tempo Médio: um dia inteiro.

53. Guatapé e La Piedra del Peñol

Saindo de Medellín, a uma hora de viagem fica uma das paisagens mais deslumbrantes de toda a Colômbia. O topo da Pedra do Peñol, que tem 744 degraus para chegar, te proporciona uma das vistas mais incríveis e perfeitas para fotos. Depois de descer, a quatro quilômetros dali fica o povoado de Guatapé, com lojinhas e artesanato local, perfeito para almoçar e passar um dia diferente.

  • Custo médio: R$ 30 de passagens (ida e volta), R$ 20 para subir a pedra.
  • Tempo médio: o dia inteiro.

54. Caño Cristales

Conhecido também como o Rio de Cinco Cores, o lugar fica escondido no município de La Macarena. As águas desse rio ganham até cinco cores diferentes de acordo com a transição das estações, graças às plantas aquáticas e algas dali. Você pode chegar de avião desde Bogotá ou de Villavicencio e a temporada dura apenas de junho à novembro.

  • Custo médio: aproximadamente R$ 500.
  • Tempo médio: pelo menos um dia inteiro.

Pôr do sol em Cartagena

Ser voluntário na Colômbia

A Colômbia é um dos países com maior quantidade de hostels para voluntariar por um tempo, por isso fica muito fácil encontrar um lugar perfeito para você. Seja amante de praia ou das montanhas, com certeza você vai achar um lugarzinho que é a sua cara, com pessoas amáveis e hospitaleiras, confira algumas opções:

Em Bogotá:

Em Cartagena:

  • Fotos e vídeos num hostel em Bocagrande.
  • Turno da noite em um hostel irado.
  • Turno da noite em hostel no centro de Cartagena.

Em Medellin:

Em Cali:


Ea3dc39ca0b2f6b5f17abddec1f0e9a4

Nathalia

Eu viajo. É disso que eu vivo e eu vivo para isso. Não posso imaginar minha vida de outro jeito ...

+ Ver mais

Ago 25, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Nathalia saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor