homem no topo da montanha

Aprendi que nunca encontrarei essa paz derradeira fora de mim. Passamos horas, dias, semanas, a vida toda buscando algo e não percebemos que toda alegria já está em nós.

Buscamos na comida, nos relacionamentos, em mudanças de carreira, no dinheiro…

Passamos tempo nos arrependendo pelo que fizemos ou culpando os outros e a nós mesmos pela nossa situação atual. Passamos tempo planejando o futuro, dialogando internamente sobre o que devemos e temos que fazer. Passamos o tempo julgando e nos comparando com os outros, que têm, são ou fazem mais ou melhor do que achamos que temos, somos ou fazemos.

Essa alegria e paz que você tanto busca não será encontrada fora de ti, eu te asseguro. Você come e logo sente fome de novo. Você manda bem no trabalho, é promovido, mas logo está frustrado de novo. Você ganha mais dinheiro, mas nunca é suficiente. Você passa tempo no celular, computador, TV e ainda não se sente preenchido.

Você se distrai com amigos, trabalho, compras, atividades e mesmo assim não está feliz. Você se irrita quando algo não dá certo.

Nos acostumamos com o prazer imediato: a mensagem que chega, a comida na geladeira, a pornografia online. Mesmo com tudo isso, vivemos ansiosos, preocupados e não sentimos essa paz derradeira.

Aprendi que essa paz reside dentro da gente. Só precisamos percebê-la.

Passei os últimos dias na floresta, em jejum e no silêncio. Ao criar esse espaço, percebi como funciona o mecanismo do ego (mente) - sempre buscando algo, nunca presente. Essa voz interna que te cobra, exige de ti, ela vem no formato de: “tenho muita coisa pra fazer”, “quero fazer pra ser reconhecido”, “quero agradar aos outros”, comparando feitos na forma do idealista, da criança que quer agradar, perfeccionista, culpado, “to perdendo tempo”, “deveria ser”, “eu preciso ser”, querendo confronto.

Ao perceber essa voz , você verá que ela não é você e esse espaço já vai dissolvê-la. Ao colocarmos o foco, a atenção nessa paz interior, ela se fortalece. Esse processo também é chamado de meditação. Ao focarmos em estarmos presentes a cada interação, percebemos o que nos irrita, o que nos deixa ansiosos, tristes, com raiva.

Vivemos em abundância se temos comida, abrigo e amigos, mas ainda assim sofremos. Esse sofrimento só termina com uma escolha interior e uma decisão de priorizar a paz sobre esses arrependimentos, rancores, ansiedade, julgamentos e sentimentos negados.

Sua mente vai te dizer que quando X acontecer, ou se Y tivesse acontecido ou que a culpa da sua frustração é de Z. Esse mecanismo vem da nossa capacidade cognitiva e nos fez chegar até aqui hoje. Agradeça por isso e deixe-os ir. Esses pensamentos não são mais necessários nessa nova Terra.

Sinta o chão, sinta a comida, agradeça por ter um corpo, por se alimentar, por respirar, andar, olhar, ter família e amigos. Desperte a gratidão: você tem tudo que precisa pra ser feliz. Não deixe as tormentas dos pensamentos sobre o passado e futuro, as comparações e acusações tirarem a única coisa que você realmente possui: o presente.


Meditando

Desperte a compaixão. Compaixão por si mesmo, sabendo que essa paz já está aí e, com gentileza e paciência, você vai chegar nela. Compaixão por quem está próximo de ti, pelas formas de vida que encontrar pelo caminho.

Quando sentir que o ego está tirando sua paz, se recolha e observe: quem é esse obstinado dentro de você? Por que ele não quer sua paz? Por que fazer a guerra consigo mesmo e com os outros? Afinal, você vai morrer um dia. Viva cada segundo em paz, não vale a pena alimentar personalidades ilusórias dentro de ti que dizem que você tem que punir, salvar o mundo, resolver problemas sempre, sofrer, culpar, julgar… São criações mentais e percebê-las te ajuda a encontrar a paz.

Tudo que buscamos é a paz. Respire e dê valor ao ar, dê valor por se alimentar, por poder apreciar a imensidão da natureza. Se recolha e observe o silêncio entre os pensamentos.

Tudo que aconteceu te fez chegar aqui e agora. Agradeça. Agradeça pelo que você é, tem, viveu. O que quer que você queira mudar em ti, você consegue. Mas você não pode mudar o outro, nem o passado. Essa é uma lei universal, assim como a gravidade. Portanto, não gaste esforços nisso.

O que você quer mudar na sua vida? O que te impede de fazê-lo? Quem está te falando que você é incapaz, que tem que agradar, que não há tempo? O que você faria se dinheiro não fosse um problema e nem comprometimentos ou compromissos pré-estabelecidos?

Você não deve nada a ninguém. Ainda dá tempo de se harmonizar com seu passado, sua família, seus amigos e o mais importante é se harmonizar com seu presente. Deixe a verdade surgir do silêncio, ao acalmar a mente. A cada interação com o mundo tente melhorar algo ao invés de reclamar. Seja genuíno com sua essência e se revele ao mundo.

Precisamos de você. Você é importante. Sua paz interior é a chave para mudarmos o mundo.

O pensamento compulsivo vem do desejo e isso te faz sofrer. Aqui e agora é tudo o que existe.

Planejar é importante e te dá direção e te aponta o caminho. Vá com gratidão e compaixão.

Se perdoe e perdoe aos outros, isso te libertará. Se não pode perdoar verdadeiramente ainda, coloque a intenção: é como plantar uma árvore. Regue todos os dias, te garanto que vai dar frutos um dia.

Perceba a preguiça, os vícios e o seu fechamento para o mundo. Sim, todos vamos morrer um dia. Sim, o passado passou, mas isso não te impede de viver genuinamente feliz aqui e agora. Sorria, compartilhe, ajude sempre que puder, mas sem se cobrar. Sempre daria pra fazer mais ou melhor, não sofra por isso.

Viva a espontaneidade da sua criança. Torça pela felicidade do outro. Se não puder ainda, plante a semente e regue.

Não viva viciado em relógio, TV, celular, computador. São apenas caixinhas com botões e cores. Mantenha seu corpo saudável, forte e alongado, mas não se cobre pela perfeição. Se alimente o mais saudavelmente que puder, mas não se cobre pela perfeição.

Busque se conhecer mais sempre. O caminho do auto-conhecimento é infinito e aumentará a permanência da sua paz interior.


Deserto 

Existem mecanismos muito fortes de vícios físicos e emocionais que você vai ter que lidar. Não adianta apenas rezar ou se culpar. O mundo precisa da sua ação consciente.

Escrever o que sente te ajuda a enxergar. Passe mais tempo na natureza. Experimente não fazer ou desejar algo e veja o que acontece com você. Abandone a necessidade de chegar a algum lugar: experimente estar presente e atento a tudo o que você faz. Experimente priorizar e planejar seu dia, mas sem over planejar sua vida.

Sincronicidades e coincidências misteriosas são a forma como a vida conversa contigo. A felicidade depende de você recebê-la e dar o primeiro passo, o universo vai te ajudar .

Busque ser mais autêntico e não agradar os outros. O ar que você respira e o coração batendo já são seus. O que te entusiasma? O que te impede de ser você mesmo? O que te dá prazer imediato mas te faz sofrer em seguida?

Meditar é diferente de pensar sobre um problema. Deixe o pensamento ir e perceba que são apenas pensamentos. O mundo real é lindo, repleto de vida, amor e plenitude.

Foque na paz interior, ela está aí dentro. Remova os obstáculos e não se iluda achando que você tem que salvar o mundo. Entrando na paz, você já estará fazendo sua parte, pois a paz leva a mais paz, ela inspira e transforma.

O que você busca fora, você já tem dentro.

Big Sur, Califórnia - escrito ao fim de um jejum de três dias na natureza.


P1310372

Riq

After quitting my job, I traveled the world for 3 years and explored more than 50 countries. When...

+ Ver mais

Nov 15, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Riq saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor