Vista panorâmica de São Paulo com céu azul

Pode parecer “básico” esse destino. Ou não. A verdade é que a maior capital do Brasil é um labirinto pra quem não “manja dos paranauê”.

Atualmente moro em São Paulo, capital, mas antes de ser residente daqui, aprendi muito (por necessidade) como ser um verdadeiro paulistano.

Pra ficar mais prático pra vocês leitores, separei as dicas em tópicos.

1. Alimentação

São Paulo te oferece trilhões de opções para se alimentar bem. O único detalhe é que a maioria dos lugares possuem preços altos.

Como para tudo se dá um jeito, logo que vim pra cá, apostava no básico e sem erro Subway. Lanchonete que possui o baratíssimo do dia. Com menos de R$10,00 você tem um super sanduba. Bebida? Nem sempre é necessário né gentem, rs.

Outro lugar um pouco melhor, mas também acessível é o Cabana Burguer. O lugar é super descolado, com gente bonita e preços acessíveis. O melhor de lá é a batata trufada. É sensacional!

A opção mais barata de todas são as famosas coxinhas do Ragazzo Eles possuem promoções diariamente, daquelas leve duas e pague uma. É praticamente R$1,00 cada coxinha. Elas são super gostosas. 

Passar fome em São Paulo vocês não vão! Com uns R$15,00 dá para ter uma refeição boa.

2. Lazer e festas

Lazer em São Paulo tem de monte. O mais gostoso, saudável e econômico é o passeio ao Parque do Ibirapuera. Um parque gigante, com espaço pra fazer caminhada, dar uma passeada com os cachorros, andar de bike, fazer um piquenique e dar uma paquerada, para aqueles que estão solteiros(as).

Legal também é conhecer a Avenida Paulista a pé. Eu, particularmente adoro essa avenida. Ela possui edifícios comerciais lindos. Toda a parte de energia elétrica da avenida não fica exposta em postes e sim por debaixo da terra, o que deixa a avenida mais charmosa visualmente.

Sem contar que a extensa avenida possui várias lojas bacanas pra dar aquela olhadinha básica.

Rolês? Rolês aqui é o que mais tem meu povo. Quer festa? Então #vempraSP.

As festas daqui são extremamente ecléticas. Tem para todos os gostos. O point de festas baratas é na Rua Augusta (travessa com a Avenida Paulista, o que já é um combo). Esta rua tem varias baladinhas baratas e divertidas.

Aos domingos na balada Desmanche a entrada é gratuita. Começa às 17h00 e tem como tema Brasilidades. Toca músicas brasileiras entre pop, mpb, reggae, funk e outros estilos. O espaço conta com dois ambientes, com duas pistas diferentes e uma kombi em cima do palco pra você tirar aquelas fotos baphos.

Outra baladinha próxima dali, super barata é a Bofetada. Um espaço de dois andares bem engraçado. Tem um público bem eclético, que super se respeitam. Acho que com R$20,00 você entra tranquilamente na balada.

Nessa região, festa é o que não falta. Você pode escolher a que mais lhe agrada. 

mulher caminhando pela Avenida Paulista

3. Transporte e deslocamento

A primeira coisa que temos que aprender em São Paulo é ficar sempre do lado direito das escadas rolantes. Quando cheguei aqui, não sabia dessa dica e eu era quase apedrejado por atrasar o fluxo.

A regra é a seguinte: lado esquerdo da escada rolante é pra quem está com pressa e vai subindo rápido. Lado direito é pra quem tá de boa e vai esperar o ciclo da escada rolante pra chegar no seu destino.

Linhas de metrô e trem na cidade são boas, ao meu ver. Porém possuem seus horários de picos, que os tornam loucura total.

Uma dica: horário das 08h00 às 09h00 e das 17h00 às 19h00 são os horários de maior fluxo de pessoas no transporte público e afins. Horário que a galera entra e sai do trabalho, escola e compromissos, a cidade vira um caos. Se chover ainda, senta e chora rs.

Fora isso, o transporte flui sim. Uber também é uma boa pedida. 

4. Mochila

Aqui você se sente uma das “Três Espiãs Demais” com seus milhões de apetrechos.

Minha mochila diária aqui na cidade é um “guarda roupa de Nárnia”, juro.

O clima na cidade é mais bipolar que sua namorada em fase de TPM. Chove, faz sol, frio, neblina, chove de novo, trânsito e assim por diante. Então tenha sempre com você em sua mochila guarda-chuva, desodorante (às vezes o vucu-vucu do metrô te deixa transpirar), escova de dente, óculos de sol, uma troca de roupa (caso o role aconteça inesperadamente e você precisa trocar o look), blusa de frio (nunca se sabe meu povo), carregador (quer carregar de graça? Nas estações de metrô ou shoppings têm estações para carregar celular), fone de ouvido (pra já ir ouvido aquela playlist), entre outras coisas.

Sua mochila será uma mala para realizar o TOUR S.P.

Eu comecei assim, vindo pra São Paulo super zerado de grana e fazia dessas dicas acima minha missão.

Confesso que a situação vira algo até que engraçado. Tudo nessa vida é pra agregar alguma coisa.

Não é que agora tudo que eu fiz lá no passado está virando dicas pra vocês? Adorei!

Espero que tenham gostado.

Não esqueçam de acompanhar tudo no @jafuicomfelipe


Ec44744ab36e8094482d9fd6d0f703b8

Felipe

Hoteleiro de formação, criador de informação de coração e viajante curioso por decisão. São mu...

+ Ver mais

Ago 22, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Felipe saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor