Os 14 melhores lugares para viajar sozinha no exterior

Nessa lista juntei 14 opções de lugares para viajar sozinha no exterior sem preocupações e ainda alimentar o espirito aventureiro e explorador que vive em você!


Ea3dc39ca0b2f6b5f17abddec1f0e9a4

Mar 13, 2019

Eu viajo. É disso que eu vivo e eu vivo para isso. Não posso imaginar minha vida de outro jeito e acredito que o mundo seria um lugar muito mais d...

Melhores lugares para onde viajar sozinha no exterior

Nem sempre parece fácil dar o primeiro passo. Hoje, depois de quase dois anos na estrada, eu olho para traz e vejo o quanto percorri e como eu cresci com todas as experiências que vivi todos os dias desse estilo de vida que escolhi para mim

Quando penso na primeira vez que coloquei a mochila nas costas e comecei minha caminhada, lembro de todos os rostos espantados por eu ser uma mulher, viajante, solo. Lembro de todas as palavras negativas e conselhos de cuidado que me recomendavam e que me faziam apena sentir mais medo.

Mas dentro de mim eu tinha esse sentimento, essa necessidade de simplesmente ir, explorar o desconhecido e ver, por mim mesma, como esse mundo é maravilhoso e cheio de pessoas incríveis, de coração puro e dispostas a te ajudar a crescer nessa caminhada cheia de surpresas lindas.

Viajar para o exterior estava entre minhas prioridades há muitos anos, porém sempre deixando para depois por não conseguir companhia, até que resolvi simplesmente ir por conta própria e, preciso dizer, foi a melhor escolha da minha vida.

Por isso, quero compartilhar com vocês um pouco da minha experiência sobre países que visitei, lugares ideais para viajar sozinha, pessoas que conheci, amores que vivi e amigos que fiz para a vida inteira.

Confira minhas dicas 14 de lugares para viajar sozinha no exterior sem medo:

1. Argentina


Lugares para viajar sozinha no exterior: Argentina

Comecei minha jornada pela Argentina. Antes de ir eu estava me sentindo deslocada, sem expectativas para o futuro, tinha recém terminado um namoro e não sabia muito bem o que fazer quando recebi um e-mail com uma super promoção de passagem e simplesmente pensei “por que não?”. 

Foi a melhor escolha que fiz, conheci pessoas incríveis e ouvi falar pela primeira vez sobre voluntariado em hostels e a possibilidade de viajar por mais tempo fazendo isso em troca de hospedagem. 

Conheci a Worldpackers, busquei entender mais sobre como funcionava o processo, voltei para casa, vendi algumas coisas, doei outras e organizei um mochilão de iria durar apenas seis meses.

Na Argentina eu fiquei em Buenos Aires, que é uma cidade muito parecida com São Paulo em relação ao ritmo das pessoas, da vida e do dia a dia, porém ainda com muita gente amável e um dos melhores lugares para viajar sozinha no exterior. 

Todos os dias fazia novas amizades no hostel mesmo não falando nada de espanhol, a gente sempre da um jeito de se comunicar, basta querer.

2. Chile


Lugares para viajar sozinha no exterior: Chile

Meu segundo destino foi a maravilhosa cidade de Santiago, onde trabalhei por dois meses na recepção de um dos melhores hostels que já fiquei. 

O Chile sem dúvida é um país de primeiro mundo, seguro, limpo e com uma qualidade de vida que a gente nem imagina que possa existir na América do Sul, tanto que até pensei em ficar e fazer minha vida ali, mas eu precisava explorar mais, afinal, estava apenas começando a conhecer o mundo. 

Me diverti demais com as baladas da cidade, fiz amigas para a vida toda, trabalhei vendendo tours para a neve na praça, juntei dinheiro para meus próximos destino, conheci o Deserto do Atacama, me apaixonei por alguém que, acima de tudo, me ensinou como mereço ser tratada e me fez me amar ainda mais.

3. Peru


Cusco, Peru

Já em Cusco foi amor à primeira vista pela a cidade e pelas lhamas. Completamente apaixonada pela história daquele povo, todos os dias eu saía em busca de mais: museus, montanhas, ruínas, comida, cultura, natureza e felicidade. 

Com certeza foi um dos lugares mais difícil de deixar e partir para o próximo destino. Fui para Lima porque já tinha comprado a passagem mesmo, não queria deixar Cusco e suas cores.

Como o mundo é lindo e cheio de belas surpresas (e descobri isso logo no começo da viagem) Lima também foi uma cidade encantadora de se visitar. Com belas paisagens, praia, pessoas amáveis... tudo exatamente ao contrário do que eu imaginava sobre o Peru.

4. Equador


Quito, Equador

Minha passagem por Quito foi breve, mas suficiente para querer voltar. O Equador é um país pequeno de tamanho, mas gigante de coração! 

Fui tão bem recebida logo na chegada do meu ônibus que fiquei deslumbrada já no primeiro dia. Achei a cidade bem americanizada: para começar, lá a moeda vigente é o dólar, os táxis são amarelos e eles são um país bilíngue. 

Um dos lugares mais emocionantes que você irá conhecer por ali é a Linha do Equador, que marca exatamente a divisão central do planeta Terra. Eu não sei você, mas essas experiências me emocionam muito e me fazem sentir muita gratidão por estar viva e capaz de viver esse tipo de aventura.

5. Colômbia


Cartagena, Colômbia

Quem me conhece sabe da minha paixão por esse país. Simplesmente fui para passar um mês voluntariando e acabei ficando seis meses, divididos em quatro cidades lindas e que você pode ler mais detalhadamente neste artigo aqui

Comecei em Cali, capital da salsa, uma cidade super amigável e cheia de lugares bacanas para explorar, onde fiz bons amigos no hostel em que fiquei. 

Depois fui para Medellín, onde aproveitei demais a natureza do lugar e as lindas cidadezinhas turísticas ao redor. Dois dos pontos mais positivos de Medellín são: o transporte público e a quantidade de atrações grátis que podem ser aproveitadas pelos turistas. 

Cartagena foi um presente lindo do universo onde tive a honra de passar não apenas natal e ano novo, mas também meu aniversário (as três datas mais importantes para mim). Fiquei num hostel famoso por seu rooftop e as noites de músicas, não poderia ter escolhido melhor: gente do bem, música boa, calor e praia, foram 40 dias de felicidade no caribe, em uma das cidades mais lindas que já visitei. 

Terminei meu tour pela Colômbia em Bogotá que, de longe, é minha cidade favorita no país. O clima de montanha é uma delícia o ano todo, as pessoas estão sempre com um humor e uma felicidade invejáveis, parece que ali todo mundo é feliz. 

Escutei de muitas pessoas que a Colômbia em geral era um país hostil e perigoso, mas não me senti ameaçada em nenhum desses lugares e também não me privei de nada por achar que estava me expondo a algum risco, muito pelo contrário! Foi um dos países em que eu mais aproveitei e curti.

6. México


Lugares para viajar sozinha no exterior: México

Outro lugar que me disseram para ter todo o cuidado do mundo, mas como já estava cansada dessa história de gente que nunca tinha nem saído do país me dizer o que fazer, resolvi ir e ver por conta própria como eram as coisas por lá. 

Gostei tanto que já fui duas vezes e em um mês estou indo novamente, desta vez para explorar outra região. O México é muito barato e realmente tem uma porcentagem da população que é mais dependente, mas até agora nada muito diferente do Brasil, certo? 

A Cidade do México é linda e seu ritmo também me lembra muito São Paulo (só que com melhor comida). A vantagem de lá que é muito fácil viajar para qualquer lugar, como fiz quando resolvi pegar um ônibus noturno e conhecer Acapulco por 3 dias, já que o hostel em que estava trabalhando era super flexível e me permitiu fazer pequenas viagens pelo país. 

Tomava alguns cuidados em relação a horários no metrô, mas fora isso nenhum problema, nenhum perigo, apenas amigos incríveis, gente do bem e paisagens que jamais sonhei em poder admirar.

7. Itália


Lugares para viajar sozinha no exterior: Itália

Mudando completamente a vibe dessa rota, a Itália provavelmente é o sonho de consumo de muitos viajantes, porém o preço do euro dificulta bastante na hora de montar o orçamento. 

Graças à Worldpackers consegui voluntariar por três meses e conheci o país de norte a sul (literalmente). Foi um sonho ousado, mas cheguei em Milão e passei por 14 cidades, entre elas as principais Verona, Veneza, La Spezia, Roma, Catânia e Palermo, essas duas últimas na Sicília, no sul da Itália, onde infelizmente tive que pegar meu avião para o próximo destino, mas a rota completa está no meu Instagram

Em todas essas cidades eu caminhava sozinha, fazia minhas próprias rotas, voltava tarde e nunca tive problema com segurança. Infelizmente em Roma meu celular foi furtado no metrô, mas foi uma desatenção minha, pois já havia sido avisada sobre o único perigo daquela região: furtos na estação. 

Foi muito rápido e só percebi quando já estava sem o celular, graças a Deus não aconteceu nada comigo (e nem tinha chances de acontecer porque Itália não é um país violento), só ficou a experiência para ter mais cuidado e evitar deixar o celular ou pertences no bolso do casaco.

8. Grécia


Lugares para viajar sozinha no exterior: Grécia

Enquanto estava na Itália, tive a oportunidade de tirar “férias das férias” indo para a Grécia graças ao dinheiro que tinha conseguido economizar fazendo voluntariado pela Worldpackers. 

Fui por cinco dias e conheci Atenas e Santorini. Atenas me lembra muito Berlim pelos grafites na rua, mas a culinária é muito melhor, além dos preços serem ótimos tanto para comida quanto para compras em geral. 

Santorini já não é tão barato, afinal, é um dos destinos mais famosos e chiques do mundo (me senti uma rainha lá) e ambos os lugares são bem seguros e todos os turistas são muito bem-vindos, afinal o país depende bastante do dinheiro movimentado pelo turismo. 

Eu tinha até um pouco de receio de ir e ficar perdida no meio do idioma, mas todas as placas são escritas em grego e também em inglês, assim facilita bastante nossa vida.

9. Inglaterra


Lugares para viajar sozinha no exterior: Inglaterra

Outro país maravilhoso para se conhecer em uma viagem sola é a Inglaterra

Apesar dos preços serem bem salgados, existem muitas opções de hostels para voluntariar em ótimas localizações e você não precisa se prender apenas a Londres

Saiba que existem cidades igualmente ou até mais incríveis que a famosa capital inglesa, como Manchester, Leeds, Liverpool, Birmingham e muitas outras. Todos já conhecem a fama da população britânica serem muito educados, pontuais e corretos.

10. Estados Unidos


Lugares para viajar sozinha no exterior: Estados Unidos

Como é uma país grande e cada região tem suas próprias “regras” vou falar dos dois lugares em que estive e provavelmente os mais desejados pelos turistas: Nova Iorque e Califórnia.

Nova Iorque é linda, nunca dorme e tem uma vibe especial para quem curte vida noturna (super segura por sinal), sempre voltava para casa depois das 4h da manhã de metrô que funciona 24h e nunca tive nenhum problema. Passei natal e ano novo lá também, uma das épocas mais cheias e divertidas para se estar, também uma das épocas mais frias, então prepare os casacos.

Califórnia está cheia de oportunidades de voluntariado em hostels, além de ser o estado mais Good Vibes que eu já estive. As praias são realmente incríveis, o pôr do sol é de tirar o fôlego todos os dias e o dia a dia é bem estilo filme de Hollywood mesmo: lindas paisagens, praia quentinha, píer, surfistas por toda parte, pessoas caminhando pela calçada segurando um copo de alguma bebida saudável em uma mão e o celular com o Instagram aberto em outra. Sem dúvida um dos lugares mais deslumbrantes em que já estive.

11. Nova Zelândia


Lugares para viajar sozinha no exterior: Nova Zelândia

Collingwood é aquele típico cenário de sonhos: belas paisagens, um pôr do sol incrível e pessoas felizes, afinal, a Nova Zelândia é considerada um dos melhores lugares para se viver com máxima qualidade de vida. 

Além de muita natureza para explorar e se envolver, você terá a chance de conhecer vários lugares que se tornaram icônicos graças a alguns filmes e seriados importantes.

12. Tailândia


Chiang Mai, Tailândia

Se você é fã da cultura oriental, saiba que existem muitas opções seguras para mulheres viajantes solo, e uma delas é Chiang Mai, na Tailândia. 

A cidade é um polo turístico e vem crescendo a cada ano graças ao baixo custo de vida e as facilidades promovidas para quem tem interesse em passar uma temporada por ali. Por isso Chiang Mai é conhecida como o paraíso dos nômades digitais, além disso, suas centenas de cafeterias especializadas em receber clientes que passam o dia trabalhando ajudam a cidade a merecer ainda mais o título.

13. Kenya


Kenya

Se você procura um sentido  na vida e se esse sentido está relacionado a ajudar pessoas, sem dúvida o Kenya será um destino perfeito. 

Na Worldpackers você encontra várias ONGs onde pode voluntariar nas mais diversas áreas, seja ensinando seu idioma para crianças ou ajudando a construir livrarias para populações carentes. Com certeza você será outra pessoa depois de experiências como esta.

14. Israel


Tel-Aviv, Israel

Sem dúvida um dos lugares que mais irá te surpreender será Tel-Aviv, em Israel. A cultura desse país, suas origens e costumes são coisas lindas de se ver e viver! 

Esqueça tudo o que você acha que sabe sobre Israelenses, eles são muito mais do que estereótipos da televisão e vão fazer você se sentir em casa com sua hospitalidade e sua comida maravilhosa!

Depois dessas dicas fica mais fácil escolher um destino para viajar sozinha e explorar o mundo, descobrir com seus próprios olhos e se apaixonar por esse planeta maravilhoso que vivemos e que merece ser apreciado com atenção. 

Para uma viagem tranquila, seja ela curta ou mais longa, é fundamental tem um bom planejamento. A Worldpackers, além de oferecer oportunidades de voluntariado, também tem um eBook sobre como fazer um planejamento financeiro para sua viagem que com certeza vai te ajudar muito com os gastos.

Agora é só se organizar, colocar a mochila nas costas e partir para a melhor aventura da sua vida!


Ea3dc39ca0b2f6b5f17abddec1f0e9a4

Mar 13, 2019

Eu viajo. É disso que eu vivo e eu vivo para isso. Não posso imaginar minha vida de outro jeito e acredito que o mundo seria um lugar muito mais d...


Gostou? Não esqueça de deixar Nathalia saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor