Categorias

Palestina Livre #7: as day trips imperdíveis

Como voluntário no Hostel in Ramallah, além do seu dia livre, também é possível se organizar e aproveitar boa parte do dia para passeios e viagens bate-e-volta.


08951906e41ed43a7b06437a9aedaad2

Gustavo

Fundador do Trip Voluntária e autor do livro "Africanamente: o que vivi e aprendi como voluntário...

Mai 09, 2018

O Hiking Tour em Wadi Qelt começa repleto de verde e termina no meio do deserto

O país é minúsculo e é possível atravessá-lo em poucas horas, porém não se engane: a quantidade de atrações, envolvendo muita história, política e belezas naturais, é tão grande que você terá o que fazer durante várias semanas.

Confira alguns destaques aqui:

1. Ramallah Walking Tour

O próprio hostel organiza um walking tour semanal por Ramallah, que vai da manhã ao fim da tarde e passa pelos principais pontos turísticos da cidade. 

Destaque para o museu Arafat, bastante detalhado, organizado, informativo, com diversas salas preservadas da forma que eram na época em que o líder palestino era presidente e onde também fica seu túmulo.

A cidade antiga de Ramallah é outro ponto alto do passeio. 

Grafite em muro da cidade antiga de Ramallah

2. Taibeh Tour

A cidade cristã fica a cerca de 40 minutos de ônibus de Ramallah e possui algumas ruínas um tanto sinistras de templos antigos, além da vinícola Nadim e da cervejaria Taybeh, ambas com visitas guiadas e bebidas deliciosas.

Taybeh: cidade cristã na Palestina

3. Bethlehem

A famosa cidade reserva diversas atrações além da Igreja da Natividade, local onde supostamente nasceu Jesus Cristo.

Ultimamente, os templos cristãos, como a Gruta do Leite, estão disputando a atenção dos viajantes com os pontos de temática mais política, como o muro que separa Palestina e Israel, os grafites de Banksy e o hotel museu criado pelo artista britânico para chamar a atenção do mundo a respeito da causa palestina. 

O hotel e museu Walled Off, de Banksy, ao lado do muro que separa Bethlehem de Jerusalém

4. Hebron

Considero este o tour mais impressionante e chocante de toda a minha vida, absolutamente imperdível.

Um ponto importante: a companhia de um guia é praticamente imprescindível para que você acesse todos os lugares da cidade e tenha a real dimensão do que se passa ali. Integre um tour organizado pelo Hostel in Ramallah ou contate diretamente a ONG Youth Against Settlements para garantir sua visita guiada e não deixe de pesquisar sobre Hebron antes de visitá-la.

Existe um assentamento ocupado por israelenses mais radicais bem no meio da cidade, por conta do local ser sagrado para a religião judaica. O clima de tensão e hostilidade é constante. A cidade, repleta de checkpoints, deixa evidente a situação de apartheid.

Além de toda a parte social, também há visitas às fábricas de cerâmica e de koffieh, o tradicional pano utilizado pelos homens na cabeça.

Nada pode te preparar para o impacto do Hebron Tour

5. Nablus

A cidade fica ao norte do país e é bastante agitada - muitas viajantes relataram que lá foi o único lugar da Palestina em que ouviram cantadas de homens nas ruas, por exemplo.

Os destaques da visita ficam por conta da fábrica de sabonetes e dos samaritanos, os judeus palestinos.

6. Jericho e Mar Morto

O Mar Morto é um dos pontos que mais atraem turistas na região. O local não é bonito, mas é claro que vale a visita por conta da curiosidade.

Pesquise antes de ir, pois muitos tours irão te levar a parques aquáticos que cobram pequenas fortunas para o acesso ao mar, enquanto em muitos outros pontos é possível nadar de graça.

Já em Jericho, ponto de parada tradicional para o Mar Morto, o Monte da Tentação vale a visita mesmo para quem não é religioso, pois a vista é linda.

Já o Hishram's Palace é só para quem gosta de história e arqueologia.

O Mosteiro de São Jorge, esculpido na rocha, é um espetáculo para os olhos. Prepare-se para o clima quente e abafado da região.

O visual não é dos mais bonitos, mas quando você entrou em um mar em que é impossível afundar?

7. Cidade Antiga de Jerusalém

Definitivamente existe uma aura mágica em Jerusalém, em especial na sua cidade antiga, um espaço cercado de altos muros de pedra que reúne pontos sagrados das três maiores religiões monoteístas do planeta: cristã, muçulmana e judaica.

Separe no mínimo dois dias para caminhar por aquelas ruas estreitas, repletas de vendedores e turistas.

Se você é cristão ou tem interesse no assunto, inclua a visita ao Monte das Oliveiras e Gethsêmane, do lado de fora da cidade antiga, saindo pelo Lion's Gate, de onde você pode iniciar a Via Crucis, repetindo os passos de Jesus que o levaram à crucificação.

O Muro das Lamentações, ponto mais sagrado para os judeus, situado lado a lado à mesquita Al-aqsa, sagrada para o Islã, só aumenta os encantos (e disputas) da cidade.

8. Yad Vashem

O museu do Holocausto fica em Jerusalém e é mais uma visita emocionante. A arquitetura do museu dialoga com o tema e o visitante, tornando o passeio ainda mais envolvente. 

9. Political Tour

O tour político promovido pelo Hostel in Ramallah leva os hóspedes para acompanhar uma manifestação contra assentamentos judeus no vilarejo de Bil'in, onde os protestos acontecem há 13 anos.

O passeio é concluído na fazenda orgânica mantida pelo próprio hostel, com um papo sobre a situação política da Palestina e como a agricultura tem sido usada para resistência contra a colonização israelense.

Manifestação da população de Bil’in diante do portão que leva a assentamento judeu

10. Hiking Tour

Para quem gosta de aventura, natureza e atividade física, os hiking tours são obrigatórios. Organizados pelo Hostel in Ramallah, podem ser ajustados de acordo com o nível de dificuldade desejado. 

Fiz uma caminhada pelo deserto de Wadi Qelt que durou o dia inteiro, incluiu travessias pela água e escaladas, para terminar com uma vista magnífica do Mosteiro de São Jorge.

Lembrando que essas são apenas algumas opções de passeios, viagens e atrações que a Palestina reserva - isso sem falar de Israel e Jordânia, que estão logo ali, na vizinhança. 

Enjoy!



08951906e41ed43a7b06437a9aedaad2

Gustavo

Fundador do Trip Voluntária e autor do livro "Africanamente: o que vivi e aprendi como voluntário...

Mai 09, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar tripvoluntaria saber :-)


Comentários