passeios-gratuitos-no-rio-de-janeiro

A Cidade Maravilhosa certamente é uma das mais bonitas do mundo, mas infelizmente também é uma das mais caras. A boa notícia é que não faltam passeios gratuitos no Rio de Janeiro pra todos os gostos. 

Em um mês por lá conhecendo lugares diferentes todos os dias, não passei nenhum dia entediada e nem cheguei perto de esgotar as possibilidades de atividades grátis.

Se você tá programando uma viagem pra o Rio, dá uma olhada nessa lista de passeios legais em que você não precisa gastar nada além do transporte até o local:

Passeios gratuitos no Rio de Janeiro

1. Praias da Zona Sul

Começo pelo óbvio, porque vamos combinar que as praias mais famosas do Rio são lindas demais, né? Qualquer que seja a estação, acho sempre válido dar pelo menos uma passada na orla da Zona Sul. 

Já fico feliz só de ver o clássico pôr do sol no Arpoador e andar de bike pelos calçadões de Copacabana e Ipanema. São aqueles clichês que valem a pena demais! Mas isso é só o começo...

2. Praias da Zona Oeste

Também vale muito a pena ir além dos clichês e explorar um Rio bem diferente. Recomendo dar atenção às praias da Zona Oeste, lá pelas bandas da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e adjacências. 

Essa região é cheia de áreas de reserva ambiental bem preservadas e tem praias tão tranquilas que é difícil acreditar que ainda estamos na capital fluminense.

Os principais destaques dessa área do litoral são a Praia da Joatinga, a Praia do Pepê, a Praia da Barra da Tijuca, a Praia da Reserva, a do Recreio e a do Pontal. Tem também a da Macumba, a Piscina Natural do Secreto, a Prainha, a Abricó (de nudismo) e a Praia de Grumari.

Depois vêm as chamadas “praias selvagens”: Meio, Funda, Inferno e Perigoso. Pra chegar nelas é preciso ir até a Barra de Guaratiba e fazer uma trilha moderada.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: praias da zona oeste

3. Centro da cidade

O Centro do Rio de Janeiro rende vários dias de passeio, já que ali se concentram diversas atrações interessantes. 

Entre os destaques, vale mencionar o Mosteiro de São Bento, o Espaço Cultural da Marinha, o Arco do Teles, o Centro Cultural do Paço Imperial, a Casa França-Brasil, a Igreja de Nossa Senhora da Candelária, o Museu Histórico Nacional e a Praça Passeio Público.

Sem falar na Confeitaria Colombo, o Teatro Municipal, a Caixa Cultural, o Centro Cultural Banco do Brasil, o Centro Cultural dos Correios, o Saara, o Real Gabinete Português de Leitura, o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio. 

A maioria desses lugares tem acesso gratuito em pelo menos um dia da semana. Pesquise os horários de funcionamento atualizados e aproveite!

4. Pequena África

Outro passeio interessantíssimo na região central do Rio é o Circuito Histórico e Arqueológico de Celebração da Herança Africana. A área que ficou conhecida como "Pequena África" inclui a região portuária e os bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo, e ajuda a entender aspectos importantes da história da escravidão no Brasil.

Você pode fazer o tour com um guia ou por conta própria, baixando o aplicativo do projeto Passados Presentes. Os principais pontos incluídos no roteiro são o Largo de São Francisco da Prainha, a Pedra do Sal, o Cais do Valongo e da Imperatriz, os Jardins Suspensos do Valongo e o Cemitério dos Pretos Novos.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: conhecer o centro da cidade

5. Santa Teresa

Vista privilegiada, ateliês e galerias de arte, restaurantes, bares e aquela carinha de cidade pequena. O charme do bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, faz valer a pena todas as ladeiras subidas.

Além de pegar o histórico (e caro) bondinho pra ir até lá, outra opção é ir andando. Você pode aproveitar pra passear pelos arredores da Cinelândia, dar uma olhada nos Arcos da Lapa e adentrar o bairro pela icônica Escadaria Selarón.

Caminhar sem rumo pelo bairro já é uma delícia, mas vale incluir no roteiro o Parque das Ruínas. O lugar abriga uma galeria de arte ao redor das ruínas de uma mansão, além de um café e – como quase sempre é o caso nessa cidade – uma bela vista.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: passear por Santa Teresa

6. Largo do Boticário

Não tem muito o que fazer no Largo do Boticário, mas esse cantinho escondido no bairro do Cosme Velho é um dos pedaços mais charmosos do Rio de Janeiro. 

Ele é, basicamente, um pequeno pátio com lindas fachadas de casas antigas e um córrego passando ao lado. A graça é se sentir transportado pra o passado, já que ali o tempo parece ter parado.

7. Mirante Dona Marta

O Largo do Boticário é uma ótima parada no caminho pra o Mirante Dona Marta, que dá direito a uma das vistas mais incríveis do Rio. De lá do alto dos seus 360 metros dá pra ver o Cristo, o Pão de Açúcar, a Baía de Guanabara e vários outros ícones cariocas.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: Mirante Dona Marte

8. Mirante do Pasmado

Quer mais vistas bonitas? Localizado em Botafogo, o Mirante do Pasmado é um lugar pouco conhecido até por cariocas. Apesar de ser cercado por uma vegetação densa, de lá de cima dá pra ver a praia de Botafogo, o Pão de Açúcar e o Corcovado.

A subida é íngreme, mas pavimentada. Se você for a pé, é preciso ficar atento aos carros subindo e descendo, porque não tem calçada. Se tiver dificuldade de locomoção (ou preguiça), é só subir de táxi.

9. Forte do Leme

Mesmo em plena Zona Sul tem lugares que passam batido pra muitos moradores e turistas. É o caso do Forte do Leme, também chamado de Forte Duque de Caxias.

Ele fica no alto do Morro do Leme, no finalzinho da praia de mesmo nome. O percurso até o topo é pavimentado e íngreme, mas bastam 20 a 30 minutos pra chegar na recompensa.

Inicialmente você dá de cara com uma vista linda das praias do Leme e de Copacabana e o Corcovado e andando até o outro lado pode admirar o visual da Baía de Guanabara, o Pão de Açúcar e outros morros lindos. Atualmente, a entrada é gratuita às terças-feiras.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: Forte do Leme

10. Trilhas

Muitos dos passeios gratuitos no Rio de Janeiro envolvem natureza. O que não deve ser nenhuma surpresa, já que a cidade abriga, por exemplo, a maior floresta urbana do mundo (Floresta da Tijuca).

Entre as trilhas mais fáceis, vale conferir a Cachoeira dos Primatas, que fica no bairro Jardim Botânico e tem uma queda d’água de pouco volume, mas num cenário bem bonito.

Outro roteiro mais popular e que encanta pela vista deslumbrante lá no topo é a trilha da Pedra Bonita, que tem fácil acesso e não é das mais cansativas.

Sem falar nas famosas Pedra do Telégrafo, Pedra da Gávea e Morro dois Irmãos, todas lindas.

11. Pista Cláudio Coutinho e Morro da Urca

Quando cheguei na Pista Cláudio Coutinho, só consegui pensar numa coisa: que privilégio poder correr com uma vista dessas! O acesso a essa pista de cooper fica junto da Praia Vermelha, pertinho de onde saem os bondinhos pra o Morro da Urca. 

Vale a pena caminhar até o final pra curtir o visual, mas se tiver pouco tempo, deixe isso pra depois. Mais pra o início da pista você encontra a subida pra trilha do Morro da Urca, que é uma ótima opção pra quem quer apreciar o visual lá do alto sem ter que pagar pelo bondinho. A trilha é leve, apesar de íngreme, e é percorrida em cerca de 30 minutos.

Lá em cima você vai chegar primeiro no Mirante do Leme, depois pode continuar subindo até a plataforma onde encontra vistas ainda mais lindas, banheiros, lojinhas e lanchonetes. 



Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: Morro da Urca

12. Lagoa Rodrigo de Freitas

Caminhar, pedalar, andar de pedalinho, tomar uma água de coco, fazer um piquenique, andar de skate ou só sentar e contemplar a vista: a Lagoa Rodrigo de Freitas é um passeio clássico que não decepciona. 

De lá, você pode ir na Fundação Eva Klabin, que tem entrada gratuita aos finais de semana e feriados, e no Parque da Catacumba, uma reserva ecológica em frente à lagoa com trilhas de nível fácil.

13. Parque Penhasco Dois Irmãos

Localizado no Leblon, esse parque tem vários mirantes com uma bela vista pra as praias do Leblon e de Ipanema, a Lagoa Rodrigo de Freitas e outros pontos importantes da cidade.

São uns 20 minutos de caminhada até o primeiro mirante, que acho o mais bonito. Também fica ali o monumento em homenagem aos mortos no acidente da Air France.

Lá embaixo, perto da praia, vale conferir ainda o Mirante do Leblon, com quiosques de comida e bebida que funcionam durante o dia e à noite.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: Parque Penhasco Dois Irmãos

14. Rodas de choro e samba

É do time dos sedentários? Não se preocupe: essa lista não se resume a atividades físicas. Até porque qualquer temporada carioca não fica completa se não tiver boas doses de samba, né? Entre os muitos passeios gratuitos no Rio de Janeiro, as rodas de samba e choro ficariam no meu TOP 5.

Algumas das opções mais tradicionais são o chorinho da Praça General Glicério, em Laranjeiras; o Samba da Rua do Ouvidor, no Centro; o famoso Samba da Pedra do Sal (lembra que mencionei ela na parte da “Pequena África”?); e o sambinha do bar Bip Bip, em Copacabana. 

15. Feirinhas de rua

Outro passeio gratuito que adoro é ir conferir feirinhas de rua. Existem várias que são realizadas periodicamente há muitos anos em diferentes partes do Rio. 

Entre as mais famosas estão a Feira da Praça São Salvador e a Feira Hippie de Ipanema, que acontecem aos domingos, a Feira de Antiguidades da Praça XV e a da rua General Glicério, aos sábados, e a Feira do Lavradio, no primeiro sábado de cada mês.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: conhecer as feirinhas de rua

16. Instituto Moreira Salles

Localizado na Gávea, o Instituto Moreira Salles abriga exposições fotográficas, uma pinacoteca e uma biblioteca e promove eventos. A visita já vale a pena só pelo local, já que o IMS fica instalado numa casa modernista bonitona com jardins igualmente lindos. Algumas atividades pagas são promovidas por lá, mas o centro cultural e as exposições têm entrada gratuita.

17. Parque Laje

Patrimônio tombado pelo IPHAN, o Parque Laje fica no bairro Jardim Botânico e abriga um casarão belíssimo dos anos 1920 onde funciona a Escola de Artes Visuais, e que você provavelmente já viu em muitas fotos. 

O que nem todo mundo sabe é que o lugar também tem pequenas trilhas, laguinhos, ruínas e até uma gruta com estalactites. Muito lindo!

18. Ilha da Gigóia

Escondida no meio da Barra da Tijuca, a Ilha da Gigóia faz a gente até esquecer que tá numa cidade tão grande e caótica como o Rio de Janeiro. Repleta de bares e restaurantes charmosos, ela é acessada de barco e rende uma tarde deliciosa.

Pra chegar lá, estacione o carro no Shopping Barra Point ou vá BRT ou metrô até a estação Jardim Oceânico. Se for pegar um táxi ou Uber, coloque como destino a Av. Armando Lombardi, número 350. Aí é só entrar numa pequena rua entre a Unimed e um posto de gasolina pra chegar no lugar de onde saem os barquinhos.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: Ilha da Gigóia

19. Paquetá

Outro oásis que parece ter parado no tempo, Paquetá é um bairro do Rio de Janeiro acessado de barca a partir da Praça XV, no Centro da cidade. Vale muito a pena separar uma tarde pra circular sem rumo por lá, seja de bicicleta ou a pé, e admirar as casas históricas e o infinito azul da Baía de Guanabara.

Meus lugares preferidos por lá são o Cemitério de Pássaros, criado há décadas por artistas nascidos na ilha, e o Parque Darke de Mattos, na ponta da orla da praia José Bonifácio – não se esqueça de subir no mirante!

Também vale conferir a Ponte da Saudade (que na verdade não é uma ponte, e sim um píer bonito e melancólico) e a Pedra da Moreninha, que supostamente serviu como inspiração pra o romance A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo.

Sem falar nas praias, afinal, estamos falando de uma ilha, né? Além da Praia da Moreninha, outras mais conhecidas são a das Gaivotas, a de São Roque, a do Buraco e as de Moema e Iracema, batizadas em homenagem ao romance de José de Alencar.

Não são os melhores lugares pra banho, mas são ótimos cenários pra descansar ou fazer um piquenique.


Passeios gratuitos no Rio de Janeiro: Paquetá

20. Parque Guinle e Oi Futuro

Localizado no bairro de Laranjeiras, o Parque Eduardo Guinle é um dos meus preferidos no Rio. Ele é pouco turístico, sendo uma ótima opção pra quem procura tranquilidade.

Os portões, a área verde, o lago com patos e gansos ou os prédios ao redor: difícil decidir o que é mais bonito! Ali perto você também encontra o Centro Cultural Oi Futuro Flamengo, que costuma abrigar ótimas exposições gratuitas.

21. Aterro do Flamengo

Se quiser continuar nessa região, vale seguir de lá pra o Aterro do Flamengo. Gosto de ficar sentada ali só admirando o mar e o Corcovado e olhando os aviões chegarem e partirem do Aeroporto Santos Dumont, ali perto.

Mas se você for uma pessoa mais ativa, pode aproveitar pra correr, andar de bike, skate ou patins, jogar futevôlei, tênis, basquete ou futebol... 

Essa lista de passeios gratuitos no Rio de Janeiro tá longe de ser exaustiva. Vamos aumenta-la aí nos comentários? Conta aí quais são seus rolês cariocas preferidos no esquema 0800! 


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Luisa

Cinco intercâmbios, um mestrado no exterior e rolês por 30 países me ajudaram a superar inseguran...

+ Ver mais

Nov 13, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Luisa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor