12 coisas que você ganha ao conciliar turismo e voluntariado

Esse artigo faz parte de uma série direcionada especialmente aos viajantes que estão fazendo sua primeira viagem solo como voluntários e pelo Worldpackers. Nessa terceira e última parte, detalho os principais benefícios de se viajar como voluntária. Leia mais!

3min


D671652476d582a62dc05741c77eb424

Aline Fernanda

Ago 20, 2018

Encontrando respostas em cada experiência mundo afora! Blogueira de Viagem | Viajante Solo | Escritora | Terapeuta Holística | Vegetariana | Apaix...

amigas tirando foto

A troca de experiências é algo fundamental para o desenvolvimento humano. Ao mesmo tempo em que você aprende, também ensina. Esse processo faz despertar no voluntário uma motivação em participar de projetos cada vez mais desafiadores e de maior impacto, com efeito transformador para os envolvidos.

2. Vivenciar o dia-a-dia local

Cada país, estado, cidade e até mesmo comunidade carrega consigo características próprias, seja na gastronomia, dança, música, vocabulário, vestuário e hábitos.

Essa é uma troca com valor imensurável, especialmente quando você compara com os seus costumes e com base nisso consegue aperfeiçoá-los.

3. Conhecer pessoas e fazer novas amizades

É muito comum encontrar boas amizades durante um voluntariado. Você sempre vai conhecer pessoas com as quais se identifica, independente de sua origem, e compartilhar com elas momentos que lhes manterão conectadas por toda a vida.

Cada lugar que visitei me proporcionou conhecer pessoas muito especiais que tenho contato até hoje e que já voltei a encontrar em outras oportunidades.

4. Economizar

As despesas com acomodação comprometem grande parte dos recursos em uma viagem, porém são eliminadas quando se é voluntário, já que esse é o principal benefício oferecido pelo anfitrião.

Além disso, em grande parte das oportunidades é possível conseguir uma ou mais refeições, bem como descontos em tours e festas, Wi-Fi e lavanderia free.

5. Permanecer mais tempo no destino

Com gastos reduzidos, é possível ampliar o tempo de permanência no local e quem sabe até conciliar voluntariados em cidades ou países próximos. Com isso o voluntário também terá a oportunidade de conhecer melhor o destino e aprofundar seu conhecimento cultural.

amigas aproveitando tempo livre na praia

6. Praticar ou estudar outro idioma

Alguns anfitriões oferecem curso de idiomas como um dos benefícios, mas caso o voluntário tenha interesse também pode realizar um curso em uma escola no destino, conciliando com o voluntariado.

Já tive esta experiência em um voluntariado na Ilha de Malta e no artigo Como aprender inglês sendo voluntária você encontrará todos os detalhes.

7. Visitar pontos turísticos

O voluntário sempre terá pelo menos 1 dia de folga na semana e recomendo aproveitar esse tempo disponível para conhecer pontos turísticos no destino.

Com certa organização, isso também pode ser feito mesmo nos dias em que o voluntário estiver trabalhando, se conseguir conciliar com o número de horas/dia e outros compromissos assumidos.

8. Explorar lugares não turísticos

Cada destino guarda aquele lugarzinho que é mais frequentado por locais e na medida em que o voluntário começa a se relacionar com eles, vai recebendo dicas e até mesmo convites para conhecê-los.

Assim você descobre que atrás de um morro há uma pequena praia que só é possível acessar a pé, o melhor lugar para ver o pôr do sol ou uma trilha em meio à mata fechada que te levará a uma bela cachoeira.

9. Desenvolver habilidades técnicas, sociais e interpessoais

A melhor forma de desenvolver habilidades é se expondo a situações e o voluntariado proporciona isso. São inúmeras oportunidades onde o voluntário encontrará respostas e maneiras para se aperfeiçoar.

10. Ampliar o senso de colaboração

A partir do momento que você começa atuar como voluntário, o instinto colaborativo passa a ganhar um espaço maior na sua vida e nas suas ações.

Isso ocorre espontaneamente no dia-a-dia e sem estar relacionado com vantagens, ou seja, você simplesmente age sem esperar nada em troca.

11. Abrir portas para novas oportunidades profissionais

Mesmo que o voluntário não tenha esse interesse, pelo simples fato de realizar um bom trabalho acaba sendo visto com outros olhos pelas pessoas de seu convívio, o que pode resultar em uma proposta profissional, seja onde o voluntário atuou ou em sua própria cidade. Em duas das três experiências pelo Worldpackers recebi propostas de trabalho e confesso que fiquei balançada, pelo fato de ter gostado bastante do lugar.

12. Criar laços de confiança

A confiança mútua vem de pequenas ações realizadas diariamente de forma natural, trazendo ganhos para o anfitrião e voluntário. O voluntário recebe o primeiro voto de confiança quando o anfitrião aprova sua aplicação.

Importante ressaltar que a base dessa relação está no cumprimento do que foi estabelecido e, sem dúvida, no comprometimento do voluntário ao realizar as tarefas para as quais aplicou.


D671652476d582a62dc05741c77eb424

Aline Fernanda

Ago 20, 2018

Encontrando respostas em cada experiência mundo afora! Blogueira de Viagem | Viajante Solo | Escritora | Terapeuta Holística | Vegetariana | Apaix...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor