Categorias

Quanto eu gastei em 20 meses de viagem

Muitos me mandam perguntas sobre gastos de viagem. Escrevi esse artigo para tentar ajudar mais pessoas sobre esse tema.


2509c3e92fb8ad1a7cc6c8c159e3d7e2

Glauber Vinícius

Worldpacker a quase dois anos, sempre fazendo de tudo um pouco e ajudando a quem precisa

Ago 07, 2018

backpackers

Um dos principais obstáculos para qualquer pessoa que quer viajar é a parte financeira. Como financiar uma sonhada viagem? Como se manter sem ter uma fonte de renda ? Quanto vou gastar ? Não tenho uma fórmula mágica e acredito que ninguém tenha.

Cada um tem seu próprio estilo de viagem, faz o que gosta e gasta do jeito que melhor lhe entende. Neste breve artigo, vou compartilhar um pouco das minha experiências de gastos como Worldpacker até agora, a fim de tentar ajudar quem tem dificuldade nesse tema.

1.Planejamento é um boa maneira de tirar sua viagem do papel

Acho que a primeira coisa que me vem a cabeça sobre o assunto é planejamento. Se quero fazer uma viagem, começo a planejar um pouco meus gastos e como me manter durante um tempo.

Não tem muito segredo, o negócio é começar a poupar. Um aplicativo que vem me ajudando com planejamento e controle de gastos é o GuiaBolso.

Quando faço meu planejamento, sempre tenho um foco no meu orçamento de viagem. Faço um orçamento total de quanto tenho e um orçamento mensal.

Definir um orçamento mensal me dá controle maior dos meus gastos e com isso tenho sempre que fazer escolhas, gastar mais com produtos vai me deixar com menos dinheiro para conhecer lugares ou ter outras experiências.

Outro ponto que vale comentar: é possível conseguir trabalhos remunerados como freelancer. Quanto mais tempo no local, maiores são as chances.

Nas minhas experiência de viagem, consegui trabalho remunerado em Cusco (Peru), e freelancer como garçom em São Paulo e na Chapada Diamantina. Conseguir realizar seu trabalho a distância é uma outra opção para conseguir renda enquanto viaja.

2. Gastos essenciais de viagem

Todo mundo que viaja tem basicamente quatro gastos essenciais: acomodação, alimentação, transporte e lazer.

Com acomodação eu sempre me resolvo usando a Worldpackers.

Na parte de transporte existe a opção de economizar (e conhecer pessoas) usando o Blablacar e, para quem tem disposição e coragem, ainda existe a opção de pegar carona na estrada, opção que tenho usado bastante.

Com alimentação, um jeito de economizar é cozinhar sua própria comida no lugares que você esteja.

Por último sobra o lazer, onde as particularidades falam mais alto. Cada um sabe o que mais lhe agrada fazer e como deve se programar para isso.

A única coisa que posso dizer é que acho que viajar como Worldpacker não é como viajar de férias.

Normalmente tenho mais tempo para aproveitar os lugares onde estou e por isso vou conhecendo aos poucos e no meu tempo, quase como um morador local. Aprendi a viver com prazeres mais simples e não menos enriquecedores. 

Homem pedindo carona

3. Meus gastos de Worldpacker até agora

Algumas dessas viagens que coloco abaixo eu ainda não tinha um controle de gastos como tenho agora, então não sei ao certo a quantidade que foi gasta em cada uma das despesas que citei acima.

O que fiz foi somar meus orçamentos mensais. Posso dizer que não vivi mal em nenhum momento e consegui conhecer tudo o que eu queria em todos lugares por onde passei.

  • 14 meses na América do Sul (Bolívia, Peru, Chile, Argentina e Uruguai): R$ 7.500
  • 5 meses em São Paulo: R$ 2.700
  • 50 dias na Chapada Diamantina: R$ 1.351,90
  • 3 semanas em Salvador: R$373,90

Se tiver mais dúvidas, me escreva que vai ser um prazer responder.


2509c3e92fb8ad1a7cc6c8c159e3d7e2

Glauber Vinícius

Worldpacker a quase dois anos, sempre fazendo de tudo um pouco e ajudando a quem precisa

Ago 07, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Glauber saber :-)


Comentários