Categorias

Rússia: o país mais incrível em que já estive

Depois de um mês morando na Rússia posso afirmar que é o melhor lugar da Europa que eu já estive até agora (sem contar o lado asiático do país). Desde que cheguei foi amor à primeira vista, eu não fazia ideia do quão incrível seria a experiência no meu último destino do meu primeiro ano morando na Europa.


A94de3575f30c71e99546aa33cc4add7

Josane

Two years ago I left Brazil to live around the world. After I've been to Colombia for 6 months, n...

Jun 26, 2018

O que fazer na Rússia: Catedral do Sangue Derramado, São Petersburgo.

Esqueça todos os estereótipos negativos que criam sobre o país, é um lugar super desenvolvido e muito seguro, cheio de gente simpática e aberta a receber estrangeiros.

Tudo bem que, assim como no Brasil, a maioria não fala inglês, mas a boa vontade sempre ajuda e depois de um tempo, mesmo sem entender uma palavra, é possível compreender completamente o que querem dizer pelo olhar, sorriso e um pouco de mímica.

1. São Petersburgo

Patrimônio Mundial da UNESCO, não por acaso o lugar mais lindo que meus olhos já viram, São Petersburgo é a cidade mais europeia da Rússia e foi construída por Pedro, o Grande, um dos primeiros e mais importantes czares da história do país.

Você já deve ter ouvido falar na Família Romanov e seus czares, nem que seja no filme da Anastasia. O czarismo foi sistema político de monarquia onde o Imperador governava com poderes absolutos e que durou mais de três séculos na Rússia.

A Família Romanov mandou e desmandou durante todo esse tempo, e fez de São Petersburgo a capital do país. Nos bastidores desse império tiveram muitas intrigas, traições e assassinatos. Ou seja: babado, gritaria e confusão!

A cidade é um museu a céu aberto. Quando você pensa sobre o que fazer na Rússia, basta caminhar pelas suas ruas para conhecer de perto cada detalhe dessa parte da história e o melhor: sem gastar muito ou nada.

Catedral Kazan

Na movimentada Avenida Nevsky, a principal via da cidade, está uma das construções ortodoxas mais importantes de São Petersburgo, inspirada na Catedral de São Pedro, em Roma.

O imponente templo foi construído entre 1801 e 1811 para abrigar o ícone da Virgem de Kazan. Chamam a atenção a impressionante cúpula de 80 metros de altura, além 96 colunas erguidas. A entrada na catedral é gratuita e abre diariamente, das 8h30 às 20h. 

Praça do Palácio

O que fazer na Rússia: Praça do Palácio

Onde está localizado o antigo Palácio de Inverno da Família Romanov, hoje é o Museu Hermitage. O lugar é um luxo só, a visão é linda de qualquer ponto, seja da praça ou do Rio Nieva. Adorava fazer o caminho pela Avenida Nevsky até a Rua Bolshaya Morskaya, quando já é possível ver o Arco do Triunfo, o coração da cidade.

No meio da praça está o monumento do Czar Alexandre I, de 1834, com mais de 40 metros de altura, como símbolo da vitória russa sobre as tropas de Napoleão. Para entrar no museu tem que pagar, mas a boa notícia é que toda primeira quinta-feira do mês a entrada é livre.

Jardim de Verão

A construção do Jardim de Verão teve a influência direta do criador da cidade: Pedro, o Grande. Fundado em 1704, impressiona pela beleza, com suas árvores, plantas e flores além de fontes e belas esculturas de mármore europeias, motivos que fizeram dele um dos lugares preferidos da corte na época.

A entrada no jardim é grátis das 10h às 22h no verão, de maio a setembro, e das 10h às 20h no inverno, de outubro a abril.

A Cabana de Pedro, o Grande

O distrito de Petrogradsky guarda um dos tesouros de São Petersburgo que resistem bravamente à ação do tempo: a cabana de madeira de Pedro, o Grande. O local foi erguido no tempo recorde de três dias - em maio de 1703 - para abrigar o czar durante a construção da cidade.

Depois de visitar a cabana, não deixe de curtir a beleza e a atmosfera do jardim que circunda o local, com destaque para a estátua do criador de São Petersburgo. A entrada custa 200 RUB (adultos) e 70 RUB (estudantes), aberto diariamente - exceto às terças-feiras - das 10h às 17h.

Igreja do Salvador do Sangue Derramado

A bela igreja ortodoxa foi construída entre 1883 e 1907. O lugar marca a morte do Czar Alexandre II, que morreu ali por um ataque terrorista de revolucionários que queriam liberdade e democracia, durante o regime de servidão da Família Romanov.

A igreja do Salvador do Sangue Derramado abre todos os dias (exceto às quartas-feiras), das 10h30 às 18h. A entrada inteira custa 250 RUB, um valor honesto. Só apreciar de fora já vale muito a pena sem gastar nada, foi o que eu fiz.

Jardins e o Rio

A cidade é cheia jardins com lindos oásis verdes, uma variedade de estilos arquitetônicos e parques imperiais por toda a cidade. Não há passeio melhor do que passear pela zona da Avenida Nevsky Prospect e parar por alguns deles por um pouco de sombra e apreciar a beleza dos detalhes.

Ainda há duas ilhas na cidade com jardins e arquitetura incríveis, Ilha Kamenny e Ilha Yelagin, são exemplos das maravilhas que podem ser encontradas a poucos quilômetros do centro de São Petersburgo.

E o que dizer do Rio Neva? Minha paixão eterna e também local de muitos fatos históricos do país, como a criação da marinha russa, algumas batalhas e até mesmo a morte do Rasputin. Suas águas também estão presentes por todos os lindos canais da cidade.

Todos os dias eu passava por lá no fim da tarde para apreciar a vista e sentir a brisa fria naquele calorzinho de verão. No inverno, o rio fica completamente congelado e é possível caminhar sobre ele. Ainda voltarei para viver essa experiência.

O que fazer na Rússia: Jardim Alexander

Curiosidades da cidade

No verão há o fenômeno na cidade chamado de Noites Brancas, que acontece sempre no mês de junho. São uma média de dez dias em que não se diferencia a noite do dia, pois está sempre claro em todo esse período. É uma delícia andar pelas ruas na madrugada. 

2. Moscou

O que fazer na Rússia: conhecer as históricas estações de trem

Estações de metrô

Não vou falar aqui de pontos turísticos de Moscou que todos já estão cansados de saber como a Praça Vermelha, Kremlin e a Catedral de São Basílico, mas sim de algo que faz parte do cotidiano de quem mora na cidade e vale super apenas: as estações de metrô.

Cada estação é uma história a parte, uma obra de arte em riqueza de detalhes da arquitetura russa. É possível pagar para fazer um tour com um guia, passeando de uma a uma para conhecer, mas para que gastar mais se com um único bilhete você dá volta em todas as linhas para ver tudo bem de perto? :)

3. Golden Ring e suas igrejas

O Círculo Dourado é um conjunto de cidades históricas, a poucos quilômetros de Moscou, e foi no passado um importante centro cultural e político da Rússia. Todas as cidadezinhas são relativamente próximas e, ao longo do caminho, é possível ver muito da arquitetura russa do século 12 ao 17, principalmente igrejas e monastérios.

Pereslavl-Zalessky é uma delas. Fundada no século 12 às margens do Lago Plescheievo, tem muito das paisagens bucólicas, dentro de uma área ainda rural.

4. Sibéria

A melhor forma de conhecer essa parte do país é embarcar na Ferrovia Transiberiana. A rota tem aproximadamente 9.300 km de trilhos de Moscou ao leste do continente asiático, contornando os montes Urais e atravessando toda a inóspita Sibéria, até chegar na cidade de Vladivostok, na costa do Oceano Pacífico.

Entre as cidades que mais valem a pena dar uma espiada, estão Perm, próxima a um campo de trabalho forçado que recebia presos do regime soviético; Yekaterinburg, onde o Czar Nicolau II e toda a Família Romanov foram assassinados, durante a Revolução Russa; e por último Irkutsk, conhecida por ser a mais bonita da Sibéria.

Lago Baikal

Quase na fronteira com a Mongólia, o Lago Baikal, mais profundo do mundo, é cercado de montanhas que durante o verão se torna um ambiente de praia e no inverno tem a sua a superfície completamente congelada. 

5. Kazan

O que fazer na Rússia: conhecer as mesquitas de Kazan

Palco da maioria das partidas na Copa do Mundo de 2018 (6 jogos), Kazan é banhada pelos rios Volga e Kazanka e é uma das maiores cidade com presença muçulmana no país. Conhecida também pela Mesquita Kul Sharif, azul e branca e iluminada à noite, e por ter seu próprio Kremlin, onde estão também a Catedral da Anunciação, o Museu de História Natural e o Centro de Exposições. 

6. Volgogrado

Foi em Volgogrado que os soviéticos finalmente conseguiram derrotar os nazistas na Segunda Guerra Mundial. A cidade que antes chamava Stalingrado, guarda o símbolo que representa uma das grandes lutas da guerra: a Estátua da Mãe Pátria.

O local, que foi palco de enfrentamentos que duraram quatro meses durante o cerco de Stalingrado, abriga hoje um memorial a todos que morreram no conflito – estima-se que um milhão de soldados russos tenham morrido.

7. Informações práticas

Imigração

Nós brasileiros temos entrada livre no país por até 3 meses, como turista, ou seja, não precisamos de visto, apenas passaporte. Na Imigração deve ser preenchido um formulário com suas informações pessoais e é obrigatório apresentar a passagem com a data de saída do país, no período permitido.

Registro de residência

Obrigatório para quem fica mais de uma semana em cada cidade. O registro é feito por quem hospedar você, seja um amigo ou hostel, é cobrado um valor de taxa que varia em cada lugar. Em São Petersburgo eu paguei 500 RUB e em Moscow 1500 (pasmem!).

8. Mais um pouco de história

Para saber mais sobre o período do czarismo na Rússia até a Revolução que abalou o mundo, recomendo do documentário da BBC Empire of Tsars.

Para entender mais sobre o cruel período de servidão, imposto pela Família Romanov, recomendo o Livro “Memórias de um caçador”, de Ivan Turguêniev. Publicado em 1982, no mesmo ano do também famoso “A cabana do pai Tomás”, Harriet Beecher Stowe , que mudou a opinião pública americana sobre a escravidão.

Mais sobre minha temporada na Rússia em fotos e vídeos no meu Instagram @jobeckman


A94de3575f30c71e99546aa33cc4add7

Josane

Two years ago I left Brazil to live around the world. After I've been to Colombia for 6 months, n...

Jun 26, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar jobeckman saber :-)


Comentários