Trabalho em troca de hospedagem: quais são os tipos de vaga?

Ouviu falar em trabalho em troca de hospedagem, mas não faz ideia de que tipo de trabalho é esse? A resposta é simples: o céu é o limite! Algumas funções são mais comuns, como ajudar na recepção de hostels, mas dá pra encontrar vagas de work exchange nas mais diversas áreas de atuação.

7min

Pintar paredes é uma das funções que você fazer para trabalhar em troca de hospedagem

Alguns desses trabalhos podem ser feitos por qualquer pessoa com disposição, enquanto outros requerem algum conhecimento prévio específico. Nesse caso, o voluntariado pode servir não só para economizar e viver experiências incríveis durante a viagem, mas também para acrescentar ao seu CV, né?

Quer ver alguns exemplos de funções de trabalho em troca de hospedagem que você encontra em sites como o Worldpackers? Então fique ligado nesse artigo!

Tipos de vaga de trabalho voluntário em troca de hospedagem

1. Receber e ajudar hóspedes

Essa é, como mencionei, uma das funções mais solicitadas pelos estabelecimentos que oferecem trabalho em troca de hospedagem. Normalmente não é exigida experiência para esse tipo de vaga, que consiste basicamente em trabalhar na recepção de um hostel, pousada ou hotel.

Fazer check-ins e check-outs, levar os hóspedes até o quarto e tirar dúvidas sobre a hospedagem e a cidade são algumas das tarefas comuns nessa área. É uma boa opção pra quem gosta de estar em contato com o público e especialmente pra quem pensa em trabalhar em hotelaria e quer entender de verdade como o negócio funciona.

Em alguns lugares, você assume um turno completo na recepção, enquanto em outros basta cobrir os horários de intervalo dos funcionários ou apoiá-los enquanto trabalham. Que tal ir pra lugares incríveis como Buenos Aires, por exemplo, nesse esquema?

Ah! Tá em dúvida de como é o dia a dia de um voluntário viajando com a Worldpackers? Saca só esse vídeo da nossa comunidade mostrando como foi a experiência deles voluntariando num hostel no Rio:

2. Comunicação e marketing

Caso você tenha experiência com marketing, tenha feito (ou esteja fazendo) graduação em comunicação ou design, ou apenas leve muito jeito pra coisa, é possível encontrar trabalho em troca de hospedagem nessa área.

Muitos lugares, desde albergues a ONGs, procuram pessoas criativas pra ajudar a divulgá-los, quase sempre com foco em comunicação digital. Nesse caso podem ser exigidas habilidades específicas dependendo da função. Alguns exemplos de atuação são gerenciamento de redes sociais, marketing de conteúdo, design gráfico, fotografia e vídeo.

Trabalhei nessa área no Budapest Budget Hostel, na Hungria, convivendo com gente de vários países enquanto desvendava a cidade e produzia conteúdo para o albergue. Uma das melhores experiências da vida!

3. Divertir e entreter hóspedes

Se você leva muito jeito com pessoas e adora uma farra, esse tipo de função nem vai parecer trabalho. Sim, parece mentira, mas tem vários lugares pelo mundo afora oferecendo hospedagem e pedindo que, em troca, você divirta pessoas. :)

Esse tipo de função envolve desde tocar instrumentos para entreter a galera no próprio albergue, como nesse hostel em Olinda, a ser guia em pub crawls e passeios diurnos pela cidade. Uma ótima forma de conhecer gente e explorar o lugar aonde você vai, né? Tudo isso sem muitos pré-requisitos além de falar inglês e ser desenrolado(a).

Algumas funções para trabalhar em troca de hospedagem nem parecem trabalho

4. Reformar e decorar

Essa é pra quem tem habilidades manuais, experiência com reforma e construção ou conhecimento sobre decoração. Vários albergues, pequenas empresas, casas e ONGs estão, enquanto você lê esse texto, à procura de alguém que possa consertar algo ou dar uma nova cara aos ambientes. E aí cabe de tudo: pintar paredes, fazer móveis, criar ilustrações, executar pequenos reparos...

Ficou interessado? Tem vaga nessa área na Pousada Brunello, em Paraty (RJ), onde trabalhei em troca de hospedagem e vivi alguma semanas inesquecíveis. Recomendo muito.

5. Ensinar e compartilhar

Falar idiomas, entender de TI, ser bom em esportes: essas são algumas das habilidades que você pode compartilhar com os outros através de programas de work exchange. Seja como for, uma coisa é certa: você vai aprender muito mais do que ensinar.

Algumas opções são ensinar inglês na Espanha ou na Chapada Diamantina, ou dar aulas de esportes na Costa Rica, por exemplo.

6. Trabalho comunitário

Quer dar um sentido maior à sua viagem? Se o que você procura é uma oportunidade de trabalho comunitário, também não falta variedade: dar aulas, executar projetos artísticos, ajudar com tarefas administrativas, arrecadar fundos... São muitas as possibilidades nessa área, desde um projeto de clown no México a uma ONG no Camboja.

Serviço comunitário é a opção mais conhecida de voluntariado

7. Cuidados com a natureza

Pra quem busca um contato maior com a natureza e uma mudança de perspectiva sobre nossa relação com o meio ambiente, recomendo buscar iniciativas com uma pegada ecológica. Em alguns casos é preciso ter já algum conhecimento em agricultura ou jardinagem, mas muitos lugares se dispõem a ensinar aos voluntários sobre essas atividades.

Vários desses espaços trabalham com permacultura e promovem a espiritualidade, oferecendo meditação, yoga e outras práticas interessantes. Um exemplo de projeto ecológico é essa comunidade na Colômbia, que oferece oportunidades de trabalho em uma horta orgânica.

8. Cozinha e bar

Se você tem experiência trabalhando em bares ou restaurantes, estuda gastronomia, quer atuar na área ou simplesmente arrasa na cozinha ou nos drinques, essa função tá te esperando. Rola trabalhar fazendo comida, ajudando o chef, lavando os pratos, atendendo no bar, fazendo coquetéis e até definindo o menu da casa.

Dependendo do trabalho específico, você pode aprender novas receitas e desenvolver habilidades úteis para várias áreas da vida, como agilidade e trabalho em equipe. Ou no mínimo se divertir um bocado! Essa é sua praia? Então veja essas vagas de cozinheiro em Portugal e bartender na Turquia.

9. Melhorias em sites e SEO

Se entende melhor com os códigos do que com pessoas? Sem problemas: habilidades de programação são muito requisitadas por estabelecimentos que precisam criar ou fazer ajustes em sites e melhorar seu posicionamento em mecanismos de busca.

Se você tem os conhecimentos necessários, aproveite para viver uma (ou várias) experiências de trabalho em troca de hospedagem e ainda incrementar o currículo. Existem oportunidades na área nos quatro cantos do mundo, do Recife à Rússia.

Melhorias no site também é uma função para trabalhar em troca de hospedagem

10. Tarefas de casa

Pensa que são só estabelecimentos comerciais que topam essa história de trabalho em troca de hospedagem? Que nada! Pequenas fazendas e casas de “pessoas físicas” também são opções para quem se dispõe a fazer tarefas de casa, como arrumar, limpar e cuidar de animais ou crianças. Você pode morar na Califórnia ou na Suíça, por exemplo. Nada mau, né? 

O que está incluído num work exchange?

A premissa básica é simples: você trabalha algumas horas por semana (geralmente entre 20 e 30) e, em troca, recebe hospedagem gratuita. Essa parte é obrigatória, mas o tipo de acomodação varia, podendo ir desde uma cama num quarto compartilhado com hóspedes ou com outros voluntários (staff dorm) a até um quarto privativo com um banheiro só para você.

Nas minhas viagens pelo Worldpackers, por exemplo, fiquei tanto num beliche em quarto feminino em Budapeste, dividindo banheiros e cozinha com outros voluntários, quanto numa suíte com duas camas em Paraty (quando cheguei, dividi o quarto com outra worldpacker, mas logo depois ela foi embora e fiquei com o quarto todo só para mim).

No entanto, raramente a hospedagem é o único benefício oferecido num work exchange.

A maioria dos anfitriões oferece café da manhã, e muitos dão as três refeições diárias. Nesses casos, seus custos durante a viagem são baixíssimos, a não ser que você queira gastar com outras coisas, como festas, passeios e viagens pelos arredores.

Essse vídeo aqui em baixo feito pela Aline explica direitinho como funciona essa troca colaborativa e o que se atentar antes de partir pra essa experiência:

Outros benefícios oferecidos por anfitriões

Até com o lazer dá para economizar! Afinal, os anfitriões podem oferecer diversos benefícios extras bem legais.

Alguns exemplos de benefícios que você pode receber na troca são:

  • Uso gratuito da lavanderia;
  • Descontos em tours;
  • Passeios, festas e eventos grátis;
  • Bicicletas à vontade;
  • Descontos em drinks pubs, restaurantes e festas;
  • Carona na chegada;
  • Aulas de idiomas;
  • Certificado de voluntariado;
  • Aulas de yoga, dança ou surf;
  • Pranchas de surf;
  • Curso de permacultura;
  • E até terapias holísticas!

Lembre-se que todos os benefícios oferecidos por um anfitrião estão no perfil dele na Worldpackers, sempre na seção "Recompensas" do perfil. Se um benefício não está ali, é porque ele não é oferecido por aquele anfitrião na troca de intercâmbio por trabalho.

Inclusive, você pode buscar por um anfitrião na Worldpackers filtrando pelos benefícios que gostaria de receber na troca. Entre em qualquer busca e, no canto inferior esquerdo da página, você ir encontrar os filtros de "Outras recompensas":


lista de benefícios oferecidos no work exchange da worldpackers

Como funciona a troca colaborativa e o que não está incluído?

Antes de confirmar a viagem, é importante analisar bem a descrição da vaga e conversar com o anfitrião para esclarecer todas as dúvidas sobre a função a ser desempenhada por você e sobre o que vai ser oferecido em troca. Assim, você evita possíveis mal entendidos e se assegura de que a experiência seja positiva para as duas partes.

Durante essas conversas você pode confirmar, por exemplo, se vai ter direito aos benefícios durante todo o tempo em que ficar no local. Normalmente as vantagens são oferecidas não apenas nos seus dias e horas de trabalho, mas também (ou principalmente, no caso das opções de lazer) nos momentos de folga.

Procure saber, também, se terá acesso à cozinha do local para fazer sua própria comida, caso as refeições não estejam todas incluídas. Quase sempre isso é possível, o que também ajuda bastante na economia.

Alguns itens que nunca estão incluídos na troca de trabalho por hospedagem, por outro lado, são o custo de passagens aéreas ou outros meios de transporte para ir até o destino, assim como visto (caso seja necessário) e o seguro viagem (muito importante se você for para o exterior). Por isso, não se esqueça de considerar essas despesas no seu orçamento de viagem.


Voluntários da Worldpackers em um hostel

Você acabou de aprender que existem diversos benefícios que podem fazer parte da troca no turismo colaborativo. A economia é só parte da vantagem e a colaboração gera um ganha-ganha pra todo mundo, viajante e anfitrião.

Qualquer dúvida sobre como funciona essa troca ou como encontrar um anfitrião ideal, é só me enviar uma mensagem aqui na Worldpackers! 



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor





Mais sobre esse tema