Turismo colaborativo: o que são relações colaborativas de viagem

Em contramão às relações que o capitalismo traz, o turismo colaborativo surge para apresentar novas formas de produzir, ajudar, compartilhar e economizar.

3min

o que são relações colaborativa e o turismo colaborativo

A economia compartilhada, termo que muito se ouve falar nos últimos anos, consiste nas trocas que não são necessariamente financeiras e as vantagens são para os dois lados envolvidos. 

Por exemplo, oferecer carona e pedir uma ajuda de custo para a gasolina é economia compartilhada, assim o passageiro economiza com a passagem de ônibus e o motorista não arca com todos os custos do carro sozinho. Bicicletas na rua em que todos podem alugar também são um exemplo.

Dentro desse novo mundo de economia compartilhada, o turismo colaborativo veio para mudar a ideia de que viajar é para poucos. Trocar algumas horas de trabalho na semana por acomodação diminui e muito o custo de uma viagem, além de trazer experiências e vivências únicas que um intercâmbio de trabalho tem.

1. O que é o turismo colaborativo

O turismo colaborativo é a ideia de viajar trocando habilidades por acomodação e outras vantagens. O conceito é simples: você ajuda algum hostel, projeto de impacto social ou projeto ecológico em diversas funções possíveis e, em troca, ganha a acomodação no lugar onde está voluntariando. 

Alguns anfitriões oferecem outros benefícios, como refeições, lavanderia, bicicletas, aulas de yoga e por aí vai!

2. Como funcionam as relações colaborativas

Relações colaborativas são aquelas que, além de ajudar o próximo, buscam incentivar a troca sem necessariamente envolver dinheiro. Esse tipo de relação é baseada na empatia, no desenvolvimento do outro e na evolução do conjunto.

Em resumo, as relações colaborativas são como um trabalho em equipe!

Na Worldpackers, a relação colaborativa funciona da seguinte forma: o anfitrião, seja um hostel, ONG, projeto ecológico ou outros projetos, precisa de alguém para ajudar em tarefas simples do projeto e o viajante precisa de um lugar para ficar por algum tempo sem gastar muito. Pronto! Encontro perfeito! O anfitrião encontrou alguém para ajudá-lo e o viajante um lugar para ajudar!

É importante lembrar que uma viagem turismo colaborativo não tem nenhuma conexão com relações de trabalho ou remuneradas. Quando se trata de uma relação de trabalho é preciso existir contrato, remuneração, horas de trabalho de acordo e, dependendo do país, um visto específico para isso.

Em uma relação colaborativa não existe esse vínculo empregatício, as horas não passam de 30 por semana e a relação entre anfitrião e voluntário é de amizade, não a de chefe e empregado.


Turismo colaborativo ecológico

3. Por que a Worldpackers é mais do que uma alternativa econômica

É verdade que poder viajar sem pagar a hospedagem é uma vantagem e tanto, principalmente se considerarmos que é um dos maiores custos de viagem. Porém, a relação colaborativa entre viajantes e anfitriões não se trata apenas de economizar dinheiro.

As vantagens vão além do econômico, há também a chance de evoluir e abrir a mente e o autoconhecimento que você adquiri na experiência. O intercâmbio de trabalho traz outros benefícios não rentáveis, como a chance de conhecer pessoas do mundo todo, praticar um novo idioma, desenvolver novas habilidades, poder conhecer um lugar por mais tempo, viver a cultura local e fazer amigos.

Espero que esse artigo tenha te ajudado a entender melhor as relações colaborativas, o turismo colaborativo e como a Worldpackers ajuda nessa nova forma de contribuir, viajar e evoluir.

Se você ainda tem dúvidas sobre como viajar através do turismo colaborativo, não deixe de ver as aulas gratuitas da Worldpackers Academy antes de viver sua primeira experiência:

Se ficou com alguma dúvida, deixe nos comentários! Nos vemos na estrada!



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor


Mais sobre esse tema