40 atrações e sítios arqueológicos na America Latina para você conhecer

Algumas sugestões de sítios arqueológicos na America Central e América do Sul para quem quiser se aventurar pela cultura dos povos originários do nosso continente.

2ca35526b113b3eea903aee342cdcc2b

Carolina

Mai 15, 2019

6min

Sítios arqueológicos na América Latina

O mundo como o conhecemos hoje nem sempre foi o mesmo. Antes da chegada dos europeus na América, e mesmo após a sua chegada, haviam civilizações que fizeram história e muitas seguem resistindo até hoje. 

Ao contrário do que muita gente pensa, esses povos eram extremamente desenvolvidos no que diz respeito a astronomia, agricultura e medicina, além de viverem em um modelo de sociedade mais justo para todos e respeitando a natureza.

Neste sentido, o turismo em sítios arqueológicos é uma importante ferramenta para conhecermos todo o contexto histórico-cultural da América Latina e assim nos conectarmos novamente com parte de nossa essência, que não é apenas européia, asiática, árabe ou africana mas também Quechua,  Aymara, Maya Mapuche, Guarani, Xavante.

A origem da construção de alguns sítios ainda é um mistério, mas todos eles são impressionantes! 

Aqui deixamos alguns incríveis sítios arqueológicos da América Latina:

México

O território mexicano ficou marcado pela presença de culturas pré-colombianas robustas como asteca, maia e tolteca e deixaram um patrimônio arquitetônico, artístico e arqueológico de grande importância. 

Os maias, por exemplo, possuíam um sistema de calendários incrível conectado com os ciclos solares e lunares, uma linguagem escrita e mapeavam o mapa celeste ainda melhor do que os gregos! 

Lugares imperdíveis por lá: 

  • Palenque, Chiapas;
  • Chichén Itza, Yucatán;
  • Teotihuacán, Estado de México;
  • Tulum, Quintana Roo.


a única ruína maia de frente para o mar do Caribe, em Tulum

Belize

Muitos viajantes viajam para Belize especialmente para mergulhar em um dos melhores pontos de mergulho do planeta, próximo ao segundo maior recife de corais  do mundo. 

Porém, em Belize podemos caminhar alguns metros e tropeçar em alguma ruína maia! Os maias estavam presentes em Belize desde 2000 a.CNaquela época, em Belize, aproximadamente 1 milhão de maias viviam ali, um número que contrasta com os 300.000 habitantes de hoje! 

Lá, os principais sítios são:

  • Caracol (com Rio on Pools e Rio Frio Cave);
  • Xunantunich.

Guatemala

O país mais subestimado por mim nesta viagem e um dos que eu mais me encantei, ainda mais quando soube da existência das ruínas de Tikal! 

Considera-se que a Guatemala é o berço da civilização maia e, consequentemente, ainda tem uma população maia muito ativa. Tikal, muitas vezes chamada de a maior cidade maia que já existiu, está localizada na parte norte do país, perto da fronteira mexicana.


pirâmide principal de Tikal

Honduras

O o sítio arqueológico de Copán é o mais importante do mundo maia hondurenho e chegou a ser habitado por até 20 mil pessoas. 

Quando as ruínas foram encontradas foi constatado que estavam bastante comprometidas devido à série de terremotos e inundações que sofreu, mas o trabalho de restauração realizado foi impressionante!


Sítios arqueológicos na América Latina: Honduras

El Salvador

A Rota Maia é muito conhecida no México, mas o que pouca gente sabe é que a rota consiste em um circuito de sítios arqueológicos da milenar civilização Maia e que abrange toda a América Central! 

Em El Salvador ainda existem oito cidades que mostram o poder dessa civilização desaparecida, que nem a passagem dos séculos nem a modernidade fizeram desaparecer sua cultura. As principais são:

  • Sitio Arqueológico Tazumal;
  • Joya de Céren;
  • Sitio Arqueológico Cihuatan.

Colômbia

Embora a Colômbia não seja exatamente conhecida por ruínas de civilizações antigas ou majestosos edifícios milenários, o país tem destinos arqueológicos realmente emocionantes, desde uma cidade perdida nas montanhas costeiras mais altas do mundo (onde se caminha seis dias para chegar), até evidências da maior necrópole da América, localizada no sul do país (Tierradentro). 

Se você gosta de natureza, mistério e sente a pele arrepiar como se ao visitar esses lugares te fizesse voltar às suas raízes, você não pode perder esses passeios:

  • Cidade Perdida;
  • San Agustin;
  • Tierradentro.

Equador

Antes dos espanhóis chegarem, o Equador fazia parte do Império Inca! E, antes dos incas, o território pertenceu aos cañaris, acredita-se que por cerca de mil anos. 

Parte dessa história pré-colombiana do Equador está contada em Ingapirca, o mais bem conservado sítio arqueológico do paísCom rochas cortadas misteriosamente em forma de trapézio, como nas ruínas de Machu Picchu, Ingapirca é uma versão mini do monumento peruano. 

Fica no fim da chamada Trilha Inca do Equador, um caminho de 40 km que os adeptos de longos trekkings costumam percorrer em três dias. Além de Ingapirca, vale também a visita a estes sítios:

  • Complejo Arqueológico Baños del Inca en Coyoctor;
  • Complejo Pumapungo.

Peru

O Peru é um dos países mais surpreendentes que eu já conheci até agora! Quando fui mochilar por lá, minha expectativa era super modesta e foi superada absolutamente em todos os sentidos, principalmente na herança arqueológica do país. 

Sua energia enigmática e de cura, a diversidade e exuberância nas paisagens e a gastronomia simples e cheia de personalidade fazem do Peru um destino especial. 

Quando falamos deste país, é inevitável que a primeira coisa a vir em mente não seja Machu Picchu A associação é justa pois a Velha Montanha é uma das 7 maravilhas do mundo moderno e carrega muita história, além de seu visual de emocionar qualquer um! 


Sítios arqueológicos na América Latina: Machu Picchu

Mas se você é daquele tipo de viajante que busca sair do óbvio, com sede de viver dias que te transformam por dentro e por fora, você vai se surpreender com regiões menos visitadas e que permitem uma experiência mais profunda, diferente da grande movimentação que rola em Machu Picchu. 

Não se engane, essas regiões são tão surpreendentes quanto, cada uma com sua particularidade e fascinante história: 

  • Machu Picchu;
  • Complexo de ruínas no Valle Sagrado - Chinchero, Ollantaytambo, Pisac;
  • Cusco;
  • Complexo Sacsayhuamán;
  • Chavin de Huantar;
  • Caral;
  • Chanchan. Huaca del Sol Huaca de la Luna;
  • Choquequirao;
  • Pachakamaq;
  • Linhas de Nasca;
  • Puno;
  • Museu Larco - este não é exatamente um sítio arqueológico, porém trata-se de um museu em Lima que abriga nada mais nada menos do que 45 mil obras referentes a 5 mil anos de desenvolvimento da historia peruana. É o maior acervo arqueológico do país!

Sítios arqueológicos na América Latina: Peru

Chile

Eu sempre serei suspeita para falar sobre o norte do Chile, pois fiquei três meses em San Pedro de Atacama. Lá, você combina arqueologia com belezas naturais de tirar o fôlego! E encontra vestígios rupestres, de culturas pré-colombianas, incas e finalmente, do povo atacameño (ou likan-antai). Estes últimos seguem vivos no desertos até os dias de hoje, felizmente! 

Os sítios arqueológicos que você não pode deixar de visitar em San Pedro de Atacama são:

  • Pukara de Quitor;
  • Aldeia de Tulor;
  • Museu Gustavo le Paige.

Argentina

O norte da Argentina ainda é, de longe, desconhecido por nós brasileiros. Porém a região é dona de desertos de sal, montanhas coloridas, cactos gigantes e dezenas de ruínas de civilizações pré colombianas, além de uma mescla cultural única entre as crenças cristãs espanholas e o culto a Pachamama (mãe terra). Isso faz do norte da Argentina um lugar único no mundo e abriga muitas atrações arqueológicas:

  • Em Jujuy, a fortaleza do Valle, Pukara de Tilcara e  Qhapac Ñan;
  • Em Catamarca, Pukara de Aconquija, el Shinkal e caverna da Candelaria;
  • Em Tucumán, com as ruínas Quilmes e Tafi do Valle;
  • Rota 40.

Sítios arqueológicos na América Latina: Argentina

Bolívia

Se falamos de arqueologia na América Latina, certamente pensamos no México ou no Peru. No entanto, a 71 km de La Paz, capital da Bolívia, encontram-se as ruínas da civilização Tiwanaku, que habitou a região próxima ao Titicaca desde o século XV a.C. e foi uma das mais avançadas do continente! 

Os locais dizem que este foi o primeiro povo originário de todos os povos originários da nossa América. Louco, né?

Em seu ápice, Tiawanaku era considerado o centro do mundo e foi a capital de um grandioso império que ia do sul do Peru ao sul dos Andes bolivianos, passando pelo norte do Chile. 

Ainda hoje a tecnologia usada por estes povos em sua construção nos impressiona e nos permite acessar um passado tão rico em culturas quanto em seus vestígios:

  • Ruínas Tiwanaku;
  • Museu Nacional de Arqueologia Tiwanaku;
  • Islas del Sol y de la Luna, no lago Titicaca;
  • Camino de Takesi;

Sítios arqueológicos na América Latina: Bolívia

E, afinal, o que eu quero ao incentivar vocês a visitar "esse monte de pedras"? Eu quero que nós, latino-americanos, tenhamos a oportunidade de (re)conhecer nossas raízes, nossas origens! Resgatar o conhecimento em medicina natural, agricultura sustentável, política, rezas, dança e música. 

Nada melhor do que começar desbravando as ruínas e suas histórias, acompanhadas de quem as construiu, os povos originários, nossos "abuelos", sejam de sangue ou de alma! 



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor


Mais sobre esse tema