Voluntariado em Las Vegas: curtindo muito e gastando pouco

Quem nunca sonhou em viajar para fora do país, aprender um novo idioma e ainda gastar pouco? A vida como worldpacker te possibilita isso de uma forma muito prática e divertida.


7791b94f7e3f25555f02637b4ae5a9cf

Nathália

Fev 07, 2019

Viajante pelo mundo com pouco dinheiro e muita história pra contar!

Relato de experiência de voluntária em Las Vegas

Se você quer ser voluntário pelos Estados Unidos e seu budget está bem apertado, recomendo que comece sua jornada no Hostel Cat em Las Vegas.

Las Vegas é conhecida por ser a famosa cidade dos cassinos e festas, sendo ativa 24/7. O Hostel Cat fica localizado no começo da Las Vegas Blvd, logo após o fim da Strip, avenida em que ficam localizados os maiores complexos de hotéis do mundo. 

Ele também fica próximo à Fremont, conhecida por ser a “antiga Strip” e onde é possível encontrar diferentes bares. Além disso, em todo o entorno do hostel é possível ter acesso a restaurantes, drogaria, karaokê e loja de conveniência.

O hostel oferece café da manhã com panquecas que você pode preparar a qualquer hora, além de café e chá.

Caso queira preparar algo mais elaborado é possível fazer compras na 99 cent store (tudo a 99 centavos ou próximo disso como verduras, legumes, frutas, pães, congelados) que fica há 20 minutos caminhando da propriedade e cozinhar.

A cozinha é equipada com dois fogões, dois microondas, duas pias, copos, pratos, talheres e espaços individuais para colocar suas compras do mercado.

1. Dia a dia no anfitrião

A vantagem de trabalhar como staff você tem acesso gratuito a club cralws e ainda consegue listas VIP para as diversas festas de Vegas, até mesmo as mais conhecidas, como Hakkassan e OMNIA, onde grandes nomes como Tiesto e Calvin Harris tocam.

Além disso, Chandler, o dono do hostel, sempre oferece pequenos passeios e a maior parte deles são gratuitos. Logo, é possível visitar a neve (dependendo da estação do ano), 7 Magic Mountains, A Fábrica de Chocolate e outros.

O trabalho que realizo é como recepcionista. Geralmente são quatro turnos semanais de seis horas, logo, é possível folgar três dias na semana.

Após um mês aqui é possível pedir turnos específicos, então caso queira cinco dias de folga, por exemplo, pode-se pedir double shift num dia e terminar todos os quatro shifts em dois dias!

Eu particularmente adoro trabalhar na recepção pois o contato com o idioma é diário, e não só presencial, pois também é necessário atender telefonemas (e esse para mim é um dos maiores desafios).


Amigos que fiz no hostel

2. Despesas da viagem, alimentação e transporte

Eu vim com o budget restrito porque minha intenção não era realizar compras, mas sim viver a cultura norte americana e viajar se possível.

Havia fixado um valor de $500 por mês, mas gasto menos do que isso. Como sou vegetariana, o valor das compras de supermercado já é menor e, como realizo a maior parte das compras na 99 cent store, gasto semanalmente de 30 a 40 dólares.

Outro gasto é a locomoção para ir para as festas. Geralmente dividimos o valor do Uber ou pegamos o ônibus que custa $2. Caso eu queira beber, existe a 7/11, loja de conveniência que vende cervejas saborizadas por $3, cervejas normais e vinho por preços baixos.

Existem alguns locais específicos para se conhecer mas que são um pouco salgados para o meu orçamento, como: Museu Madame Tussauds, Grand Canyon (se você alugar um carro com os amigos é possível gastar ¼ do preço que costuma ser - $ 120 média), Museu do Neon e Museu MOB.

No mais, não existem outros gastos, a não ser aqueles esporádicos como medicamentos, passeios específicos e viagens.

Resumindo, com passagem, seguro viagem e budget de $500 dólares estimados para cada mês durante uma experiência de quatro meses, o total gasto foi R$10.000.


Algumas viagens que fiz enquanto voluntária

3. Por que escolhi essa viagem?

Decidi escolher Vegas porque descobri que o custo de vida é muito baixo, além de obter diferentes facilidades com esse hostel. Como estava desempregada e terminado a faculdade, não tinha nada que me prendesse no país, logo, peguei todo o dinheiro que havia juntado e investi na experiência.

Conversei com alguns experts que já haviam passado por aqui e reviews sempre muito bons!

Como um período sabático, acredito que de um a dois meses é mais do que o suficiente lá, pois Vegas é uma cidade basicamente de festas e cassinos, uma hora você sente a necessidade de conhecer algo novo.

Recomendo essa experiência no hostel para pessoas com mais de 21 anos (para que possam aproveitar tudo o que a cidade tem a oferecer) e que tenham o budget limitado, pois aqui a comida é barata e você pode se divertir por muito pouco.


Vista de Las Vegas

4. O que você aprendeu com essas experiência?

É difícil colocar no papel tudo o que você aprende numa experiência como essa, principalmente porque a maior parte é mudança interna: maturidade, independência, controle emocional e financeiro, respeito pelo próximo, paciência e, sobretudo, reclamar menos (principalmente porque num segundo ou terceiro idioma não temos o vocabulários necessário para reclamar tanto).

Isso acontece tanto nas boas experiências quanto nas ruins. Os perrengues também existem aqui e você precisa lidar com pessoas muitas vezes estúpidas e grosseiras. Isso é a parte triste de trabalho direto com o cliente.

Já as partes boas são: novo idioma, ser mais atento, ter mais responsabilidade, lidar com dinheiro e se inserir de cabeça na cultura do país. Além disso, é possível conhecer pessoas do mundo todo, fazer amigos para toda a vida e realmente aprender como “festar” na melhor forma de Vegas!



7791b94f7e3f25555f02637b4ae5a9cf

Nathália

Fev 07, 2019

Viajante pelo mundo com pouco dinheiro e muita história pra contar!


Gostou? Não esqueça de deixar Nathália saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor