Recusei uma promoção de trabalho e fui viajar

Prestes a receber uma promoção que iria melhorar meu currículo e me desenvolver profissionalmente (além de ganhar mais grana), eu pedi as contas ao meu chefe, arrumei minhas malas e caí no mundo.


2840beb6344e4d67355b4f821ff1b665

Gabriela

I belive that if the world can change us, we can change the world. I quit my job to start make th...

+ Ver mais

Out 30, 2018

Gabriela durante viagem

Sempre fui apaixonada por viajar, quando criança a época do ano que eu mais esperava era janeiro para poder viajar com minha família. Na escola, sempre era a primeira a levar o papel de autorização de passeios assinado por meus pais de volta para a professora. Quando entrei na universidade, fiz meu primeiro intercâmbio e prometi a mim mesma que nunca mais pararia de conhecer novos lugares, até que entrei no meu primeiro emprego.

Bater o ponto, hora extra, INSS, FGTS, fechamento do mês, apresentação de resultados, tudo isso fazia parte da minha nova rotina. No início, parecia um casamento perfeito: eu ganhava dinheiro e comprava os meus desejos, mas só os materiais.

Eu trabalhava aos sábados, então não podia mais viajar toda semana, nos feriados meu chefe pedia que eu fizesse hora extra, no fim do mês não tinha vida, ficava praticamente o dia inteiro na empresa preparando a apresentação de resultados mensal.

Como todo casamento, a rotina foi me desgastando. Eu tinha dinheiro, mas não podia usá-lo para o que eu queria. Não tinha tempo para curtir minha família e amigos e o mais importante: eu não tinha tempo para curtir minha própria existência.

Comecei como estagiária, passei por assistente, virei analista júnior e quando estava prestes a virar analista pleno (um nível superior) eu comecei a repensar a minha vida.

Eu olhava para meu chefe, para sua rotina, e não sentia vontade de estar no lugar dele. Ele tinha trinta e quatro anos, mas aparentava ter dez anos a mais. Só via a família um dia por semana e mesmo assim dividia o tempo deles cuidando da outra empresa que ele tinha.

Poxa, se eu olhava para o cara em que eu deveria me espelhar para crescer na carreira e não gostava do que eu via, o que afinal eu queria ter de diferente se eu estava trilhando o mesmo caminho?

Foi aí que decidi que não queria mais estar ali, dinheiro é importante, mas deve ser um meio, não um fim. Se sempre busquei motivos para viajar, eu deveria continuar alimentando essa minha vontade e não abrir mão dela por algo que eu tinha certeza que não queria.

Comecei a planejar minha próxima viagem, porém não queria apenas viajar, queria aprender uma nova língua e gastar pouco com isso, afinal, eu iria largar meu emprego por conta dela.

Descobri a plataforma da Worldpackers e foi tudo o que eu precisava no momento: adquirir novas experiências gastando apenas o necessário!

Pedi minhas contas sem nem pensar duas vezes (porque uma vez eu pensei sim, nenhuma decisão é fácil de tomar, por mais certa que pareça) e coloquei o pé na estrada.

Estou neste exato momento vivendo a minha primeira experiência como voluntária worldpacker e só posso te garantir que dizer não para aquela promoção no trabalho foi a melhor decisão que já tomei até agora. 


Gabriela Farias em café da manhã

Todo dia aprendo algo novo aqui, conheço pessoas de várias partes do mundo, tenho tempo para cuidar do meu corpo e da minha mente e o mais legal de tudo: eu vivo com o necessário e estou satisfeita!

Não espere o dia chegar, faça esse dia acontecer. Viaje, faça o impossível virar realidade, você não vai se arrepender.


2840beb6344e4d67355b4f821ff1b665

Gabriela

I belive that if the world can change us, we can change the world. I quit my job to start make th...

+ Ver mais

Out 30, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Gabriela saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor