O que você precisa saber para curtir uma viagem para o México

5 principais dicas para começar a planejar seu roteiro, economizar bastante, conhecer a rica cultura de lá e aproveitar ao máximo sua viagem para o México.


F54a21dd5bb747cf12eb04dfdf72cbf5

Luiza

Jul 31, 2019

Me chamo Luiza, sou de Santos/SP, mas já vivi em muitos lugares como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Naples e Nova Iorque. Atualmente minha casa é mi...

Dicas para usar em uma viagem para o México

O México é um país super turístico, sem dúvidas, mas a maior parte dos turistas acaba ficando toda concentrada na parte caribenha do país e, consequentemente, a mais cara.

Se você pensa em conhecer esse país incrível, só tenho uma coisa a dizer: não pense muito, cá! O melhor é que é um país barato de viajar.

Vou dividir com você minha experiência de quase quatro meses mochilando por terras mexicanas e vou deixar aqui o que você precisa saber para planejar/começar sua viagem pelo México.

Essas são minhas dicas para uma viagem para o México:


Bandeira do México na praça central

1. Moeda local

Primeira coisa ao se planejar um mochilão é saber qual a moeda do país por onde vai viajar. No México, a moeda local é o peso mexicano. Para nós, R$1 vale em média $5 pesos mexicanos. Uma boa conversão!

Por qualquer lugar que você passe é possível fazer câmbio, porém em nenhum lugar vi trocar reais. As casas de câmbio trabalham com as moedas mais fortes como dólar americano, dólar canadense e euros. Então, dica de ouro, leve dólar com você. Um dólar americano vale em quase todas cidades $18 pesos mexicanos. 

Se não quiser ou não tiver muito dólar para levar, tem sempre um caixa eletrônico onde você pode sacar na moeda local, mas lembre-se que vai ter a taxa do saque e a taxa do seu banco no Brasil.

2. Transporte

O México é um país enorme, dependendo do seu roteiro os deslocamentos vão ser bem longos. No meu caso, comecei minha trip pela Cidade do México, fui subindo um pouco ao norte do país (até San Luis Potosi), depois desci para a parte Central (Oaxaca e Chiapas) e fui tudo ao Sul até cruzar a fronteira para Belize.

Os meios de transporte mais convencionais no país são os ônibus intermunicipais, onde há opções de primeira e segunda classe na maioria dos locais, e os coletivos (pequenas vans), que funcionam mais na parte sul, onde os deslocamentos são curtos.

Em cada região eu utilizei um tipo de meio de transporte. Da Cidade do México às cidades ao norte do país, o meio mais barato que encontrei de viajar foi através do Blablacar (aplicativo de carona paga), o que valia muito a pena porque saia metade do preço que os ônibus convencionais cobravam, mesmo os de segunda classe. As viagens eram todas longas, de cinco horas para cima.

Já na região central utilizei os ônibus intermunicipais, porém os de segunda classe. A diferença para a primeira classe é que eles vão parando em muitas cidades, então a viagem se torna um pouco mais longa, mas também conta com ar condicionado e são até bem confortáveis, custam em média 40% mais barato que o de primeira classe.

A empresa mais conhecida do México é a ADO, que atende toda parte super turística da Península de Yucatán e Quintana Roo, e é também a mais cara, mas se você for desses que tem todas as datas certinhas na sua viagem, pode se planejar e comprar com antecedência, sempre tem bons descontos.

No México a carona não é muito praticada e nem recomendada (em quase todos lugares que passei me instruíram não fazer por ser estrangeira e ser perigoso, eu escutei, né). Somente em Quintana Roo (entre Cancún e Bacalar) soube de pessoas que pegaram carona. Eu mesma peguei de Tulum a Bacalar e quem parou para mim foi um casal de franceses. Os mexicanos mesmo não têm muito essa cultura.

Como já disse, o México é um país barato de viajar, o maior gasto que tive foi com deslocamento por serem distâncias longas entre as cidades.

3. Comida


O México é um dos países mais ricos em gastronomia

O México possui uma variedade enorme de gastronomia e tudo muda de região pra região. Em cada cidade que passei tinha um prato típico daquele Estado. A maioria dos pratos da culinária mexicana levam carne, o que pra mim foi mais difícil porque sou vegetariana, mas se você não é vai aproveitar muito.

Os preços também mudam muito de lugar para lugar. As bancas de rua são uma ótima opção para comer e super baratas, mas se não curte muito comer na rua, pode encontrar as mesmas coisas nos restaurantes locais a um preço um pouco mais caro.

Os clássicos em todo o México são os tacos, quesadillas, gorditas, esquites (milho no copinho com sal, chili e limão), tortas (sanduíches) e as famosas micheladas (cerveja com três tipos de molho picante dentro).

Tudo, absolutamente tudo no México leva sal, chili e limão, desde os tacos, elotes (milho) e até as frutas, batatas fritas e amendoim. Se você pede sem esses ingredientes te olham até de uma forma engraçada. O preço das comidas são bem baratos, você pode encontrar comida de rua desde $10 pesos (R$2) até uns $50 pesos (R$10), mesmo em restaurante local (nada super chique), a comida vai de $40 pesos (R$8) até $150 (R$30).

Outra coisa que você precisa saber, tudo, sem exagero, no México se come com tortilla, desde a comida preparada com ela aos pratos de arroz e feijão. A tortilla é acompanhamento oficial do México. Confesso que muitas vezes senti falta do nosso tradicional arroz com feijão.

Algumas coisas regionais que você deve provar se passar por esses lugares:

  • Guadalajara - tortas ahogadas (sanduíche mergulhado num molho vermelho);
  • San Luis Potosi - enchiladas potosinas (recheadas de queijo com um molho picante em cima);
  • Puebla - cemitas (sanduíche preparado com muito queijo dentro) e Mole negro (um molho escuro que servem com frango);
  • Puerto Vallarta - aguachile (como se fosse um ceviche de camarão);
  • Oaxaca - água de chocolate (com chocolate da região, pode tomar quente ou frio);
  • Mérida - conchinita pibil (carne de porco marinada).

A culinária mexicana é riquíssima, mas, só mais uma dica: se você não é muito de comer comida picante pergunte sempre antes de pedir. Se um mexicano te disser que não pica nada, vai ser um pouco picante sim, já se ele disser que pica, se prepara porque vai arder até sua alma!

4. Acomodação

Por ser um país turístico, o México conta com todos os tipos de acomodação para, para todos os tipos de bolsos, desde resort de luxo all inclusive, bangalôs de frente ao mar, hostels, hotéis mais simples a albergues super simples.

Isso é uma escolha bem pessoal. Durante meus quase quatro meses fiz uso de vários tipos de hospedagem: fiquei em camping, hostels normais (o basicão mesmo), party hostels (voluntariando), hostels que mais pareciam pousadas antigas, hostel-spa (em outro voluntariado que fiz), casa de pessoas locais (através do couchsurfing) e até uma cabana super simples de madeira em Tulum.

Como eu disse tem para todos os gostos e bolsos, tudo vai depender do que você quer para sua viagem, mas opções não faltam.

Uma opção para economizar na hospedagem e ainda conseguir curtir o país por mais tempo é fazer voluntariado em hostels no México. Você troca algumas horas de trabalho por acomodação gratuita. Tem vagas para recepção, limpeza, manutenção geral, bartender, pintor e muitas outras. É uma ótima forma de conhecer a cultura local de perto e gastando pouco. Além disso, também tem opções de voluntariado em projetos sociais ou ecológicos, para quem quer unir a viagem à uma boa causa ou aprender mais sobre permacultura. 


Voluntários em hostel no México

5. Atrações Turísticas

O México, assim como nosso Brasil, conta com uma infinidade de opções de atrações para conhecer. Esqueça as lindas praias caribenhas de mar azul, elas também estão na lista, claro, mas você pode conhecer muito mais que isso. Alguns exemplos são:

  • Cachoeiras (tem muitas e te afirmo que é uma mais linda do que a outra, difícil até eleger uma mais bonita); 
  • Lagoas (como Bacalar); 
  • Rios; 
  • Cenotes (tem mais de 300 opções); 
  • Cidades coloniais super coloridas e cheias de vida (como Guanajuato e San Miguel de Allende); 
  • Praias banhadas pelo mar do Pacífico (como a região de Puerto Vallarta e Puerto Escondido, onde o mar é super verde e praias quase virgens); 
  • Tem hikings pra quem curte subir montanha (Nevado de Toluca e Pena de Bernal); 
  • Pirâmides de diversas civilizações (Teotihuacan, Chichen Itza, Palenque Monte Alban), floresta;
  • As famosas praias de água cristalina banhada pelo mar do Caribe (Cancun, Playa del Carmen e Tulum, as mais famosas). 

Quanto mais afastado da costa caribenha, mais baratos são os valores das atrações, como por exemplo, há cachoeiras incríveis na região de San Luis Potosi por $30 pesos (R$6) a entrada, enquanto em Cancún os passeios começam em $50 dólares americanos.

E ai curtiu essas dicas? Tá planejando uma viagem para o México? Espero que essas dicas tenham te ajudado!


F54a21dd5bb747cf12eb04dfdf72cbf5

Luiza

Jul 31, 2019

Me chamo Luiza, sou de Santos/SP, mas já vivi em muitos lugares como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Naples e Nova Iorque. Atualmente minha casa é mi...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor