10 festivais típicos da cultura asiática para conhecer viajando

Se você sonha em conhecer a Ásia, que tal se inspirar nos festivais que ocorrem por lá? Listei 10 festivais da cultura asiática em diferentes países para o seu roteiro.


C26fec2dc4057e094af1a0a287e940aa

Mai 23, 2019

Nascida em Taiwan, criada no Brasil, morando atualmente em Taipei. Estou viajando e me mudando por esse mundão há cerca de três anos. Enfermeira, a...

Dicas de festivais da cultura asiática para conhecer

O que vem à sua mente quando pensa na Ásia? Quando eu era pequena, pensava nos contos folclóricos que escutava ao adormecer, nas princesas e seus vestidos cheios de detalhes e cores, na gastronomia e na cultura e tradição milenar que se mantêm viva até os dias atuais.

Hoje, morando em Taiwan, a minha admiração e respeito só aumentaram e mistério é a minha palavra de escolha para definir esse continente. 

Ainda há tanto a ser explorado na Ásia, desde às suas majestosas montanhas até suas paradisíacas praias, a sua exótica gastronomia, milhares de paisagens de tirar o fôlego e os seus festivais anuais da cultura asiática, mantendo as suas tradições vivas nas memórias e corações da nova geração. 

Esses festivais são ótimas oportunidades para mergulhar a fundo e vivenciar um pouco da cultura de cada país, conhecer alguns de seus costumes, moradores locais e se encantar cada vez mais com as suas histórias.

Seja o motivo da sua viagem explorar determinados festivais escolhidos a dedo ou apenas aproveitar a oportunidade e se inteirar e participar da programação local, divido com vocês a seguir uma lista de 10 festivais em diferentes países asiáticos.

Confira a lista dos 10 festivais típicos da cultura asiática que acontecem anualmente:

1. Thaipusam – Malásia


Festivais típicos da cultura asiática: Thaipusam

A procissão de oito horas celebrando o festival hindu atrai milhares de devotos e turistas anualmente, que se inicia no Templo Sri Mahamariamman, em Kuala Lumpur, e finalizando em Batu Caves, após subir os seus 272 degraus para chegar ao templo. 

O evento é sobre a história da deusa Parvati, que deu ao lorde Murugan, o Deus Tamil da guerra, a lança de ouro usada para aniquilar o demônio Soorapadman. 

Para honrar Murugan, na noite prévia ao evento, devotos marcham em direção a Batu Caves com oferendas ao deus da guerra, carregando ou vestindo os seus fardos simbolizados por jarras de leite a altares pesadíssimos, espetos perfurando os seus rostos, língua e lábios como lembrança do seu deus e para manterem-se em silêncio. 

Alguns possuem ganchos perfurando a pele nas suas costas e todos são liberados de seus fardos pelos sacerdotes hindus ao alcançarem o templo. Apesar de parecer bastante agressivo, surpreendentemente pouco sangue é visível.

O evento segue o calendário Tamil, então a sua data muda a cada ano entre os meses de Janeiro e Fevereiro. A previsão para 2020 é que ocorra em 8 de Fevereiro.

2. Ano Novo Chinês – Cingapura


Festivais típicos da cultura asiática: ano novo chinês em Cingapura

Embora o ano novo seja celebrado em toda a Ásia, escolhi Cingapura pela grandiosidade da celebração por lá. O ano novo chinês acontece entre os meses de Janeiro e Fevereiro e, tradicionalmente, é uma celebração onde as famílias se reúnem ao redor de grandes refeições com pratos deliciosos.

Em Cingapura, a celebração tem duração de três dias e é repleto de espetáculos envolvendo dragões, fogos de artifício, ruas coloridas pelas tradicionais lanternas vermelhas e shows noturnos no Kreta Ayer Square. Além disso, existem outras inúmeras celebrações de rua, entre eles o Festive Street Bazaar e o Fire Party, repleto de apresentações culturais e competição de dança.

Além da comilança e das apresentações, tradicionalmente, durante o ano novo chinês, pequenos envelopes vermelhos com dinheiro são dadas de presente geralmente pelas pessoas que estão casadas aos solteiros, incluindo membros da tua família e amigos. O nome desse envelope é hong bao, literalmente traduzido como envelope vermelho. Nele tem dinheiro com valores em números pares e em números que simbolizam sorte, como o oito e o seis. Jamais conterá o número quatro, por simbolizar azar na cultura chinesa.

3. Festival das Lanternas – Taiwan


Festivais típicos da cultura asiática: Festival das Lanternas

Embora o festival seja celebrado por toda a Ásia, Taiwan possui um dos maiores e mais famosos no continente, o maior de todos é em Pingxi, vilarejo a apenas uma hora de trem da capital Taipei. 

Tradicionalmente, as lanternas eram liberadas simbolizando que a cidade estava segura e ao decorrer dos anos se transformou em um evento anual onde milhares de turistas viajam para soltarem a sua própria lanterna, escrevendo notas de sorte e os seus desejos antes de serem enviados aos céus com esperança de que se concretizem. 

Em 2019, o evento ocorreu entre 19 de Fevereiro a 2 de Março, mas a sua data varia a cada ano, sendo a data oficial marcada pela primeira noite de lua cheia pelo calendário lunar.

Sim, o evento é lindo, mas pessoalmente eu participo anualmente de outra maneira. As lanternas são feitas de papel impermeabilizadas com cera na sua face interna e a sua forma é mantida por estruturas de metal ou bambu, sendo o de metal ainda o mais comum. 

Por ser altamente turístico, milhares de lanternas são soltas todo ano, mas você já parou pra pensar onde elas vão parar? Existem milhares de grupos que fazem limpezas ao longo do ano recolhendo as lanternas nas montanhas e rios, e eu faço parte desses mutirões de limpeza. 


Recolhimento do lixo produzido depois do Festival das Lanternas, em Taiwan

Existem discussões ocorrendo no momento sobre como substituir o o material das lanternas por recursos biodegradáveis, mas sabemos como essas resoluções tendem a demorar a serem aplicadas.

4. Festival das Luzes de Inverno – Japão


Festivais típicos da cultura asiática: Festival das Luzes de Inverno 

Se você gosta de se sentir num conto de fadas, esse festival não vai te decepcionar. Na cidade de Kuwana, próxima a Nagoya, está a Nabana No Sato, um parque botânico com lindíssimos jardins e gigantes estufas. 

Durante a primavera, o parque é cuidadosamente planejado e decorado com as mais diversas espécies e cores de flores, como as famosas cerejeiras, tulipas, margaridas, entre outros. Já no inverno, diferente da maior parte dos jardins botânicos, em Nabana No Sato, o local se torna magicamente iluminado.

Durante o inverno, o jardim promete te teletransportar a um mundo paralelo. Se imagine andando ao anoitecer com o aroma das flores misturado com a magia que o frio do inverno traz e um céu inteiramente iluminado por milhares de luzes de LED. 

É incrível andar por debaixo de tantas luzes e mais inacreditável ainda é a sensação de leveza e paz que o passeio te proporciona. O parque está aberto o dia inteiro desde das 09h às 21h, porém o Festival das Luzes de Inverno ocorre por quatro meses, entre os meses de Outubro a Março. 

Vá bem agasalhado para aproveitar melhor o passeio e dê preferência para visitar o local durante a semana, uma vez que multidões tendem a se aglomerar durante o fim de semana.

5. Tet – Vietnã


Festivais típicos da cultura asiática: Tet

Definitivamente a celebração mais importante em Vietnã, Tet nada mais é do que o ano novo vietnamita. Seguindo o calendário lunar, a data festiva coincide com o ano novo chinês e traz na sua tradição muitos costumes similares. 

Tet marca o início do novo, a oportunidade em poder recomeçar do zero, por isso pendências como contas a pagar são resolvidas e, para celebrar a entrada do novo, roupas novas são compradas, faxina pesada é feita em todas as casas, as ruas e casas ficam ricamente decoradas com flores e banquetes enormes são servidos. 

Por ser um evento familiar, muitas grandes cidades ficam desertas e os mercados borbulham de pessoas buscando ingredientes para compor os seus inúmeros pratos a serem preparados a seus entes queridos.

Com duração de nove dias, viajar pelo Vietnã durante a celebração do ano novo pode ser desafiador. O país inteiro fica movimentadíssimo a alguns dias do início oficial das festividades e deserta até uns três dias após o seu fim. 

As principais atrações turísticas estarão fechadas, uma vez que a maior parte da população estará celebrando o ano novo com a família, mas existem inúmeros aspectos positivos ao visitar durante essa época do ano. As ruas estarão mil vezes menos caóticas, restaurantes e cafés ainda se mantêm abertos sem riscos de deixar turistas desavisados morrerem de fome e você tem a oportunidade de ver de perto os preparativos para a festa. 

Se você tiver sorte de conhecer algum morador local, é bem capaz de ser convidado a se deliciar com os inúmeros pratos e celebrar a vinda do ano novo vietnamita de camarote.

Como a celebração segue o calendário lunar, a data muda a cada ano, sendo a previsão para 2020 em 25 de Fevereiro. Caso você tenha curiosidade em vivenciar essa experiência, a dica é se preparar com antecedência para que não se sinta entediado durante os dias de calma no país.

6. Boryeong Festival de Lama – Coreia do Sul

Há mais de 20 anos atraindo cerca de 2 milhões de participantes ao Oeste do país, esse festival de duas semanas promete unir entretenimento e estética. 

O festival surgiu por acidente, inicialmente concebido como estratégia de marketing para uma empresa de cosméticos, mas se tornou tão popular que se mantém vivo até os dias de hoje.

Através da lama riquíssima em minerais, diversas atividades são elaboradas com a lama como protagonista, como luta na lama, massagem e acupuntura, esqui na lama, pintura de corpo com lama colorida, piscina de lama, spa de lama e o fim do evento é marcado com uma chuva de fogos de artifício e apresentações de dança.

O festival acontece anualmente em meados de julho, sendo o de 2019 programado entre 12 a 21 de julho na praia de Daecheon.

7. That Luang – Laos


Festivais típicos da cultura asiática: That Luang

Igualmente grandioso e ansiosamente esperado como o ano novo chinês na Ásia e o Tet em Vietnã, That Luang ocorre em Vientiane, no Pha That Luang, e tem duração de três a sete dias durante a lua cheia no décimo segundo mês budista, geralmente em Novembro.

O festival tem início em Wat Simeuang numa procissão de pessoas extremamente bem vestidas com trajes tradicionais do país, ao som de tambor e aroma de incenso, carregando estruturas feitas de madeira e papel dourado assemelhando ao formato de um castelo. 

A procissão tem duração de três dias em eventos diferentes a cada dia. No último, já em Pha That Luang, milhares de devotos se reúnem no templo desde cinco horas da manhã para garantir o melhor lugar para oferecer preces e oferendas recebidas pelos monges no templo. Incensos e velas são acendidas em busca de sorte.

Após o almoço, moradores locais se reúnem para uma partida de Ticky, o equivalente ao hockey em Laos, e o último dia do festival é marcado por um espetáculo de fogos de artifício no Pha That Luang. 

Caso você tenha interesse em visitar o país nessa época e deseja participar do festival, note que todos que entram no templo para realizar as suas preces e oferendas se vestem com simplicidade, descalços e as mulheres sempre de saia longa, que pode ser alugada no local.

Em 2019, a programação para o festival é que ocorra em 11 de Novembro e em 31 de Outubro em 2020. Por ser uma data bastante importante e movimentada, prefira fazer as suas reservas de hospedagem com bastante antecedência.

8. Songkran – Tailândia


Festivais típicos da cultura asiática: Songkran

De origem budista, sem data ao certo de quando se deu início, Songkran é a celebração do ano novo na Tailândia. Inicialmente, o evento era programado juntamente com o calendário lunar, com as mesmas datas que a celebração do ano novo chinês, mas devido à alta popularidade entre os turistas, fixou-se a celebração entre os dias 13 e 15 de abril com foco na cidade de Chiang Mai, norte do país.

Usando a água como símbolo de respeito e de limpeza, milhares de pessoas participam do Songkran, que se transforma basicamente em uma das maiores guerra d’água. 

Munidos de baldes, bacias e mangueiras, milhares de pessoas, desde jovens a idosos, juntam-se à brincadeira em um dos meses mais quentes do ano. 

Juntamente à água, alguns utilizam de uma espécie de giz e de talco coloridos no corpo como símbolo de benção, bastante utilizada pelos monges. A água, como símbolo de limpeza e de um novo recomeço, é amplamente utilizada em demonstrações de respeito, de deixar o passado ser lavado e como purificação para o novo que se inicia.

Caso você tenha interesse em participar do evento, a dica é procurar vestir algo confortável, sem muitas regras, com ciência de que você ficará ensopado da cabeça aos pés. 

Outro detalhe a ser considerado é quanto ao calçado, uma vez que a mistura entre o material utilizado para pintar o corpo e a água se torna em uma pasta bastante escorregadia, portanto dê preferência a calçados com sola antiderrapante.

9. Festival Naadam – Mongólia


Festivais típicos da cultura asiática: Festival Naadam

Se você estiver pela Mongólia durante a segunda semana de julho, não deixe de visitar a cidade de Ulaanbaatar e participar do Festival Naadam, no Estádio Naadam. 

A tradição do festival se deu a partir das celebrações de casamento e ocasiões de caça, se mantendo até hoje com dois dias repletos de atividades culturais e esportivas para celebrar as suas tradições e a independência do país em 1921.

A cerimônia de abertura ocorre no estádio seguido de diversas atividades esportivas, como a corrida de cavalos, luta, arco e flecha e diversas outras modalidades e entretenimentos. 

Tudo isso associado à obras primas feitas artesanalmente, muita música e comida. O evento propicia uma experiência única para você mergulhar de cabeça na cultura local.

10. Festival do Barco de Dragão/ Dragon Boat - China


Festivais típicos da cultura asiática: Festival do Dragon Boat 

Existem diversos festivais do Dragon Boat pela Ásia, como na Malásia, Taiwan e Singapura, mas a sua origem se deu na China e ocorre no quinto dia do quinto mês do calendário lunar.

Inicialmente, as celebrações se iniciaram com o intuito de prevenir doenças, promover a saúde e o bem estar geral. Existem diversas atrações para todas as idade, sendo a principal atividade obviamente a corrida dos barcos em formato de dragão. 

Os barcos são ricamente decorados com a cabeça de dragão e a sua cauda nas extremidades e o seu tamanho varia bastante, podendo conter até 80 remadores. 

Uma cerimônia de abertura é realizada antes do início da corrida para trazer os barcos à vida e a primeira equipe de remadores que alcançar a bandeira ganha a corrida.

Outra versão da origem das corridas conta que a tradição se iniciou após a morte de Chu, poeta renomado da antiga China. Segundo a lenda, Chu, devastado com as consequências da guerra civil e por se opor ao imperador Qin, se jogou no rio de tanto que era o seu pesar em ver a sua amada terra devastada. 

Os moradores do vilarejo local tentaram em vão buscar e salvar o poeta, remando dia e noite em seus barcos para encontrar o teu corpo. Após algum tempo, para evitar que os peixes devorassem o seu corpo e também como oferenda a Chu, os moradores embrulharam arroz em folhas de bananeira e jogaram no rio. 

Nasce então, a tradição de comer os famosos zongzi, arroz com carne de porco, cogumelos e amendoim cozidos à vapor embrulhados em folha de bananeira. Em dedicação à sua memória, o festival ocorre anualmente e a corrida dos barcos juntamente com a tradição de comer os famosos bolinhos de arroz em folha de bananeira.

A Ásia é repleta de lendas, mistérios e riquíssima culturalmente. Pessoalmente, acho incrível a maneira como mantém os seus mitos vivos até os dias de hoje em seus eventos famosos mundo afora. 

Se você tiver a oportunidade de participar desses e de tantos outros eventos da cultura asiática, não perca a chance de desvendar mais do país. Tenho certeza que você ficará ainda mais encantado e levará memórias e aprendizados para a vida. 


C26fec2dc4057e094af1a0a287e940aa

Mai 23, 2019

Nascida em Taiwan, criada no Brasil, morando atualmente em Taipei. Estou viajando e me mudando por esse mundão há cerca de três anos. Enfermeira, a...


Gostou? Não esqueça de deixar Torisa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor