Você não precisa largar tudo pra ser um Worldpacker

Tem vontade de viajar, conhecer outros lugares e culturas, mas acha que não tem tempo nem dinheiro? Você não precisa ser rico, muito menos largar tudo para colocar seus planos em prática.

8min


50d362857327a5366aa6c36028f2d4a8

Thábata @trilha.nomade

Set 17, 2020

Pedi demissão, comprei uma passagem só de ida, arrumei a mochila e comecei uma viagem sem data pra terminar. Já se foram alguns meses. Muitos novos...

vontade de largar tudo

Nesse texto te dou exemplos de gente que viaja com pouca grana e pouco tempo e algumas dicas de como achar uma vaga de voluntariado perfeita pra você! 

Em Maio de 2019 saí do meu trabalho e iniciei uma jornada pelo Brasil. Me demiti do emprego, me despedi da família e dos amigos, coloquei a mochila nas costas e peguei um ônibus sem passagem de volta. Apesar de ter conhecido muita gente pela estrada com uma história parecida, conheci várias outras pessoas que estavam aproveitando as férias para viajar como voluntário gastando pouco.

Por que você não precisa largar tudo para ser voluntário

O mochileiro reside no imaginário popular como uma figura hippie, barbuda, carregando duas mudas de roupa na mochila e andando por aí sem destino por anos a fio. Embora esse camarada exista, está longe de ser maioria, tampouco a definição de mochileiro.

Mochileira é a pessoa que viaja de mochila, planeja sua própria rota, na maioria das vezes de forma econômica: acampando, se hospedando em quartos compartilhados, trocando hospedagem por trabalho, que é o caso da galera Worldpacker, entre outras formas.

Quantas roupas você vai levar, se vai pentear o cabelo, usar maquiagem, fazer a barba ou se tem passagem de volta, pouco importa. O foco é a viagem e o seu sonho.

 Conhecer pessoas e lugares, vivenciar novas culturas, aprender coisas novas e viver experiências que você jamais viveria se estivesse em casa ou comprando aquele pacote fechado de 10 dias com alguma empresa de turismo.

O que é a Worldpackers e como se tornar membro?


viagem de férias

A Worldpackers é uma plataforma online que conecta viajantes dispostos a trocar algumas horas de trabalho por dia, com anfitriões que oferecem acomodação e, em alguns casos, alimentação. A plataforma tem oportunidades em destinos do mundo inteiro, em diversas áreas de atuação.

Você pode ajudar com suas habilidades fotográficas, jardinagem, cozinha, limpeza, recepção, mídias sociais, ensino de idiomas, aulas de yoga, enfim, as opções são muitas e tudo vai depender da necessidade do anfitrião e do que você sabe fazer.

Além das oportunidades de voluntariado, existem artigos, cursos sobre nomadismo digital e vídeos que vão te ajudar a dar o próximo passo. Uma vez que você já leu a respeito e escolheu seu destino, é hora de se tornar membro e aplicar para as vagas do seu interesse!

É só clicar em “registrar-se” e escolher o melhor plano pra você. A taxa é anual, o que significa que você pode viajar utilizando a comunidade da Worldpackers por todo esse período, que também inclui:

  • Seguro, caso algo não saia como o esperado com o seu anfitrião
  • Suporte da equipe Worldpacker
  • A segurança de que o anfitrião foi verificado pela empresa

Depois de cadastrar-se e pagar a taxa é só começar a aplicar para as vagas que combinaram com você!

É possível fazer voluntariado durante as férias?


voluntariado nas férias

Durante meu voluntariado no hostel Farofa Loca, em Morro de São Paulo, BA, conheci dois voluntários que estavam fazendo exatamente isso. Quando cheguei, fui recebida pelo Silas, mochileiro e estudante de Medicina.

Ele tinha em torno de 20 dias folga e foi voluntário no Farofa por 2 semanas. Não gastou um centavo com acomodação e café da manhã, em troca recebia os hóspedes, ajudava a manter o hostel limpo e organizado.

Ele era quem  juntava a galera, se certificava de que todo mundo estava se divertindo e aproveitando a estadia. O combinado eram 6h de trabalho por dia com dois dias de folga e existia uma escala com dois turnos, tarde e noite.

Cheguei com a difícil missão de substituí-lo. Ele me ensinou todo o trabalho, me mostrou como gostava de fazer as coisas, me incentivou a encontrar meu próprio jeito e me deixou muito nervosa porque eu não achava que faria tudo tão bem quanto ele. 


conseguir voluntariado perfeito

Passamos 4 dias aproveitando as praias, as festas, conhecendo gente, praticando inglês e espanhol e aproveitando ao máximo cada minuto. Até porque não precisa esperar o dia de folga para curtir a viagem. Um dia tem tempo suficiente pra você conhecer lugares mesmo que tenha que cumprir com as horas combinadas.

O Silas voltou pra sua rotina, segue fazendo faculdade e segue viajando sempre que possível. Nos encontramos de novo em um voluntariado em Pernambuco, onde eu estava de passagem e ele fazendo um estágio durante as férias. Pulamos Carnaval, relembramos histórias, bebemos a maior caipirinha de Olinda e nos despedimos de novo. Dessa vez eu que parti.


trabalho voluntario nas férias

Depois do Silas chegou meu amigo Dorland, ele foi me substituir quando meu tempo em Morro de São Paulo estava chegando ao fim. Dorland é estudante de Relações Internacionais em Sergipe. Veio do Gabão pra fazer faculdade. Sua língua materna é o Kwele, mas o Francês é o idioma oficial do seu país. Aprendeu português quando chegou ao Brasil, em 2018.

Pense numa pessoa que aprendeu nosso idioma na Paraíba e não tem nenhum sotaque gringo. Dorland fala como um paraibano nato. Usa gírias e expressões locais de forma perfeita. Ouvir ele falar é muito divertido e impressionante! Também é um excelente cozinheiro, já chegou em Morro preparando uma moqueca de peixe e camarão com ingredientes que ele comprou em Salvador.

O voluntariado no Farofa foi seu terceiro, sempre em períodos de folga na faculdade. Fui embora alguns dias depois e mantemos contato até hoje. Como o Silas, Dorland também continua viajando. Agora ele tem um canal no Youtube: Dorland l'Explorateur

Onde compartilha vlogs e dicas de viagem. Inclusive passou uns dias em outro hostel onde fiz voluntariado: o Meu Hostel, em Maceió. No canal dele você vê como foi sua experiência em um dos litorais mais lindos do Brasil. Está em francês. Olha aí a oportunidade de praticar o “écoute”!


nordeste nas férias

Esses são apenas dois exemplos de pessoas que decidiram que ter pouca grana não seria um empecilho para viver seus sonhos. Muito menos decidiram largar suas carreiras para conhecer o mundo. Eles juntam o útil ao agradável e qualquer um pode fazer o mesmo.

Seu sonho é ir pra Europa mas com o Euro valendo R$ 6,20 seus planos foram por água abaixo? Trocando habilidades por hospedagem você consegue eliminar boa parte do custo.

Imagina que você tem duas semanas e sua hospedagem custaria € 50,00 por dia. Fazendo voluntariado você cortaria em torno de R$ 3.283,00 do orçamento. Sem abrir mão do seu sonho, sem largar tudo, sem ter uma barba gigante e duas mudas de roupa na mochila - mas se quiser também pode.

Quer conhecer mais o Brasil e descobrir cada lugarzinho do país sendo Worldpacker? A plataforma tem mais de 1000 oportunidades cadastradas só aqui no nosso pedaço de América do Sul. Esse número dobra se você estiver procurando vagas também nos outros países latino-americanos.

6 Dicas práticas de como encontrar o voluntariado perfeito


viagem férias grátis

1. Decida seu destino e comece procurando vagas por lá

Na plataforma você consegue filtrar os resultados por localização, área de atuação, estilo, duração, entre outros.

2. Seja flexível

Nem sempre vai conseguir combinar o lugar que você quer, com o estilo que você gosta, na área que deseja, dentro do tempo que tem disponível. Escolha o que é mais importante.

Quer aprender sobre Permacultura? Coloque esse filtro e encontre os lugares disponíveis. Não abre mão de conhecer a Espanha? Veja que tipo de oportunidades são oferecidas e aplique!

A questão do tempo sempre pode ser conversada. A vaga pede estadia mínima de quatro semanas e você só tem duas? Entre em contato com o anfitrião e conte sua história, alguns são mais flexíveis e podem abrir uma exceção.

3. Leia as avaliações de quem já viveu a experiência

A Worldpackers é uma grande comunidade onde todo mundo se ajuda. Antes de aplicar para uma vaga, gosto de me certificar de que o que está descrito na página do anfitrião é verdadeiro. 

Busco saber se o anfitrião é gente boa, se o destino é seguro - sendo mulher essa é sempre a preocupação nº 1, se o acordo é cumprido, entre outras dúvidas. A melhor forma de adquirir essas informações é falando com quem já viveu a experiência.

4. Converse com o anfitrião e alinhe as expectativas.

Esse é um ponto muito importante. Tenha a certeza de que o combinado está dentro das possibilidades dos envolvidos. Se você está aplicando para uma vaga de limpeza, entenda que será pedido que você limpe. Não adianta aplicar pra fazer algo que você não gosta e fazer de má vontade. Lembre-se: trabalhar em hostel é uma troca. Você não é obrigado a fazer o que não quer, mas é esperado que cumpra com o que foi combinado.

O mesmo vale para os anfitriões. Prometer milhões de coisas para atrair viajantes e não oferecê-las, não é legal. Se você não tem uma pessoa que dá aula de yoga, não anuncie que o voluntário terá aula de yoga gratuita. Se você diz que vai dar 3 refeições diárias, não espere o viajante chegar para avisar que existe um custo extra para isso.

O melhor é deixar tudo esclarecido e se alguma coisa não sair como o esperado e não puder ser resolvido com uma conversa amigável, lembre-se que a Worldpackers oferece suporte e seguro. Entre em contato com a equipe e fique tranquilo, não existe problema sem solução. 


largar tudo para viajar

5. Seja proativo

Será esperado que você cumpra com as tarefas combinadas, mas você não precisa se prender a elas, nem esperar que o anfitrião fique o tempo todo te falando o que fazer. Veja onde pode ser útil, dê ideias, compartilhe seus conhecimentos e aprenda novas habilidades com quem estiver por perto. Essa é uma oportunidade única de troca, não deixe isso passar.

6. Retribua a ajuda que recebeu

Você contou com a ajuda dos viajantes para começar seu voluntariado, agora está na hora de ajudar a galera que precisa de informações também! Deixe uma avaliação verdadeira sobre os lugares por onde passou, responda as dúvidas, tranquilize os que estão mais inseguros. Compartilhe sua experiência, e contribua para aumentar o número de viajantes voluntários e incentivar o volunturismo.

Ainda não sabe o que fazer nas próximas férias?


Pia, Thales, Aline e Eu no "Nosso Hostel" <3

Experimente ser um Worldpacker! Tem 1 mês de folga? Se joga! É estudante e suas férias duram sensacionais 3 meses? Nem pensa duas vezes! Só tem 2 semanas? Te prometo que é possível!

Se você chegou até o final desse texto, me conta nos comentários, que lugar sonha conhecer e por que não foi ainda? Quero saber mais sobre as experiências pessoais de cada um! 



50d362857327a5366aa6c36028f2d4a8

Thábata @trilha.nomade

Set 17, 2020

Pedi demissão, comprei uma passagem só de ida, arrumei a mochila e comecei uma viagem sem data pra terminar. Já se foram alguns meses. Muitos novos...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor