Guia completo para aproveitar Sevilha, na Espanha, da melhor forma

Puro charme, a capital da Andaluzia, uma linda região da Espanha, reúne os clichês espanhóis com maestria. Veja o que fazer em Sevilha e se apaixone pela cidade.


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Luisa

Set 30, 2019

Viajar sozinha por dezenas de países mudou minha vida. Desde 2012 compartilho no www.janelasabertas.com dicas e reflexões sobre viagens pra dentro ...

O que fazer em Sevilha, na Espanha

Sabe aquela Espanha clichê, do flamenco, das tapas e das touradas? Em poucas partes do país esses estereótipos estão tão presentes quanto na Andaluzia. Neste artigo, vou contar o que fazer em Sevilha, capital dessa região deliciosa.

Ah, ainda tem mais. Assim como outras cidades ali perto, como Córdoba, Málaga e Granada, Sevilha preserva fortemente a memória da presença árabe na região. A presença moura entre os séculos VIII e XV deixou marcas arquitetônicas e culturais que tornam a região ainda mais interessante.

Confira esse guia de viagem para Sevilha, na Espanha:

Quanto tempo ficar em Sevilha

Com dois dias, você pode conhecer os principais atrativos turísticos de Sevilha sem muita correria. Para explorar a cidade além do básico e curtir sua atmosfera ensolarada e boêmia, vale ficar pelo menos mais um. Com mais tempo, dá pra usar a cidade como base pra bate-voltas pela Andaluzia.

Sou suspeita para falar, porque morei por seis meses em Sevilha, mas meu conselho é: se puder, fique ainda mais tempo por lá. Apesar de ser a quarta maior cidade da Espanha, ela é pequena o suficiente para você se sentir facilmente acolhido. Seu povo, geralmente muito caloroso, também conta muitos pontos.

Recomendo muito passar algumas semanas ou meses. Aproveite que existem várias oportunidades de troca de trabalho por hospedagem em Sevilha e conheça a cidade como um morador! São algumas horas de trabalho por semana e a acomodação sai de graça! Confira algumas das vagas de voluntariado da Worldpackers na região:


Voluntários em Sevilha

O que fazer em Sevilha

  • La Giralda

A Giralda, como é chamada a enorme torre da Catedral de Sevilla, é o monumento mais emblemático de Sevilha. Ela era um minarete mouro e foi preservada na reconquista cristã, tendo sido transformada em campanário.

Além de ser linda por fora, a Catedral arrasa por dentro. Não por acaso, afinal, foi construída para demonstrar todo o poder econômico e cultural da cidade no século XV.

Além da igreja em si, vale conferir o Pátio de los Naranjos, cheio das típicas laranjeiras que perfumam a região. E, é claro, subir na Giralda, que dá direito a uma vista bonitona.


Catedral de Sevilha, Espanha

  • El Real Alcázar

Junto da catedral você encontra o Real Alcázar, um dos maiores exemplos de arquitetura árabe que você vai ver na Europa. O espaço é composto por um conjunto de construções, com pátios e palácios. Se você for antes à Alhambra, em Granada, talvez não se impressione tanto, mas ainda assim o lugar é muito bonito.

  • Torre del Oro

Construída no início do século XIII pela dinastia árabe dos Almóadas como posto de vigilância, a Torre del Oro abriga hoje o Museu Naval. Ele conta a história de Sevilha na época em que ela era um grande porto fluvial, recebendo navios com tesouros das colônias.

  • Rio Guadalquivir

Mesmo que não conheça o museu, recomendo circular nos arredores dele, às margens do Rio Guadalquivir. Muito importante para a história da cidade, o rio é cortado por pontes bonitas como a Isabel II e a de San Telmo e ladeado pelo bonito Paseo de Cristóbal Colón.

Existem barcos turísticos que navegam pelo rio, mas acho o passeio dispensável. Me parece mais gostoso (e barato) explorar a área a pé.


Rio Guadalquivir

  • Plaza de Toros

Nesse percurso à beira do rio você pode passar pela Plaza de Toros de La Real Maestranza, a praça de touros da cidade. Ela é aberta à visitação, que pode ser interessante para aprender sobre o funcionamento e a história das polêmicas touradas. 

  • Triana

Do outro lado do rio fica o bairro de Triana, um dos mais interessantes da cidade. Dessa região saíram muitos cantores de flamenco e toureiros famosos.

O bairro é bem residencial, mas à noite costuma ficar agitado. Sugiro percorrer a Calle Betis, repleta de bares. E, durante o dia, dar um pulo no Mercado de Triana.

  • Santa Cruz

Outro bairro que merece muito sua visita é o de Santa Cruz. Ele representa a imagem que muitos têm de Sevilha: ruas estreitas com casas brancas cheias de flores. Recomendo andar sem rumo por ali, se perdendo e se encontrando entre esquinas tortas, pequenas praças e bares de tapas.

  • Flamenco

Caso queira um endereço específico para visitar por Santa Cruz, pode anotar: La Carbonería. Esse espaço fica na rua Levíes e é um dos lugares mais populares para ver apresentações de flamenco. O que é melhor: de graça!

Outra opção é ver os shows da Casa de la Memoria e do Museo del Baile Flamenco. Depois, aproveite para curtir a noite em Santa Cruz.

  • Plaza de España

Uma das praças mais bonitas da Espanha (talvez do mundo), a Plaza de España foi construída para a Exposição Ibero-Americana de 1929. Confesso que fiquei um pouco decepcionada quando descobri que ela não é tão antiga quanto aparenta, mas o lugar é tão lindo que não importa.

Hoje, funcionam ali órgãos da burocracia governamental, mas o que você mais vê por lá são mesmo turistas tirando fotos nas suas pequenas pontes e nos azulejos que ilustram diferentes regiões do país.


Plaza de España

  • Parque Maria Luísa

Grudadinho na Plaza de España você encontra o Parque de Maria Luisa, um parque público bem agradável. Eu adorava fazer piqueniques por lá, mas você também pode visitar os museus que ficam ali, como o Museu de Artes e Costumes Populares e o Museu Arqueológico.

  • Calle Sierpes

Se quiser fazer compras ou só observar o vai-e-vem dos sevilhanos, dê também uma passada na Calle Sierpes. Ela é quase uma continuação da Avenida de La Constitución, que abriga a Catedral de Sevilha.

Lá, você encontra várias lojas de departamento comuns na Espanha, tipo Zara, Stradivarius, Blanco, Mango e H&M. No verão, costumam cobrir a rua com toldos brancos para proteger os passantes do sol (que pega bem pesado no verão).

  • Las Dueñas

Ainda quer ver mais um pátio andaluz? Então visite o palácio Las Dueñas, antiga residência da Duquesa de Alba. Essa aristocrata faleceu em 2014 e o lugar é um dos principais patrimônios arquitetônicos da cidade. O interior do espaço permanece decorado como era quando a duquesa vivia ali.

  • Metropol Parasol

Ótimo passeio para o fim da tarde, o Metropol Parasol é uma imensa escultura de madeira bem peculiar inaugurada em 2011. Com um formato que se assemelha a um cogumelo, o lugar é conhecido como Setas de Sevilla. Além de ser visualmente curioso, ele dá direito a uma bela vista da cidade, que fica ainda mais bonita, é claro, no pôr do sol.

Ali embaixo você pode aproveitar para visitar o Mercado de la Encarnación. No subsolo, fica o Antiquarium, que exibe restos arqueológicos romanos encontrados durante a construção do monumento.


Metropol Parasol

Vida noturna em Sevilha

À noite, além dos bares da Calle Betis (que mencionei lá em cima), costuma rolar um agito bem legal na Plaza Alfalfa, na Alameda de Hércules e na rua San Eloy.

Minha sugestão: não planeje nada para a manhã do dia seguinte e vá de bar em bar curtindo à noite à moda espanhola. Tome um tinto de verano (vinho tinto com refrigerante de limão e gelo), uma sangria ou uma caña (chop) e prove todas as tapas (petiscos) que puder. Num instante você vai descobrir como Sevilha é uma delícia!

Tem outras dicas de o que fazer em Sevilha? Compartilha aí nos comentários!


Db952c3c88cb2cdc74478d9e6336a301

Luisa

Set 30, 2019

Viajar sozinha por dezenas de países mudou minha vida. Desde 2012 compartilho no www.janelasabertas.com dicas e reflexões sobre viagens pra dentro ...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor