Como o voluntariado me ajudou a trabalhar em um cruzeiro

Possibilidades. Dá pra dizer que a vida é feita delas. Uma a uma elas constroem nosso futuro. Você já imaginou como uma sequência de acontecimentos pode mudar sua vida?


Afd2ca3934cf900fad18d2e8802a5b3f

Alexia

Jul 08, 2019

Sou gaúcha e vivo na busca... Na busca de conhecer o resto do mundo, novas vivências, culturas e pessoas. Vamos trocar experiências?

1. O primeiro passo é conhecer pessoas e absorver experiências

Quando você sai de casa rumo ao desconhecido, uma coisa é certa: você vai conhecer pessoas. Seja na rodoviária, em um hostel ou até na beira da praia quando for comprar um pastel. O mundo é cheio delas. Experimente se perguntar o que pode aprender com elas.

Muitas vezes estamos tão focados nas nossas próprias experiências que isso nos impede de tentar absorver um pouco das coisas que os outros já viveram. Conhece aquele velho ditado que diz "não adianta, você só vai aprender errando"? Discordo dele. Quando você senta e escuta, é possível aprender muito!

Uma dica muito importante é: se permita ouvir! Não tente competir para ver quem já foi para mais países ou quem tem o melhor emprego temporário. Espere para ver o que o outro tem para contar! 

As experiências dele certamente são diferentes das suas. Então imagina você daqui a dois anos em um baita perrengue e se lembra que conheceu alguém que já passou por isso. Que bom que você resolveu ouvir, pois agora já tem informações para tentar sair dessa.

Sem falar que trocas são infinitamente melhores que as competições. Quando você compartilha, todos saem ganhando. Se engajar em conversas sobre assuntos enriquecedores são umas das coisas mais legais quando se conhece alguém novo. Isso te conecta com as pessoas e também te conecta com o mundo.

No meu caso foram três mulheres que me inspiraram. Duas delas haviam trabalhado em navio de cruzeiro e uma tinha participado de um processo seletivo para a vida a bordo. Eu me interessei tanto pela conversa, principalmente na parte em que falavam sobre “viajar o mundo”, mas também na experiência social e profissional que certamente deveria ser muito rica.


Amigos que fiz durante voluntariado

2. Confiança e coragem para enfrentar novo desafios

Só o fato de estar sozinho já é algo que te transforma internamente. Viajar sozinho então, te leva a ter profundas conversas com você mesmo, como um tipo de autoconhecimento fascinante. Não teve uma pessoa que encontrei na estrada que não tenha se tornado melhor durante um voluntariado.

Todos tem medo da primeira vez, claro. É realmente um tipo de loucura, essa de querer sair por ai sozinho. Está com medo? Vai com medo mesmo.

Primeiro você precisa internalizar que é possível e, convenhamos, né?! Tem tanta gente que faz que isso, por que você não poderia?

O voluntariado te faz enfrentar diferentes medos: lugar novo, ir até lá sozinho, desconhecidos, nenhum amigo por perto, trabalho novo, horários diferentes, cidade que você não sabe se localizar ou se locomover... tudo! Encarar estes desafios te ajuda a desenvolver uma confiança que antes deles eu não conhecia.

Depois de passar por uns lugares diferentes, agora sei que, por mais complicados ou distantes que sejam, é só você pensar "eu já passei por isso antes!", e na grande maioria das vezes o medinho se transforma em coragem e confiança. Lembre-se, quando você se abre para o universo, o universo se abre para você.


Passeios durante a experiência de trabalhar em cruzeiro

3. Aprender coisas novas e novas tarefas vão te ajudar a conseguir trabalhar em cruzeiro

Falar isso pode até parecer bobagem, mas aprender coisas novas foi fundamental para eu realizar esse sonho! Já havia trabalho em diversas funções, como recepção ou café da manhã, mas em um dos voluntariados que fiz eu fiquei no bar e isso mudou tudo pra mim.

Além de potencializar conhecimentos que já tinha, aprendi a lidar com os alimentos e bebidas de uma forma diferente, que resultou em um hobby e uma paixão. Eu descobri isso lá, acabei estudando muito sobre tudo e foi esse conhecimento que proporcionou a posição que terei no navio.

É impressionante como as coisas se encaixam, pois uma tarefa que você nem pensava muito em executar pode te levar a resultados surpreendentes. O que você vive te transforma, então nunca deixe de agarrar oportunidades de fazer coisas diferentes e aprender um novo trabalho. Conhecimento agregado nunca é tempo perdido.

Quando foi que você fez uma coisa nova pela última vez? Viajar é um ato que sempre irá te tirar da zona de conforto, porque te obriga a descobrir novos lugares e fazer coisas que você pode nem ter sonhado. 

Ensina a “se virar”, em vários aspectos diferentes, como se alimentar adequadamente sem gastar rios de dinheiro ou chegar em lugares tão distantes que são necessários um avião, dois ônibus, um uber e um moto táxi para concluir o trajeto.

Fazer voluntariado está nos itens que te tiram da zona de conforto também, porque, mais ainda, você consegue ir pra lugares bem inesperados, trabalhar em um local completamente novo, conhecer pessoas diferentes, inclusive nativas do lugar, e realizar passeios que só que é da cidade conhece.

Eu consegui trabalhar em navio de cruzeiro porque me permiti conhecer pessoas diferentes, me abri para aprender novas habilidades, ganhei confiança em mim mesma e criei coragem para embarcar em uma nova aventura. O voluntariado me ajudou a desenvolver e trabalhar nestes pontos e certamente sem ele não teria realizado esse sonho.

Experimente você também, dê uma chance ao desconhecido e se abra para as possibilidades. Quem sabe aquele sonho engavetado não está só esperando você esbarrar com alguém que te motive a correr atrás dele? Sabe os pedacinhos que colecionamos de cada um que encontramos nas viagens e na vida? Ah, eles transformam a gente!


Afd2ca3934cf900fad18d2e8802a5b3f

Alexia

Jul 08, 2019

Sou gaúcha e vivo na busca... Na busca de conhecer o resto do mundo, novas vivências, culturas e pessoas. Vamos trocar experiências?


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor