Belgrado, capital da Sérvia: história, cultura e conflitos nos Balcãs

Venha entender mais a Sérvia, um pequeno país de 7 milhões de habitantes no sul do Leste Europeu que causa controvérsia mas conquista qualquer um.

28a7a50d15da8e0fc72b8f9cd316a7bb

Andrea

Dez 23, 2020

9min

capital-da-servia

Eu nunca pensei que um dia passaria 3 meses fazendo voluntariado na Sérvia, um país do qual eu tinha uma péssima imagem. 

Porém, depois de 1 ano e meio viajando, posso dizer seguramente que a Sérvia foi uma das grandes surpresas da minha vida

O que tem pra fazer em Belgrado, capital da Sérvia?

Belgrado é uma cidade de pouco mais de 1 milhão de habitantes e eu fiquei realmente impressionada com o seu tamanho. 

É uma grande metrópole e, de maneira geral, eu diria que Belgrado é uma cidade muito fácil de se viver: o transporte público funciona, tem várias opções de lazer, uma vida noturna muito forte, custo de vida baixo, segurança e comida boa. 

Ou seja, o sonho de todo turista que busca um lugar interessante e fácil de se conhecer.

Vida Noturna em Belgrado



A noite de Belgrado é super ativa com suas dezenas de boates e bares. Na beira do Rio Sava, que corta a cidade, existem várias boates flutuantes que estão sempre bombando com música eletrônica e gente jovem. 

Na região de Dorćol estão dezenas de bares que ficam abertos até tarde com cerveja e comida barata e muita rakia, a bebida tradicional dos Balcãs. 

Eu não sou muito de boates, então não posso recomendar uma específica. Mas, se estiver afim de sentar num bar e tomar uma bebida, eu recomendo os bares Leila Records, D Bar e o Blaznavac.

Museus em Belgrado, Sérvia

Belgrado possui vários museus de arte e de história. 

Eu daria destaque para o museu Nikola Tesla, que conta a história do engenheiro que contribuiu para o surgimento da eletricidade de corrente alternada, o Museu de Arte Contemporânea de Belgrado

Existe também um museu militar no Forte de Belgrado, pra quem curte esse tipo de entretenimento.

Natureza na capital

Algo que me impressionou sobre Belgrado foi a quantidade de parques e a grande área verde na cidade. 

O Forte de Belgrado é rodeado por um lindo parque na beira do rio, o que faz dele um lugar perfeito para ver o pôr-do-sol. 



O Templo de São Sava, o segundo maior templo ortodoxo do mundo, também fica em um parque enorme com várias opções de lazer. 

Esses dois parques estão no centro de Belgrado, mas se quiser se aventurar nos subúrbios da cidade, pegue um ônibus até a Torre de Avala, que fica no topo de uma montanha com várias trilhas e muito verde.

A Sérvia não tem acesso ao mar, mas existem duas praias artificiais em Belgrado. A mais popular é a praia do Lago Ada, que foi criado artificialmente com uma água turquesa e areia fininha. 

Para uma experiência mais natural, tem também a praia de Zemun, que fica na Ilha da Grande Guerra, uma ilha enorme com animais silvestres e várias trilhas ecológicas no meio do Rio Sava.

Restaurantes e Cafés

Opções de restaurantes com comidas diferentes e cafés com decorações interessantes não faltam. 

Comece pela região de Dorćol e pelo restaurante Little Bay que imita uma grande sala de ópera. Depois do jantar, passe na sorveteria Black Sheep e experimente o melhor sorvete de Belgrado. 



Se estiver afim de um lanchinho rápido, passe em qualquer unidade da famosa padaria Skroz Dobra e coma um dos seus deliciosos Bureks por um preço que dá até vontade de dar mais dinheiro pra eles. 

Uma outra pedida pra um snack rápido são os Kneedles da loja Franz Ferdinand. Kneedles são bolas feitas de uma massa de batata com recheios doces ou salgados. 

Eu amava comprar Kneedles e ir ver o pôr-do-sol no Forte de Belgrado.

Para os nômades digitais, as opções de cafés confortáveis e com bom wi-fi são infinitas! Meu destaque vai para a matriz da rede de cafés Kafeterija, na rua Kralja Petra, o moderno café Aviator, a vibe caseira do Bookastore e o movimentado Koffein da rua Cara Lazara.

Cidades próximas de Belgrado 

Por que não passar um tempo em outras cidades próximas a Belgrado? Do outro lado do Rio Sava, temos a bela cidade de Zemun com uma arquitetura charmosa e lindos monumentos. 

Se quiser conhecer outras regiões da Sérvia, o transporte entre cidades é super barato e eficiente. 

O destaque vai para cidades como Novi Sad, a segunda maior cidade da Sérvia e cheia de estudantes, e Niš, uma cidade no sul da Sérvia ao pé de várias montanhas. Se quiser ir um pouquinho mais longe, considere o Parque Nacional de Tara, uma ótima opção pra quem gosta de fazer trilhas.

Por que voluntariar na Sérvia?



Tendo feito voluntariado em 12 países, é claro que eu vou sempre recomendar essa experiência. Mas eu senti que na Sérvia, em específico, foi ainda mais importante ter sido voluntária. 

Eu passei 3 meses fazendo um voluntariado de limpeza e recepção em um hostel na parte central de Belgrado. Nesse tempo, eu tive várias conversas interessantíssimas com meu anfitrião sobre a história controversa desse país. 

Como eu vinha com uma imagem muito negativa da Sérvia, foi muito importante poder ouvir o lado deles, entender como eles pensam, e poder comparar com o que eu tinha ouvido em outros lugares.



Foi muito legal também ver que apesar de ser uma região com conflitos políticos, não existem conflitos entre as pessoas. Sempre recebíamos hóspedes bósnios e croatas e jamais vi meu anfitrião ou qualquer outro sérvio tratando eles mal, muito pelo contrário! 

Como falam a mesma língua e tem culturas muito próximas, eles se tratavam com muita intimidade.

Na Bósnia experimentei o café bósnio e quando cheguei na Sérvia, foram me mostrar o café sérvio e pasmem: era a exata mesma coisa do café bósnio. O mesmo acontece com o idioma. A língua falada na Croácia, na Bósnia, em Montenegro e na Sérvia, é a mesma, salvo algumas gírias e o sotaque. 

Mas eles juram de pé junto que é diferente, até por uma questão política, então como turista você só concorda! Independente de como você queira chamá-la, é uma língua muito útil de se aprender durante seu voluntariado pois, com ela, você se comunica em 4 países.

Pra onde ir depois do seu voluntariado na Sérvia?



Uma outra vantagem da Sérvia é a sua localização geográfica. A partir daqui, fica super fácil conhecer outros países do Leste Europeu.

A maioria dos viajantes que passavam pelo hostel onde fiz meu voluntariado, iam depois para a região do Kosovo e depois para a Albânia

Apenas tome cuidado na hora de fazer seu roteiro, pois não se pode voltar pra Sérvia vindo do Kosovo

A Bósnia e a Croácia também estão logo ao lado com boas ligações terrestres com a Sérvia. Ao sul, temos também a Macedônia do Norte, um jovem e pequeno país entre a Sérvia e a Grécia.

7 dicas e informações práticas para viajar para Belgrado



1. Moeda

A moeda da Sérvia é o dinar sérvio. Alguns táxis aceitam euros, mas é bem aconselhável trocar seu dinheiro pra moeda local assim que chegar.

2. Custo de vida 

A Sérvia é um dos países mais baratos da Europa para mochilar. A diária do hostel onde eu fiz meu voluntariado custava €9. 

3. Alimentação

Uma refeição num restaurante bom no centro da cidade dava cerca de €12. 

Os lanches nas padarias iam de 50 centavos de euro até €2. A passagem de ônibus era €3 para usar o dia todo quantas vezes quiser.

4. Passagem aérea

Para comprar passagens baratas de avião para o Leste Europeu, não procure por um voo direto do Brasil, prefira as tarifas de outras capitais europeias com maior fluxo de turistas.

5. Idioma

A língua oficial é o sérvio mas inglês é falado por quase todas as pessoas que trabalham com atendimento e pessoas jovens em geral.



6. Segurança 

Apesar do crescente número de pessoas em situação de rua, devido à crise dos refugiados e à pandemia, eu sempre me senti muito segura em Belgrado

O único tipo de crime que se ouve falar são os crimes de oportunidade - como pegar seu celular do bolso quando você não está olhando. Mas mesmo estes eram super raros. Eu saía para correr de noite e nunca tive nenhum problema.

7. Curiosidades 

As pessoas na Sérvia são extremamente altas! Nos banheiros públicos, às vezes o espelho era colocado tão alto que eu, no alto dos meus 164 centímetros, só via minha testa. 

Alguns caixas automáticos também ficavam tão altos que eu tinha que ficar na ponta do pé pra ver o que estava escrito na tela!

Conflitos nos Balcãs e a cultura na Sérvia 

O que hoje conhecemos como países Balcãs são:

Mas por que mencionar algo que faz tanto tempo? 



Porque a influência turca ainda é muito presente na cultura dessa região, já que esses países estiveram sob o domínio Turco-Otomano por mais de 400 anos. 

Essa influência vai desde a comida - vários pratos típicos desses países são turcos, como o Burek, o Čevapi e a Shwarma - passando pela língua e até o café!

Outro fato da história recente da península balcânica que é impossível não mencionar é a Iugoslávia, uma república socialista formada em 1945 por aquilo que hoje conhecemos como Sérvia, Montenegro, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Eslovênia, Macedônia e Kosovo (república independente - preciso sempre mencionar isso porque é uma questão bastante delicada nessa região). 

Esse grande país foi liderado na maior parte do tempo pelo Marechal Tito que é amado ou odiado, dependendo pra quem você pergunta. 

Com a morte de Tito e um desejo de autonomia pelas repúblicas constituintes da Iugoslávia, esse grande império se enfraqueceu e as repúblicas conseguiram suas independências. Infelizmente, porém, não foi tão simples assim. 



A Sérvia, que na época tinha sua capital, Belgrado, como a capital da Iugoslávia, tentou de maneira sangrenta manter as outras repúblicas sob o seu domínio. 

A Eslovênia escapou sem muitos problemas, a Croácia teve uma guerra relativamente rápida com a Sérvia, mas foi a Bósnia que sofreu mais com essa separação. 

A Sérvia invadiu a Bósnia em 1992, o que culminou num conflito sangrento com direito a centenas de milhares de mortes, cidades bósnias cercadas por tanques sérvios, fome e limpeza étnica que durou até 1995.

Mas eu não curto história, por que preciso saber disso?

Mesmo que você não curta muito história, é muito importante saber desses fatos pois eles são recentes e explicam muitas coisas que você vai ver e ouvir na sua viagem pelos Balcãs. 

A Sérvia tem uma péssima reputação entre seus vizinhos e os sérvios são muito defensivos, compreensivelmente. 

Além dessa guerra dos Balcãs nos anos 90, outros conflitos recentes como a separação de Montenegro, em 2006, e a tentativa de independência do Kosovo, em 2011, são assuntos que geram debates acalorados entre sérvios. 

Minha recomendação é: ouça o lado deles, se te interessar, mas sempre tenha muito cuidado com a forma com que você fala desses conflitos. Para nós que não temos nada a ver com isso parece não ter importância, mas para eles ainda é algo com bastante significado.



Mesmo com todas as suas controvérsias, a Sérvia é um país receptivo, fácil de se conhecer e com um equilíbrio perfeito entre natureza e vida noturna

Uma das melhores coisas de se viajar, é poder desfazer opiniões que você tinha dos lugares sem os conhecer e apenas baseado no que os outros te falam. 

Mesmo ainda não concordando com as ações da Sérvia no passado, meus 3 meses como voluntária em Belgrado me ensinaram a separar a política de um país do seu povo. 

Eu espero que um dia você também possa desfazer qualquer prejulgamento que tenha da região dos Balcãs, fazer um mochilão pelo Leste Europeu e conhecer a Sérvia!



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor



Mais sobre esse tema